São Paulo liderou exportações do Estado em 2010

Agência Indusnet Fiesp

A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) ocupa a 1ª posição em ranking do Ciesp sobre a participação de 39 regiões paulistas nos US$ 56,8 bilhões exportados pelo Estado em 2010, que corresponderam a 28,1% do montante vendido pelo Brasil no mercado global.

A lista foi elaborada pelo Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos (Depecon) em conjunto com o Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) do Ciesp e da Fiesp, a partir de dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Em 2010, as vendas externas da RMSP subiram 6,3% sobre 2009, passando de US$ 6,0 bilhões para US$ 6,4 bilhões. A região – formada pelos municípios de Caieiras, Embu-Guaçu, Franco da Rocha, Francisco Morato, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra e São Paulo – foi responsável por 11,3% da pauta exportadora paulista no período.

Já as importações alcançaram US$ 14,6 bilhões em 2010, um aumento de 49,9% sobre o montante importado em 2009, que foi de US$ 9,8 bilhões.

Com esses resultados, a corrente de comércio da região cresceu 33,2% entre os dois anos analisados, passando de US$ 15,8 bilhões para US$ 21,0 bilhões. E o saldo comercial ficou deficitário em US$ 8,2 bilhões, o que resultou um aumento de 120,4% em relação ao saldo negativo de 2009 (- US$ 3,7 bilhões).

Os números fizeram com que, em 2010, a Região Metropolitana ocupasse a 1ª posição, entre as 39 pesquisadas, em volume de exportações, importações e também na corrente comercial.

Produtos

Entre os itens enviados ao exterior pelo município de São Paulo, responsável por 97,9% da pauta exportadora da Região Metropolitana em 2010, destacam-se: fabricação e refino de açúcar (US$ 1,1 bilhão), produção de lavouras temporárias (US$ 827,9 milhões) e óleos e gorduras vegetais e animais (US$ 525,6 milhões). Os principais destinos das exportações foram: China (13,3%), Holanda (10,0%) e Estados Unidos (8,8%).

Dos produtos importados pelo município, tiveram maior peso os farmacêuticos (US$ 745,7 milhões), veículos ferroviários (US$ 737,4 milhões) e derivados do petróleo (US$ 379,0 milhões). As principais origens foram: EUA (18,8%), China (17,8%) e Alemanha (10,6%).

Clique aqui para ver os resultados na íntegra.

Estado de São Paulo

No ano de 2010, o saldo da balança comercial do Estado de São Paulo foi deficitário em US$ 11,0 bilhões. Com uma corrente de comércio de US$ 124,6 bilhões no período, as transações comerciais do Estado representaram 32,5% do total negociado pelo Brasil no mercado global.

As exportações do Estado movimentaram US$ 56,8 bilhões, registrando aumento de 22% em relação ao ano de 2009. Já o volume importado somou US$ 67,8 bilhões, um aumento de 34,2%, nos mesmos termos.

Brasil

As exportações de produtos brasileiros no ano de 2010 somaram US$ 201,9 bilhões, aumentando 32,0% sobre 2009. Já a entrada de importados movimentou US$ 181,6 bilhões, um aumento de 42,2%, nos mesmos termos.

Com isso, o superávit comercial do Brasil fechou 2010 em US$ 20,3 bilhões, recuando 19,8% em relação ao saldo de US$ 25,3 bilhões de 2009. Já a corrente de comércio do Brasil somou US$ 388,6 bilhões no ano de 2010, um aumento de 36,6% na comparação com 2009.