No mês das crianças, escolas recebem o Super Sesi

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Outubro é o mês das crianças. E aos alunos que frequentam a rede escolar do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) acabam de ganhar um presente: o jogo Super Sesi.

Baseado no Super Trunfo, o baralho traz todas as modalidades esportivas do rendimento do Sesi-SP. Elas estão classificadas de acordo com a popularidade, a dificuldade, o número de atletas do Sesi-SP, as convocações para a seleções e as medalhas, olímpicas e paralímpicas, para o Brasil. A iniciativa faz parte do programa Pedagogia do Exemplo, que promove, por meio dos atletas, os valores do esporte.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540105045

Baralho traz todas as modalidades esportivas do rendimento do Sesi-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Na unidade de Santo André, foi realizado um evento de lançamento nesta sexta (10/10) com a participação dos atletas da equipe de rendimento do atletismo paralímpico. Entre eles, a atleta-símbolo da escola, Verônica Hipólito, que ilustra a carta da modalidade. “Fico feliz em ver a empolgação de vocês e espero que vocês se divirtam muito com os desafios do Super Sesi”, disse a atleta para os alunos.

Depois da apresentação do projeto, os alunos se dividiram em grupos de quatro e, com a orientação dos embaixadores do esporte da escola, disputaram algumas partidas de Super Sesi. Não demorou para que os alunos aprendessem a jogar e começassem a se divertir com a novidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540105045

Campeã do atletismo, Verônica Hipólito joga com crianças em escola do Sesi-SP em Santo André. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Alice Alves de Castro, de 9 anos, foi uma das crianças que aprovou o jogo. “Achei o Super Sesi muito legal e interessante, porque parece Trunfo, que é um jogo que eu gosto muito”, disse a menina, que pratica rúgbi em Santo André.

Fã de esportes, Pedro Faria Coimbra, de 9 anos, 3º ano, faz aulas de futebol e rúgbi e conta que se pudesse ainda faria basquete e vôlei. E ficou feliz por ter reconhecido os atletas nas cartas do Super Sesi. “Já assisti a um jogo de vôlei do Sesi-SP quando eles jogaram em Santo André. Então conheço o Lucarelli e o Murilo. Também conheço a Verônica, do atletismo, que treina na pista do lado de onde eu faço futebol”, diz, empolgado.

Catumbi

Na escola do Sesi-SP do Catumbi, na capital, o novo jogo também chegou fazendo sucesso entre os alunos. “O jogo é muito legal, porque é em grupo e a forma de jogar é muito divertida”, opinou Eduardo Augusto de Paula, de 14 anos, que tem o vôlei como esporte preferido.

Também da turma do vôlei, Emanuela Ravagnani Dantas, 13 anos, gostou de ver as jogadoras de vôlei Fabiana Claudino e Pri Daroit, atleta-símbolo do Catumbi, nas cartas do Super Sesi. “Gosto de jogar vôlei, mas achei o jogo interessante porque a gente pode conhecer outros esportes que eu nunca tinha ouvido falar.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540105045

Em Sandro André, alunos se dividiram em grupos de quatro e, com a orientação dos embaixadores do esporte da escola, disputaram algumas partidas de Super Sesi. Foto: Everton Amaro/Fiesp