Medida para o Câmbio: Mercado Futuro

Nota oficial

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entende que o grau de valorização da moeda brasileira nos anos recentes é excessivo e tem acarretado prejuízos relevantes ao parque industrial do País. Em 2011, a estimativa para o déficit na balança comercial de manufaturados é de 100 bilhões de dólares, equivalentes a 1 milhão de empregos que deixam de ser gerados no Brasil.

Desta forma, a entidade classifica como muito positivas as novas medidas do governo, que abrem espaço para atuação mais contundente no mercado de derivativos.

O elevado diferencial entre as taxas de juros praticadas no Brasil e internacionalmente constitui a causa raiz da trajetória de acentuada valorização do Real frente ao dólar. A Fiesp acredita que a redução deste diferencial de juros deve ser alvo central de uma agenda para corrigir o atual patamar da taxa de câmbio, mas que a intervenção calculada do Governo Federal, através de medidas tributárias e de regulação no mercado cambial do País, é de fundamental importância neste momento para evitar uma excessiva e danosa apreciação cambial.

As operações de dólar futuro real/dólar constituem o segundo maior mercado de derivativos do mundo, perdendo apenas para o de iene/dólar. Além disso, estas operações estão concentradas em contratos de curtíssimo prazo – 90% deles possuem vencimento em apenas 30 dias – em que o investidor fica pouco exposto ao risco e aufere alta taxa de rentabilidade.

Portanto, para buscar um nível de taxa de câmbio mais competitivo, a Fiesp acredita que a maior regulação e eventual intervenção de órgãos do Governo Federal no mercado de derivativos de câmbio é uma iniciativa de grande importância. No entanto, sua aplicação, de forma isolada, poderá não ser suficiente para resolver a grave questão cambial que aflige os setores produtivos. Assim, a Fiesp espera que o Governo Federal siga atento aos movimentos do mercado e esteja pronto para intervir em nome dos interesses do Brasil.

Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp)