Fiesp/Ciesp: redução nos juros é tardia e insuficiente

Federação e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo

A Federação e o Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp) consideram que a redução de 0,75 p.p. na taxa Selic, anunciada na noite desta quarta-feira (07/03), é bem-vinda, porém chega atrasada e, sozinha, é insuficiente para impulsionar a economia do país.

Depois de um 2011 decepcionante, com a indústria de transformação estagnada e crescimento de 0,1%, 2012 começa confirmando tendência negativa e não ensaia melhora. O resultado do levantamento da Produção Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta quarta-feira (07/03) pelo IBGE, trouxe mais um resultado péssimo para a Indústria brasileira: -2,1% na comparação de janeiro (2012) contra dezembro (2011).

Diante do quadro, a Fiesp e o Ciesp voltam a ressaltar que a redução dos juros e a adoção de medidas setoriais isoladas são inócuas para devolver a competitividade ao Brasil.

“O governo precisa implantar um conjunto de medidas que seja capaz de mudar qualitativamente a situação da indústria. Precisamos de ações imediatas para recuperar a competitividade brasileira em relação ao câmbio, juros, custo de energia e infraestrutura para que o nosso país pare de exportar empregos”, afirmou Paulo Skaf, presidente das entidades.