Foto: equipes de vôlei do Sesi-SP participam da campanha Novembro Azul

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Serginho veste a camisa azul em apoio à campanha pela prevenção ao câncer de próstata. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

Durante todo o mês de novembro, o Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) promove ações com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da prevenção ao câncer de próstata.

E a campanha também é voltada para a comunidade. Neste período, os líberos Serginho e Suelen, das equipes masculina e feminina de vôlei do Sesi-SP, usam uniforme azul.

A cor simboliza o movimento mundial conhecido como Novembro Azul, campanha para sensibilizar a população para os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce para esse tipo de câncer.

Superliga feminina: Sesi-SP vence Banana Boat/Praia Clube e larga na frente nos playoffs

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

A equipe feminina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu na manhã deste domingo (23/03) o Banana Boat/Praia Clube por 3 sets a 1 (19/21, 21/13 21/13 e 21/19), em 2h.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Equipe comemora vitória em casa, resultado que permite possibilidade de classificação no segundo jogo da melhor de três. Foto: Caio Lopes/Fiesp


O jogo, realizado no ginásio da Vila Leopoldina, valeu pela primeira rodada da série melhor de três das quartas de final da Superliga 2013/14. Com a vitória, o Sesi-SP pode garantir a classificação no sábado (29/03), data do segundo confronto dos playoffs. Se necessário, um terceiro jogo está programado para o outro sábado (05/04), no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo, às 18h30.

Ao final da partida, o técnico Talmo de Oliveira explicou a mudança que o levou a substituir a ponteira Dayse por Pri Daroit no segundo set. “Principalmente por volume de passe. Não estava com regularidade o passe e tomamos alguns pontos. A Dayse passava, depois tirava um pouco. A Priscila entrou para equilibrar um pouco mais isso aí”, explicando que, depois de sofrer uma lesão, Pri Daroit está bem condicionada, mas ainda sente falta de ritmo de jogo. “Com o passar dos jogos ela vai conquistando isso.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Suelen com o troféu Viva Vôlei. Foto: Caio Lopes/Fiesp

Na visão de Pri Daroit, o time jogou bem, mas cometeu falhas. “O que mais importa é a vitória. O primeiro passo já foi dado. O time como um todo jogou bem, mas a gente teve algumas falhas como muito erro de passe. E com certeza é uma coisa que esta semana a gente vai treinar bastante.”

A líbero Suelen, ganhadora do troféu Viva Vôlei, disse ter ficado satisfeita com a equipe.  “Nossa equipe bloqueou super bem e, teoricamente, a defesa funcionou melhor. Mas feliz por toda equipe ter jogado bem.”

Maior pontuadora do jogo, com 15 pontos, a central Fabiana Claudino disse ficar feliz por ter sido uma das bolas de segurança da equipe. “Hoje, graças a Deus, eu consegui ajudar tanto no saque, no bloqueio e no ataque. Eu sei que tenho que desafogar, sei que tenho essa responsabilidade e quero assumir cada vez mais. Quero treinar cada dia mais, buscando cada vez mais confiança e dar esse conforto a mais para a equipe.”

Também atuaram a oposta Ivna, a levantadora Dani Lins, as centrais Fabiana e Bia, as ponteiras Suelle e Dayse, e entraram no decorrer do jogo a oposta Neneca, a ponteira Pri Daroit e a levantadora Carol Albuquerque.

O Banana Boat/Praia Clube atuou com as centrais Natália e Mayhara, as ponteiras Mari e Michelle, a levantadora Juliana e a oposta Monique, com Tássia como líbero. Também atuaram Isabela, Glass, Laura e Letícia Hage.

O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Fabiana foi um dos destaques da partida, com 15 pontos. Foto: Caio Lopes/Fiesp

No primeiro set, o Praia Clube começou melhor, abrindo 03/00, com dois bloqueios duplos seguidos. O Sesi-SP reduziu a diferença e conseguiu o empate (06/06) no bloqueio de Fabiana. Foi a central bicampeã olímpica que colocou o Sesi-SP em vantagem na parcial ao aproveitar contra-ataque pela saída da rede (07/06). Depois da parada técnica, o Praia Clube reassumiu a dianteira (09/07) em ponto de Monique muito contestado pelas donas da casa. A central Bia, em bola rápida de Dani Lins, manteve o Sesi-SP na cola das adversárias. Novo empate (11/11) veio em dois toques do Praia Clube. Mesmo errando muitos saques, o Sesi-SP foi aproveitando o ataque para pontuar, mas as visitantes chegaram ao segundo tempo técnico na frente: 14/13. Na volta, um erro de recepção do Sesi-SP fez com que o técnico Talmo de Oliveira pedisse tempo. O empate veio com Fabiane em contra-ataque rápido. Uma boa passagem da oposta Monique pelo saque elevou a vantagem das visitantes para três pontos (18/15) e Talmo parou o jogo novamente. Fabiana retomou o serviço para o Sesi-SP e Talmo escalou Neneca para sacar. Em bonito rali, Bia, no bloqueio, fez o Sesi-SP encostar no placar (17/18). Novo rali e Dayse manteve o Sesi-SP no jogo (18/19). Bia salvou o primeiro set point das visitantes (19/20), mas a central Natalia fechou o parcial por 21/19 em 23´26″.

No segundo set, o Sesi-SP começou atrás, mas virou aproveitando erros das visitantes. Bloqueio simples de Fabiana, pelo meio, fez a vantagem subir para três pontos (04/01) e o técnico Spencer Lee, do Praia, pediu tempo. A arbitragem apontou dois toques da levantadora Juliana e a diferença aumentou (06/00). O primeiro tempo técnico veio em ataque de Ivna (07/02).  Na volta, o Sesi-SP manteve o volume de jogo – ataques de Bia e Ivna fizeram a diferença subir para oito pontos (11/03). A diferença caiu para cinco (12/07) e depois para quatro pontos (13/09). Talmo decidiu substituir Dayse por Pri Dairot. Um erro de Monique pela saída da rede levou a parcial para a segunda parada técnica (14/09). O Sesi-SP voltou melhor e Pri Daroit aumentou a vantagem. O técnico do Praia parou o jogo, mas o Sesi-SP manteve o ritmo com Fabiana marcando o 19º. Depois de desperdiçar três chances de fechar o set, o Sesi-SP empatou a partida com Ivna (21/13) em 20’09”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

A ponteira Pri Daroit (camisa 7) entrou no segundo set. Foto: Caio Lopes/Fiesp

Na volta para o terceiro set, o Praia Clube abriu a contagem ao bloquear Pri Daroit, mantida por Talmo no lugar de Dayse. Ivna reduziu a vantagem em largadinha no fundo da quadra. As visitantes ampliaram para 04/01 e Talmo preferiu parar o jogo e conversar com a equipe. No ponto seguinte, o público assistiu a um belo rali, finalizado por Ivna, que soltou o braço pela saída de rede. A diferença subiu para quatro (06/02) em favor das visitantes, que chegaram à primeira parada técnica com 07/04 no placar. O Sesi-SP empatou em mais uma largada, bem curta, de Ivna (07/07). Em belo ataque de Pri Daroit, o Sesi-SP fez 09/07. Um ataque tramado de Dani Lins e Fabiana aumentou a vantagem. O Sesi-SP chegou à segunda parada técnica com cinco pontos de frente (14/09). Em belo rali, Pri Daroit colocou o Sesi-SP seis pontos na frente (17/11). Em passagem de Fabiana pelo saque, o Sesi-SP chegou a oito de diferença (19/11). A arbitragem apontou dois toques do Praia Clube e o Sesi-SP fechou a parcial em 22’48 por 21/13.  Dois sets a 1 para as donas da casa.

No quarto set, o jogo foi mais equilibrado, mas o Sesi-SP soube aproveitar os ataques para chegar à primeira parada em 07/05. O jogo subiu em vibração, com pontos mais disputados e a diferença oscilando de um a dois pontos. Pri Daroit fez um ace em saque balanceado após indecisão da linha de passe do Praia Clube: 14/10 na segunda parada técnica obrigatória. Na volta, Ivana parou no bloqueio das visitantes. Monique, no saque, reduziu a diferença para um ponto e Talmo pediu tempo para orientar a equipe. No retorno, as visitantes conseguiram o empate (14/14). Depois de mais um rali, Ivna bateu cruzado, pela saída de rede, para recolocar o Sesi-SP na frente. No ponto seguinte, Fabiana subiu bem e marcou de bloqueio (16/14). O jogo seguiu equilibrado, com Monique, de um lado, e Fabiana, do outro, pontuando (17/16). A ponteira Glass desperdiçou ataque e o Sesi-SP, atuando com Carol Albuquerque e Dayse, manteve a margem de dois pontos (18/16). Dayse fez um ponto em mais um rali (19/17) e Spencer Lee tentou seus últimos cartuchos, pedindo tempo. Glass, pela saída de rede, reduziu para um ponto (19/17). Talmo voltou com Dani Lins e Pri Daroit. A ponteira explorou o bloqueio e deu o primeiro match point do jogo. Ivna parou no bloqueio e o Praia diminuiu para 20/19. Talmo pediu tempo e na sequência Ivna fechou o jogo em 21/19. Três sets a 1 em 25’56”.

Sesi-SP vence Cemar/Maranhão e garante vantagem nos playoffs da Superliga feminina

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Não teve susto. Jogando com seriedade, a equipe feminina do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) impôs seu favoritismo na noite desta terça-feira (11/03), vencendo o Maranhão Vôlei/Cemar por 3 sets a 0 (21/16, 21/10 e 21/13) em apenas 1h09.

O jogo, realizado no ginásio da Vila Leopoldina, valeu pela 25ª rodada da Superliga 2013/14. Com a vitória, o Sesi-SP chega a 50 pontos e assegura, com uma rodada de antecedência, o quarto lugar na etapa de classificação – o quinto colocado, o Banana Boat/Praia Clube tem 46 e já não tem chances de ultrapassar o Sesi-SP. Pelo regulamento da Superliga, as quatro equipes mais bem colocadas na primeira fase levam para as quartas de final a vantagem de ser o mandante de um possível jogo de desempate.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Dani Lins e Fabiana: bloqueio funcionou. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


Na partida diante do lanterna da competição, o Sesi-SP manteve a concentração para resolver as jogadas com rapidez. A oposta Ivna, com 12 acertos, foi a maior pontuadora do jogo. A equipe atuou ainda com a levantadora Dani Lins (dois pontos), as centrais Fabiana e Bia (ambas com dez acertos), as ponteiras Suelle (oito) e Dayse (seis), além da líbero Suelen.

De acordo com o técnico Talmo de Oliveira, o Sesi-SP teve uma atuação constante, conseguindo superar o bom aproveitamento no saque das visitantes.“Foi um time concentrado, consciente, bem equilibrado em todos os fundamentos”, elogiou. “Essa vitória garante o quarto lugar e foi fundamental. O próximo jogo é em Araraquara, mas, com todo o respeito que devemos ter, agora é preparar tudo para os playoffs.”

O pensamento de Talmo é aproveitar a rodada final, diante do Uniara, na noite de sexta (14/03), para dar ritmo de jogo ao grupo. “Já vai batendo uma sobrecarga em algumas jogadoras. E todas as outras têm que estar preparadas. Tem que dar condição de jogo para todo mundo e deixar o máximo possível de jogadoras em condições de atuar com regularidade, que é o que a equipe vem fazendo”, explicou o treinador, sem querer adiantar se alguma das titulares será poupada.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Dani Lins recebeu o troféu Viva Vôlei das mãos de um aluno do Sesi-SP. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

A levantadora Dani Lins, dona do Troféu Viva Vôlei, concedido à melhor da partida em escolha feita pela comissão técnica da partida vencedora, disse que a cada jogo tem procurado acionar todas as opções de ataque de que dispõe. “Hoje foi um jogo tranquilo e a gente conseguiu fazer todo mundo jogar. Vamos entrar no próximo jogo como se fosse mais um, para a gente ganhar mesmo e treinar mais forte. Agora, é esperar para ver quem vai cruzar com a gente.”

A líbero Suelen, que, durante o jogo, mesmo com uma vantagem de 2 sets a 0, não deixou de alertar as companheiras sobre os erros cometidos, disse que a equipe precisa estar o tempo inteiro ligada, já de olho nas quartas de final da Superliga.

“Chegando agora nos playoffs são esses errinhos que vão definir uma partida, principalmente nesse fundamento, que é a integração do bloqueio e defesa. Mas é coisa de jogo”, explicou, acrescentando que diante do Uniara, mesmo com o quarto lugar já assegurado, a equipe não pode relaxar. “Temos que fazer uma boa partida para chegar nos playoffs em crescente”.


O jogo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Ivna: oposta foi a maior pontuadora do jogo. Foto: Lucas Dantas/Fiesp

No início do primeiro set, o Sesi-SP jogou tranquilo, chegando a abrir 09/02, forçando que o técnico adversário pedisse o segundo tempo técnico. As visitantes esboçaram uma reação e chegaram a reduzir a vantagem para três pontos. Mas as donas de casa conseguiram fechar com Bia, pela saída de rede, explorando o bloqueio: 21/16.

No segundo set, o Sesi-SP começou atrás, mas logo virou, com Dani Lins bem no saque e bons ataques de Ivna. A equipe chegou ao primeiro tempo técnico com cinco pontos de vantagem (07/02). Com passe na mão, Dani Lins variou as jogadas de ataque, acionando Dayse, Fabiana e Ivna. Mas em uma boa passagem de Nikolle pelo saque, o Maranhão encostou: 07/09. O Sesi-SP não se abalou – em um bonito rali, Suelle soube explorar um ponto vazio na quadra para apenas largar a bola. A equipe chegou ao segundo tempo técnico obrigatório com vantagem confortável: 14/07. Na volta, Fabiana ampliou para 16/08 e Bia aproveitou contra-ataque para marcar o 17º. Dayse fez o 18º e Bia, de bloqueio, ampliou para nove pontos de diferença (19/09). Em erro de ataque adversário, o Sesi-SP fechou em 21/10.

No terceiro set, o Sesi-SP logo abriu 02/00. Bem acionada, Ivna fez o 3º, o 5º e atacou para levar a equipe a quatro pontos de vantagem na primeira parada técnica obrigatória (07/03). O Sesi-SP chegou a 11/03 com Dayse. Bia aproveitou uma bola que sobrou da defesa adversária para fazer 14/08. A vantagem subiu para sete pontos em jogada que Dayse precisou atacar três vezes para botar a bola no chão. Com 17/09, o técnico da equipe maranhense pediu tempo. Não adiantou e, em jogada de Bia, Sesi-SP fechou em 21/13.

Meninas do Sesi-SP embalam segunda vitória seguida e agora miram a Copa Brasil

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Suelen ganha o troféu Viva Vôlei. Foto: Lucas Dantas/FIESP

Foi uma má-fase que passou e as meninas estão de volta. Na noite desta sexta-feira, a equipe feminina de vôlei do Sesi-SP derrotou o São Caetano por 3 sets a 0 (parciais de 21/13; 21/14; 21/17), devolvendo a derrota do primeiro turno e conquistando mais três importantíssimos pontos na tabela. Não só para efeito de classificação, o time ganhou uma posição subindo para o sexto lugar, com 22 pontos, mas para expurgar de vez a nuvem negra que pairava sobre a equipe.

Ganhadora do troféu Viva Vôlei da noite, a líbero Suelen, com defesas incríveis, afirmou que com as vitórias volta também a alegria, mas não se pode esquecer o que passou e ainda precisa corrigir muita coisa. “A parada foi boa, viemos com a cabeça diferente, tivemos pouco tempo de trabalho, mas aproveitamos muito bem. Não vamos falar que está tudo bem, tem coisa para consertar ainda, mas estamos no caminho certo. A vitória é muito bem vinda, ameniza muitas coisas que falam, mas ela não apaga tudo. Estamos no caminho certo e assim retomamos a confiança e vamos nos reencontrando”, disse a “craque” do jogo.

Agora, o Sesi-SP dá uma parada e começa a pensar na Copa Brasil, competição relâmpago que dá vaga no Sul-Americano de clubes, e que será disputada em Maringá de 16 a 18 de janeiro. A primeira partida será contra o Praia Clube e é eliminatória. O time começou o jogo com Dani Lins, Fabiana, Dayse, Ivna, Bia e Pri Daroit, além da líbero Suelen. Com 12 pontos, a oposta Ivna foi a maior pontuadora.


O Jogo

O Sesi-SP abriu os trabalhos com Pri Daroit, mas logo o São Caetano empatou em bloqueio de Ivna para fora. Em lance que  arbitragem marcou dois toques de Suelen, as rivais viraram, mas coube a Ivna e Daroit botar o time da casa na frente de novo. E nessa toada a partida seguiu, com um time passando o outro e devolvendo a liderança em seguida. Até que em jogada pelo meio, Fabiana cortou forte e fechou o primeiro tempo técnico para o Sesi-SP em 07/06.

Após a conversa com seus treinadores, o Sesi-SP voltou melhor e abriu dois pontos de vantagem, conseguindo mais tranquilidade.

Mas o momento do set foi o rally que deu ao time da casa o segundo tempo técnico. A central do São Caetano Roberta parou no bloqueio de Fabiana e Dani, mas a bola ia caíndo na quadra do Sesi, quando a mesma Fabiana salvou para trás. Pri Daroit foi no fundo buscar, mas mandou a bola direto nas mãos de Roberta, que bateu forte, porém Suelen estava atenta para fazer uma defesa incrível.

Dani passou para o outro lado e na hora de decidir, a ponteira rival Thais cortou para fora, dando o ponto para o time da indústria, muito comemorado pela torcida na Vila Leopoldina. A passagem descontrolou as adversárias que viram o Sesi-SP disparar e abrir seis pontos de vantagem com Dayse, a maior pontuadora da etapa, atacando e bloqueando com perfeição pela ponta, fazendo 19 x 13.

Bia também mostrou suas credenciais na rede e com um bloqueio certeiro marcou 20/13. E com erro de ataque de Sabrina, o time da casa fechou em 21/13 em 20 minutos.

O segundo set já começou com Bia voando pelo meio e abrindo o placar. Porém, a equipe errou seguidamente e o São Caetano aproveitou para fazer 01/03.

A vantagem não durou muito tempo. Ivna, na saída de rede, explodiu a bola no peito de Sabrina e empatou. A mesma Ivna em seguida virou com outra pancada indefensável. Thais, do São Caetano, sacou na rede e o Sesi-SP pegou o primeiro tempo técnico do set, em 07/06.

Com 12 x 09 para o time da Vila, Pri saiu machucada para entrada de Suelle e logo no seu primeiro lance, a camisa 4 fechou a rede e, de bloqueio, marcou o 13º ponto da equipe. O segundo tempo técnico veio em mais um erro das rivais, o quinto no set, marcando 14/09.

Com calma e segurança da gordura acumulada, o Sesi-SP, com ataques de Ivna e bloqueios de Suelle, foi ampliando a diferença até fechar em 21/14, com Fabiana explorando o bloqueio em 23 minutos.

O terceiro set não fugiu à regra. As duas equipes lutaram no ponto a ponto no início, e o time da casa aproveitou mais um erro das rivais para fechar o primeiro tempo técnico em 07/06. Mas o jogo seguiu bem equilibrado, sem que nenhuma equipe conseguisse escapar no placar.

Os erros diminuíram e o São Caetano se achou na partida, forçando pedido técnico de Talmo quando estava 12/13. As orientações do treinador funcionaram e o Sesi-SP virou para 14/13, fazendo o segundo tempo técnico. Com a pausa, a equipe de Talmo voltou com mais gás e conseguiu, finalmente, abrir espaço fazendo 17/15 após bloqueio de Ivna. E com Fabiana, mais uma vez decisiva pelo meio e aproveitando erro de recepção das rivais, fechou em 21/17 em 25 minutos, marcando 3/0.

Líberos das equipes de vôlei do Sesi-SP vestem rosa pelo combate ao câncer de mama

Giovanna Maradei, Agência Indusnet Fiesp

A partir desta segunda-feira (14/10), até o final do mês, os líberos dos times feminino e masculino de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) passam a vestir uniformes cor de rosa. A ideia é chamar a atenção para a campanha Outubro Rosa, desenvolvida para conscientizar a sociedade da importância dos exames de prevenção ao câncer de mama.

A iniciativa é apoiada pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e pelo Sesi-SP.

Suelen e Serginho receberam as novas camisetas na tarde desta segunda-feira (14/10) no ginásio do Sesi-SP na Vila Leopoldina, na zona oeste de São Paulo. Os atletas mostraram engajamento com a novidade. E fizeram questão de ressaltar a importância de ações como essa, reforçando a diferença que um simples exame preventivo pode fazer na vida de uma mulher e de sua família.

Suelen e Serginho elogiaram a iniciativa e estão empolgados com o apoio à campanha. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Suelen e Serginho elogiaram a iniciativa e estão empolgados com o apoio à campanha. Foto: Beto Moussalli/Fiesp


“Vai ser legal jogar de rosa. Não tem problema nenhum, não”, completou o campeão olímpico (2004) Serginho, líbero do time masculino do Sesi-SP. É a primeira vez que o atleta faz parte de uma ação como essa. E ele acredita que poderá ajudar muitas mulheres com a sua participação.

Já a jogadora do time feminino também achou a campanha “maravilhosa” e foi só elogios ao novo uniforme. “O problema é que todas as meninas vão querer jogar com ele agora”, brincou.

O regulamento permite que o uniforme do líbero tenha um feitio diferente, preservando-se a numeração com o restante da equipe.

Quem ficou curioso poderá conferir como ficou a nova camiseta ainda nesta segunda-feira (14/10), às 21h, no jogo entre Sesi-SP e Molico Nestlé, com transmissão do canal Sportv.

Sesi-SP é time com mais jogadoras convocadas para a Seleção de Vôlei

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp 

O técnico José Roberto Guimarães anunciou a convocação de 22 atletas para compor a seleção brasileira feminina que vai disputar o Grand Prix de vôlei. Na lista, estão seis jogadoras do Sesi-SP, equipe que mais teve atletas convocadas: a levantadora Dani Lins, a oposta Ivna, a ponta Priscila Daroit, as centrais Fabiana e Bia e a líbero Suelen.

A competição internacional será realizada entre os dias 2 de agosto e 1º de setembro. Serão três semanas com disputa entre grupos e uma semana para a fase final.

A seleção brasileira começa sua campanha no Grand Prix jogando o Grupo A, em Campinas, entre 2 e 4 de agosto, com Estados Unidos, Rússia e Polônia. Na semana seguinte, o time joga o Grupo G, em San Juan, contra República Dominicana, Porto Rico e Bulgária. Entre 16 e 18 de agosto, o desafio é em Almaty contra Cuba, Holanda e Cazaquistão.

Se conseguir a classificação para a fase final, a seleção irá para Sapporo, no Japão, onde será realizada a disputa pelas primeiras colocações do torneio.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540065609

Veja a lista completa das convocadas:

Levantadoras:
Claudinha (Campinas)
Dani Lins (Sesi-SP)
Fabíola (Osasco)

Opostos:
Sheilla (Osasco)
Tandara (Campinas)
Monique Pavão (Praia Clube)
Ivna (Sesi-SP)

Pontas:
Natália (Campinas)
Fernanda Garay (Fenerbahce)
Ellen (Pinheiros)
Michelle Pavão (Praia Clube)
Priscila Daroit (Sesi-SP)
Gabi (Rio de Janeiro)

Centrais:
Juciely (Rio de Janeiro)
Adenízia (Osasco)
Fabiana (Sesi-SP)
Thaisa (Osasco)
Letícia Hage (Praia Clube)
Bia (Sesi-SP)

Líberos:
Camilla Brait (Osasco)
Fabi (Rio de Janeiro)
Suelen (Sesi-SP)