Sistema Sesi-SP de Ensino estimula a pensar

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Basta entrar numa escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) para sentir a acolhida. E a animação com aquilo que é oferecido dentro e fora das salas de aula. Muito além do empenho dos professores e da infraestrutura, o sucesso está ligado ao Sistema Sesi-SP de ensino, metodologia pedagógica criada pela instituição e aplicada a cada ano a 149.642 alunos da rede, do Infantil ao final do Ensino Médio. Do que se trata? “A essência do nosso sistema de ensino não é o ensinar, mas o aprender. Para nós, o aprendizado é uma construção diária”, explica o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni. “Valorizamos o movimento da aprendizagem.”

Criado em 2008, o Sistema Sesi-SP de Ensino considera os alunos figuras em processo de desenvolvimento em todas as suas dimensões: desde o básico, ou seja, do ponto de vista biológico, até sob o aspecto da socialização. “Por isso destacamos pontos variados, como a prática de atividades físicas e a alimentação saudável, ao mesmo tempo em que reforçamos a preparação para a vida e para o trabalho”, afirma Vicioni.

Nesse sentido, mais do que a postura passiva de ser apenas aluno, o objetivo é incentivar a formação de estudantes, de pessoas capazes de ir em busca do conhecimento.

Sala de aula de escola do Sesi-SP: para estimular o desenvolvimento dos alunos. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Outra característica do Sistema Sesi-SP de Ensino é ter nos materiais didáticos, como os livros, meros suportes do aprendizado, não a base dele. “Para nós, os espaços da cidade são locais de aprendizagem, como os museus e as bibliotecas, por exemplo”, explica Vicioni. “Nossos professores precisam ir além do material didático, estimular as crianças e jovens a pensar.”

Rompendo conceitos

Rumo ao futuro, o superintendente do Sesi-SP afirma que está em discussão, na rede, a aplicação de práticas como o rompimento da organização curricular baseada nas disciplinas. “O conhecimento é único”, diz. “Na educação básica, o que interessa é a conexão, a interdisciplinaridade das áreas, e não o somatório dos conteúdos que integram cada área”, afirma. “Vamos investir muito nos professores para isso, para promover essa formação mais ampla.”

Vicioni: “Na educação básica, o que interessa é a conexão". Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

A discussão está em alta em países como a Finlândia. “Conversei com a ministra da Educação e da Cultura daquele país, Sanni Grahn-Laasonen, a respeito disso durante visita dela às nossas escolas, em março”, diz Vicioni. “Eles também estão adotando esse novo conceito lá.”

Escolas municipais

Prova do reconhecimento da eficiência da metodologia, o Sistema Sesi-SP é adotado também por 25 municípios do Estado de São Paulo, o que envolve 511 escolas conveniadas e 111.826 alunos atendidos.

Já a rede Sesi-SP é formada por 172 escolas em 112 cidades paulistas, com um total de 309.278 matrículas registradas em 2015, incluindo, além da educação regular, os cursos de educação continuada, os técnicos e a educação de jovens e adultos (EJA).

Mogi Mirim recebe Sistema Sesi-SP de ensino

Alice Assunção e Rosângela Gallardo, Agência Indusnet Fiesp

Durante visita nesta sexta-feira (6/3) a um centro de formação profissional em Mogi Mirim, interior de São Paulo, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, assinou um convênio com a prefeitura para implantação do Sistema Sesi-SP de Ensino no município.

O sistema abrangerá 18 escolas municipais de Mogi Mirim, totalizando 5.852 alunos. Com o convênio, a cidade receberá a metodologia pedagógica e educacional do Sesi-SP.

Antes, em entrevista à rádio Transamérica de Mogi Mirim, Paulo Skaf ressaltou que, além do material didático, a entidade treina os professores e acompanha a qualidade de ensino. “Nós passamos parte daquele conhecimento para as escolas. Já fizemos isso com 25 municípios do estado de São Paulo. São mais de 500 escolas e 128 mil alunos que estudam com a metodologia, com o Sistema Sesi-SP de Ensino, sem serem alunos do Sesi-SP. Então, isso é uma forma de nós ajudarmos a qualidade da educação”.

Durante a assinatura do convênio, o presidente da instituição ressaltou a necessidade de se investir em educação. “Não tem patrimônio mais importante do que o conhecimento. A verdadeira riqueza do ser humano é conhecer, porque isso pode ser usado em qualquer parte do mundo. É lamentável que em um país cujo o PIB é de quase R$ 3 trilhões a escola pública não tenha qualidade”.

Para o jovem prefeito de Mogi Miri, Luiz Gustavo Antunes Stupp, a ação é um marco para as futuras gerações. “Estamos plantando uma semente que vai dar retorno daqui 20, 30 anos. Nós, prefeitos, temos a missão de deixar legados para as futuras gerações. Por isso, investimos na educação”.

Paulo Skaf aproveitou a visita à Mogi Mirim para conhecer o Centro de Educação e Integração Social Benjamin Quintino da Silva, que possui um convênio com o Senai-SP de Mogi Guaçu, e oferece cursos na área de Gestão. Só em 2015, a previsão é de 158 matrículas na unidade. Cerca de 300 alunos participaram do encontro.

“A indústria acredita que a sociedade e o país só se modificam com educação de qualidade. Por isso, aqui em São Paulo valorizamos muito isso. Temos mais de 500 mil alunos matriculados no Sesi-SP e mais de 1 milhão de matrículas no Senai-SP. E agora, como presidente do Sebrae-SP, realizamos mais de 500 mil atendimentos”, concluiu Skaf.

Ainda no município, foram renovados convênios do Programa Atleta do Futuro (PAF), do Sesi-SP, que promove a formação esportiva de crianças e jovens, com cinco cidades da região de Campinas. Mogi Mirim assinou um protocolo de intenção e o município de Águas da Prata aderiu ao PAF.

“Valorizamos muito o esporte. Nossa expectativa é inserir 50 atletas do Sesi-SP defendendo a bandeira do Brasil na próxima Olimpíada, em 2016, no Rio de Janeiro”, disse Skaf.

Criado para estimular a prática esportiva e a cidadania, o Programa Atleta do Futuro está presente em 283 municípios de São Paulo e contempla 107.867 participantes entre 6 e 17 anos.

Nos cinco municípios que ratificaram a parceria – Aguaí, Casa Branca, Itobi, Itapira e Mogi Guaçu – os convênios atenderão 2.725 alunos que praticarão as modalidades de badminton, basquete, dama, xadrez, futebol, futsal, futebol society, ginástica artística, handebol, judô, karatê, natação, tênis de mesa e vôlei.

Limeira

Mais tarde, Paulo Skaf participou de uma reunião técnica com empresários no Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) em Limeira.

No encontro, o presidente da instituição falou sobre as preocupações enfrentadas pelo empresariado paulista. “Os empresários estão muito preocupados em função da escassez da água, da queda de energia, da corrupção da Petrobrás, agravada pela queda do preço do petróleo, e todos esses fatores causam um clima extremamente preocupante”.

Ele ainda disse que, como representante da indústria, não vai aceitar em hipótese alguma o aumento de impostos. “Se o governo quer fazer ajuste fiscal, que faça cortando gastos e não aumentando impostos”, completou.

Em seguida, a pedido do 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, Paulo Skaf visitou a área do engenho, que será doada ao Sesi-SP. Será realizado um estudo para construir um espaço de educação e cultura no terreno de 133.709 m², localizado na Rodovia Dr. João Mendes da Silva Júnior, em Limeira.

Agenda

Skaf participa ainda na noite desta sexta-feira da inauguração do Teatro Prefeito Virgínio Ometto, em Iracemápolis. Na ocasião, a Bachiana Filarmônica Sesi-SP fará uma apresentação especial, com regência do maestro João Carlos Martins.

Unidade do Sesi-SP em Diadema: R$ 13,8 milhões de investimentos em obras

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, apresentou, na manhã desta sexta-feira (25/04), os investimentos realizados na Escola Sesi de Diadema, na Grande São Paulo. A unidade, que funciona no Centro de Atividades José Roberto Magalhães Teixeira, recebeu aporte de R$ 13,8 milhões para a construção de novos laboratórios e a reforma total dos espaços pedagógicos.

A escola ganhou laboratórios de química e biologia e um segundo laboratório de informática. As 18 salas de aula foram reformadas para a adequação ao regime de educação em tempo integral. Já a biblioteca escolar foi ampliada e o laboratório de informática anteriormente existente foi modernizado. O projeto também contemplou a construção de duas salas de ciência e tecnologia e uma sala de atendimento aos pais.

Além dos espaços de aprendizagem, houve a ampliação da cozinha e do refeitório, a cobertura do pátio e dos passeios. A reforma e a ampliação da escola oferecerão ambientes mais propícios aos alunos, professores e demais profissionais que trabalham na unidade. Atualmente, a Escola Sesi de Diadema atende 652 alunos do ensino fundamental, 124 alunos no ensino médio e 474 alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Essas ações foram recebidas com festa por aqueles que vivem a rotina do local, como a estagiária do núcleo de Cultura da unidade, a estudante de Artes Cênicas Ronélia Silva Damacena, de 28 anos. “A gente percebe a boa relação dos alunos com a escola”, disse. “A área cultural é muito forte aqui”.

Ela no comando do violão e ele sentado ao teclado, os estudantes Letícia Barros Souza e Jonatas de Macedo, ambos de 15 anos e matriculados no primeiro ano do ensino médio do Sesi-SP em Diadema, são dois frequentadores entusiasmados em relação às atividades oferecidas pela escola. “A infraestrutura oferecida é muito boa, temos professores qualificados”, disse Letícia. “O local aqui é grande, temos muito o que fazer”, completou Macedo. “Jogo vôlei na escola todas as sextas à noite”.

 

Skaf com os alunos do Sesi-SP em Diadema: 18 salas de aula reformadas. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Skaf com os alunos do Sesi-SP em Diadema: 18 salas de aula reformadas. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

As boas instalações oferecidas pela unidade do Sesi-SP no município do ABCD paulista também foram elogiadas pelo superintendente da instituição e diretor regional do Senai-SP, Walter Vicioni Gonçalves. “Temos que comemorar a ampliação das instalações”, disse. “O Sesi-SP faz o que é preciso fazer para que a educação seja de fato uns instrumento de transformação das pessoas”.

Não tem outro jeito

Para Skaf, o trabalho feito pela indústria de São Paulo pela educação vai além das referências regionais, ficando entre os melhores exemplos na área em todo o mundo. O presidente da Fiesp e do Sesi-SP lembrou ainda que, em Diadema, o Sistema Sesi-SP de Ensino é adotado pela rede municipal de ensino, chegando a 32 mil alunos do infantil ao ensino fundamental. “Não tem outro jeito de transformar uma sociedade: é preciso investir em educação”, afirmou.

O exemplo do esporte

Ao lado de Skaf, presentes à cerimônia, estavam vários atletas do Sesi-SP, entre os quais os jogadores de volêi Murilo, Lucão e Serginho.

“Recentemente passamos por Ferraz, Vinhedo e Valinhos, treinando e tendo contato com mais de 1 mil crianças”, contou Murilo. “Além de treinar e vencer, estamos preocupados com a educação dos alunos do Sesi-SP”.

Para Lucão, alvo de brincadeiras de Skaf pelos seus 2,10m de altura, levar a sua experiência de atleta para os futuros talentos do esporte é um “compromisso bom”. “Queremos que eles se dediquem e que alcancem seus sonhos”, disse.

Serginho não estava menos animado. “Antes dos treinos, passamos em duplas pelas salas de aula, para conversar com os alunos”, contou. “Sinto orgulho de estar aqui e de vestir a camisa do Sesi-SP”.

A partir da esquerda, Murilo, Lucão e Serginho e atletas do Sesi-SP: compromisso com a educação. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

A partir da esquerda, Murilo, Lucão, Serginho e atletas do Sesi-SP: exemplo. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

Mais investimentos

 As escolas do Sesi-SP e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) instaladas nos municípios de Diadema, Mauá, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul e Ribeirão Pires já receberam R$ 345,9 milhões em investimentos. Juntas, essas unidades somam 89.637 matrículas e totalizam 20 escolas, sendo oito do Senai-SP e 12 do Sesi-SP.

No aniversário da cidade, presidente do Sesi-SP assina renovação do Sistema em Tietê

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Tietê

No aniversário de 172 anos de Tietê, município a aproximadamente 160 kms da capital, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, assinou neste domingo (09/03) a renovação, por mais um ano, do convênio do Sistema Sesi-SP de Ensino com a Prefeitura local.

Presidente Paulo Skaf e o prefeito Manoel David com o convênio assinado. Foto :Everton Amaro/Fiesp

 

Com material didático próprio, o Sistema Sesi-SP de Ensino é uma metodologia que engloba processos de ensino, aprendizagem e pesquisa. Essa concepção educacional parte da perspectiva de que toda criança ou adolescente é capaz de aprender se lhe forem oferecidas boas situações de aprendizagem.

Em seu discurso, Skaf falou sobre a importância da parceria com a cidade. “Hoje, as 29 escolas municipais de Tietê, com 5.076 alunos e o envolvimento de 250 professores e gestores trabalham com o Sistema Sesi-SP de Ensino, uma grande satisfação para nós, por podermos contribuir com a educação das crianças. Também temos programado para Tietê cursos técnicos na área de comunicação, por meio do Senai-SP”, afirmou.

Para o prefeito de Tietê, Manoel David, o Sistema Sesi-SP de Ensino gerou benefícios para a educação da cidade. “Além de trazer economia para o município, o Sesi-SP trouxe uma qualidade muito grande no ensino. O Sistema Sesi-SP motiva o aluno e o professor, que consegue passar seus conhecimentos para o aluno de forma que ele realmente aprenda. Acredito que no final do ano que vem, estaremos comemorando uma grande vitória na educação de Tietê.”

Falando sobre o desenvolvimento da região de Tietê, Skaf colocou o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) à disposição para atender a demanda da indústria local.

“Com os novos investimentos das indústrias em Tietê, o prefeito pode contar com o Senai-SP para formar mão de obra e facilitar que essas indústrias se instalem, se fortaleçam e se desenvolvam e que a cidade atraia mais investimentos”, disse Skaf.

A cerimônia terminou com a apresentação da Bachiana Sesi-SP, com regência do maestro João Carlos Martins, e a apresentação do tenor Jean William.

Homenagens

O vice-presidente da República, Michel Temer, natural de Tietê, foi um dos homenageados durante o evento. O evento contou ainda com a participação do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin. Ambos anunciaram medidas de governo na ocasião. A cerimônia também teve homenagem a duas personalidades da cidade, em função do Dia Internacional da Mulher: a vereadora Conceição Dal Bó e a professora Dona Dinda, que deu aula de matemática ao vice-presidente da República.

Cerimônia contou com apresentação da Bachiana Sesi-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

 

Prefeitura de Diadema assina convênio para implantar Sistema Sesi-SP de Ensino

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e a Prefeitura Municipal de Diadema assinaram, na tarde desta terça-feira (11/02), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), um convênio para a implantação do Sistema Sesi-SP de Ensino.

O termo foi assinado pelo presidente das instituições, Paulo Skaf, e pelo superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Walter Vicioni Gonçalves. E também por Lauro Michels, prefeito de Diadema, e Marcos Michels, secretário da educação do município,. O convênio marca a primeira parceria para a implantação do Sistema Sesi-SP de Ensino na região do ABCD.

Na cidade de Diadema, a iniciativa atenderá 84 escolas municipais e serão beneficiados 24.498 alunos. A implantação também envolverá 245 gestores (que receberão 351 horas de capacitação) e 955 professores do município (que terão 216 horas de capacitação).

Michels, à esquerda, e Skaf: compromisso com a educação. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Michels, à esquerda, e Skaf: 84 escolas municipais atendidas em Diadema. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

 

“Esse compromisso firmado oficialmente hoje fará uma notável diferença na cidade de Diadema. Estamos agora qualificando ainda mais o ensino, ao lado de ume instituição sólida e respeitável”, disse o prefeito Michels.

“Educar é o maior benefício que uma pessoa pode receber”, afirmou Skaf. “Iniciativas como esta mostram nossa preocupação com a educação de qualidade”, completou o presidente.

Na Fiesp, prefeituras de Cajati e Penápolis assinam convênio para implantação do Sistema Sesi-SP de Ensino

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e as prefeituras municipais de Cajati e Penápolis assinaram, na tarde desta terça-feira (17/12), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), um convênio para a implantação do Sistema Sesi-SP de Ensino.

Participam da solenidade Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp, Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Luiz Henrique Koga, prefeito de Cajati, Célio José de Oliveira, prefeito de Penápolis, e autoridades da área de educação dos dois municípios.

Antes da assinatura do convênio, Skaf ressaltou a importância da educação. “Esses convênios são contribuições importantes para a melhoria educacional no estado de São Paulo”, analisou.

Para ele, o convênio é um passo importante para as duas cidades. “Serão 34 escolas em Cajati que receberão o Sistema Sesi-SP de Ensino a partir de fevereiro de 2014, com 3.516 alunos. E 24 escolas em Penápolis, beneficiando 3.700 alunos”, informou.

Os diretores do Departamento de Ação Regional (Depar), Samir Nakad (da regional de Araçatuba) e Carlos Alberto Puzzi (da regional de Registro) realizaram forte articulação junto às prefeituras, no intuito de divulgar o Sistema Sesi de Ensino.

Da esquerda para a direita: Koga, Skaf, Oliveira e Vicioni Gonçalves: em nome da educação. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Da esquerda para a direita: Koga, Skaf, Oliveira e Vicioni Gonçalves: parceria pela educação. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Segundo Vicioni Gonçalves, o acordo beneficiará muito as regiões. “Teremos escolas públicas de muita qualidade nos dois locais”, afirmou. Segundo Vicioni, em 2014, o sistema de ensino do Sesi estará presente em 196 escolas, atendendo mais de 39 mil alunos.

Cajati

Para o prefeito de Cajati, o convênio assinado representa um grande avanço para o município. “Aproveitaremos muito essa benéfica ferramenta que nos foi dada. Tenho certeza que o projeto dará um futuro melhor para a nossa população”, disse Koga.

Para Carlos Alberto Puzzi, diretor titular do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e da Fiesp no Vale do Ribeira, esse será o primeiro de muitos novos convênios entre o Sesi-SP e as cidades da região. “Esperamos uma melhoria notável no ensino das escolas de Cajati. E também que essa seja a primeira de muitas prefeituras do Vale do Ribeira a realizarem esta parceria”, disse.

Puzzi: “Esperamos uma melhoria notável no ensino das escolas de Cajati. E também que essa seja a primeira de muitas prefeituras do Vale do Ribeira a realizarem esta parceria”. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Puzzi: “ Que essa seja a primeira de muitas prefeituras a realizarem esta parceria”. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Penápolis

Segundo Célio José de Oliveira, prefeito de Penápolis, dez escolas do ensino fundamental e 14 pré-escolas da cidade receberão o sistema Sesi-SP de ensino. “Será um benefício para milhares de pessoas”, afirmou.

Para o prefeito, a cidade de Penápolis passa a ser uma semente que gerará frutos na região noroeste do estado de São Paulo. “Tenho certeza de que, a partir do exemplo da nossa cidade, muitas municípios do interior paulista passarão a incorporar esse método educacional em suas escolas”, afirmou Oliveira.

 

Sesi-SP e prefeituras municipais de Cajati e Penápolis assinam convênio para implantação do Sistema Sesi de Ensino nesta terça-feira (17/12)

Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e as prefeituras municipais de Cajati, que integra o Vale do Ribeira, e Penápolis, localizada na região administrativa de Araçatuba, assinam nesta terça-feira (17/12), na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), convênio para a implantação do Sistema Sesi de Ensino.

Participam da solenidade Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp; Walter Vicioni Gonçalves, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP; Luiz Henrique Koga, prefeito de Cajati; Célio José de Oliveira, prefeito de Penápolis; e autoridades da área de educação dos dois municípios.

Em Cajati, o Sistema atenderá 34 escolas municipais e serão beneficiados 3.516 alunos. A implantação também envolverá 33 gestores e 181 professores do município. Esses profissionais receberão 159 horas de capacitação.

No município de Penápolis, o Sistema será adotado em 24 escolas, beneficiando 3.700 alunos. A capacitação envolverá 40 gestores e 187 professores da cidade que terão 159 horas de acompanhamento técnico.

Com o Sistema Sesi-SP de Ensino as duas cidades receberão o know-how pedagógico e educacional do Sesi-SP, o que permitirá a transferência tecnológica do modelo educacional desenvolvido pela entidade em todo o estado.

Atualmente, o a entidade mantém convênios com 14 municípios, o que significa 193 escolas atendidas, mais de 39 mil alunos de escolas municipais beneficiados e 403 gestores envolvidos.

Diferentemente de outros programas existentes, o Sistema Sesi-SP de Ensino não se limita à entrega do material didático e à capacitação de docentes. O modelo oferecido às prefeituras contempla a formação da equipe gestora e a realização de reuniões periódicas com o secretário de Educação de cada cidade, além do acompanhamento de todo o processo de implantação do Sistema nas escolas dos municípios.

Inaugurada nova escola do Sesi-SP em Mococa; centro de ensino beneficia 1.163 estudantes

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Em cerimônia com a presença de estudantes, familiares e autoridades locais, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), Paulo Skaf, inaugurou na manhã desta sexta-feira (01/03) a nova escola do Sesi-SP no município de Mococa (nordeste do Estado).

A unidade de ensino, que recebeu um investimento de R$ 10,2 milhões, foi projetada com 16 salas de aula, duas áreas de convivência cobertas, uma biblioteca escolar com acervo atualizado, dois laboratórios de informática educacional com 37 computadores, um laboratório de ciência e tecnologia, um laboratório de química e biologia, um laboratório de física, três salas de convivência, uma sala de música, uma sala de artes cênicas e quadra poliesportiva coberta.

Paulo Skaf durante o descerramento da placa de inauguração. Foto: Junior Ruiz.

Estrutura

A estrutura agradou pais e alunos, como a estudante do 1º ano do Ensino Médio, Ana Luiza de Moraes. “Temos professores de alto nível e uma estrutura perfeita, com laboratórios completos”, disse, entusiasmada com a novidade. “Acredito que terei muito mais chance de concorrer em uma faculdade federal, com o ensino de qualidade que estou aprendendo”, completou.

Além dessa estrutura, a nova escola passa a oferecer ensino fundamental em tempo integral, permitindo que os alunos permaneçam nos períodos da manhã e tarde na escola realizando vivências complementares de esporte, arte, cultura e tecnologia, além das refeições diárias compostas de café da manhã, almoço e lanche da tarde.

A unidade também passa a contar com o ensino médio, para alegria de pais como a microempresária Rosilene Maria Guisso, mãe de dois alunos da instituição. Ela considera a organização da escola e a metodologia de ensino quesitos fundamentais para aprendizagem dos alunos. “É um orgulho para nós, pais, ter filhos que estudam ou que estudaram no Sesi”, enfatizou.

Metodologia

O Sesi-SP desenvolve seu próprio material didático, um diferencial da metodologia conhecida como “Sistema Sesi-SP de Ensino” que engloba processos de ensino, aprendizagem e pesquisa. Essa concepção educacional parte da perspectiva de que toda criança ou adolescente é capaz de aprender se lhe forem oferecidas boas situações de aprendizagem.

Na opinião do ex-aluno do Sesi-SP e professor, Tiago de Jesus Pereira, a educação de qualidade oferecida pela instituição foi decisiva para o seu sucesso profissional: “Trabalho com cinema e Literatura, e foi na escola que tive a oportunidade de escrever pequenas textos, dirigir algumas peças. Foi uma época em que tudo estava aflorando na minha vida e os professores me incentivaram muito nesta fase. Sinto que se não tivesse esse estímulo, poderia ter tomado outro rumo”, disse Pereira, que além de educador é coautor do livro Mococa Doces Histórias (Editora USP).

Após a inauguração da escola, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP participou na tarde de hoje de uma clinica de natação, ministrada pelo técnico de natação do Sesi-SP e da seleção brasileira de natação feminina, Fernando Vanzella.

Confira outras inaugurações do Sesi-SP em todo o Estado.