Vídeo: confira o INDestaque, resumo do que aconteceu na Fiesp entre 23/09/2013 a 11/10/2013

Agência Indusnet Fiesp 

Entre outros assuntos, o boletim da última quinzena destaca a realização do São Paulo Skills, maior competição de ensino profissionalizante da indústria. Durante o evento, mais 700 alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) competiram em 55 modalidades. Os vencedores estão classificados para a etapa nacional da competição, que acontece em Belo Horizonte (MG), em 2014.

Outro destaque foi o Festival de Empreendedorismo, o Festemp, que reuniu jovens empreendedores e inovadores brasileiros. O evento aconteceu no Anhembi, em São Paulo.

Na quinzena passada, a Fiesp recebeu ainda a visita da Liliana Ayale, nova embaixadora dos Estados Unidos no Brasil, e também o ministro das Relações Exteriores do Cazaquistão, Erlan Idrissov.

Outro destaque do período foi a realização do 8º Congresso da Micro e Pequena Indústria, realizado no Hotel Renaissance, em São Paulo, que reuniu diversos especialistas da área.

Confira abaixo todos os acontecimentos de 23/09 a 11/10/2013:

São Paulo Skills 2013 premia vencedores em 55 categorias

Alice Assunção, Ariett Gouveia e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Após quatro dias de competição, mais de 700 alunos competidores do São Paulo Skills 2013 conheceram na tarde deste domingo (29/09), no Palácio de Convenções do Anhembi, os vencedores da edição estadual do principal torneio de educação profissionalizante do país.

Os alunos das escolas do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) competiram em 55 modalidades.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539904042

Paulo Skaf, presidente da Fiesp e do Senai-SP, com os representantes do Senai-SP no World Skills 2013, competição internacional disputada em Leipzig. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

No quadro geral de medalhas, a escola “João Martins Coube”, de Bauru, foi o destaque ao faturar 19 medalhas. A unidade “Roberto Simonsen”, do bairro do Brás, na capital paulista, ficou com 16 medalhas. Ainda na capital, a “Suíço-Brasileira Paulo Ernesto Tolle”, do bairro de Santa Amaro, obteve 15 medalhas.

O presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp) e do Senai-SP, Paulo Skaf, entregou as medalhas aos vencedores.

“Esse é o Brasil que a gente sonha. Hoje estamos nesse evento. Isso que construímos aqui durante esses dias é também fazer o futuro”, afirmou Skaf.  “Quero parabenizar a todos, o esforço de professores, dos instrutores, coordenadores, dos alunos e de suas famílias”, completou.

Antes de pedir aplausos para o Senai-SP, Skaf anunciou uma novidade: os alunos do Senai-SP que conquistarem medalhas de ouro, prata e bronze ao final do  World Skills 2015, evento com sede no Brasil, vão ganhar viagens internacionais para países considerados excelências mundiais em cada uma das modalidades.

Em seu discurso, o diretor regional do Senai-SP e superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Walter Vicioni Gonçalves, agradeceu pelo esforço dos 723 alunos competidores do torneio e dos treinadores e coordenadores de cada escola.

“Aqui os alunos tiveram tempo determinado para fazer e tiveram que ir rápido, mas fizeram bem feito”, disse Vicioni. Segundo o professor, a premiação do São Paulo Skills “é apenas o coroamento de uma metodologia de ensino do Senai-SP, que é aprender fazendo”.

Para acompanhar a cerimônia, foram convidados os alunos do Senai-SP que fizeram parte da delegação brasileira de 41 estudantes que participaram do World Skills disputado em julho, em Leipzig, na Alemanha. Entre eles, os medalhistas de ouro Richard Silva (polimecânica) e de prata Renata Santos (joalheria).

Também no palco, participando da entrega dos prêmios, o diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra, e o gerente regional do Senai-SP, José Carlos Dalfrè.

O evento contou com tradução/interpretação simultânea em Língua Brasileira de Sinais (Libras). E teve apresentações do ilusionista Kamia e show do grupo NXZero, encerrando a festa.

Vencedores

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539904042

Felipe Augusto Gutierra: o grande vencedor do São Paulo Skills 2013. Foto: Beto Moussalli/Fiesp

Felipe Augusto Gutierra da escola “Roberto Simonsen”, no Brás, foi o grande vencedor do São Paulo Skills  por obter o melhor desempenho durante a competição. Ele competiu na modalidade Polimecânica.

“Foi uma surpresa para mim. Não sabia o que estava acontecendo com os outros competidores. Fazia uma oração antes de começar, pedindo a Deus sabedoria e habilidade e fazia o que tinha que fazer. Deu certo!”, disse Felipe. “Acabei minha prova faltando 30 segundos para acabar. Só aqui vi que eu acertei tudo e fui o melhor da competição. Agora é continuar o treinamento, ir para o Nacional, chegar ao Mundial e ganhar.”

Maicon Roberto de Oliveira Caetano, 16 anos, é aluno da unidade “Shunji Nishimura”, da cidade de Pompeia. Ele conquistou medalha de ouro na modalidade Tornearia à CNC.

“Eu estava muito nervoso porque meu instrutor me falou que nove pessoas tinham gabaritado na última prova. Então, eu estava torcendo para ganhar pelo menos medalha de prata. Mas começou o anúncio e foi chamando bronze, prata e nada do meu nome”, contou Maicon, enquanto era abraçado pelos amigos.

“Agora eu quero ganhar o Nacional. Quero ganhar tudo”, completou.

Na modalidade Solução de Software TI para pessoas com deficiência visual, a vencedora foi Fernanda Paiva da Cunha Rosa, da escola “Ítalo Bologna”, da cidade de Itu. “Não estou acreditando ainda! Mas eu estava confiante que ia ganhar o ouro. É um prêmio muito esperado por mim”, disse a aluna. “Quero me preparar para a etapa nacional, mas também entrar no mercado de trabalho e continuar me especializando e batalhando.”

Em uma das categorias mais difíceis da competição, com 48 alunos disputando medalhas, Bruno Ribeiro de Araújo ganhou a medalha de ouro e manteve o título na escola “Roberto Simonsen”.

“Achava que eu podia ganhar, mas não tinha como ter certeza, com tanta gente disputando”, disse Bruno, muito emocionado. “Fiquei um ano em treinamento, eu me dediquei muito. Agora vou ganhar o Nacional!”

Joyce Bezerra Bonfim ganhou a medalha de ouro na modalidade Jardinagem e Paisagismo. “É uma sensação inexplicável”, disse a jovem de 18 anos que ao lado de Kelvin Neri de Paiva, representou a escola “Orlando Lavieiro Ferraiuolo”, unidade do Senai-SP no bairro paulistano do Tatuapé. Ela ingressou nessa ocupação por ser uma modalidade mais feminina. “É mais delicado mexer com flores.”

Primeiro colocado na modalidade Fresagem a CNC, Alafi Silva dos Santos já tinha participado da edição 2011 da competição, em outra modalidade, competindo em equipe. Segundo ele, os outros medalhistas eram muito fortes e ele já tinha perdido a esperança de subir no topo do pódio. “Foi como renascer das cinzas”, reconheceu ao falar do momento em que ouviu seu nome ser chamado.

Vencedor em Desenvolvimento Ambiental, modalidade estreante na São Paulo Skills, o garoto Wellyngton Tadeu Ribeiro Labes, de 16 anos, disse ter ficado surpreso com a conquista. “É muito gratificante. A gente treina por tanto tempo. Foram oito horas por dia, de segunda a sábado”, relatou o estudante da escola “Nadir Dias De Figueiredo”, unidade do Senai-SP em Osasco.

Seu objetivo de longo prazo é uma formação superior. “Quero me tornar engenheiro ambiental”, revelou.

Clique aqui e conheça todos os vencedores do São Paulo Skills 2013.

Portador de deficiência auditiva participa pela primeira vez de prova mista no SP Skills

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Anderson do Nascimento Santos tem 20 anos, é aluno da escola Senai “Manoel Garcia Filho”, em Diadema, e já participou de outra disputa estadual do ensino profissional, a então Olimpíada do Conhecimento, hoje São Paulo Skills. Esse ano, ele está estreando no torneio, ainda que na mesma modalidade: Anderson é o primeiro competidor com deficiência auditiva a participar das mesmas provas que alunos ouvintes.

O SP Skills é uma iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Sã Paulo (Senai-SP) e segue até o domingo (29/09) no Anhembi, na capital paulista.

“Isso é inédito”, afirma o professor Vladimir Pinheiro de Oliveira, um dos coordenadores da modalidade Desenho Mecânico em CAD (Desenho e Projeto Assistido pelo Computador em tradução livre), na qual Anderson compete. “É fascinante”, diz Oliveira.

Aluno do Senai-SP há pouco mais de três anos, Anderson é o terceiro de quatro filhos e mora com os pais em Santo André . Ele gosta de desenhar e de fazer trabalhos no Photoshop. Pretende fazer faculdade de engenharia, embora reconheça que o acesso de pessoas com deficiência auditiva a determinados cursos ainda é muito fechado.

“É pura ignorância porque o surdo é como um ouvinte, só que ele fala outra língua. Tem cursos, como o de arte, que ainda não são liberados para pessoas com deficiência auditiva”, diz.

Anderson, à esquerda, e Ricardo: gosto por "coisas difíceis" e vontade de se superar. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Anderson, à esquerda, e Ricardo: gosto por "coisas difíceis" e vontade de se superar. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Na competição, ele propõe soluções para problemas que enfrentaria na rotina de produção de uma indústria. Durante seis horas de provas, Anderson faz cálculos e aplica tecnologias para superar esses desafios.

“Essas tarefas são baseadas em conhecimentos tecnológicos da área mecânica e envolvem um pouco de resistências materiais, desenho técnico, usinagem, montagem, processo de fabricação de máquinas e componentes”, explica o coordenador.

Após competir em 2011 em uma etapa estadual só com uma turma de portadores de deficiência auditiva, Anderson afirma que o nível de dificuldade deste ano é maior, “mas eu gosto de fazer coisas difíceis”.

Visão espacial

Segundo Fernando Telli, também coordenador da modalidade CAD, a visão espacial de Anderson na execução de cada tarefa se destaca entre os demais competidores.

“Por ser um software muito visual, o lúdico do competidor é bem mais aguçado. É muito interessante ver isso”, diz Telli. Na competição, os alunos do Senai têm de resolver problemáticas utilizando o software Autodesk Inventor Professional.

Por conta da linguagem diferente, Anderson é acompanhado por um intérprete durante a rotina das provas. Ricardo Amaral, que é intérprete da linguagem de libras do Senai de Diadema há três anos, afirma que o principal desafio é criar sinais para termos técnicos.

“É um pouco mais complexo porque não existem sinais para termos como engrenamento, por exemplo. Então, na escola, nós convencionamos alguns sinais para o nosso método de ensino”, afirma o intérprete.

Desde 2001

Não é a primeira vez que pessoas com deficiência física participam de campeonatos de ensino profissionalizante. Segundo professor Rogério Melaré, a primeira vez que alunos com deficiência participaram foi em 2001.

Melaré é coordenador da modalidade TI – Solução de Software para pessoas com deficiência visual, um grupo de com quatro alunos que elaboram soluções para agências de turismo.

“Eles criam banco de dados de clientes, de hotéis, de fornecedores de produtos”, diz. “Depois, eles manipulam esses cadastros e fazem um filtro por gênero e faixa etária”, explica o coordenador sobre uma das tarefas do grupo.

Ele coordena a equipe com a ajuda de Wesley Gamaliel, campeão da modalidade para cegos no torneio de 2012.

“É a oportunidade que a gente tem para mostrar que, com suporte, a gente consegue vencer as nossas limitações e mostrar para todo mundo que quem tem deficiência também é capaz”, afirma Gamaliel.

Luiz Antônio Gomes, também está no torneio para vencer não só as provas, mas superar suas limitações. O segurança de 51 anos perdeu a visão aos 48 por um descolamento de retina.

Casado e pai de quatro filhos, Luiz está buscando maneiras de ir além das suas dificuldades.

“Eu tenho que mostrar que sou capaz, devo isso aos meus amigos e familiares. Perdi apenas a visão, mas não a capacidade de fazer muitas coisas”. Aluno da escola Senai Suíço-Brasileira Paulo Ernesto Tolle, Luiz deixa o bairro de Carandiru, na zona norte de São Paulo onde mora com a família, todos os dias para estudar na escola em Santo Amaro, sul da capital.

Luiz: pai de quatro filhos e capacidade de "fazer muitas coisas". Foto: Everton Amaro/Fiesp

Luiz perdeu a visão: pai de quatro filhos e capacidade de "fazer muitas coisas". Foto: Everton Amaro/Fiesp

Resolver problemas

Incluir pessoas como Anderson, Wesley e Luiz em competições como o São Paulo Skills deveria ser apenas um aspecto da responsabilidade da sociedade para com os cidadãos, avalia o professor Vladimir de Oliveira.

“Nós sentimos que isso é uma responsabilidade nossa como profissionais, mas deve ser assim com tudo”, afirma Oliveira. “Eu tenho que contribuir para que a sociedade seja melhor”, diz. “Quando me tornei educador, minha missão ficou maior ainda. Eu tenho que ser um facilitador de aquisição do conhecimento”.

Senai-SP promove maior competição de educação profissional da indústria, no Anhembi, de 25 a 28 de setembro

Agência Indusnet Fiesp 

Com o objetivo de promover e incentivar o ensino profissionalizante no país, o evento também proporciona aos alunos a oportunidade de vivenciar situações semelhantes ao dia a dia da vida profissional. O evento é aberto à visitação pública e a entrada é gratuita.

O São Paulo Skills inclui provas teóricas e práticas. Os alunos testam as soluções propostas e buscam descobrir a maneira mais eficaz de realizar cada processo industrial. Neste ano, o evento tem a participação de 727 alunos de 83 unidades do Senai-SP, competindo em 55 modalidades de 17 áreas tecnológicas. Os participantes com deficiência participarão da disputa em duas modalidades: TI – Solução de Software; e Costura.

Durante os dias de competição, os estudantes recebem um projeto para ser interpretado. Depois, eles planejam a execução das tarefas, momento em que seus conhecimentos e habilidades são avaliados. Por fim, após se familiarizarem com os equipamentos, os competidores trabalham para entregar o produto final em um prazo máximo de 22 horas. Os vencedores de cada ocupação profissional são definidos por uma comissão técnica e os três melhores trabalhos de cada modalidade receberão os prêmios no domingo (29/09), no Auditório Elis Regina, anexo ao local da competição.

Para mais informações e credenciamento, acesse o site: www.saopauloskills.sp.senai.br

Resultados

Para o presidente do Senai-SP e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, a competição é um celeiro de talentos e um incentivo à capacitação profissional. “A medalha é como um selo de excelência profissional, pois os alunos são desafiados a superar limites. Ganhar uma delas pelo conhecimento acumulado é vibrante e os alunos que conseguem são muito disputados pelo mercado”. Skaf ainda observa que a competição revela o que se faz no cotidiano do Senai-SP. “É uma demonstração do esforço e da dedicação de alunos, professores e demais colaboradores das unidades de ensino profissionalizante da indústria paulista.”

Já o superintendente do Senai-SP, Walter Vicioni, acredita que o evento é uma oportunidade de mostrar a eficiência dos serviços educacionais oferecidos pelo Senai-SP. “A entidade preza o seu processo educacional e está sempre atenda às novas tecnologias. Se reinventar sem perder a essência é o que permite atender as futuras gerações”, afirma.

Vicioni ainda destaca que uma das premissas da entidade é o “aprender fazendo”, e que esse modelo tem sido um grande eixo norteador da instituição. “Mas além de serem estimulados nas oficinas e nos laboratórios a unir a teoria e a prática, nossos alunos aprendem que o importante é fazer bem feito.”

Os melhores colocados na etapa paulista da competição garantem vaga para a etapa nacional, que será realizada em 2014, com alunos de unidades do Senai de todo o país. No ano passado, durante a 7º Etapa Nacional, o Estado de São Paulo foi o vencedor, com 38 medalhas: 25 de ouro, 8 de prata e 5 de bronze, além de 8 diplomas de excelência. Os melhores da etapa nacional participarão da competição internacional, o WorldSkills, que será realizada em 2015, na cidade de São Paulo.

Inova Senai

Paralelamente ao São Paulo Skills, será realizado o Inova Senai, evento tecnológico que apresentará 80 projetos de aplicação industrial, com o objetivo de revelar novos talentos para diversos setores da indústria. A iniciativa estimula o empreendedorismo, a inovação e o desenvolvimento de tecnologias.

Serviço
São Paulo Skills 2013

Visitação: Dia 25 (das 14h às 17h), dias 26, 27 e 28 (das 9h às 17h)
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209, São Paulo, SP)
Entrada franca

Premiação
Data e horário: 29 de setembro, domingo, das 14h30 às 18h30
Local: Grande Auditório do Anhembri (Av. Olavo Fontoura, 1.209)

Mais um passo para o futuro

Mais um passo para o futuro                             

Paulo Skaf 

A indústria tem um compromisso permanente na área da educação, tanto em infraestrutura quanto em capacitação de profissionais que dedicam seu tempo e seu conhecimento para preparar os brasileiros para um futuro melhor, mais digno, mais justo. Por isso pensamos na educação não apenas em sala de aula.

É isso que vai acontecer a partir do dia 25 de setembro, no Parque Anhembi, quando começa um dos maiores torneios de formação profissional do Brasil: o São Paulo Skills 2013, organizado pelo Senai-SP. Serão cinco dias de provas, nos quais 730 jovens disputarão um lugar no pódio em cinquenta e cinco modalidades, como webdesign, marcenaria, joalheria, mecatrônica, panificação, entre outras. Neste evento, os alunos vão pôr em prática tudo o que aprenderam nos mais diferentes cursos que as  escolas do Senai oferecem no estado.

Mais que um torneio, esta é a oportunidade para que as pessoas se encontrem, troquem ideias, interajam com professores e especialistas de diversas áreas e possam dar mais um passo rumo a um futuro melhor.

Além do São Paulo Skills 2013 haverá outros eventos simultâneos: o Inova Senai 2013, feira que mostra as novidades no campo tecnológico; o lançamento do Torneio de Robótica; a etapa regional de São Paulo da Olimpíada Brasileira de Robótica, competição que classificará dois representantes do Sesi-SP para a final nacional do evento; o Desafio de Ideias, concurso que desafia os estudantes a criar soluções inovadoras para o mercado da indústria; e o Festival do Empreendedorismo, evento dedicado à educação empreendedora, com programas de capacitação, palestras e debates.

Aberto ao público, esses eventos vêm contribuir para que milhares de brasileiros possam conhecer novas áreas de trabalho, se informar, se preparar para o futuro, para novos desafios, novas conquistas.  Participe! Acesse o site www.saopauloskills.sp.senai.br  e descubra um mundo cheio de possibilidades.

Está aberto o credenciamento para o São Paulo Skills 2013

Agência Indusnet Fiesp 

O público e os fornecedores interessados em visitar o São Paulo Skills 2013 já podem se credenciar para o evento, que acontece de 25 a 29 de setembro, no Anhembi, na capital paulista.

Para efetuar o credenciamento, basta clicar aqui e preencher o formulário on-line.

O São Paulo Skills reúne alunos de diferentes áreas tecnológicas, de todas as unidades escolares do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) que participam de diversas competições, com o objetivo de avaliar e propiciar a melhoria da qualidade na educação profissional.

Para mais informações, acesse o site oficial do evento: www.saopauloskills.sp.senai.br.