Soft-Power é ferramenta que permite ao Brasil exercer liderança que o mundo espera, afirma ministro

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Seminário Soft-Power. Ministro Moreira Franco. Foto: Everton Amaro

Ministro Moreira Franco, da Secretária de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Foto: Everton Amaro

Empresários e autoridades se reuniram na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) nesta terça-feira (11/12) para avaliar a atuação do Brasil no cenário internacional e como fortalecer a presença brasileira no exterior. De acordo com o ministro da Secretária de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Moreira Franco, o mundo espera do Brasil um papel de liderança, já que o país é a sexta maior economia mundial.

“As outras nações têm interesse em saber qual a posição do Brasil, afinal de contas, temos uma economia com grandes possibilidades no futuro. Nós precisamos ter no Soft-Power uma alternativa de presença nacional”, afirmou Franco ao participar do seminário A Influência do Brasil no Sistema Internacional: Soft-Power – conceito conhecido como a capacidade de o país influenciar ações políticas sem usar força ou coação, mas com estratégia de cooperação.

“O Soft-Power é mais que uma estratégia, é uma ferramenta que nos permite exercer nossa presença, responder a uma liderança que o mundo, de alguma maneira, espera, demanda do Brasil”, afirmou o ministro.

Segundo Moreira Franco o cenário favorável para o Brasil fomenta a discussão sobre como o país deve se apresentar para o mundo. “Somos um país grande, temos uma democracia sólida e uma experiência de crescimento. Nós colocamos 40 milhões de brasileiros no mercado de consumo. Este quadro impõe uma reflexão sobre o que somos”, destacou o ministro, enfatizando que essa reflexão vai ser útil para que “a gente defina a política mais adequada, preservando a nós próprios como comunidade e tendo relações absolutamente pacíficas, colaborativas com os outros países do mundo”.

O seminário Soft-Power é uma inciativa da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República em conjunto com a Fiesp e contou com a presença de empresários, embaixadores e especialistas em consultoria internacional.

“Precisamos trazer a academia para esse debate, os pensadores, os pesquisadores e todos os órgãos e instituições da sociedade civil. Isso não é um problema do governo, é da sociedade brasileira. Precisamos saber por que e como utilizar o Soft-Power”, completou Moreira Franco.

Em seminário sobre Soft Power, Fiesp debate influência do Brasil no sistema internacional

Katya Manira, Agência Indusnet Fiesp

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) realiza nesta terça-feira (11/12), às 9h, o seminário Soft Power – A influência do Brasil no Sistema Internacional, com a participação do ministro da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República, Moreira Franco, e do publicitário Nizan Guanaes.

O evento tem como objetivo examinar a capacidade do Brasil em influenciar ações políticas sem o uso da força ou de outra forma de coerção, mas sim lançando mão de estratégias de cooperação e aproximação com outros países. A ideia é contribuir para a identificação de políticas que o país poderá desenvolver para a obtenção de resultados concretos a partir dessa atuação.

Na ocasião, Franco irá falar sobre a necessidade de criar políticas públicas para aperfeiçoar esse elemento de poder, e Guanaes focará no papel da comunicação no soft-power brasileiro.

Também participarão dos debates e painéis o presidente do Conselho Superior de Comércio Exterior da Fiesp, embaixador Rubens Barbosa; o correspondente da Newsweek Magazine Internacional, Mac Margolis; o presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes; o diretor da Agência Brasileira de Cooperação, embaixador Fernando José Marroni de Abreu; e o secretário de Planejamento Diplomático do Ministério das Relações Exteriores, embaixador José Humberto de Brito Cruz.

Confira aqui a programação.