Superliga feminina: Sesi-SP perde clássico contra Sollys/Nestlé por 3 sets a 1 na Vila Leopoldina

Talita Camargo e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Suque e bloqueio do Sollys/Nestlé foi decisivo. Na foto, Thaisa e Fabiola sobem contra Tandara. Foto: Everton Amaro

No confronto que já é um clássico paulista, melhor para as visitantes. Em 1h59 de jogo, o Sesi-SP foi derrotado na noite desta terça-feira (05/02), no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo (SP), pela equipe do Sollys/Nestlé/Osasco – atual campeã mundial – por 3 sets a 1 (25/17, 19/25, 25/18 e 25/15). O compromisso  valeu pela sétima rodada do returno da Superliga feminina de vôlei 12/13.

A partida contou com a presença de oito das 12 campeãs olímpicas em Londres-2012: Dani Lins, Fabiana Claudino e Tandara (Sesi-SP) e Adenízia, Fê Garay, Jaqueline, Sheilla e Thaísa (Sollys/Nestlé Osasco).

Alternando saques forçados e táticos, o time de Osasco teve no bloqueio um de seus destaques, com 16 pontos. A vencedora do Troféu VivaVôlei foi a central Thaisa, do Sollys/Nestlé, maior pontuadora do jogo, com 20 acertos. Pelo Sesi-SP, Tandara fez 17 pontos, seguida por Sassá e Fabiana Claudino, ambas com nove.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Dani Lins: "Não fizemos um bom jogo aqui; dá para melhorar." Foto: Everton Amaro

Após a partida, a levantadora do Sesi-SP, Dani Lins, comentou o resultado e falou das dificuldades de enfrentar as adversárias. “Elas têm um saque muito forte, o que dificulta muito. Não fizemos um bom jogo aqui; dá para melhorar. Agora temos que buscar uma boa classificação para chegar bem aos playoffs”, afirmou.

A central Bia acredita que enfrentar o Sollys/Nestlé é quase o mesmo que jogar contra a seleção brasileira. “No primeiro set demos uma ‘desandada’, mas no segundo jogamos como tínhamos planejado antes do jogo”, explicou, afirmando que o time adversário sacou muito bem e teve um bloqueio quase perfeito. “Elas têm o melhor saque e bloqueio da Superliga”, enfatizou.“Vamos para a próxima!”, falou, otimista. “Temos duas semanas para treinar antes do jogo contra o Unilever. Precisamos dessa vitória para dar uma crescida no time e vamos em busca disso”, concluiu.

De acordo com o técnico Talmo de Oliveira, o Osasco tem muito poder de contra-ataque e um saque que dificulta a linha de passe. “No segundo set, a gente equilibrou e conseguiu neutralizar”, comentou. “Acho que temos que continuar trabalhando, já pensando no playoff”, completou.

Com a derrota, o time do Sesi-SP fica na quinta posição da classificação geral, com 31 pontos (10 resultados positivos e seis negativos). O próximo desafio do Sesi-SP será contra o time da Unilever/Rio de Janeiro, no sábado (16/02), às 19h15, na Vila Leopoldina.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Sassá, durante jogo Sesi-SP x Sollys/Nestlé. Foto: Everton Amaro

A partida começou equilibrada e o Sesi-SP abriu vantagem de três pontos, mas o Sollys/Nestlé virou para 06/03, forçando o técnico Talmo de Oliveira a pedir tempo. Combinando saque e bloqueio bem posicionado, o time de Osasco abriu boa diferença e caminhava tranquilo para fechar o set, mas em boa passagem de Sassá pelo saque, o time do Sesi-SP diminuiu a diferença para 22/16, o que levou o técnico Luizomar de Moura, do Sollys/Nestlé, a interromper a partida para conversar com suas atletas. Daí em diante, prevaleceu o saque do Osasco, dificultando o passe do Sesi-SP. A equipe laranja fechou o primeiro set por 25/17, com um bloqueio de Fernanda Garay.

O Sesi-SP voltou determinado para o segundo set e largou na frente, abrindo vantagem de 05/01. O sexto ponto levantou a torcida: defesa sensacional de Tandara e ponto de contra-ataque em largadinha de Sassá. Um erro na recepção do Sollys/Nestlé fez o Sesi-SP chegar ao 15º ponto. Fabiana, em outra largadinha, garantiu o 21º ponto do time da indústria e uma vantagem confortável. O empate em sets veio com a ponteira Tandara, que fez o passe e atacou explorando o bloqueio: 25/19.

No terceiro set, o time de Osasco voltou a sacar forte e abriu boa diferença no placar. Depois de uma sequência de erros, o técnico Talmo de Oliveira pediu tempo e chegou a tirar Dani Lins. Mas não teve jeito: o Sollys/Nestlé fechou o set com 24/18.

No quarto e último set, o Sollys/Nestlé mostrou as características que levaram a equipe a conquistar o campeonato mundial em outubro, combinando intensidade no saque e um bloqueio bem afinado com a defesa. Aos 11 minutos de jogo, o técnico Talmo de Oliveira tirou Elisângela e colocou Jéssica. Mas o Sollys/Nestlé, bem postado na rede, finalizou a partida: 25/18.

Leia mais


Vôlei masculino reencontra seu jogo e emplaca segunda vitória seguida na Superliga

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Líbero Serginho comemora a segunda vitória consecutiva do Sesi-SP na Superliga. Foto: Alexandre Arruda/CBV

No sábado (15/12), o time masculino do Sesi-SP mostrou a todos que qualquer crise que poderia existir acabou e agora é começar a acumular as vitórias. Com o triunfo de 3 sets a 1 sobre o Vivo Minas (25/17, 23/25, 25/20, 25/13), no sábado, em Belo Horizonte, a equipe obteve 100% de aproveitamento na sua passagem por Minas (antes, na quinta (13/12), bateu o Sada Cruzeiro por 3×0) e consolidou a boa fase na Superliga 2012/2013.

“Conseguimos reencontrar nosso jogo, mas tem muita coisa a melhorar ainda. Não tem jogo fácil, é uma pedreira atrás da outra e se não mantivermos o ritmo, poderemos cair novamente”, declarou o técnico Giovane Gávio após o jogo de sábado. Na partida, o central Sidão foi escolhido como o melhor em quadra e ganhou o prêmio Viva Vôlei.

“Muito bom receber esse prêmio e ganharmos de novo. Estávamos precisando emplacar uma sequência para ganhar confiança e mostrar que os problemas ficaram para trás”, afirmou o meio de rede que marcou cinco pontos de bloqueio do total de 17 em todo o jogo.

O time masculino do Sesi-SP volta à quadra nesta quinta-feira (20/12), contra o Canoas, em casa, a partir das 18h.

Acompanhe outras notícias no site do Sesi Esporte

Time masculino do Sesi-SP vence a primeira na Superliga 2012/2013

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Equipe de Giovane Gávio não deu chances ao time de Juiz de Fora (MG)

Era vencer ou vencer. Com três derrotas em três jogos, o time masculino do Sesi-SP não tinha outra opção e entrou com tudo para superar o UFJF, de Juiz de Fora.

Com boas atuações de Murilo e Lorena, a equipe comandada por Giovane Gávio finalmente obteve a primeira vitória do na edição 2012/2013 da Superliga masculina e derrotou o Juiz de Fora por 3 sets a 0 (25/23, 25/21 e 25/12) na noite desta terça-feira (04/12) em São Paulo, em partida válida pela quarta rodada da competição.

O próximo compromisso d o Sesi-SP será em casa, no ginásio da Vila Leopoldina, diante do RJX, do Rio de Janeiro, às 21h30, com transmissão do SporTV.

O oposto Lorena foi o maior pontuador do jogo, com 16 acertos.

O jogo 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542666991

Murilo ganhou prêmio como destaque da partida

Ainda sem Éder, mas contando com Lorena de volta, a equipe sentiu a pressão pela vitória no primeiro set e cometeu erros seguidos, quase colocando tudo a perder. Os visitantes se aproveitaram e abriram boa vantagem, mas Lorena e Murilo começaram a acertar as jogadas e mudaram o cenário, até fechar em 25×23, em 31 minutos.

No segundo set o time já estava mais calmo e se impôs com favorito, chegando a abrir 14/07. O UFJF esboçou uma reação, mas o time da indústria jamais perdeu o controle e fechou em 25/21 em 30 minutos. Com a tranquilidade de estar vencendo por 2×0 em casa, o terceiro set foi mais rápido e sem maiores dificuldades. Os rivais já não tinham o mesmo fôlego do início e Lorena estava voando em quadra. Final, 25/12 em 28 minutos e a tão esperada primeira vitória. Murilo ainda recebeu o prêmio Viva Vôlei, como melhor jogador da partida.

“Tira um peso e dá mais tranquilidade para o clássico. O time não estava completo, tivemos que mexer muito e algumas contusões nos atrapalharam demais, fazendo a equipe perder o conjunto. Mas estamos nos recompondo e agora podemos jogar para valer”, disse o técnico Giovane ao final do jogo. O treinador ainda não sabe se poderá contar com Éder para o jogo de sábado.

 Leia mais

Veja outras notícias de esporte do Sesi-SP no site: www.sesisp.org.br/esporte