Ometto, Reis e Lazzarini participam de palestra magna do especialista Maurice Strong

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539966031

João Guilherme Sabino Ometto, 2º vice-presidente da Fiesp, na abertura da palestra magna de Maurice Strong. Foto: Everton Amaro.

O 2º vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto, participou da palestra magna Perspectiva sustentável para o Brasil no mundo globalizado e suas vantagens competitivas, ministrada pelo ambientalista Maurice Strong, na tarde desta terça-feira (27/11), sede da entidade.

“Maurice Strong é uma das bandeiras da sustentabilidade no mundo e um dos maiores nomes do meio ambiente”, afirmou Ometto, lembrando que foi ele quem inspirou a Conferência das Organizações das Nações Unidas (ONU) sediada no Rio de Janeiro, a Rio-92, em que o Brasil se apresentou ao mundo levantando a bandeira da sustentabilidade.

“Há 40 anos, ninguém debatia esse assunto, mas hoje a indústria brasileira quer ser sustentável”, acrescentou, mencionando ainda que a delegação da Fiesp está em Doha, no Catar, participando a Conferência do Clima da ONU, que acontece até 07/12. “O Brasil já mostrou ao mundo que é um dos primeiros em sustentabilidade e que cumpre suas metas.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539966031

Nelson Pereira do Reis, diretor-titular do DMA, na abertura da palestra magna de Maurice Strong. Foto: Everton Amaro

O diretor-titular do Departamento de Meio Ambiente (DMA) e vice-presidente do Conselho Superior de Meio Ambiente (Cosema) da Fiesp, Nelson Pereira dos Reis, ressaltou que é uma honra para a entidade ser um espaço de discussão sobre meio ambiente e sustentabilidade.

“A Fiesp está há décadas engajada nesse tema”, afirmou, citando algumas das importantes ações já realizadas pelo DMA e o Cosema, sempre com o apoio dos outros departamentos e conselhos da casa, com destaque ao Humanidade 2012. “Este evento representa a simbologia das ações da indústria em prol da sustentabilidade nos últimos anos”, sublinhou.

Na avaliação do diretor do DMA, Strong trouxe preocupações reais a respeito da sustentabilidade e sua visita proporcionou um grande diálogo. “Ter hoje aqui o Maurice Strong, confere à Fiesp uma situação especial. Ele soube trazer para o debate da sustentabilidade as discussões mais diversas do tecido social, intelectual, social e empresarial de todo o mundo, sempre com respeito e grande liderança”, enfatizou.

O presidente do Cosema, Walter Lazzarini, observou que falar de sustentabilidade é essencial: “Strong é a historia viva da sustentabilidade. Poucas pessoas no mundo têm condições de apresentar uma vivência em todas as grandes conferências sobre o meio ambiente e, mais do que isso, com um olhar para o futuro”.

Lazzarini acredita que o Brasil tem feito muito pelo meio ambiente, mas que pode e deve fazer mais. “Não só porque este é um meio de manter o relacionamento comercial com os outros países, mas principalmente porque estamos visando um meio de viver no planeta Terra”, explicou.

No seu entendimento, Strong traz uma orientação do que é o futuro e qual a melhor forma de usar os recursos naturais. “Estamos pensando não só na sobrevivência das indústrias, mas na população e na sociedade”, explicou ao lembrar que é preciso ir além da teoria e aplicar efetivamente o conceito de sustentabilidade.