Radialista Salomão Ésper é homenageado pelo Sesi-SP em Santa Rita do Passa Quatro

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp, de Santa Rita do Passa Quatro

A escola do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) em Santa Rita do Passa Quatro, no interior do estado, ganhou, nesta quarta-feira (19/02), um patrono: o jornalista e radialista Salomão Ésper.

“Salomão, você tem o respeito e admiração de todos nós. Você já dedicou 66 anos de sua vida à comunicação. O que você falar, eu acredito”, afirmou Paulo Skaf, presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Sesi-SP.

“Em nome do Sesi-SP, em nome da indústria, temos muita gratidão por você ter aceitado ser patrono desta escola”, completou Skaf.

Ésper, à esquerda, e Skaf: uma vida dedicada à comunicação. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Ésper (à esquerda ao lado de Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP): uma vida dedicada à comunicação. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Também participaram da homenagem o prefeito em exercício de Santa Rita do Passa Quatro, Leandro Luciano dos Santos, e o triatleta Reinaldo Colucci, que veio acompanhado da equipe de triatlo de alto rendimento do Sesi-SP de São Carlos.

Nascido em Descalvado, e ex-aluno do Sesi-SP da cidade, Colucci afirmou que se identifica com pessoas como Salomão Ésper, que “mesmo tendo de deixar sua cidade, não esqueceram suas raízes”.

Amigos de longa data

O jornalista santa–ritense é um dos apresentadores do “Jornal Gente”, ao lado de José Paulo de Andrade e Rafael Colombo, na rádio Bandeirantes de São Paulo.  Ele começou como locutor em 1948, na rádio Cruzeiro do Sul.

Homenageado do dia, Ésper tirou foto com os alunos do Sesi-SP, reviu amigos de longa data e distribuiu autógrafos. “Eu sou um filho que não esqueceu sua terra e fico contente quando há essas manifestações, muitas vezes imerecidas e exageradas pelo carinho”, disse o radialista.

Ele acrescentou que a instalação de uma escola do Sesi-SP em Santa Rita ajuda a suprir em parte a demanda de alunos que costumavam deixar o município para estudar em cidades vizinhas. “Eu, por exemplo, terminei o ginásio aqui e que tive de fazer o colegial em Pirassununga. Essa escola poderia atender aquela demanda”, afirmou.

O Sesi-SP de Santa Rita, que funcionava em um prédio da prefeitura, ganhou nova sede em agosto de 2012, com 12 salas de aula, uma biblioteca escolar, laboratórios de informática com 37 computadores e outros ambientes. Ao todo, 572 alunos estão matriculados na unidade.

Até o final deste ano, 100 escolas do Sesi-SP devem ser inauguradas. “Falar da importância desta escola, pelo número de matriculas e inaugurações é até desnecessário”, completou Ésper.

Capoeira

Na mesma solenidade, em Santa Rita do Passa Quatro, o Sesi-SP oficializou a prática da capoeira como modalidade esportiva em suas escolas.

Amplamente disseminada no país, a capoeira contribuirá para uma reflexão crítica da história nacional e da valorização da cultura brasileira, bem como o debate político, socializador e promotor da igualdade racial.

Para o Sesi-SP, a prática terá como objetivos valorizar a cultura afro-brasileira, desenvolver habilidades e capacidades motoras e ampliar a prática de diferentes modalidades esportivas.

Roda de capoeira durante a solenidade em Santa Rita do Passa Quatro: novidade. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Roda de capoeira durante a solenidade em Santa Rita do Passa Quatro: novidade. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

 

Nessa fase inicial, serão contempladas as escolas de Americana, Assis, Boituva, Brotas, Ferraz de Vasconcelos, Guararapes, Hortolândia, Itapeva, Itapetininga, Jaboticabal, Jardinópolis, Leme, Lençóis Paulista, Limeira, Mococa, Nova Odessa, Pirassununga, Presidente Epitácio, Presidente Prudente, Salto, Santa Rita do Passa Quatro, Santana de Parnaíba, São Roque, Sumaré, Tambaú, Vinhedo, Votuporanga, e E.E. Carvalho (na capital). A meta é atingir 3.360 estudantes.

Em uma segunda etapa, também serão incorporadas as unidades de Catanduva, Cerquilho, Descalvado, São Carlos, Santo Anastácio, Monte Alto, Mirandópolis e Jundiaí, somando mais 960 praticantes.