13º PRÊMIO DE CONSERVAÇÃO E REÚSO DE ÁGUA – MENÇÕES HONROSAS

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540205204

O Prêmio Fiesp/Ciesp de Conservação e Reúso de Água objetiva conhecer, difundir e homenagear, anualmente, empresas que utilizam boas práticas na promoção do uso eficiente de água, com medidas efetivas na redução do consumo e do desperdício de água, gerando benefícios ambientais, econômicos e sociais e aumentando a competitividade do setor, bem como dar ampla publicidade às ações realizadas pela indústria paulista na construção do desenvolvimento sustentável.

Clique nos links abaixo para ver os projetos das empresas ganhadoras das Menções Honrosas.

Categoria de pequeno porte

  • Eco Panplas Indústria e Comércio de Plásticos

Projeto: Uma solução sustentável para a reciclagem das embalagens plásticas contaminadas com óleo

  • Planeta Ecco Produtos Químicos

Projeto: Redução no consumo de água em lavanderias através da implantação de sistema de reúso de baixo custo


Categoria de médio/grande porte

  • Avon Industrial

Projeto: Renovare Aqua

  • Companhia Brasileira de Alumínio

Projeto: Progressos no tratamento de água industrial e no uso de água no processo produtivo do alumínio para redução da captação de água nova

  • General Motors do Brasil

Projeto: Conservação e Reúso de Água

  • Raízen Energia

Projeto:Reúso de Águas na Raízen traz mais Energia


Conheça também os projetos vencedores da 13º edição do Prêmio Água!

Clique Aqui

12º PRÊMIO DE CONSERVAÇÃO E REÚSO DE ÁGUA – CASES VENCEDORES

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540205204

O Prêmio FIESP de Conservação e Reúso de Água objetiva conhecer, difundir e homenagear, anualmente, empresas que utilizam boas práticas na promoção do uso eficiente de água, com medidas efetivas na redução do consumo e do desperdício de água, gerando benefícios ambientais, econômicos e sociais e aumentando a competitividade do setor, bem como dar ampla publicidade às ações realizadas pela indústria paulista na construção do desenvolvimento sustentável.

Em 2017 foram 36 projetos inscritos para concorrerem ao Prêmio, nos links abaixo é possível conferir os projetos das empresas vencedoras.

Vencedora Grande Porte

Raízen Energia

Projeto: Programa Raízen para Conservação e Reuso de Águas


Vencedora Pequeno Porte

Laboratório Arenales

Projeto: Reuso de Água dos Destiladores


CLIQUE AQUI e veja as fotos do evento.

Raízen Energia vence 12ª edição do Prêmio de Conservação e Reúso de Água, da Fiesp

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

O Prêmio Fiesp Conservação e Reúso de Água, em sua 12ª edição, teve como vencedora na categoria Médio e Grande Porte a Raízen Energia, de Piracicaba, do agronegócio. Na categoria Micro e Pequeno Porte, a vencedora foi o Laboratório Veterinário Homeopático Fauna & Flora Arenales, de Presidente Prudente, com o projeto Reúso de água dos destiladores. O resultado foi anunciado nesta terça-feira (21 de março), na sede da Fiesp, durante o seminário Mudança do clima e segurança hídrica: Reflexos e impactos para a sociedade.

O prêmio homenageia as empresas que adotam medidas efetivas na redução do consumo e do desperdício de água.

Nelson Pereira dos Reis, diretor titular do Departamento de Meio Ambiente da Fiesp (DMA), destacou que o compartilhamento das boas práticas das empresas é um grande objetivo do prêmio. Observamos ao longo do tempo que muitas delas são aproveitadas por outras empresas, afirmou.

A escolha dos vencedores, lembrou Reis, é feita por uma comissão independente, sem participação da Fiesp. Wanderley Paganini, da comissão julgadora, disse que o prêmio representa a ida ao chão da fábrica, ir da teoria à prática. “A sociedade ganha”, afirmou.

No total, foram inscritos 36 projetos industriais, sendo 31 de empresas de médio e grande porte e 5 de micro e pequeno porte, com investimentos da ordem de R$ 62 milhões e mais de 23,5 milhões de m³/ano. Com o prêmio, divulgam-se iniciativas das indústrias que apostam na redução do consumo e desperdício de água, o que leva a benefícios ambientais, econômicos e sociais, além de competitividade.

Nas 12 edições do prêmio, houve 234 projetos inscritos e 191 empresas participantes, o que gerou uma economia de cerca de 125 milhões de m3 de água por ano, em média. O resultado ocorreu graças a investimento de mais de R$ 580 milhões.

A Raízen Energia criou, para o início da safra 2015/16, o Programa ReduSa (REDução do Uso da Água). O investimento na área ambiental é anterior, com cerca de R$ 50 milhões em cinco anos destinados a ações para redução de captação/consumo, tais como fechamento de circuitos de água (fabricação de açúcar, resfriamento da fermentação e condensação de etanol, entre outros), instalações de torres de resfriamento, aproveitamento de condensado de vapor (água gerada no processo) em etapas do processo produtivo (filtro de torta, fermentação, embebição e instalação de limpeza de cana a seco), deixando de consumir água nesses processos com o devido aproveitamento do condensado gerado. Com foco em fontes externas (superficiais e profundas), os números obtidos nos dois primeiros anos de implantação do programa foram:

  • Redução de mais de 8 bilhões de litros em captação, equivalente ao consumo anual de uma cidade de 135 mil habitantes.
  • Redução de custo em cerca de R$ 13 milhões.
  • 26 mil funcionários impactados.

A empresa tem como foco reusar 100% do volume de água de cana-de-açúcar, evitando a captação de 0,7m3 por tonelada de cana, representando 46% de reúso frente à demanda de captação total. E também em retornar os condensados para as caldeiras, reutilizando 90% de volume total do valor gerado da Raízen.

Para José Orlando Ferreira, gerente de qualidade integrada da Raízen, “é um orgulho receber esse prêmio de uma entidade da importância da Fiesp e é o primeiro prêmio conquistado pela empresa na área de gestão hídrica. É a concretização de um trabalho fantástico que é o programa Reusa, que vem sendo cada vez mais estruturado. A sustentabilidade está no DNA da Raízen e na prática diária de seus 30 mil funcionários”.

Trata-se de uma qualidade essencial para uma empresa jovem, com cinco anos de vida. Apesar de o projeto Reusa ter sido desencadeado em todas as unidades, as que obtiveram melhor resultado, sendo inscritas no Prêmio, foram as plantas Gasa (Andradina) e da Serra (Ibaté), que já são benchmark dentro do próprio setor sucroenergético.

Com foco significativo em gestão e operação, obteve-se a motivação de funcionários e a devida otimização de ações voltadas à conservação e reúso de água com baixo nível de investimento, mas alto impacto em redução, captação e geração de efluentes. Em sua estratégia, ações de comunicação interna, além do treinamento para capacitação de equipes e de multiplicadores no time corporativo, resultando em um engajamento completo.

Ainda receberam menção honrosa as seguintes empresas na categoria Médio e Grande Porte:

Companhia Brasileira de Alumínio (Votorantim) (Alumínio) – do setor de metalurgia, com o projeto Gota d’água – conscientização e estratégias de gestão para redução do consumo específico de água.

Voith Paper Máquinas e Equipamentos – metal-mecânica (Jaraguá), com o projeto Iniciativas para economia de água.

Novelis do Brasil – metalurgia do alumínio e suas ligas (Pindamonhangaba) com Estratégia para conservação de recursos hídricos: otimização de processos industriais e melhorias de gestão para redução do consumo específico de água.

Libbs Farmacêutica – do setor farmacêutico (Embu), apresentou Reúso de água descartada.

Raízen Energia venceu o Prêmio Fiesp Conservação e Reúso de Água. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Raízen Energia venceu o Prêmio Fiesp Conservação e Reúso de Água. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Micro e pequenas

Na categoria Micro e Pequeno Porte, a vencedora, Laboratório Veterinário Homeopático Fauna & Flora Arenales com o projeto Reúso de água dos destiladores (Presidente Prudente). Em janeiro de 2016 foi implementado o sistema de reúso de água dos destiladores. Há dois deles que captam água corrente para produzir água destilada no setor onde são esterilizados os materiais utilizados. Por meio de um sistema de reutilização, o equipamento que necessita de 60 litros de água encanada para gerar um litro de água destilada, são reaproveitados 59 litros do líquido que agora é usado nas descargas. Com essa adaptação criativa, são aproveitados por mês cerca de 4.000 litros de água.

“Nós nunca poluímos”, frase de impacto, é de Maria do Carmo Arenales, diretora do Laboratório Veterinário Homeopático Fauna e Flora Arenales. Médica veterinária e agrônoma, foi surpreendida pela primeira colocação entre as micro e pequenas e agradeceu “as mentes que trabalham conosco”, dizendo ser “visceral essa conquista”. Em Presidente Prudente, base da empresa, “não há crise de água e energia, mas paga-se mais pelo líquido. O que temos é uma visão de futuro. A gente já fazia esse trabalho, não contamina, não polui, já abrimos a empresa assim. Trabalhamos de forma sustentável, contabilizando tudo dentro do laboratório, levando para o homem do campo a economia e o custo-benefício que se obtém e uma proposta de trabalho com valores que têm benefício reverso na balança”, afirmou.

De acordo com Arenales, dentro do laboratório se mensura o consumo de energia elétrica, e sua oscilação entre inverno e verão, e há a economia e reaproveitamento de água pluvial e de destiladores, especialmente para uso em sanitários, com investimento mínimo, uma bomba e uma caixa de água, além de encanamento apropriado, segundo explicou a diretora da empresa, que conta com 40 funcionários. Em Presidente Prudente, o fornecimento de água e energia elétrica tem valores mais elevados em comparação com a capital.

Ao reforçar que a quantidade de água utilizada na planta é insignificante, lembrou a importância da aferição na cadeia produtiva, mesmo em um produto de baixo impacto ambiental. “Nós nascemos para retirar o veneno do planeta”, enfatizou, e explicou que há um esforço na promoção de palestras contínuas para conscientização. Além de já ter obtido o selo verde da secretaria de meio ambiente e o Prêmio Sesi Qualidade no Trabalho (PSQT) na categoria de educação continuada, o laboratório realiza trabalhos junto ao Sesi-SP.

Ainda receberam menção honrosa as seguintes empresas na categoria Micro e Pequeno Porte:

FCL Serviços Automotivos – lavagem de veículos (capital), e seu projeto ecoLavapor – a verdadeira estética automotiva sustentável. Em 2015, o projeto ficou entre os 18 melhores Projetos Sustentáveis do prêmio Acelera Startup, da Fiesp.

Planeta Legal – lavagem a seco de frotas (capital) com a autolavagem ecológica sistema água zero delivery.

>> Ouça boletim sobre o Prêmio