Vôlei: equipe feminina do Sesi-SP espera ‘caldeirão’ em Uberlândia no 2º playoff

Juan Saavedra, Agência Indusnet Fiesp

Depois da vitória sobre o Banana Boat/Praia Clube por 3 sets a 1, no domingo (23/03), a equipe do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) já começou a preparação para a segunda partida válida pelas quartas de final da Superliga feminina, programada para sábado (29/03), às 13h.

Se vencer, o Sesi-SP conquista a classificação para as semifinais. Mas a equipe sabe que não será fácil enfrentar o adversário em Uberlândia (MG).

“Vai ser um jogo dificílimo. Lá é um caldeirão. Mas esta fase, de quartas  de final, é um campeonato para gente grande. E estamos preparadas para tudo”, resume a ponteira Pri Daroit.

A jovem central Bia, de 22 anos, concorda. “É um dos lugares em que a torcida mais apoia. A torcida vai junto, milhares de pessoas gritando por elas. Mas acho que isso não pode influenciar.”

Mais experiente, a central bicampeã olímpica Fabiana Claudino diz que a equipe não pode se abalar diante da torcida adversária. “Nessa hora temos que estar prontos para tudo. Nosso objetivo é chegar até a final.”

Na análise do técnico Talmo de Oliveira, a vitória no primeiro jogo valeu pelo resultado, mas é preciso aproveitar a semana para corrigir alguns problemas observados no domingo (23/03). “A gente sabe que lá a pressão é grande e vai ser um jogo muito difícil.”

A equipe, de acordo com a líbero Suelen, precisa ajustar a qualidade do passe. Segundo ela, esse fundamento deixou a desejar no primeiro duelo. “A gente vinha passando muito bem, mas no domingo ficou num percentual de 40, 50%. É isso que nesta semana vamos focar para poder melhorar.”

Para a levantadora Dani Lins, a maior carga de treinamentos já passou. “Agora, é mais cabeça: tranquilidade e paciência.”