SINDICATO RESPONSÁVEL: SINDIENERGIA PELA SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHO

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633652

Por Karen Pegorari Silveira

Com o objetivo de qualificar a área de Segurança e Saúde do Trabalho (SST) das empresas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica e do segmento de gás natural, o Sindicato da Indústria da Energia desenvolveu ação em conjunto com gestores de SST das organizações e criou um Comitê.

São realizados encontros mensais, em que os agentes trocam experiências, atualizam-se sobre as regulamentações vigentes, consultas públicas e se organizam para levar contribuições técnicas aos órgãos reguladores, assembleia legislativa e prefeituras.

De acordo com o sindicato, o setor de energia precisa ter representatividade ativa junto às instituições públicas e privadas e do legislativo, de forma a fazer parte da elaboração dos regulamentos e legislação em Segurança e Saúde do Trabalho, por isso os estudos produzidos por esse Comitê é de extrema importância.

O Sindicato incentiva ainda que o grupo promova o intercâmbio de boas práticas, conforme aconteceu na última reunião, em que o gerente de Saúde e Qualidade de Vida da Comgás, Rogério Azevedo, relatou sobre os resultados positivos da gestão do plano de saúde oferecido aos colaboradores da companhia.

Para o diretor-presidente do Sindienergia, Luiz Sergio Assad, “esse tipo iniciativa de Responsabilidade Social é importante para que haja troca de conhecimento entre os profissionais das empresas associadas e para que eles possam se aprimorar e levar para suas empresas o conhecimento e inovações para um trabalho que estejam realizando, sempre com o foco nas pessoas, o ativo mais valioso de qualquer negócio”, diz.

Para conhecer todas as ações do Sindienergia acesse www.sindienergia.org.br

Sindicato Responsável: Sinbi pela infância

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633652

Por Karen Pegorari Silveira

O Instituto Pró-Criança de Birigui é o braço social do Sindicato das Indústrias do Calçado e Vestuário de Birigui (Sinbi) e nasceu com a proposta de prevenir e erradicar o trabalho infantil ilegal e apoiar ações de inclusão social de crianças e adolescentes.

Além disso, através de parcerias com as empresas da cidade, o Instituto Pró-Criança apoia e incentiva o uso do selo “Empresa Comprometida com a Proteção e a Educação da Criança”. Trata-se de uma declaração que as empresas recebem e podem utilizar na comercialização de seus produtos e serviços, tanto nacional como internacionalmente, pela não utilização de mão de obra infantil.

Atualmente o instituto atende 80 pessoas, entre crianças e adolescentes, em situação de vulnerabilidade e risco social.  Todos recebem, gratuitamente, intervenções pautadas em experiências lúdicas, culturais, de interação, aprendizagem, sociabilidade, proteção e convivência social, participação cidadã e formação geral para o mundo do trabalho. Muitas ações são extensivas aos pais e responsáveis, visando promover a integração familiar no processo. As crianças e adolescentes matriculadas no Instituto são acolhidas de acordo com a situação socioeconômica de suas famílias.

No desenvolvimento de suas ações, o Pró-Criança de Birigui conta com o apoio das empresas da cidade, da rede de parceiros e associados e da equipe permanente de profissionais para formar as crianças e adolescentes envolvidos em seus projetos.

Tais atividades são realizadas graças a doações, recursos da iniciativa privada, contribuições dos associados, destinações de Imposto de Renda (IR) e eventos promovidos pelo próprio Instituto. Seu Conselho Diretor tem mandato de quatro anos e instituições da sociedade civil e representantes do poder público compõem o seu conselho consultivo comunitário, de onde são eleitos os membros do conselho fiscal.

Sobre os projetos

O “Projeto Fora da Caixa” é realizado pelo instituto junto a colaboradores das empresas/comércio por meio de rodas de conversa com temas transversais da Revista do Instituto Pró-Criança. Tem como finalidade oferecer ao colaborador espaço para a discussão de temas do cotidiano e fortalecer o vínculo entre os colaboradores e Recursos Humanos (RH) das empresas/comércio.

O “Pipocando Saber” é direcionado a crianças de 6 a 11 anos de idade, no contra turno escolar, e tem o objetivo de estimular o desenvolvimento de potencialidades, habilidades, talentos e propiciar formação cidadã. O projeto é realizado diariamente para 40 crianças.

O Projeto Rede Tecnológica para Inteligência Social foi implantado pelo Pró-Criança em 8 Instituições de Birigui, com a finalidade de criar uma base de dados única e consistente de informações sociais, para diagnóstico e tomada de decisões.

O Projeto Casa do Telefone é uma exposição permanente e aberta ao público na casa que abrigou a primeira central telefônica da cidade e que também é a sede da instituição. Possui acervo ligado à telefonia e comunicação, com o objetivo de contar a história parcial da cidade, organizar a memória da comunicação de Birigui, expor o acervo existente e ampliar as ofertas de ensino/aprendizagem relacionadas com as possibilidades da exposição, que é aberta às escolas e comunidade em geral.

Conheça todas as ações do Sinbi no site http://sindicato.org.br/


SINDICATO RESPONSÁVEL: SINDUSFARMA – RECONHECER PARA INCENTIVAR

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633652

Por Karen Pegorari Silveira

publicado em 06 de março de 2018

O Sindusfarma incentiva os seus colaboradores e associados a promoverem as melhores práticas em Responsabilidade Socioambiental. Segundo declaram, seus objetivos buscam sempre o alinhamento com os interesses do Desenvolvimento Sustentável e seus associados devem seguir rigorosamente os requisitos legais para a obtenção de licenças ambientais e registros, bem como devem prevenir e controlar os impactos decorrentes de suas atividades.

Segundo o gerente de Relações Sindicais Trabalhistas, Arnaldo Apedace, o Sindusfarma acredita que “para as empresas a Responsabilidade Social não só aumenta a satisfação dos trabalhadores como também a fidelidade de seus clientes, além de criar um diferencial competitivo no mundo dos negócios”.

Para auxiliar seus associados nessa missão a entidade desenvolveu alguns projetos, como o Prêmio Excelência em Gestão de Saúde e Segurança no Trabalho, que tem o objetivo de reconhecer as melhores empresas do setor que se destacaram em programas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho. O Prêmio PES (Prêmio Programa Educacional Sindusfarma), concedido às empresas com o maior número de participantes nos workshops promovidos pela entidade, durante o ano. O Prêmio Bumerangue, que premia as melhores empresas que se com desenvolvimento de programas de Treinamento Administrativo, Treinamento de Força de Vendas, Praticas de Recrutamento e Seleção e Qualidade na Inclusão da pessoa com deficiência. O Prêmio Sindusfarma de Qualidade, para os fornecedores da indústria farmacêutica que se destacaram nos últimos 12 meses. O PAP (Programa Apoio Profissional) – que prepara os candidatos na busca de uma nova oportunidade no mercado de trabalho. Esta ação é destinada a gerentes e supervisores em fase de recolocação ou transição de carreira e contribui para recuperar a autoestima, ao mesmo tempo em que ensina o uso de ferramentas que exaltam a motivação e o comprometimento dos profissionais; o BES (Bolsa de Empregos) – um canal direto e interativo de comunicação, via internet, entre candidatos e profissionais de recursos humanos da indústria farmacêutica, facilitando a contratação de novos funcionários, previamente treinados, para melhor aproveitamento dos investimentos em desenvolvimento de pessoal, representando um avanço social nas relações do sindicato patronal com os trabalhadores; o PPA (Programa de Apoio a Aposentadoria) – que pretende sensibilizar os participantes para o pós-trabalho, estimulando os profissionais a manter uma vida social ativa e ter hábitos saudáveis de vida, de forma que preservem a saúde física, mental, social, financeira, intelectual e espiritual; o DEC (Programa de Desenvolvimento Educacional) – estruturado para contribuir com o desenvolvimento de profissionais da indústria farmacêutica que fazem parte do contingente de supervisores e chefes, independentemente da área de especialização, para os quais são indispensáveis planos de carreira. O conteúdo programático é composto de workshops com tópicos de Marketing, Gestão de Pessoas e Gerenciamento, que expõem e esclarecem as mais recentes teorias, bem como práticas, para a formação de gerentes com novas competências, como exigência dos tempos atuais. Os programas dos módulos temáticos são elaborados de acordo com as necessidades dos profissionais de áreas específicas, incluindo palestras que estão vinculadas aos conceitos do programa núcleo. Os participantes do DEC adquirem novas competências que servirão de apoio ao desenvolvimento profissional, resultando em melhoria expressiva das atividades desenvolvidas no ambiente empresarial.

O DEC Sindusfarma inspirou a criação de CDEC (Créditos de Desenvolvimento e Educação Continuada), oferecido a todos os participantes de todos os programas que constituem o PES – Programa Educacional Sindusfarma.

O Sindusfarma mantém ainda um importante convênio com o SENAI que oferece o Curso de Operador de Processos de Produção de Fármacos e Medicamentos, destinado à qualificação de trabalhadores para a indústria farmacêutica. Esse programa se iniciou em 1997 e hoje atende candidatos das empresas industriais farmacêuticas de três regiões do Estado de São Paulo. O programa é ministrado pelo SENAI, com disciplinas selecionadas em conjunto com as áreas técnico-científica e trabalhista do Sindusfarma. Tem por finalidade aperfeiçoar a qualificação dos trabalhadores que já exercem funções na indústria farmacêutica, bem como os trabalhadores recém-inseridos nas atividades de produção do setor. Os profissionais recebem treinamento focado nas Boas Práticas de Fabricação e de Controle, Segurança do Trabalho, Informática, além de algumas disciplinas básicas, oferecendo capacitação aos trabalhadores, condição essencial para que os medicamentos sejam produzidos em conformidade com a legislação e regulamentação farmacêuticas.

Além destas iniciativas, a entidade promove também a homenagem Colar Cândido Fontoura, que reconhece profissionais da saúde e do setor farmacêutico com destaque na carreira. O Lupa de Ouro, que premia as melhores campanhas e os melhores profissionais de marketing da indústria farmacêutica com 18 categorias. Os Jogos Sindusfarma, que proporcionam lazer, integração, confraternização e contribuem com uma vida mais saudável e a prática do esporte.

Para saber mais sobre as ações do Sindusfarma, acesse – www.sindusfarma.org.br

SINDICATO RESPONSÁVEL: SINDIGRAF – PARCERIAS PELA EDUCAÇÃO

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633652

Por Karen Pegorari Silveira

Segundo a Unesco, no século 21 a educação deixa de ser um mero instrumento de transmissão de informação e passa a ter a responsabilidade de fomentar valores e habilidades.

Por isso entidades do setor industrial também apoiam a melhoria da educação através de programas que beneficiam milhares de crianças, como é o caso do Sindicato da Indústria Gráfica do Estado de São Paulo, o SINDIGRAF.

Criado em 2005, pelo SINDIGRAF-SP e ABIGRAF-SP, o Projeto Bibliotecas já inaugurou 22 bibliotecas em todo o Estado nestes 12 anos de atividade. O projeto é realizado em parceria com as Prefeituras Municipais, que cedem espaços reformados para equipar com computadores e uma extensa variedade de livros, selecionados pela Secretaria da Cultura do Governo do Estado de São Paulo. Em 2017 ultrapassaram a marca de mais de 25 mil livros doados, sempre com o apoio das Seccionais Ribeirão Preto e Bauru da ABIGRAF-SP, fundamentais para a escolha das cidades que recebem as novas Bibliotecas. São milhares de livros, cadernos, cartilhas, entre muitos outros materiais para a formação dos brasileiros.

Segundo o presidente do SINDIGRAF-SP, Levi Ceregato, “Como a entidade representa uma indústria forte e presente no cotidiano, acreditamos que é nosso dever ir além da produção. Temos que apoiar o desenvolvimento educacional, e por isto criamos, em parceria com a ABIGRAF-SP, o Projeto Bibliotecas, ação que visa revitalizar bibliotecas no Estado de São Paulo, premiando alunos que se destacam por meio da leitura”, diz.

Outro projeto da entidade é o Cartão Material Escolar um cartão de débito disponibilizado pelas Prefeituras aos pais de alunos matriculados na rede pública. É uma solução que auxilia na redução de desperdício de recursos na educação, fomenta a economia de Estados e Municípios e fortalece o comércio local, além da geração de empregos e renda. Atrelado a estes benefícios econômicos, o Cartão Material Escolar, aumenta a satisfação e motivação dos alunos da rede pública, por terem liberdade de escolher o seu próprio material.

Entre as vantagens citadas pela entidade estão a eliminação das licitações, o aumento da autoestima do aluno, que pode escolher o seu próprio material, o fomento a economia dos municípios, uma vez que os recursos financeiros permanecem na região, a geração de empregos no comércio local e nas papelarias, eliminação dos atrasos na entrega do material escolar para os alunos, e uma das questões mais importantes: o resgate do envolvimento da família na educação das crianças.

Há também os Seminários de Educação – Escolar Office Brasil, criado em 2013 com o objetivo de promover a formação de professores e educadores de redes públicas e privadas, de forma gratuita, durante a feira Escolar Office Brasil, que chega a sua 31º edição.

A ação conta ainda com a curadoria do Instituto Cultural Lourenço Castanho (ICLOC), e a cada edição aborda temas relacionados à transformação na escola, tendências, gestão escolar entre muitos outros. Na edição que acontecerá no dia 25 de julho de 2017, no Expo Center Norte, estão pré-inscritos mais de 1800 participantes.

Conheça mais ações do Sindicato, acesse – www.sindigraf.org.br


Foto: seminário na Fiesp estimula o desenvolvimento e inovação em sindicatos

Agência Indusnet Fiesp,

A Central de Serviços (Cser) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) deu continuidade nesta sexta-feira (22/08) ao Projeto de Excelência Sindical, criado com o objetivo de estimular o desenvolvimento e a inovação das atividades dos sindicatos.

Desta vez, a entidade organizou um seminário sobre defesa de interesse e desenvolvimento setorial.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633652

Foto: Everton Amaro/Fiesp


O módulo faz parte de uma estrutura com sete prioridades estratégicas elaboradas para o projeto, entre elas a  gestão estratégica, promoção associativa, comunicação, gestão administrativa, gestão de produtos e serviços e gestão de recursos físicos e humanos.

O programa foi lançado pela Fiesp no mês passado e o objetivo é tornar as organizações sindicais mais modernas.

Sindimov é homenageado em happy hour da Cser

Agência Indudsnet Fiesp,

Estimular a troca de informação e a confraternização entre as entidades sindicais filiadas à Fiesp é a proposta do happy hour, evento organizado pela Central de Serviços (Cser), que nesta terça-feira (8) homenageou o Sindicato do Mobiliário do Estado de São Paulo (Sindimov-SP), na sede da federação.

Paulo Schoueri, diretor-titular da Cser, acredita que a presença das empresas associadas aproxima, ainda mais, as empresas da rotina administrativa dos sindicatos e estimula a participação nos pleitos e projetos da entidade.

“Espero que os nossos encontros contem, cada vez mais, com a participação das empresas associadas”, comentou Schoueri.

“Parabenizo a iniciativa da Cser de promover essa reunião que fortalece o espírito de associativismo”, afirmou Pierre Alain Stauffenegger, presidente do Sindimov-SP.

O evento contou com a participação de 74 convidados, entre eles seis presidentes de sindicato e diretores de diversos departamentos da Fiesp.


Solidariedade
Para oferecer um pouco mais de conforto para as crianças, jovens e idosos de instituições filantrópicas, o Sindimov-SP participa do programa Movelaria Solidária, que utiliza a sobra de material das unidades fabris para recuperar e restaurar os móveis das entidades assistenciais. “Essa é uma das melhores ações promovidas pelo Sindimov”, destacou Stauffenegger.

A iniciativa faz parte do Arranjo Produtivo Local (APL) de Móveis da Região Metropolitana de São Paulo – formado pelo Sebrae-SP, Sindimov-SP e Sindicato da Indústria de Móveis de São Bernardo do Campo e Região (SimABC) –, que oferece cursos de capacitação e treinamento às empresas participantes do projeto, estimulando a prática do cooperativismo.

O próximo encontro da Cser acontecerá em agosto, em homenagem ao Sindicato Nacional da Indústria de Material Bélico (Simde).

Desin, da Fiesp, lança Boletim Sindical

Agência Indusnet Fiesp,

O Departamento Sindical da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Desin) passa a publicar, quinzenalmente, seu Boletim Sindical, com destaque para matérias das áreas Trabalhista, Previdenciária, Medicina e Segurança do Trabalho.

A 1ª edição, lançada nesta segunda-feira (23), traz informações sobre negociações coletivas de trabalho, indicadores econômicos como o INPC acumulado e o índice mensal.

Outros assuntos que merecem destaque são as alterações legislativas, entre elas, as que determinam os novos valores do seguro-desemprego. Entre as jurisprudências, a que conclui que a adesão ao Plano de Demissão Voluntária-PDV não obriga a empresa a fornecer guia de seguro-desemprego e o fato de o TST iniciar discussões sobre a terceirização nas telecomunicações.

Para ler o Boletim Sindical, clique aqui.

Departamento Sindical da Fiesp propõe dicas para negociação na crise

Agência Indusnet Fiesp,

O Departamento Sindical (Desin) da Fiesp elaborou material com instrumentos jurídicos a fim de evitar demissões. Trata-se de um subsídio para a empresa avaliar qual medida se adapta à sua necessidade. As recomendações se baseiam na CLT e dizem respeito a banco de horas e férias coletivas.

Outros assuntos tratados são a redução de jornada de trabalho e salarial e a suspensão do contrato de trabalho, além da “bolsa qualificação profissional” a ser paga pelo Fundo de Amparo do Trabalhador, o FAT.

Para mais informações, clique aqui.