Iniciativas Sustentáveis: Votorantim – Parcerias estratégicas para qualificar

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539671946

Por Karen Pegorari Silveira

Cada vez mais empresas fazem parcerias com instituições de ensino e governo para oferecer programas de aprendizagem industrial, voltados aos jovens entre 14 e 24 anos, que tenham terminado o ensino fundamental ou estejam cursando o ensino médio. Esses cursos de qualificação técnica, com aulas teóricas e práticas nas salas de aula e ainda atividades dentro das empresas, têm carga de 6 a 8 horas diárias e não podem atrapalhar os estudos regulares. São programas de curta duração, que levam de um ano e meio a dois anos para serem concluídos e formam profissionais mais capacitados para as indústrias brasileiras com o objetivo de melhorar a competitividade.

Este também é o caso da indústria Votorantim, que utiliza o Pronatec (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico do Governo Federal) com a finalidade de ampliar o alcance e a eficácia das suas ações. A parceria já garantiu a formação de quase 4,5 mil profissionais em 178 cursos identificados como prioritários para a Votorantim. Os cursos são financiados pelo Governo Federal e oferecidos gratuitamente à população.

Além do Pronatec, o Instituto Votorantim também estabeleceu parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para a realização de 17 cursos profissionalizantes no estado de São Paulo, de acordo com as necessidades identificadas pela Citrosuco, empresa do grupo – do ramo do agronegócio. As duas iniciativas somadas alcançam 40 municípios e quase 4,9 mil profissionais.

De acordo com Tatiana Capitanio, gestora de programas do Instituto Votorantim, a articulação do Instituto Votorantim com o Pronatec, do Governo Federal, está alinhada à estratégia do Instituto. “Dessa forma conseguimos estabelecer parcerias que ampliem o alcance e a eficácia das ações. Em conjunto com as empresas do Grupo, o Instituto trabalhou para identificar as demandas das unidades por profissionais e intermediou o processo de solicitação dos cursos ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC)”, relata Tatiana.

Cerca de metade dos cursos solicitados foram homologados, e coube as empresas fazer a articulação com escolas e empresas do Sistema S que ofertam a formação – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Social do Comércio (Sesc), Serviço Social da Indústria (Sesi) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Comércio (Senac).

Segundo dados divulgados pela empresa, 60 cursos já foram realizados em 12 municípios, totalizando 1.442 vagas. E mais 32 cursos em outros 4 municípios, totalizando 847 vagas. No ano de 2012 mais de 2.290 pessoas foram beneficiadas, em 2013 o número chegou a 1.432 pessoas e em 2014 o volume saltou para mais de 5.940 beneficiados.

Sobre a Votorantim

A Votorantim é um dos maiores conglomerados empresariais privados da América Latina. Fundado em 1918, possui 40 mil empregados e operações em mais de 20 países – na América Latina, América do Norte, Europa, Ásia e África. O Grupo atua nos setores de cimento e concreto, metais e mineração, siderurgia, celulose, suco de laranja e energia,

Construção: reunião de conselho debate rumos do setor e falta de mão de obra qualificada

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539671946

Presidente do Consic, José Carlos de Oliveira Lima. À esquerda, o presidente do Coinfra, Rodolpho Tourinho. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Os rumos e possibilidades da construção civil foram debatidos nesta terça-feira (11/06), na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em reunião conjunta de três conselhos superiores da entidade: de Infraestrutura (Coinfra), da Indústria da Construção (Consic) e de Meio Ambiente (Cosema).

No encontro, com presença dos presidentes do Consic, José Carlos de Oliveira Lima, e do  Coinfra, Rodolpho Tourinho, foram identificados os avanços conquistados desde o 10º Construbusiness, evento realizado pela Fiesp em dezembro de 2012. A reunião teve como palestrantes a diretora da consultoria LCA, Claudia Viegas, e o diretor titular do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic) da Fiesp, Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio.

Auricchio apresentou as adaptações do programa Compete Brasil, um conjunto de propostas de mudanças na área de planejamento e gestão, segurança jurídica, fonte de recursos, mão de obra, tributação e eficiência produtiva do setor.

Em sua participação, o embaixador e coordenador das atividades dos Conselhos Superiores da Fiesp , Adhemar Bahadian, destacou estar claro que a indústria da construção civil sofre com a falta de mão de obra qualificada. Segundo ele, o momento é de estudar, por exemplo, uma maneira de apoiar a crescente inclusão de mulheres no mercado de trabalho do setor e acelerar a formação de profissionais mais bem preparados. “A participação da mulher na construção civil está aumentando e isso talvez seja uma nova avenida que se deva incluir nesse processo”, afirmou.

Bahadian: Mão de obra feminina na construção civil. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Bahadian: Mão de obra feminina na construção civil. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Seria possível trazer um pequeno detalhamento dessa questão. Dizer, por exemplo, qual é a projeção de demanda de mão de obra para os próximos dez anos e que tipos de mão de obra especificamente são mais demandadas”, explicou Bahadian.

De acordo com os Dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), levantamento feito pelo Cadastro Nacional de Atividades Econômicas (Cnae), a participação da mulher no segmento de Construção Civil cresceu entre 2010 e 2011.

A presença feminina em atividades como a construção de estações e redes de telecomunicações, por exemplo, passou de 12,96% em 2010 para 13,68% em 2011. O mesmo aconteceu na perfuração e construção de poços de água, indo de 11,75% para 12,31%, e na montagem e instalação de sistema e equipamentos de iluminação e sinalização em vias públicas, postos e aeroportos atividade, de 14,14% em 2010 para 14,36% em 2011.

Da esquerda para a direita, os participantes do debate: Claudia Viegas, Nadia Taconelli Paterno, Adhemar Bahadian, Rodolpho Tourinho Neto, José Carlos de Oliveira Lima, Juan Quirós, Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio e Renato José Giusti. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Da esquerda para a direita, os participantes do debate: Claudia Viegas, Nadia Taconelli Paterno, Adhemar Bahadian, Rodolpho Tourinho Neto, José Carlos de Oliveira Lima, Juan Quirós, Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio e Renato José Giusti. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Paulo Skaf vistoria obras do Sesi em São Roque

Agência Indusnet Fiesp

Em companhia de lideranças empresariais locais e do prefeito Efaneu Godinho, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, inspecionou as obras da nova escola do Sesi de São Roque, a 60 quilômetros da Capital. “Estamos com o cronograma em dia. Esperamos inaugurar esta unidade já em janeiro próximo”, afirmou o presidente.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539671946

O presidente da Fiesp visitou o local das obras da nova escola do Sesi em São Roque com autoridades locais


O novo prédio, que deverá consumir verbas no total de R$ 9,2 milhões, vai quadruplicar o número de vagas oferecidas no Ensino Fundamental (458 matrículas). “Além disso, teremos regime integral para todas as turmas e o Ensino Médio articulado com o curso técnico do Senai”, acrescentou Skaf.

Encontro com Prefeitos

No segundo compromisso em São Roque, o presidente se reuniu, no Hotel Cordialis, com os prefeitos e secretários de Educação das cidades de Ibiúna, Alumínio, Araçariguama, Mairinque e Vargem Grande Paulista, liderados pelo prefeito Efaneu.


Imagem relacionada a matéria - Id: 1539671946

Paulo Skaf (2º da esq. p/dir.) se reuniu com prefeitos e secretários de Educação dos municípios da região de São Roque e apresentou o Sistema Sesi de Ensino


Skaf apresentou o Novo Telecurso, maior projeto de ensino a distância do País, e também o Sistema Sesi de Ensino para escolas públicas, ferramentas que atraíram o interesse geral. O Espaço multimídia “Indústria do Conhecimento”, que amplia o acesso à leitura e a inclusão digital, também despertou atenção dos prefeitos.

Laboratório de Bebidas

Na área da qualificação profissional, o presidente da Fiesp informou que está em fase final de instalação o Laboratório de Ensaios Fisicoquímicos em Bebidas, Fermentados e Alcoólicos (vinho) e Destilados (cachaça), na Escola Senai Prof. Zerbini, em Campinas. A planta piloto recebeu R$ 4,1milhões em investimentos, dos quais R$ 3,1 milhões correspondem a equipamentos.

Quanto ao Centro de Treinamento Municipal de Mairinque, que recebe supervisão técnico-pedagógica do Senai-SP, por meio da Escola Antônio Ermírio de Moraes, em Alumínio, Skaf adiantou que a parceria será revista.

Paulo Skaf visita Paraisópolis e anuncia cursos de qualificação para a comunidade

Agência Indusnet Fiesp,

Após percorrer ruas e vielas da comunidade de Paraisópolis, na zona sul de São Paulo, na manhã desta quarta-feira (25) e se encontrar com lideranças da União dos Moradores e Comerciantes, o presidente do Sesi-SP e Senai-SP, Paulo Skaf, anunciou a implantação de cursos de qualificação profissional para a região.

Segundo o presidente, no prazo de 60 dias, a comunidade, que tem uma população de 100 mil habitantes, contará com Unidades Móveis dos Programas de Formação de Mão-de-Obra, Alimente-se Bem e Costureira Industrial, além do curso de formação de Mão-de-obra para a Construção Civil.

Paulo Skaf afirmou que sua visita a Paraisópolis teve como objetivo fazer um diagnóstico da área social, educacional e formação de mão-de-obra para oferecer à comunidade, instrumentos das entidades da indústria que preside e que fazem parte do Sistema Fiesp. “Milhares de trabalhadores moram aqui e, muitos, inclusive, de maneira extremamente precária”, afirmou Skaf. “Sabemos que há muito o que fazer e estamos prontos a ajudar”.

Antes de iniciar o encontro com os líderes comunitários, Paulo Skaf conheceu projetos sociais que já estão em andamento e as obras de infraestrutura que já estão em execução. Acompanhado do presidente da União dos Moradores e Comerciantes de Paraisópolis (UMCP), Gilson Rodrigues, e empresários voluntários, as visitas começaram pelas vielas dos Pássaros, Taubaté, Souza e Casa da Amizade.

Skaf conheceu a EMEI, as obras de 750 apartamentos da CDHU e as do CEU, além do Barracão dos Sonhos, projeto mantido pela comunidade com várias atividades culturais. Em conversas com diversos moradores, Skaf afirmou: “O que os olhos não vêem o coração não sente. É bom conhecer para tomar decisões”, referindo-se ao apoio que o Sesi/Senai-SP pode dar aos moradores locais.

“É a primeira vez, em 60 anos da Paraisópolis, que uma liderança como Paulo Skaf vem até aqui e não fica apenas na área urbanizada da comunidade, mas caminha para conhecer suas vielas, seus moradores e seus problemas”, disse o presidente da União dos Moradores, Gilson Rodrigues. “A parceira com o Sesi/Senai de São Paulo garante para a comunidade qualificação profissional e geração de renda, fundamentais ao nosso desenvolvimento”, completou.

O presidente do Sesi/Senai-SP, Paulo Skaf, visitou ainda o ambulatório montado pelo Hospital Albert Einstein que atende 18 mil pacientes por ano, incluindo cerca de 10 mil crianças.