‘Xingu’ e ‘Eu receberia…’ são os grandes vencedores do Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema

Ariett Gouveia, Isabela Barros e Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Em uma noite de festa para o cinema brasileiro, foram divulgados nesta terça-feira (11/06), no Centro Cultural Fiesp, os nomes dos melhores filmes nas 13 categorias do IX Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539771784

Cao Hamburger: prêmios de melhor diretor e melhor filme por 'Xingu'. Foto: Julia Moraes/Fiesp


Os grandes vencedores foram os filmes “Xingu”, que recebeu prêmios em três categorias: longa-metragem de ficção, direção (Cao Hamburger) e trilha sonora, e “Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios”, também com tripla premiação: atriz (Camila Pitanga), ator coadjuvante (Zé Carlos Machado) e fotografia (Lula Araújo).

Concorreram ao prêmio 126 produções nacionais – 83 longas e 43 curtas. A cerimônia de premiação, conduzida pelo apresentador, escritor e jornalista Cadão Volpato, foi marcada ainda pela gratidão e pelos elogios à iniciativa da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP).

Em Paris, onde acompanha a defesa da candidatura de São Paulo como cidade sede da Expo 2020, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, gravou um vídeo explicando por que as instituições ampliaram o alcance do evento – até a oitava edição,  restrito a produções estaduais. “O cinema nacional é do tamanho do Brasil”, afirmou. “Queremos facilitar o acesso do público aos filmes e ajudar a formar plateias”, disse. “Os meus parabéns aos premiados.”

O evento contou com a presença de personalidades do cinema e da televisão como os atores Caco Ciocler, Murilo Rosa, Felipe Camargo, Irandhir Santos e Silvia Buarque, além dos diretores Cao Hamburger e Beto Brant.

Muito emocionada por ter levado o prêmio de melhor atriz coadjuvante por seu trabalho em “Gonzaga, de pai para filho”, Silvia Buarque dedicou a conquista ao diretor do filme, Breno Silveira, ao marido, o ator Chico Diaz, e à mãe, a atriz Marieta Severo. “Estou super nervosa e super grata. Essa é a primeira que vez que eu ganho um prêmio”, afirmou.

Irandhir Santos: melhor ator por seu papel em 'Febre do Rato'. Foto: Julia Moraes

Irandhir Santos: melhor ator por seu papel em 'Febre do Rato'. Foto: Julia Moraes

Melhor ator por seu papel em “Febre do rato”, Irandhir Santos destacou Cláudio Assis e Hilton Lacerda, respectivamente diretor e roteirista do filme, em seu discurso de agradecimento. “Estou feliz da vida. Foi incrível fazer esse filme com o Cláudio”, disse.

O ganhador na categoria melhor diretor, Cao Hamburger comemorou ainda a escolha de “Xingu” como melhor filme. “Muito significativo e importante para o cinema brasileiro o prêmio ser dado pela Fiesp e pelo Sesi-SP nesta casa, porque, quem sabe, um dia a gente vire uma indústria de verdade. O reconhecimento da Fiesp e do Sesi-SP é muito importante. Ganhar o prêmio é o de menos. O importante é fazer parte dessa comunidade. Tenho só agradecimentos à cabeça aberta da Fiesp”, disse em meio a cumprimentos do também cineasta André Sturm, presidente em exercício do Sindicato da Indústria Audiovisual do Estado de São Paulo (Siaesp).

“Esses três irmãos, os Villas-Bôas, são personagens muito complexos, profundos e interessantes. E a vida deles, como diria o Darcy Ribeiro, foram vidas que a natureza vai demorar mais de um século, um milênio, para criar outras. Assim que eu tive o contato com vida deles, em me apaixonei e tive que fazer [o filme], mesmo com todas as dificuldades”, explicou Hamburger. “Foi um mergulho coletivo na vida dos irmãos Villas Boas e nesse universo dos índios brasileiros que é muito apaixonante”.

Além dos prêmios, a cerimônia teve uma homenagem ao sociólogo e fundador do Espaço Itaú de Cinema, Cinearte e Cinespaço, Adhemar Oliveira, um dos principais responsáveis por diversificar a exibição de filmes no eixo São Paulo-Rio de Janeiro. “Estou nessa estrada há 30 anos. Essa é a minha primeira homenagem”, disse Oliveira. “Dedico esse reconhecimento aos cineastas e artistas, aos trabalhadores do cinema e à minha mulher, Patrícia, que se arriscou comigo nesse caminho”, completou.

A programação contou ainda com show da banda Del Rey, destaque na cena cultural por seu repertório em homenagem a Erasmo e Roberto Carlos. Entre as canções tocadas para a plateia do Prêmio, clássicos como “Detalhes” e “Eu te darei o céu”, entre outros.

O IX Prêmio Fiesp/Sesi-SP de Cinema é uma iniciativa da Fiesp, do Sesi-SP e Siaesp.

O objetivo é incentivar a produção cinematográfica nacional, divulgar o cinema brasileiro, facilitar o acesso público às produções de filmes nacionais e formar novas plateias. O projeto tem curadoria de André Sturm.

Conheça a lista de profissionais e filmes premiados:

Filme longa-metragem ficção: ‘Xingu’

Filme longa-metragem documentário: ‘Tropicália’

Diretor: Cao Hamburger (‘Xingu’)

Ator: Irandhir Santos (‘Febre do rato’)

Atriz: Camila Pitanga (‘Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios’)

Roteiro: Afonso Poyart (‘Dois Coelhos’)

Ator Coadjuvante: Zé Carlos Machado ‘(Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios’)

Atriz Coadjuvante: Silvia Buarque (‘Gonzaga, de pai para filho’)

Direção de Arte: Daniel Flaksman (‘Corações sujos’)

Fotografia: Lula Araújo (‘Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios’)

Trilha Sonora: Beto Villares (‘Xingu’)

Montagem: Helgi Thor e David Davidson (‘Área Q’)

Curta-metragem: ‘A Noite dos Palhaços Mudos’