‘Muito obrigado’, diz anúncio da Fiesp e Firjan aos visitantes do Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Anúncio veiculado nos jornais.

Em alguns dos principais veículos impressos do país, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e o Sistema Firjan, que representa o setor produtivo do Rio de Janeiro, publicaram neste final de semana anúncio com agradecimento aos mais de 200 mil visitantes que passaram pelo Humanidade 2012 – iniciativa idealizada em parceria com a Fundação Roberto Marinho, Sesi-SP, Sesi Rio, Senai-SP e e Senai Rio, entre os dias 11 e 22 de junho, no Rio de Janeiro, em paralelo à Rio+20.

O anúncio traz uma imagem aérea do edifício-andaime onde aconteceram as atividades do evento no Forte de Copacabana e também faz um agradecimento a colaboradores, palestrantes, empresários, artistas, jornalistas e autoridades.

O plano de mídia inclui veiculações em meia página na edição deste domingo (24/06) dos jornais Folha de S. Paulo, Estado de S.Paulo e O Globo, e em alguns dos principais diários do interior de São Paulo.

Também estampa páginas das revistas semanais Veja, Época e IstoÉ. Está acertada ainda uma veiculação na edição desta segunda-feira (25/06) nos jornais Valor Econômico e Brasil Econômico, e no jornal de bordo da TAM.

“É uma maneira de celebrar o enorme sucesso da iniciativa, que atraiu o dobro do público esperado”, diz Paulo Skaf, presidente da Fiesp.

“Isso sem contar as mais de 150 horas de mesas temáticas e debates com alguns dos palestrantes mais importantes quando o tema é desenvolvimento sustentável. Nas palavras da imprensa, de ministros, de autoridades e do público em geral, foi o evento mais democrático, atraente e surpreendente da Rio+20”, completa Skaf.

Veja no Flickr da Fiesp imagens ampliadas dos anúncios:

Presidente da Comissão Europeia visita Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp

No último dia (22/06) do Humanidade 2012 – iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e parceiros para realçar o papel do Brasil no debate mundial sobre sustentabilidade durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) –, o evento recebeu a visita do presidente da Comissão Europeia, o português José Manuel Durão Barroso.

Durão Barroso foi recebido por Paulo Skaf, presidente da Fiesp, e pelo presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.

Participaram do encontro o 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, e o diretor-titular do Departamento de Infraestrutura, Carlos Cavalcanti.

Presidente da Comissão Europeia visita Humanidade 2012. Foto: Helcio Naganime

Esquerda para direita: João Guilherme Sabino Ometto (Fiesp), Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (Firjan), José Manuel Durão Barroso (presidente da Comissão Europeia), Paulo Skaf (Fiesp) e Carlos Cavalcanti (Fiesp)



Paulo Skaf sobre o Humanidade 2012: ‘vamos nos esforçar para manter acesa essa chama’

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Ao lado do presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, faz um balanço do Humanidade 2012

Em discurso no encerramento do Humanidade 2012, evento paralelo à Rio+20, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, fez um balanço do evento na manhã  desta sexta (22/06).

O Humanidade 2012 é realização conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal, idealizada com o objetivo de realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável. A programação termina na noite desta sexta (22/06).

Veja os principais pontos do pronunciamento de Skaf:

Balanço do Humanidade 2012

“Hoje é um dia, eu confesso a vocês, de certa emoção porque tudo na vida tem um começo, um meio e um fim. Esse evento foi planejado para ocorrer durante o período da Rio+20. Hoje encerra a Rio+20 e hoje encerra o Humanidade 2012 aqui, nessa estrutura, mas o espírito, aquilo que foi debatido aqui, o espírito desse pêndulo, quando as pessoas se reúnem, quando as pessoas têm uma mesma atitude, e esse pêndulo entra no prumo, esse espírito de união das pessoas, da humanidade, vai perdurar. Nós vamos nos esforçar muito para que perdure esse astral que houve aqui durante esses 11 dias de exposição aberta ao público.”

Resposta do público ao evento

“A população é muito generosa. Quando se dá uma oportunidade às pessoas de ver alguma coisa bonita, criativa, positiva, as pessoas respondem com muita força. Eu andava por essas filas e via pessoas de mais idade, crianças, grávidas, homens, mulheres, jovens e todo mundo com muita paciência e saindo muito satisfeito, apesar de ter aguardado algum tempo nas filas. Nós, quando fizemos esse projeto, nós pensávamos em cinco, seis, 10 mil pessoas por dia, então foi inevitável as filas. Tivemos um dia que chegou a quase 50 mil visitas. Quero agradecer às 200 mil, talvez 220 mil, 230 mil pessoas, que ficaram nas filas, mas visitaram, elogiaram e mostraram que realmente precisamos oferecer oportunidades culturais que passem mensagens positivas á sociedade que terá todo o apoio.”

Visão de sustentabilidade

“Na sustentabilidade verdadeira se avalia a questão ambiental, mas paralelamente as questões econômica e social. Como se disse, algumas vezes não se pode privar alguém de um prato de comida ou de um emprego porque não tem sustentabilidade. Mas isso também tem que ser feito com respeito ao solo, ao ar, às florestas, aos rios, às aguas. Esse exemplo é o que esse espaço de forma mágica e criativa mostrou.”

Maior emoção

“A maior emoção que tive [nesse evento], e foi difícil segurar a emoção, foi quando tinha um grupo na porta, eu tinha dúvida se eles estavam para entrar na fila se eles estavam de passagem, e perguntei: “Aonde vocês estão indo”. E eles apontaram para cá [Forte de Copacabana]:”Na Rio+20″. Então para as pessoas, a sociedade, a Rio+20 passou a ser o Humanidade 2012. Isso realmente foi emocionante. Aqui foi um espaço democrático, de portas abertas. Na conferência oficial precisava de credencial, aqui não, aqui todos que quiseram, entraram, no limite que a segurança permitia e no limite de tempo que as pessoas levavam para fazer uma exposição boa.”

Continuidade da iniciativa

“Parece que aqui foi construída uma história. E amanhã (23/06), quando passarmos pela avenida, a [iniciativa] Humanidade 2012, que mudou a paisagem, não vai existir nessa estrutura, mas vamos garantir a todos que ela vai existir, sim, de todas as formas que pudermos difundi-la para que possamos como sociedade organizada buscar esse espírito, envolvendo instituições internacionais e nacionais, envolvendo acadêmicos, ambientalistas, educadores, imprensa, envolvendo a todos para que fique essa chama acesa, que conseguimos aqui, graças ao trabalho de muitas pessoas. A todas essas pessoas, muito obrigado, e vamos em frente, Eduardo [Eugenio Gouvêa Vieira, presidente do Sistema Firjan] que as coisas são dinâmicas e muitas missões vêm pela frente.”

Parceria com Firjan

“Essa união da indústria, essa união da sociedade, essa união das nossas entidades, é muito importante. Um dia desses estivemos com nossos governadores assinando um acordo muito importante em que vamos formar 5.000 diretores de escola pública através de um curso de MBA. Sabemos que o principal problema da escola pública é a gestão. E vamos formar 5000 pessoas, 1.200 no Rio e 3.800 em São Paulo. Firjan vai cuidar dos do Rio e Fiesp dos de São Paulo. Tudo às nossas custas, sem nenhum custo para o governo, tentando melhorar a educação da escola pública independente do trabalho dos milhões de alunos do Sesi e Senai do Rio e São Paulo.”

Eduardo Eugenio Gouvêa homenageia Paulo Skaf pela parceria no Humanidade 2012

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Durante a coletiva de encerramento do Humanidade 2012, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Rio de Janeiro (Sistema Firjan), comemorou o sucesso do evento que em 11 dias atraiu mais de 210 mil pessoas ao Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Gouvêa Vieira homenageia Skaf em agradecimento à parceria entre Fiesp e Firjan

O presidente do Sistema Firjan entregou a Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), uma placa em agradecimento pelo esforço na realização do Humanidade 2012.

“Agradeço à Fiesp por ter construído conosco esta parceria inusitada. E o legado que fica é o exemplo das indústrias reunidas ajudando o planeta. Fizemos o Humanidade 2012 com muito esforço, nos abrindo à sociedade de forma democrática e mostrando que estamos envolvidos na ânsia de manter o planeta de uma forma sustentável”, discursou Gouvêa Vieira.

O presidente da Firjan afirmou que, em conjunto com a Fiesp, a federação fluminense quer procurar as lideranças industriais internacionais para replicar o pensamento do Humanidade 2012 em países como Alemanha, França, Reino Unido, Itália, Portugal, Índia e Argentina.

Frisou também que os movimentos sociais e as indústrias estão buscando entendimento para produzir de forma mais limpa. “É possível alcançar o equilíbrio, e assim vamos mudando o mundo.”

O líder industrial fluminense informou ainda que, durante os 11 dias de atividades do Humanidade 2012, passaram mais de 210 mil pessoas, sem nenhuma ocorrência negativa. “Por exemplo, o posto médico atendeu apenas casos leves como hipertensão arterial.”

Veja a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp: http://www.fiesp.com.br/rio20

Paulo Skaf recebe Fernando Henrique Cardoso no Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, teve um rápido encontro com o sociólogo Fernando Henrique Cardoso (FHC), no final da manhã desta quarta-feira (20/06), no Rio, durante a visita do ex-presidente da República (1995/2002) ao Humanidade 2012.


Fernando Henrique Cardoso passeou pelo circuito expositivo no Forte de Copacabana, um dos mais comentados eventos paralelos à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), e disse ter ficado impressionado com a participação popular.

“Foi surpreendente, eu não esperava tanto. Passa informações e o público, que é mais importante, está presente. Foi uma maneira muito boa de aumentar a consciência social, de prestar atenção ao meio ambiente”, elogiou FHC.

Ao lado de Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (presidente do Sistema Firjan), Skaf explicou brevemente os objetivos da iniciativa ao integrante vitalício do Conselho Curador da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso. Em seguida, o ex-presidente da República atendeu à imprensa.

“O que houve de avanço na consciência social do Brasil é muito grande. Os empresários hoje sabem que eles são responsáveis e têm que participar. Não basta o governo. O governo só é pouco para enfrentar os problemas do Brasil”, disse FHC em entrevista logo após a visita.

Leia mais


Presidente da Fiesp recebe Geraldo Alckmin, Kassab e Serra no Humanidade 2012

Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Da esquerda para a direita: senador Aloysio Nunes; presidente da Fiesp, Paulo Skaf; o governador Geraldo Alckmin e a primeira dama, Lu Alckmin e o secretário de Meio Ambiente do Estado de São Paulo, Bruno Covas.

Ao longo desta terça-feira (19/06), o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, foi o anfitrião de diversas autoridades que passaram pelo Humanidade 2012 – iniciativa da federação e de parceiros em paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

José Serra e Gilberto Kassab acompanham Paulo Skaf em visita ao espaço Humanidade 2012.

Entre elas, a presença do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin.

No final da tarde, Skaf acompanhou uma comitiva que incluía a primeira-dama Lu Alckmin, o secretário de Estado do Meio Ambiente Bruno Covas e o senador Aloysio Nunes (SP) durante um tour do governador pelo elogiado circuito expositivo do Humanidade 2012 – projeto da diretora e cenógrafa Bia Lessa.

Mais cedo, o presidente da Fiesp recebera no Forte de Copacabana o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e o ex-governador do estado de São Paulo, José Serra, também em visita guiada pelas salas da exposição.

Pela manhã, Skaf assinou protocolo de intenções para o desenvolvimento de um centro de biogás com os ministros Edison Lobão (Minas e Energia) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário); o presidente da Eletrobrás, José da Costa Carvalho Neto; o diretor geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek; e o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira.

Outro ministro, Mendes Ribeiro Filho (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), encontrou-se rapidamente com Skaf ao passear pelo circuito expositivo do evento paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

Outras presenças no Humanidade 2012

 A senadora Kátia Abreu, do Tocantins, também presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), encerrou as discussões do evento do “Segurança Alimentar e Sustentabilidade no Agronegócio”.

Também passaram pelo evento membros da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa neste nono dia de programação do Forte de Copacabana.

Visitas ilustres

Desde o primeiro dia de agenda do Humanidade 2012, o presidente da Fiesp já teve encontros com o vice-presidente da República, Michel Temer; ministros de estado como Antonio Patriota (Relações Exteriores), Celso Amorim (Defesa), Izabella Teixeira (Meio Ambiente) e Luiza Helena de Bairros (Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial); e parlamentares como Mara Cristina Gabrilli (deputada federal, São Paulo).

Skaf também recebeu a presidente do conselho do Greenpeace internacional, Ana Toni; o ambientalista Fabio Feldmann; as atrizes Renata Sorrah e Cissa Guimarães; e a chef de cozinha Roberta Sudbrack, entre outros.

Tecnologia limpa: Fiesp, Firjan, ministros e autoridades assinam protocolo de intenções

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, e Edison Lobão, Ministro de Minas e Energia, assinam protocolo

Os presidentes das Federações das Indústrias do Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan), Paulo Skaf e Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, respectivamente; os ministros Edison Lobão (Minas e Energia) e Pepe Vargas (Desenvolvimento Agrário); o presidente da Eletrobrás, José da Costa Carvalho Neto; e o diretor geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, assinaram nesta terça-feira (19/06), no Rio de Janeiro, um protocolo de intenções para desenvolver tecnologia limpa para o biogás em um centro que será conhecido como CIER-Biogás.

A assinatura do documento aconteceu durante o seminário “Energias Renováveis para o Desenvolvimento Sustentável”, um dos muitos eventos do Humanidade 2012 – iniciativa da Fiesp e de parceiros em paralelo à Rio+20.

Primeiro centro do mundo com ênfase em biogás, o CIER-Biogás será coordenado pela Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Onido, sigla em inglês para The United Nations Industrial Development Organization). A utilização do biogás, na avaliação de Jorge Samek, vai promover “uma nova revolução de produção de energia sustentável”.

Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, da Firjan, acrescentou que, além de energia limpa, também é necessário que o Brasil a ofereça com um custo competitivo.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (Firjan), Edison Lobão (Min. de Minas e Energia), Paulo Skaf (Fiesp), Pepe Vargas (Min. do Desenvolvimento Agrário) e Carlos Cavalcanti (diretor Deinfra Fiesp)

Conceito de humanidade

Promovido pela Fiesp, Firjan, Unido, Eletrobras, Itaipu Binacional e União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Unica), o seminário “Energias Renováveis para o Desenvolvimento Sustentável” relatou a importância das energias renováveis para o desenvolvimento sustentável e analisou as modalidades de geração de energia limpa, como hidroeletricidade, biocombustíveis e outras fontes.

Em seu pronunciamento, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, lembrou que a sustentabilidade depende do equilíbrio entre os desenvolvimentos social, econômico e ambiental e que devemos pensar o conceito de Humanidade. Skaf ressaltou ainda que o Humanidade 2012 é um espaço brasileiro. “Nosso objetivo é mostrar as coisas que o Brasil já tem feito”.

Ao final dos debates, houve o lançamento do filme “Biodiversidade”, financiado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Humanidade 2012

O Humanidade 2012 é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan, da Fundação Roberto Marinho, do Sesi-SP, Senai-SP, Sesi Rio e Senai Rio, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal, concebida para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável. O evento acontece no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, entre os dias 11 e 22 de junho. O espaço de exposições é aberto ao público e a agenda completa de eventos pode ser consultada no site www.humanidade2012.net. A reunião será transmitida ao vivo pelo site.

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp

Vídeo: Paulo Skaf fala sobre sucesso do Humanidade 2012

 Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp 

Em entrevista no espaço do Humanidade 2012, iniciativa da entidade e de outros parceiros, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, diz que o público do evento superou as expectativas. “Só no sábado passado deu 50 mil pessoas. Bombou, como se costuma dizer”, diz Skaf.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Paulo Skaf, presidente da Fiesp, diz que público do evento superou as expectativas

No vídeo, o presidente da Fiesp ressalta que é gratificante oferecer este evento à sociedade. “Ao mesmo tempo está contando uma história, um conteúdo, em que os setores produtivos mostram sua consciência em relação à sustentabilidade.”

Skaf explica a visão da indústria sobre sustentabilidade e destaca que o Brasil é referência no assunto. “Carro a álcool emite 90% de CO² [de gás de efeito estufa]. Então, nós temos vários projetos brasileiros que são referência mundial”, exemplifica.

O simbolismo do espaço Capela, onde o destaque é um pêndulo que entra no prumo quando acionado por 100 pessoas ao mesmo tempo, também é comentado pelo presidente. “O Humanidade passou a ser para as pessoas, para a sociedade, a Rio+20”, destaca.

Veja o vídeo:

Acompanhe a cobertura da Rio+20 no site da Fiesp 

Biocombustíveis sustentáveis para aviação: veja o resumo do seminário

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

O progresso do projeto de produção, distribuição e utilização de biocombustíveis sustentáveis na aviação, bem como seus impactos no desenvolvimento de tecnologias e mercados relacionados ao tema no Brasil, América Latina e Caribe. Este foi o tema do seminário “Biocombustíveis sustentáveis para aviação”, evento promovido pelo Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em parceria com a Firjan, agenda desta segunda-feira (18/06), no Humanidade 2012 – Iniciativa da Fiesp e parceiros, em paralelo à Rio+20.

Financiado conjuntamente por três instituições – Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Boeing e Embraer –, o projeto em discussão analisa um dos processos que permitem a produção de biocombustíveis para aviação a partir da cana-de-açúcar (processo Amyris). Como resultado, espera-se a difusão dos benefícios da utilização de combustíveis provenientes de fontes renováveis, inclusive na aviação.

Durante o encontro, o diretor do Departamento de Infraestrutura da Fiesp, Carlos Cavalcanti, afirmou que já existem várias empresas de aviação brasileiras que estão realizando testes com combustíveis alternativos desde 2010 e que o Brasil já é o segundo maior consumidor de biocombustíveis do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos. “Estamos procurando uma solução para a utilização de biocombustíveis na aviação civil e comercial no país”, declarou.

Os especialistas deixaram explícito que o biocombustível foi desenvolvido para proporcionar desempenho equivalente aos combustíveis convencionais derivados de petróleo, no entanto, com a vantagem de proporcionar elevado potencial de redução da emissão dos gases que causam o efeito estufa.

André Nassar, gerente do Instituto de Estudos do Comércio e Negociações Internacionais (Icone), apresentou relatórios e estudos sobre a produção de biocombustível para transporte aéreo a partir da cana-de-açúcar.

O debate, moderado por Leandro Alves, chefe da Divisão de Energia do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), contou com a participação de representantes de diversas entidades favoráveis aos biocombustíveis aéreos, mas que dependem da iniciativa do governo. Paulo Skaf, presidente da Fiesp, também esteve presente.

Veja um resumo do debate:

Edegar de Oliveira Rosa (WWF) – “Apoiamos a produção de biocombustíveis para redução de emissão de CO²”, afirmou o representante do Fundo Mundial para a Natureza (WWF), que defendeu a criação de iniciativas governamentais para viabilizar o uso de biocombustíveis. “Dependemos de políticas públicas para tornar medidas efetivas para reduzir a emissão de gás carbônico na atmosfera”, ressaltou.

Guilherme Freire (Embraer) – O diretor de Estratégia e Tecnologia Ambiental da Embraer, Guilherme Freire, alertou: “A sociedade está nos cobrando: quais serão os ganhos?”. Lembrou ainda que a cana-de-açúcar também pode ser usada no transporte aéreo e não só nos carros.

Adalberto Febeliano (Azul) – O diretor de Relações Institucionais da Azul Linhas Aéreas, Adalberto Febeliano, foi enfático ao afirmar que acredita nessa nova tecnologia: “Esperamos que, dentro de alguns anos, possamos usar esse biocombustível de forma comercial”. E cobrou uma colaboração mais efetiva do governo. “Temos um grande desafio: o custo. Precisamos trabalhar junto com o governo para encontrar uma melhor política tributária e tornar o custo desse combustível compatível com o do petróleo.”

Rodolfo Bryce (GE Aviação) – O representante dos Programas de Clientes da GE Aviação, Rodolfo Bryce, mostrou-se otimista com os resultados da utilização da cana-de-açúcar como biocombustível: “Os resultados são impressionantes”, afirmou.

Jane Hupe (Icao) – Para Jane Hupe, diretora da Seção de Meio Ambiente da Air Transport Bureau (Icao), o que se conquistou até o momento, em relação a biocombustíveis para transporte aéreo, é um ganho. “Quando começamos a falar sobre alternativas de combustíveis sustentáveis, as pessoas não acreditavam que isso seria possível”, explicou. E ressaltou que a obrigação dessa discussão na Rio+20 é “alertar os governos para tirar barreiras regulamentares e tornar esse voos comercialmente viáveis”. Jane finalizou convidando a todos para assistirem o voo de demonstração “Azul+Verde”, que usará combustível renovável a partir da cana-de-açúcar brasileira. O projeto é uma iniciativa da Azul Linhas Aéreas, Amyris, Embraer e GE, e acontecerá nesta terça-feira (19/06), no Aeroporto Santos Dumont, Rio de Janeiro.

Joel Velasco (Amyris)  – Para o Vice-Presidente Sênior da Amyris, Joel Velasco, com essa tecnologia o Brasil pode se tornar líder mundial em combustíveis para avião.

Humanidade 2012

O Humanidade 2012 é uma realização da Fiesp, do Sistema Firjan, da Fundação Roberto Marinho, do Sesi-SP, Senai-SP, Sesi Rio e Senai Rio, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal, concebida para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável

Leia mais


Paulo Skaf propõe campanha para garantir creches a todas as mães que trabalham

Paulo Skaf propõe campanha para garantir creches a todas as mães que trabalham. Foto: Junior Ruiz

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'Vamos alavancar recursos e resolver essa questão das creches para que as mães possam sair tranquilas para trabalhar

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp  

Uma grande mobilização, envolvendo setor público e privado, com o objetivo de assegurar creches a cerca de 400 mil mães que trabalham e não têm onde deixar seus filhos. Esta é a proposta do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

A ideia surgiu durante pronunciamento no “Fórum Equidade de Gênero – pressuposto para o desenvolvimento sustentável e erradicação da pobreza”, um dos destaques da programação desta sexta-feira (15/06) no Humanidade 2012.

Skaf defendeu uma nova parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), envolvendo o setor público, a exemplo do curso de MBA em Gestão Empreendedora para diretores de escola, iniciativa em conjunto com a própria Firjan e com participação dos governos dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

“Quero propor, Eduardo [Eugenio Gouvêa Vieira, presidente da Firjan], uma nova campanha juntos. Defenderia creche para mulheres que trabalham. São aproximadamente 100 mil mães no Estado do Rio e 300 mil do Estado de São Paulo que trabalham e não têm com quem deixar seus filhos”, disse o presidente da Fiesp.

Além do esforço da indústria, Skaf mencionou a possibilidade de uso de recursos públicos já existentes, como os do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef).

“Vamos alavancar recursos e resolver essa questão das creches para que as mães possam sair tranquilas para trabalhar. Isso deve ser encarado como uma questão social. Criança que sai de uma creche já sai com preparo para a escola”, completou Skaf.

O presidente da Fiesp ressaltou que o modelo de ensino em período integral adotado pelo Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) é uma contribuição à educação e às famílias, já que possibilita mais tempo para as mulheres trabalharem enquanto seus filhos têm acesso à educação, esporte, saúde e alimentação. 

Atriz Renata Sorrah prestigia inauguração da biblioteca do Humanidade 2012

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp 

Foi inaugurada na noite desta quinta-feira (14), no Forte de Copacabana, a biblioteca da Capela Espaço da Humanidade. A cerimônia contou com presença do presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf e do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), Carlos Mariane Bittencourt.


A biblioteca é composta por cerca de dez mil livros doados por mais de 100 artistas e personalidades como Caetano Veloso, Jô Soares, Fernanda Montenegro, Marina Silva, entre outros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Paulo Skaf, Roberta Sudbrack, Renata Sorrah e Bia Lessa

A cenógrafa e diretora Bia Lessa comandou o evento de lançamento, que teve a participação de alguns famosos como a atriz Renata Sorrah e Cissa Guimarães que fizeram questão de ler trechos das obras que doaram, numa espécie de sarau.

O local, que foi idealizado para ser um espaço de transmissão de conhecimento, foi batizado como Biblioteca Terezinha Gonzaga Ferreira e, ao término do Humanidade 2012, será doado a uma comunidade pacificada do Rio de Janeiro.

Humanidade 2012 

Humanidade 2012 é um evento da Fiesp e parceiros paralelo à Conferência das Nações Unidades sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que tem por objetivo realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável.

A iniciativa é resultado de uma realização conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Empresas brasileiras investem na preservação do meio ambiente, diz Paulo Skaf à Globo News

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598Em entrevista ao canal Globo News, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, afirmou na tarde de quinta-feira (14/06) que a principal mudança entre a Rio 92 e a Rio+20 é a maior conscientização do setor industrial.

“Em 1992, as pessoas tinham a visão de que trabalhar e investir na questão ambiental era um ônus. Em 2012, a visão é a de que é um bônus”, disse Skaf à repórter Heloísa Gomyde.

Skaf explicou que essa mudança de comportamento gera maior competitividade. “Se você não produzir de forma mais limpa, você não só cumpre seu papel e sua obrigação com seu planeta, mas você produz gastando menos insumos.”

Respondendo a uma pergunta do âncora Guto Abranches, o presidente da Fiesp citou dois exemplos brasileiros para o mundo: a conservação da água (“75% das empresas praticam o reúso de água”) e a matriz energética brasileira, que emite muito menos gás carbônico (CO²), principal causador do efeito estufa, que a média de outros países (“Enquanto o mundo tem, em média, 17% de hidrelétricas, nós temos no Brasil 84%”).

Assista à entrevista na íntegra no site da Globo News.

Paulo Skaf encontra alunos do Sesi/Senai-SP de Cruzeiro no Humanidade 2012

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp 

Alunos do Sesi/Senai-SP de Cruzeiro visitam o Humanidade 2012, no Rio, e se encontram com Paulo Skaf, presidente das entidades e da Fiesp. Foto: Junior Ruiz

Alunos do Sesi/Senai-SP de Cruzeiro visitam o Humanidade 2012, no Rio, e se encontram com Paulo Skaf, presidente das entidades e da Fiesp

Um grupo de 400 alunos das unidades do Sesi-SP e do Senai-SP em Cruzeiro, interior paulista, participou nesta quinta-feira (14/06), no Rio de Janeiro, de um encontro com o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf.

O encontro aconteceu momentos antes da cerimônia de premiação do concurso Heróis do Futuro, iniciativa do Sistema Firjan, em parceria com a Fiesp, Serviço Social da Indústria (Sesi-SP) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP) com a finalidade de sensibilizar os estudantes sobre os desafios do desenvolvimento sustentável.

Participaram do evento oito equipes do Sesi/Senai-SP : Ambiciência, Atitude Verde, Bioparceria e Cheiro Verde, do Senai Feliz Guisard (Taubaté), e o Stronger, do Sesi Igaraçu do Tietê.

Além de participar da premiação, os estudantes paulistas estiveram no Rio para conhecer de perto as instalações do Humanidade 2012 no Forte Copacabana. Mais cedo, o grupo visitara a unidade do Sesi Nova Iguaçu, no Grande Rio, onde foram recebidos por professores e alunos.

O Humanidade 2012 é uma realização conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal. 

Paulo Skaf destaca a importância dos professores em evento no Humanidade 2012

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp 

Paulo Skaf, presidente da Fiesp/Sesi/Senai-SP, ressalta a importância dos professores para o país

Paulo Skaf, presidente da Fiesp/Sesi/Senai-SP, ressalta a importância dos professores para o país

Diante de 500 professores que lotaram o auditório do Humanidade 2012 para o seminário A Voz do Professor, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, revelou nesta quinta-feira (14/06), no Rio, sua admiração pelos educadores brasileiros.

“Não há como calcular o quanto vale o trabalho de educar. Vocês todos são muito importantes para o país. E é por isso que o Sesi e o Senai do Rio de Janeiro e o de São Paulo investem pesadamente na educação”, afirmou Skaf, também presidente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e do Serviço Nacional de Aprendizagem de São Paulo (Senai-SP).

O seminário, uma realização conjunta do Sesi-SP e da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), teve como principais pontos de pauta os conceitos de sustentabilidade dentro de uma perspectiva educacional – e a instrumentalização de docentes para incluir o tema nas práticas pedagógicas.

Skaf expressou sua satisfação com o entrosamento cada vez maior com a Firjan. “Ontem, fui à aula inaugural do MBA que estamos desenvolvendo em parceria com a Firjan. É uma forte contribuição para a sociedade que beneficia os diretores das escolas públicas para melhorar a gestão destas unidades de ensino. Agradeço ao [presidente da Firjan] Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira e posso dizer que a cada vez que damos um passo fico animado e já penso nos próximos.”

Walter Vicioni, superintendente operacional do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, mencionou ações das entidades e o compromisso com a educação. “Ao adotar o tema ‘Crescem as Pessoas, Cresce o Brasil’, a Fiesp da gestão Paulo Skaf colocou em relevo a presença e a participação do Sesi e do Senai, estruturas educacionais da indústria no contexto do desenvolvimento econômico brasileiro.”

Troca de experiências

Em seguida, a atriz Lucélia Santos moderou palestras com pessoas atuantes em diferentes áreas. Silvio Meira, engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA) e pesquisador da área de Engenharia de Software, falou sobre a relação da tecnologia com a sustentabilidade e a educação e o papel do professor neste processo.

Já a palestra de Tião Santos, presidente da Associação de Catadores de Material Reciclável de Jardim Gramacho, abordou o engajamento dos trabalhadores que recolhem material reciclável no Rio de Janeiro e as estratégias que usou para mantê-los motivados e conscientes de seu papel. Ele falou ainda sobre a experiência vivida no filme Lixo Extraordinário, do artista plástico Vik Muniz.

O evento contou com a presença de 150 educadores do Sesi-SP e outros 350 do Rio de Janeiro – do Sesi Rio e do Senai Rio.

Humanidade 2012 é uma iniciativa conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

O evento acontece no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro, até 22 de junho, paralelamente à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O objetivo engajar a sociedade no debate sobre como aliar o crescimento econômico ao desenvolvimento social e à conservação ambiental.

Paulo Skaf tem encontro com governadores Simão Jatene (PA) e Omar Aziz (AM)

Djalma Lima, Agência Indusnet Fiesp

Em café da manhã nesta quinta-feira (14/06), no Rio, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, recebeu os governadores do Pará, Simão Jatene, e do Amazonas, Omar Aziz.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Presidente da Fiesp, Paulo Skaf, cumprimenta o governador do Pará, Simão Jatene

 Jatene e Aziz participam de evento sobre o projeto Florestabilidade – Educação para o Manejo Florestal, parte da programação do Humanidade 2012 – iniciativa da Fiesp e parceiros no Forte de Copacabana, em paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).



O Humanidade 2012 é uma iniciativa conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Caetano Veloso emociona o público no Humanidade 2012

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

O cantor Caetano Veloso, durante show no Humanidade 2012

O cantor Caetano Veloso, durante show no Humanidade 2012

Um show do cantor Caetano Veloso encerrou a agenda desta quarta-feira (13/06) no Humanidade 2012, iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e parceiros em paralelo à Rio+20.

Em mais de uma hora de apresentação, Caetano apresentou sucessos como a cançãoTerra, que emocionou a plateia de aproximadamente 400 pessoas com o refrão (“Terra! Por mais distante, o errante navegante, quem jamais te esqueceria?”).

Após agenda intensa em São Paulo, onde participou de uma aula inaugural do “MBA em Gestão Empreendedora – Educação” e da inauguração de uma escola do Sesi-SP em Araraquara, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, voltou ao Rio em tempo de prestigiar o espetáculo. No final, ele fez questão de cumprimentar o cantor.

Mais shows

A programação artística no Auditório da Humanidade foi aberta nesta terça-feira (12), com muita música e poesia na voz de Maria Bethania. Nos próximos dias, a agenda prossegue com apresentações de Ivor Lancellotti (14/06), Leo Tomassini, Rubinho Jacobina e Dany Roland (15/06), Os Ritmistas (16/06), Chelpa Ferro (18/06) e Jorge Mautner e Rubinho Jacobina (20/06), com início sempre às 17h.

Todos os shows são gratuitos.

Veja mais detalhes no site do Humanidade 2012.

Humanidade 2012 é uma iniciativa da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal, concebida para realçar o importante papel que o Brasil exerce hoje como um dos líderes globais no debate sobre o desenvolvimento sustentável.

Fiesp e Firjan apresentam contribuição para debates da Rio+20

Agência Indusnet Fiesp

Representando 75% do PIB industrial do Brasil, as Federações das Indústrias do Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) divulgaram nesta terça-feira (12/06), no Rio, o documento “A desigualdade é insustentável”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598
Os presidentes Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (Firjan) e Paulo Skaf (Fiesp), durante assinatura do documento que será enviado à delegação brasileira na Rio+20

Assinado pelos presidentes Paulo Skaf (Fiesp) e Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira (Firjan), o documento será enviado oficialmente à delegação brasileira na Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) – a agenda oficial começa nesta quarta-feira (13/06).

“Estamos encaminhando este documento ao governo federal para servir como subsídio para a negociação oficial da Rio+20, além de promover o Humanidade 2012, espaço que servirá para mostrar as iniciativas empresariais no caminho do desenvolvimento sustentável”, explicou Skaf em coletiva de imprensa no Forte de Copacabana, onde as entidades realizam o evento em parceria com a Fundação Roberto Marinho.

No texto “A desigualdade é insustentável”, Fiesp e Firjan afirmam que o futuro da humanidade no planeta depende de decisões tomadas agora e destacam que são as pessoas o que o Brasil tem de melhor a oferecer ao mundo.

O documento enumera posições conjuntas das entidades empresariais sobre temas como A Diferença e a Desigualdade; Desenvolvimento e Igualdade de Oportunidades;  Mudança do Clima; Energia; Segurança Alimentar para Acabar com a Fome e com a Miséria; Florestas e Biodiversidade; Água; Resíduos Sólidos; Tecnologia, Inovação, Comércio, Trabalho e Educação.

Uma cópia do documento foi entregue na segunda-feira (11/06) ao vice-presidente da República, Michel Temer.

Paulo Skaf reforça importância de investimentos em educação de qualidade

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp 

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'A forma de dar oportunidades iguais às pessoas é a educação

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'A forma de dar oportunidades iguais às pessoas é a educação

Em entrevista coletiva na manhã desta terça-feira (12/06), o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Paulo Skaf, afirmou que as ações da indústria para elevar o nível de qualidade da educação também representa medidas em favor da sustentabilidade.

“Estamos falando de dar oportunidades às pessoas. E a forma de dar oportunidades iguais às pessoas é a educação. Dar a uma criança de seis anos uma educação básica de qualidade, boa alimentação, esporte, bom ensino fundamental, bom ensino médio, é dar oportunidade igual a quem pode pagar e tem as melhores condições possíveis”, disse Skaf, depois de mencionar ações do Sesi e do Senai.

Skaf destacou que as ações conjuntas da Fiesp e da Firjan são extensivas à educação pública. “Temos tido, Fiesp e Firjan, uma parceria muito construtiva. Recentemente, assinamos um convênio com os governos de São Paulo e do Rio para fazermos um MBA de gestão para os diretores de escolas públicas. Vamos fazer este curso para quatro mil diretores de escolas públicas.”

Sustentabilidade: equilíbrio

O presidente da Fiesp novamente expressou sua visão sobre desenvolvimento sustentável, afirmando que não é sustentável privar uma pessoa de um prato de comida ou de um emprego ou investir em atividades industriais sem respeito ao solo, à água, às florestas e à qualidade do ar. “A sustentabilidade verdadeira é o tripé ambiental, econômico e social.”

Skaf disse ainda que o Humanidade 2012 é uma contribuição da indústria ao Brasil e que a realização do evento mostra o valor da mobilização conjunta dos setores produtivos, da sociedade e do poder público. “Quando as pessoas se unem e se harmonizam, há resultados positivos a sociedade.”

Skaf no JN: ‘Humanidade 2012 mostra consciência do Brasil na questão da sustentabilidade’

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp 

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'O Humanidade 2012 mostra a consciência que o Brasil tem, que a sociedade tem, na questão da sustentabilidade'

Paulo Skaf, presidente da Fiesp: 'O Humanidade 2012 mostra a consciência que o Brasil tem, que a sociedade tem, na questão da sustentabilidade'

Principal telejornal na grade da programação da rede Globo, o Jornal Nacional (JN) de segunda-feira (11/06) exibiu reportagem de quase dois minutos sobre o Humanidade 2012, evento paralelo à Rio+20 que fica aberto ao público até sexta da semana que vem (22/06), no Forte de Copacabana, no Rio de Janeiro.

Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), uma das idealizadoras da iniciativa, afirma na matéria que o Humanidade 2012 tem uma abordagem mais ampla. “Mostra a consciência que o Brasil tem, que a sociedade tem, na questão da sustentabilidade”.

Depois de exibir belas imagens aéreas das instalações do evento, num dos cartões postais da cidade,a reportagem de Mônica Teixeira destaca que a estrutura metálica do evento é uma construção sustentável. “Móveis e o lixo gerado aqui vão ser reaproveitados. Mais de um milhão de bonecos estão espalhados para reapresentar a população mundial, de mais de sete bilhões de habitantes. Nesse espaço somos convidados a pensar sobre o que estamos fazendo com o planeta”, diz a narrativa em off.

A repórter mostra ainda a biblioteca formada por 10.000 títulos selecionados por 120 personalidades brasileiras e o mecanismo que alinha um pêndulo no centro do prumo quando acionado por 100 pessoas ao mesmo tempo.

Firjan e Fundação Roberto Marinho

Também são ouvidos pelo JN representantes dos demais realizadores do evento. Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidente do Sistema Firjan, diz que a questão da sustentabilidade é fundamental. “O mundo, no futuro, depende de nós – as próximas gerações dependem de nós.”

Adriana Margit, da Fundação Roberto Marinho, comenta que o espaço pode influenciar positivamente os visitantes. “Você pode sair daqui com o jeito de fazer, o desejo de se transformar e o desejo de pensar o futuro, de se pensar no futuro, porque todos nós queremos fazer parte dele.”

O Humanidade 2012 é uma iniciativa conjunta da Fiesp, Sistema Firjan, Fundação Roberto Marinho, Sesi-Rio, Sesi-SP, Senai-Rio, Senai-SP, com patrocínio da Prefeitura do Rio, do Sebrae e da Caixa Econômica Federal.

Veja aqui a reportagem na íntegra. 

Fiesp e Firjan prestam homenagem a Eliezer Batista em cerimônia do Humanidade 2012

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540197598

Paulo Skaf e o presidente da Firjan, Eduardo Gouvêa prestaram homenagem a Eliezer Batista

Durante a cerimônia de abertura do Humanidade 2012, no início da noite desta segunda-feira (11/06), as Federações das Indústrias dos Estados de São Paulo e do Rio de Janeiro (Fiesp e Firjan) prestaram uma homenagem especial ao engenheiro Eliezer Batista, duas vezes ministro de Estado e ex-presidente da então estatal Companhia Vale do Rio Doce.

Eliezer Batista, pai do empresário Eike Batista (grupo EBX), foi saudado pelo presidente do Sistema Firjan como um dos precursores do pensamento empresarial focado na sustentabilidade com preocupação ambiental.

Ao receber a homenagem, Batista falou da importância do pensamento sistêmico-holístico, isto é, em se pensar cada parte e no todo. Um conceito que, em sua opinião, muitas vezes é mal interpretado. Ele, que aprendeu a gostar da natureza com o pai, relatou que no início de sua carreira, na então Vale do Rio Doce, focou a realização de reflorestamento e recuperação das florestas no estado do Espírito do Santo. Citou contribuições de iniciativas brasileiras no campo ambiental, que ajudaram a compor o conhecimento no mundo sobre o significado da palavra sustentabilidade.

Batista lembrou ainda que em torno dos grandes projetos – como Serra Pelada, Carajás e Brasília – há sempre o risco do grande prejuízo social quando não se dá continuidade ao esforço conjunto, principalmente com a participação do governo. Nesse sentido, destacou a importância de investimentos no aspecto cultural. “Hoje, temos a nova noção de desenvolvimento sustentável sem esquecer-se da gestão da comunidade do entorno”, concluiu.