Equipe feminina do Sesi-SP vence, elimina o Osasco e vai para a final da Superliga

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Foi uma semifinal com jeito de final. Na segunda partida entre Sesi-SP e Molico/Osasco, pela semifinal da Superliga de vôlei feminina, na manhã deste sábado (19/04), no Ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, deu Sesi-SP, por 3 sets a 2 (parciais de 19/21, 21/16, 8/21, 22/20 e 17/15).

Em uma partida muito mais do que emocionante, o time do Serviço Social da Indústria de São Paulo eliminou o Osasco (que não ficava fora de uma final há 12 anos) e vai disputar o título contra o Rio de Janeiro, no próximo domingo (27/04), no Ginásio do Maracanazinho (RJ), às 10h, com transmissão ao vivo pela Rede Globo.

O Sesi-SP venceu o primeiro jogo da melhor de três jogando em Osasco e, com a segunda vitória, evitou a disputa da terceira partida.

A central Bia comemora a classificação do time na final da Superliga Feminina. Foto: Caio Lopes/Fiesp

 

A equipe inicial do Sesi-SP foi formada por Fabiana, Dani Lins, Suelle, Ivna, Dayse, Bia e Suelen. Entraram Carol Albuquerque, Mariana, Neneca e Pri Daroit.

Dani Lins foi eleita a melhor jogadora em quadra e levou o Troféu Viva Vôlei.

>> Equipe feminina comemora a vaga na final da Superliga

O jogo

Bia começou sacando pela equipe do Sesi-SP, mas o primeiro ponto foi do Molico. Mas o time de Osasco errou o saque e deixou o set empatado. Ivna fez o segundo ponto do time da casa de ace. A semifinal ficou com cara de final, com as equipes disputando ponto a ponto. No ponto de saque de Fabiana, o Sesi-SP ficou com o primeiro tempo técnico: 7/6.

Na volta, o Osasco conseguiu uma pequena vantagem e chegou a marcar 13/9 e ficou com o segundo tempo técnico, com o placar de 14/10. O Molico ganhou confiança e aumentou a diferença para cinco pontos (18/13). Mas as guerreiras do Sesi-SP não desanimaram e se aproximaram no placar, marcando o 15º ponto no ace de Fabiana. E foi com a capitã no saque, que o Sesi-SP encostou: 18/17. Mas o set ficou com o Osasco, que ganhou por 21/19.

Quem abriu o placar no segundo set foi o Sesi-SP, com o ataque de Fabiana. Mas o equilíbrio continuou o mesmo do primeiro set, com as equipes se alternando no placar. Aos poucos, o Sesi-SP encaixou mais jogadas e abriu vantagem: 5/2. E ainda ficou com tempo técnico marcando 7/3.  Assumindo o comando do jogo, o Sesi-SP fez bons saques, acertou o bloqueio e  e foi certeiro no ataque. O resultado foi seis pontos de diferença no placar (11/5), com destaque para as atuações de Suelle e a libero Suelen.

Também foi do Sesi-SP o segundo tempo técnico, por 14/8.  O Osasco começou a reagir e marcou 15/12, exigindo que o técnico Talmo pedisse tempo. O Sesi-SP continuou lutando, mas o time de Osasco apertou e diminuiu a vantagem para dois pontos, 18/16. Mas nos erros das adversárias, o Sesi-SP chegou ao set point e na bela jogada de Bia, fechou o segundo set por 21/16.

Com um set para cada lado, o terceiro set ganhou importância no jogo. Mas foi o Osasco quem começou na frente, marcando 7/1, logo no começo. A partida seguiu difícil para o Sesi-SP, que teve dificuldade para virar as bolas. No segundo tempo técnico, o Osasco estava com nove pontos de diferença: 14/5. E conseguiu aumentar a diferença até o fim do set, vencendo por 21/8.

Para ganhar a partida e conseguir eliminar o Osasco, o Sesi-SP precisava vencer os dois últimos sets. Mas o Osasco novamente entrou melhor, fechou o bloqueio e fez 3/0. Mas o time do Sesi-SP entrou mais focado e não deixou o adversário se distanciar no placar. O primeiro tempo técnico foi do Molico, marcando 7/4. O time da casa foi se acertando aos poucos até chegar no empate de 8/8 no ataque de Suelle.

O jogo voltou a pegar fogo, com a disputa ponto a ponto. No segundo tempo técnico, Osasco ainda na frente: 14/12. O Sesi-SP fez o que pôde para não deixar a distância aumentar e, no finalzinho, encostou no placar, marcando 18/19. Com Osasco no set point, o Sesi-SP conseguiu empatar em 20/20 e deu ainda mais emoção para a partida. Com um erro do adversário, o Sesi-SP chegou ao 21º ponto. O último saque foi de Suelle, que bagunçou a defesa do Osasco e deu o ponto e o set para Sesi-SP, que fechou em 22/20.

O set decisivo começou com um ponto de bloqueio de Ivna e Fabiana. O jogo seguiu com acirrado, com os dois times lutando com todas as forças. Quando o Sesi-SP marcaria seu quarto ponto, o juiz principal mudou a decisão e deu ponto para o Osasco e o placar ficou em 3/3. O Molico abriu pequena vantagem e chegou aos 6/3. Mas o Sesi-SP foi buscar.

Com garra, o time da casa chegou ao empate, em 8/8, contando muito com a força de Suelle. E no ace de Dayse, passou a frente (9/8). A décimo ponto do Sesi-SP veio depois de um rally incrível, finalizado no bloqueio de Bia e Ivna. Mas em uma sequência de bloqueios, o Osasco conseguiu passar a frente novamente e marcou 13 a 10. O ataque de Ivna trouxe o 11º ponto para o Sesi-SP, mas na sequência, o Molico chegou ao set point.

Não é por acaso que o Sesi-SP é chamado de time de guerreiras, porque mesmo em situação difícil, a equipe empatou em 14/14. No ataque cruzado de Mari Cassemiro, o Sesi-SP fez 15/14, mas o Molico empatou. Foi a vez de Pri Daroit descer o braço e fazer 16/15. O ponto final, que deu a vitória ao Sesi-SP – e a eliminação do Osasco – foi no lindo bloqueio triplo de Mari, Dayse e Fabiana.

Vôlei: Sesi-SP estreia com vitória na Superliga masculina: 3 sets a 0 sobre o Funvic/Taubaté

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp, de Taubaté

Começou bem a campanha do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) na temporada 2013-14 da Superliga masculina de vôlei. Com a vitória fora de casa por 3 sets a 0 (21/14, 21/16 e 21/14) sobre o Funvic/Taubaté, o time conquistou três pontos e a tranquilidade necessária para a segunda partida das quartas de final do campeonato paulista, diante do São Caetano, na quinta-feira (19/09), no ginásio do Sesi-SP Vila Leopoldina. O troféu Viva Vôlei foi entregue ao oposto Evandro, maior pontuador do Sesi-SP, com 12 pontos.

Sidão ataca pelo meio da rede. Central marcou oito pontos. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

 

O resultado aparentemente fácil não surpreendeu o treinador Marcos Pacheco. Ele elogiou a postura a equipe, que fez exatamente o combinado, não dando muitas chances a um adversário que ainda não conta com Giba – o campeão olímpico (2004) é o principal reforço do Funvic para a temporada.

Segundo Pacheco, o volume de jogo do Sesi-SP é que definiu o resultado.

“Os jogadores sabem que, com o sistema de 21 pontos, precisam entrar em quadra muito ligados e com um ritmo muito forte. E eles fizeram isso hoje. Temo suma equipe muito talentosa que está começando a ter cara de time. As individualidades são importantes, mas como conjunto é que vamos vencer. E hoje o time se apresentou muito bem”, comentou o técnico, que agora poderá pensar na próxima partida, pelo campeonato paulista.

“Nós trabalhamos jogo a jogo, sempre. Não adianta pensar em cinco rodadas, ou um mês lá na frente. Temos agora uma missão em casa e vamos pensar nesse jogo. Outro estilo, outra [marca de] bola. Uma situação nova. Nunca disputei competições paralelas à Superliga. E olha que já joguei 20 superligas.”

O Sesi-SP entrou em quadra com Sandro, Evandro, Lucão, Sidão, Lucarelli, Manius e o líbero Serginho. Entraram Thiaguinho, Renan, Aracajú e Ary. Além de Evandro, Lucão e Lucarelli marcaram nove pontos, cada um. Sidão fez oito e Manius, dois.

O Funvic/Taubaté do técnico João Conceição entrou com Bernardo, Lukianetz, Jotinha, Leandrão, Tiago Barth, Jurquin e o líbero Diego.

O jogo

O primeiro set começou equilibrado. Empurrado pela torcida, o Taubaté forçou o jogo e conseguiu virar bolas importantes, aproveitando também os erros de saque do time da indústria, que ainda se acostumava com o espaço. Aos poucos, o Sesi-SP foi se acertando e, forçando o saque no cubano Jurquin, virou a partida. Com a entrada de Thiaguinho no saque e uma sequência de quatro bolas boas, o Sesi-SP abriu ótima vantagem fechando o set em 21/14 em 18 minutos.

O segundo set foi mais disputado que o primeiro. Com boas alternâncias nas jogadas e variações, o time da casa não deixou o Sesi-SP escapar no placar. Mas embalados por Lucão, Lucarelli e, principalmente, Evandro, o time impôs seu volume de jogo e manteve-se sempre à frente no placar, até terminar a etapa em 21 minutos: 21/16.

O jogo seguiu à feição do Sesi-SP no terceiro e definitivo set. Sem fazer muitas alterações no time, Pacheco apenas deu orientações para os jogadores que mantiveram o controle da partida. Estava tudo dando tão certo que até Serginho fez ponto. Ao final de 19 minutos, vitória por 21/14 e três pontos na conta.

Pela Superliga, o próximo confronto será fora de casa contra o UFJF, em Juiz de Fora, no sábado (21/09).