CEO do LinkedIn mostra como a rede social profissional transformou os processos de recrutamento no Brasil

Marília Carrera, Agência Indusnet Fiesp

Convidado a falar sobre “Transformando atração de talentos e o marketing através de redes sociais profissionais” durante o Pocket Jovem Empreendedor – Inovações por minuto, realizado nesta segunda-feira (26/11) pelo Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp), o CEO do LinkedIn Brasil, Osvaldo Barbosa de Oliveira, explicou a missão do site de relacionamento e de que forma ele vem transformando os paradigmas dos setores de recrutamento e marketing no interior das empresas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545192549

Osvaldo Barbosa de Oliveira: “Cada vez mais, as pessoas devem pensar suas marcas pessoais como negócio” Foto: Everton Amaro

Segundo dados apresentados por ele, com mais de 187 milhões de usuários, o LinkedIn é hoje uma das redes sociais profissionais mais utilizadas do mundo. Só no Brasil são 10 milhões de usuários, que elevam o país à 3ª posição do ranking mundial de audiência do site, atrás apenas dos Estados Unidos e da Índia, com aproximadamente 66 milhões e 15 milhões, respectivamente.

Ao contrário do que muitos pensam, no entanto, sua principal missão não é a oferta de novas vagas de emprego. De acordo com Oliveira, o objetivo da rede é conectar profissionais do mundo, a fim de torná-los mais produtivos e bem-sucedidos nos negócios que realizam hoje. As futuras oportunidades de trabalho seriam apenas consequências do processo.

Para isto, informou o CEO, o LinkedIn conta com uma série de funções responsáveis por tornar a navegação do site mais dinâmica, disponibilizando aos seus usuários “insights”. Isto é, informações de negócio, compartilhadas por profissionais, líderes e empresas, que agregam conhecimento à carreira profissional.

Por meio de ferramentas, a exemplo dos grupos de discussões, o LinkedIn permite que seus usuários construam uma identidade profissional atualizada, que seja interessante a outros contatos e segmentos empresarias presentes na rede.

Para o CEO do sistema, o sucesso não depende somente das pessoas e do conhecimento; também está associado aos relacionamentos: “Cada vez mais, as pessoas devem pensar suas marcas pessoais como negócio”, ressaltou Oliveira.

Recrutamento e marketing

Osvaldo Oliveira salientou que hoje o LinkedIn vem se consolidando como um espaço ideal para as empresas recrutarem novos profissionais e promoverem sua marca. Por meio de buscadores e filtros de pesquisa, o site possibilita que recrutadores encontrem candidatos específicos para determinada oportunidade de emprego. “Ao invés de publicarem suas vagas, as indústrias acham seus candidatos”, reforçou.

No que diz respeito ao marketing, acrescentou Oliveira, as empresas podem utilizar as career e company pages para propagar valores internos aos profissionais da rede. Além disso, os próprios funcionários da organização atuam como “embaixadores” da marca, propagando o que ela faz e o que ela é.

Assim como os perfis de candidatos que aparecem aos recrutadores, completou o CEO, a publicidade no LinkedIn também é segmentada de acordo com a atualização dos usuários do site, de modo que elas sejam direcionadas para aqueles que realmente constituem público alvo da empresa.