Em painel no Festemp, convidados debatem como desenvolver as start-ups no Brasil

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Na manhã desta quinta-feira (26/09), o Festival de Empreendedorismo (Festemp) realizou um painel para debater o desenvolvimento das start-ups brasileiras, chamadas também de empresas nascentes.

Para falar sobre o tema, foram convidados Rodrigo Rocha Loures, fundador da Nutrimental e presidente do Conselho Superior de Inovação e Competitividade (Conic) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp); Ken O’Donnel, consultor e vice-presidente da Oxford Leadership Academy; e Wilson Nobre Filho, conselheiro do Conselho de Inovação e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542790112

Rodrigo Rocha Loures. Foto: Beto Moussalem/Fiesp


O objetivo do painel foi buscar um modelo para um ecossistema de start-ups no país. “Nossos jovens querem mais do que nunca empreender, mas para isso precisam de um ecossistema propício”, comentou Loures, que dividiu com a plateia sua experiência na fundação da Nutrimental.

“Iniciamos a nossa trajetória se valendo de uma metodologia de gestão participativa. Quando começamos, tínhamos 15 colaboradores e todos participavam dos processos de decisão estratégica da empresa”, contou. “Em 1976, oito anos depois da sua fundação, a Nutrimental já era a maior empresa brasileira de fabricação de alimentos de preparo rápido e de alto valor nutritivo. Isso foi possível graças à soma da contribuição individual de todos.”

O’Donnel também destacou a importância da disposição das pessoas. “Temos dificuldades e complicações, mas não podemos deixar de ter confiança e o propósito. Se eu tenho um propósito interessante, inspirador, diferente, criativo, gera um campo de interesse.”

Mas o consultor também ressaltou que é preciso haver um ambiente propício interno e externo. “A motivação vem de dentro das pessoas, mas o incentivo é o que vem de fora. E se elas não se encontram, se um deles falta, nada acontece.”

Para encerrar a apresentação, o professor Wilson Nobre coordenou uma atividade com o público presente. Divididos em grupos de interesse, entre investidores, empreendedores e inquietos, ele elaborou perguntas para serem discutidas, buscando descobrir o que motiva a criação de novas empresas, o investimento em novos negócios e quais as principais barreiras e dificuldades para realizá-los.

De acordo com os palestrantes, as conclusões produzidas pelos grupos fará parte de um estudo que será encaminhado aos cuidados da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

O Festemp prossegue com atividades no Anhembi até a noite desta quinta-feira (26/09).

 >> Conheça a programação do Festemp