Vôlei: Sesi-SP é derrotado pelo Sada/Cruzeiro e fica com o vice na Superliga

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp, de Belo Horizonte

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818714

Equipe venceu 23 dos 27 jogos que disputou na edição 2013/14 da Superliga. Foto: Fiesp

O time do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) não conseguiu vencer a forte equipe do Sada/Cruzeiro e ficou com o segundo lugar na Superliga de vôlei 2013/14. A final foi disputada neste domingo (13/04) e o time mineiro venceu por 3 sets a 0 (parciais foram de 21/19, 21/17 e 21/18).

A partida encerra a temporada 2013/14 da equipe. Na Superliga, a equipe comandada atuou 27 vezes, com 23 vitórias e quatro derrotas . No campeonato paulista, em 2013, o Sesi-SP foi o campeão ao superar o Brasil Kirin/Campinas.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sesi-SP, Paulo Skaf, entregou para os jogadores e comissão técnica as medalhas de prata e o troféu de vice-campeão.

O Sesi-SP entrou em quadra com Renan, Murilo, Sandro, Sidão, Lucarelli e Lucão, mais o líbero Serginho. Durante a partida, entraram Thiaguinho, Rogério, Mão e Manius.

O Sada/Cruzeiro do técnico Marcelo Mendez entrou com William, Wallace, Filipe, Leal, Isac e Éder, além do líbero Serginho. Entraram: Vinhedo, Paulo Victor, Douglas Cordeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818714

Com o filho no colo, o levantador Sandro, capitão da equipe, recebeu o troféu pelo vice-campeonato. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


O jogo

De um lado, o melhor pontuador da Superliga, o oposto do Cruzeiro Wallace. Do outro, o melhor bloqueador da competição, o central Sidão, do Sesi-SP. Foi a final da mais importante competição do vôlei brasileiro, com emoção em cada detalhe: ginásio lotado, equipes preparadas e buscando a vitória em cada lance e jogadas magistrais dos dois lados da quadra.

O Sesi-SP começou no saque com Murilo, mas foi o Sada que abriu o placar e chegou aos 3 a 0. Em seguida, com Sidão no saque, o Sesi-SP empatou. A disputa seguiu ponto a ponto, com as duas equipes buscando entrar no ritmo do jogo e encaixar as jogadas. No primeiro tempo técnico, 7 a 6 para o time da casa. As equipes mantiveram o placar equilibrado até o décimo ponto, quando o time mineiro conseguiu abrir 12 a 9.

Mas o Sesi-SP foi buscar o empate, contando com a força do bloqueio de Lucão e Lucarelli. O Cruzeiro conseguiu abrir novamente e chegou a 16 a 13. O Sesi-SP não desanimou e mesmo com o set point  do adversário marcou mais dois pontos e chegou ao 19º. Mas Wallace fechou para o Sada em 21 a 19.

O Sesi-SP abriu o segundo set com o ataque de Renan, mas o erro no saque permitiu o empate. Como é esperado em uma final, novamente, as equipes se perseguiram no placar e mostraram nervosismo em muitos momentos. No Sesi-SP, os ataques de Renan foram o destaque. Mas o Cruzeiro aproveitou os erros do Sesi-SP, abriu 15 a 13 e segurou a vantagem de dois pontos.

Com o placar em 19 a 16, o Sesi-SP chegou ao 17 ponto depois de um rally incrível, que resultou em bola fora do Cruzeiro. Mas na sequência, o time da casa fez dois pontos seguidos e fechou o set com um ace de Eder.

O terceiro set era tudo ou nada para o Sesi-SP, mas o Cruzeiro queria definir. E veio com força, jogando nas falhas do Sesi-SP, e chegou aos 7 a 2. Só o bloqueio de Lucão trouxe o saque de volta para o Sesi-SP, mas o Cruzeiro recuperou e fez 8 a 3.O Sesi-SP ainda buscou a recuperação, mas não conseguiu tirar a diferença de cinco pontos no placar. O Cruzeiro ainda aumentou a vantagem, com o ataque de Leal, marcando 17 a 11.

O saque de Sidão, que marcou o 14º ponto do Sesi-SP, foi um dos poucos bons momentos da equipe em quadra. Dois ataques de Lucarelli também mostraram porque o Sesi-SP estava na final e a equipe demonstrou uma reação. Com o Sada no set point, Lucarelli foi para o saque e o Sesi-SP fez dois pontos e chegou a 20 a 18. Mas o Cruzeiro saiu campeão, marcando 21 a 18.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818714

Equipe agradece apoio de torcedores do Sesi-SP no Mineirinho. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Em Minas, Sesi-SP vence Sada Cruzeiro e mantém chances de liderança da Superliga

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

A equipe masculina de vôlei do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) deu um importante passo para conquistar a liderança na etapa classificatória da Superliga. Atuando na casa do adversário, no ginasio do Riacho, em Contagem (MG), o Sesi-SP venceu na noite deste sábado (15/02) o Sada Cruzeiro por 3 sets a 2 (20/22, 21/16, 21/18, 14/21, 15/08).

Com o resultado, a equipe do técnico Marcos Pacheco soma dois pontos, chegando a 52, a apenas dois do próprio Sada (54), mas com um jogo a mais por realizar. Caso vença sua próxima partida no próximo sábado (22/02), às 21h30, no ginásio da Vila Leopoldina, em São Paulo (SP), diante do RJV, por 3 sets a 0 ou por 3 sets a 1, o Sesi-SP assume a liderança isolada da competição, garantindo vantagem nos playoffs.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818714

Murilo e Lucão bloqueiam ataque do Sada Cruzeiro. Jogadores foram destaques no triunfo em Contagem (MG). Foto: Alexandre Arruda/CBV

A vitória marca o fim de uma sequência de quatro derrotas para o Sada Cruzeiro: duas pelas semifinais da Superliga 2013/14, uma pelo turno da competição deste ano e outra pela final da Copa Brasil, em janeiro deste ano.

O ponteiro Murilo, que ganhou o Troféu Viva Vôlei, como melhor jogador da partida, disse após o jogo que a equipe teve maturidade para superar os momentos difíceis do jogo e que a queda de luz ocorrida no segundo set acabou sendo positiva para o Sesi-SP. Segundo ele, a equipe vai lutar pela liderança. “Enquanto tivermos chances vamos lutar. Faltam dois jogos. Esperamos pelo retorno do Serginho e do Sidão. São reforços importantes para os playoffs.”

O Sesi-SP de Marcos Pacheco atuou com o levantador Sandro, os centrais Rogério e Lucão, os ponteiros Murilo e Lucarelli e o oposto Evandro, além do líbero Lucianinho. Entraram Renan, Thiaguinho, Mão e Ary.

O Sada do técnico Marcelo Mendez entrou com William, Wallace, Éder, Isac, Diaz e Filipe. O líbero foi Serginho. Entraram: Lucas, PV e Kadu.


O jogo

No primeiro set, o Sada começou bem no bloqueio, abrindo 02/00. A equipe mineira manteve a vantagem, aproveitando os ataques até que Evandro empatou o jogo em 05/05 com um ace. Com o central Isac, o Sada fez 07/06 na primeira parada técnica obrigatória. O Sesi-SP virou o jogo e abriu 09/07 em erro do adversário. O Sesi-SP manteve vantagem com Evandro, explorando o bloqueio (11/09). O jogo seguiu equilibrado, com o Sesi-SP chegando na frente na segunda parada (14/13). Na volta, o Cruzeiro virou para 16/15, mas o Sesi-SP retomou a liderança do placar em 19/18. O jogo seguiu disputado ponto a ponto, até que com uma boa passagem de Éder pelo saque, o Sada fechou em 22/20.

No segundo set, o equilíbrio se manteve. Murilo, explorando o bloqueio, fez 04/03, mas o Sada virou com Luis Diaz fazendo 06/04. A partida foi interrompida por uma queda na luz do ginásio do Riacho quando o Sada vencia por 09/06. Depois de quase meia hora de interrupção, o jogo foi retomado. Em passagem de Rogério pelo saque, Sesi-SP empatou com bloqueio de Murilo. O camisa 8 virou depois de um rali, com 12/11. Um cartão vermelho do levantador William ajudou o Sesi-SP a ampliar (13/11). O Sesi-SP manteve o ritmo e com Lucão no saque, abriu quatro pontos (18/14). Com Lucarelli, o Sesi-SP conseguiu um set point (20/15). Em erro de saque de Isac, o Sesi-SP fechou em 21/16 e empatou a partida.

Na volta para o terceiro set, Lucão seguiu bem no ataque e abriu 02/00. O Sada virou para 04/03 com Isac forçando o saque. Rogério, muito bem, fez dois pontos e o Sesi-SP fez 06/05. Depois de um rali, Wallace levou o jogo para a primeira parada técnica do parcial. Mas o Sesi-SP conseguiu retomar as rédeas da partida fazendo quatro pontos seguidos – um deles, com o central Lucão (10/07). O técnico Marcelo Mendez, do Sada, pediu tempo. O Sada reduziu para apenas um ponto e foi a vez de Marcos Pacheco pedir tempo. Lucão, em belo bloqueio, fez 12/10 e, no saque, ajudou a equipe a ir para a segunda parada técnica com 14/10. Com Rogério, o Sesi-SP fez 16/12. Em sequência de saques fortíssimos, Wallace diminuiu para um ponto. Ary entrou no lugar de Lucarelli e o Sesi-SP conseguiu rodar com Rogério (17/15). O ponta Felipe, do Sada, sacou bem e Lucianinho não conseguiu defender, reduzindo para um ponto, mas Lucão retomou a vantagem do Sesi-SP para 19/17. Evandro conseguiu superar bloqueio triplo e o Sesi-SP teve seu primeiro set point (20/17). Marcelo Mendez pediu tempo. Éder reduziu, mas o Sesi-SP teve tranquilidade para atacar e encerrar a parcial em 21/18.

No quarto set, o Sada voltou melhor e conseguiu abrir 07/04. O time mineiro chegou ao segundo tempo técnico com 14/08 em largadinha de Wallace. Com o venezuelano Diaz, pulando atrás da linha de três metros, o Sada abriu 15/09. Os donos da casa seguiram com vantagem de seis pontos e Marcos Pacheco pediu tempo para incentivar o time a se reencontrar na partida. Lucão foi bloqueado por Diaz e o Sada ampliou. A vantagem chegou a oito pontos em ace (19/11). O time mandante chegou ao set point em erro de Mão (20/13). Lucão diminuiu, mas na bola seguinte Isac bloqueou Rogério e o Sada fechou em 21/14.

No quinto set, com Sandro no saque, o Sesi-SP abriu 02/00. Evandro parou no bloqueio de Éder e a contagem ficou empatada. Wallace errou ataque e o Sesi-SP abriu três pontos (05/02). Lucarelli começou a virar bolas e o Sesi-SP foi para a virada de quadra em vantagem: 08/05. Evandro manteve a margem em 09/06. Murilo soube explorar o bloqueio e o Sesi-SP ampliou para 11/07. Um erro de ataque do Sada deixou o Sesi-SP confortável no placar: 12/07. A vantagem subiu para seis pontos em mais um erro dos donos de casa. O match point veio em erro de saque dos mineiros. Coube a Evandro fechar o jogo com 15/08. Sesi-SP 3 sets a 2.

Sesi-SP vai à Minas Gerais para decidir a liderança da Superliga contra Cruzeiro

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539818714

Ex-jogador da equipe mineira, o central Rogério será titular no sábado e não tem medo de enfrentar a torcida adversária. Foto: Alê da Costa/Portrait Imagens

Chegou a hora de definir como serão os playoffs. Para ficar com a vantagem de disputar duas partidas em casa nos playoffs da Superliga, além de jogar a final em São Paulo (caso consiga a classificação), o Sesi-SP decide neste sábado (15/02) em Contagem (MG), a liderança na tabela contra o Sada Cruzeiro, principal rival da temporada. Em caso de vitória por 3 sets a 0 ou 3 sets a 1, o time paulista assume a primeira posição com os mesmos 52 pontos, mas com uma vitória a mais. Em caso de vitória por 3 sets 2, a liderança será adiada, pois o Sesi-SP terá ainda dois jogos a fazer, contra apenas um do adversário, podendo chegar a 57 pontos, um a mais dos 56 possíveis dos mineiros.

Ex-jogador da equipe mineira, o central Rogério será titular no sábado, no lugar de Sidão, poupado para tratamento no cotovelo. Profundo conhecedor dos rivais, Rogério sabe que o Sesi-SP terá que manter a atenção e a força em todos os momentos do jogo se quiser sair com a vitória. Para o jogador, essa é uma partida decidida em detalhes, em pequenos erros que podem se tornar pontos preciosos. Mas se jogar em casa pode ser uma vantagem para o Cruzeiro, isso também pode pesar a favor dos paulistas.

“O Sesi-SP vai encontrar muita dificuldade lá, com certeza. Eles jogam em casa, a torcida apoia e faz barulho demais, é bem complicado. Mas também terão uma pressão enorme de ganhar em casa, ainda mais esse jogo. Os detalhes vão definir o resultado, como sempre é contra eles, como foi na Copa Brasil (vitória do Cruzeiro por 3 sets 2). Uma bola perdida que é salva, um bloqueio consistente, um saque forte, um levantamento preciso. Isso fará a diferença”, afirmou o central, que também admitiu que esse tipo de jogo é especial, diferente de uma partida normal de tabela. “É totalmente diferente, exatamente por decidir a classificação. É uma decisão. Queremos vencer de qualquer jeito e eles também não vão querer perder”.

Equipe com melhor aproveitamento de saques na Superliga, o Cruzeiro sabe usar esse fundamento como poucos. O Sesi-SP não está muito atrás e, para Rogério, o saque bem executado poderá ser um diferencial importante para os dois lados.

“Assim como eles têm o saque muito forte, nós também temos. O que vimos na Copa Brasil foi um saque muito pesado do lado deles e também do nosso lado. Se as duas equipes sacarem como normalmente fazem, teremos um espetáculo no jogo voltado a isso. O fundamento do saque será diferencial no jogo. Quem estiver com ele em dia terá vantagem”.

Campeão da Superliga 2011/2012 e Sul-Americano-2012 pelo time de Minas, Rogério acredita que a torcida demonstrará carinho, mas depois do jogo. E confessa: a motivação aumenta com o reencontro.

“O respeito da torcida existirá, mas só depois. Na hora, eles não vão nem querer saber. Vão me xingar, chamar de mercenário e tudo mais. Mas isso me motiva mais, é uma satisfação enorme jogar lá. Tive a felicidade de jogar com eles, é um time vencedor, sem dúvida, mas hoje eu estou muito feliz de estar no Sesi-SP e ter a oportunidade de jogar uma partida desse nível, contra uma equipe muito forte e que está brigando com a gente pelo título”, finalizou o camisa 14.

No primeiro turno, Sesi-SP e Sada Cruzeiro se enfrentaram na Vila Leopoldina com vitória para os mineiros por 3 x 0. Na última rodada, o time da Vila Leopoldina venceu o Moda Maringá pelo placar de 3 x 1, enquanto o Cruzeiro perdeu o clássico contra o Vivo Minas por 3 sets a 2. Com os resultados, basta ao Sesi-SP uma vitória sábado para passar à frente na tabela. A equipe de Rogério ainda terá duas partidas antes dos playoffs, contra o RJ Vôlei, no sábado (22/02), na Vila Leopoldina, e fecha contra o Montes Claros, na quarta-feira (26/02), fora de casa.

A partida deste sábado terá transmissão do SPORTV a partir das 21h30.

Serviço

Superliga 2013/2014
Sesi-SP x Sada Cruzeiro
Data e horário: 15 de fevereiro de 2014, sábado, às 21h30
Local: Ginásio Poliesportivo do Riacho (Rua Paraopeba, 1.200 – Riacho das Pedras Contagem/MG)