Fiesp prestigia posse de diretoria do Sinduscon-SP e inaugura escola móvel do Senai-SP

Agência Indusnet Fiesp

Cerca de 1.000 pessoas entre autoridades, representantes de entidades de classe e lideranças empresariais prestigiaram na noite desta terça-feira (23/09), na Sala São Paulo, a cerimônia de posse da nova diretoria (2014/2017) do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544884507

Ometto (terceiro da direita para a esquerda) no descerramento da fita. Na imagem, o diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra (primeiro à esquerda), e o diretor do Deconcic, Carlos Auricchio (primeiro à direita). Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Na ocasião, o 2o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto, descerrou a fita inaugural da mais nova escola móvel do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), a unidade “Soluções Construtivas em Alumínio”.

Ometto foi acompanhado no ato pelo diretor titular do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp, Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio, e pelo diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra. Durante o evento, a escola ficou estacionada em frente à Sala São Paulo.

Fundado em 1934, o Sinduscon-SP congrega e representa mil construtoras associadas e 15 mil filiadas na capital paulista e nas nove regionais do sindicato no interior do Estado. São empresas de obras residenciais, comerciais, industriais, habitação popular, obras públicas e privadas. De acordo com dados da entidade setorial, a construção paulista representa cerca de 36% da construção brasileira.

O presidente empossado do Sinduscon-SP é José Romeu Ferraz Neto.

>> Nova escola móvel do Senai-SP prepara mão de obra para soluções construtivas em alumínio 

Escola móvel do Senai-SP prepara mão de obra para soluções construtivas em alumínio

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) está lançando mais uma escola móvel – desta vez, em Soluções Construtivas em Alumínio. A unidade é uma das atrações da 10ª Feira Internacional de Esquadrias, Ferragens e Componentes (Fesqua 2014), evento que prossegue até sábado (13/09).

De acordo com o diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra, o objetivo da nova unidade é formar mão de obra qualificada para atuar no setor da construção. “Existe hoje uma demanda que precisa ser atendida seja em quantidade como em qualidade”, explica.

Segundo Terra, o setor da construção civil vem se modernizando e se atualizando tecnologicamente. “[A nova unidade móvel] é mais uma solução para o setor que se moderniza rapidamente. Ela irá percorrer o estado todo, atendendo aos polos regionais líderes em desenvolvimento”, completa Terra.

“O objetivo é formar profissionais com capacidade para contribuir para o crescimento do setor.”

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544884507

Escola Móvel: mão de obra de qualidade Foto: Everton Amaro


A unidade tem 15 metros de comprimento, 4,8 metros de largura com o avanço lateral aberto e 4,40 metros de altura e é equipada com máquina de corte, pantógrafo, entestadeira e estampos especiais dedicados à fabricação de peças didáticas que envolvem os procedimentos utilizados em esquadrias de alumínio.

Quem faz os cursos da unidade sai preparado para entrar no mercado de trabalho, afirma Daniel Pinto de Souza, instrutor de formação profissional do Senai-SP, que participou da criação do projeto da unidade móvel. “É uma solução única para o setor.”

São oferecidos nessa unidade móvel três cursos: “Serralheiro em Alumínio – Aperfeiçoamento” (voltado à qualificação profissional, com 160 horas; AutoCAD 2D Aplicado em Esquadrias de Alumínio, com 48 horas; e “Serralheiro em Alumínio – Especialização Profissional” (com carga horária de 228 horas). A unidade pode atender até 12 alunos por turma.

Segundo a Associação Nacional dos Fabricantes de Esquadrias de Alumínio (Afeal), o país conta com 9.500 fábricas em atividade. O segmento é responsável pelo consumo de 114 mil toneladas de alumínio utilizadas na construção civil, sendo 31,5% somente no estado de São Paulo.

Estratégia inovadora

Atualmente, o Senai-SP conta com 78 unidades móveis que atendem diversas áreas tecnológicas.

As unidades móveis do Senai-SP são ambientes de ensino sobre rodas, que realizam programas de formação profissional destinados a atender à necessidade de capacitação profissional de empresas industriais.

Por sua flexibilidade, permitem a realização de cursos em todo o estado, principalmente em regiões onde não há unidades da instituição ou que não desenvolvem as programações solicitadas pelas empresas ou entidades interessadas.