Senai-SP e Prefeitura de São Paulo assinam ato de adesão à Política Nacional para a População em Situação de Rua

Agência Indusnet Fiesp

O Senai-SP e a Prefeitura de São Paulo assinam amanhã, às 16 horas, na Escola Senai Roberto Simonsen (Rua Monsenhor Andrade, 298, Brás), o Termo de Adesão à Política para a População em Situação de Rua.

Após o ato, o prefeito Fernando Haddad fará aula magna para 160 alunos matriculados nos cursos de pedreiro de alvenaria estrutural, auxiliar administrativo e almoxarife.

Participam da solenidade o presidente da Fiesp e do Senai-SP, Paulo Skaf; o diretor regional do SENAI-SP, Walter Vicioni Gonçalves; Maria do Rosário Nunes, ministra da secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República; Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República; Rogério Sottili, secretário municipal de Direitos Humanos e Cidadania; Luciana Temer, secretária municipal de Assistência Social; e Anderson Lopes Miranda, coordenador do Movimento Nacional da População em Situação de Rua.

Lançado em 25 de março deste ano, na Faculdade de Direito do Largo São Francisco, o Programa de Qualificação Profissional da População em Situação de Rua pelo Pronatec é desenvolvido em parceria com o SENAI-SP. Já estão em andamento três turmas dos cursos de almoxarife e eletricista instalador.

O objetivo do programa, que tem recursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), do governo federal, é propiciar condições para inclusão social e inserção no mercado de trabalho desse público. O objetivo da prefeitura, que estima existir 15 mil pessoas nessas condições em São Paulo, é garantir profissionalização e emprego para 2 mil indivíduos neste ano.