Fiesp participa do Encontro Nacional da Indústria, em São Paulo

Elcio Cabral, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540097520

Paulo Skaf, presidente da Fiesp. Foto: Junior Ruiz

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, participou nesta quarta-feira (1º) da abertura 5º Encontro Nacional da Indústria (ENAI), que acontece pela primeira vez em São Paulo, no Transamérica Expo Center. O evento prossegue até quinta-feira (2) e reúne todas as federações estaduais que representam o setor produtivo brasileiro.

Durante o congresso, Skaf ressaltou a sobrevalorização do real perante o dólar americano como um grave problema que deve ser sanado o quanto antes. “Quando o dólar está barato e o real caro, como agora, você, artificialmente, barateia as importações e encarece as exportações, o que prejudica a competitividade brasileira. Isso é exportar empregos”, afirmou.

Para o líder empresarial, apesar de a balança comercial deste ano ser negativa em mais de US$ 70 bilhões, em 2010 ainda não haverá perda de emprego na indústria. “Mas nós estamos olhando o futuro. Por isso temos de tomar providências para que a nossa competitividade não seja ainda mais prejudicada”, explicou o presidente da Fiesp, ao falar aos jornalistas quando questionado sobre o fenômeno da desindustrialização, que vem sendo acentuado pelo aumento das importações.

Competitividade

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540097520

Robson Braga de Andrade, presidente da CNI. Foto: Junior Ruiz

Em seu discurso para os cerca de 1.500 empresários que compareceram ao ENAI, Robson Braga de Andrade, presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), enfatizou que a competitividade deve estar no centro da agenda do País e da sociedade brasileira.

“A instabilidade internacional e a perda de dinamismo das economias desenvolvidas geram incertezas, alteram os fluxos de capital, impactam nosso país e afetam a competitividade”, salientou Andrade.

Investimentos

Luciano Coutinho, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), anunciou que os investimentos previstos para os próximos quatro anos no Brasil estão estimados em R$ 1,6 trilhão, R$ 600 bilhões a mais do que no atual governo.

Outro participante da abertura do ENAI foi o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia: “Temos de superar resistências às mudanças. As reformas são necessárias”, pontuou.

Skaf encontra presidentes de sindicatos

Antes de participar da abertura do ENAI, o presidente da Fiesp convidou empresários e líderes dos 132 sindicatos associados à instituição para um café da manhã, ao lado do local do evento. Em sua fala, Skaf destacou o espírito de confraternização e de troca de ideias do encontro.

Ele aproveitou, ainda, a oportunidade para informar que nesta quinta (02) participa, a convite do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, de reunião de despedida do governante do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES).

Skaf foi membro do órgão consultivo da Presidência da República, formado por representantes de diversos setores da sociedade, também conhecido como “Conselhão”.