Brasil é um país ‘milagroso’ para o empreendedorismo, diz Seripieri, fundador da Qualicorp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A melhor maneira de impulsionar  uma ideia é movimentar-se, afirma José Seripieri Filho, fundador de uma das pioneiras no mercado de planos coletivos por adesão, a Qualicorp, hoje considerada a maior administradora de benefícios do Brasil.

Seripieri: 'Gagueira não me impediu. O fato de eu não ter faculdade não me impediu. Quem tem uma ideia que a respeite e vá atrás'. Foto:

“Você já está no zero. Então, não tem o que perder. Tem de meter a cara. Esse é um país milagroso”, disse o empresário em reunião ordinária do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No encontro, Seripieri Filho falou sobre sua carreira, desde os tempos em que era vendedor porta a porta até a criação da Qualicorp.

No ramo da saúde desde a década de 1980, Seripieri Filho enxergou oportunidade de negócio na comercialização de planos coletivos por adesão.

“Se eles não pagassem, a gente teria que pagar do nosso bolso. Essa era uma regra de sobrevivência do jogo e naquele momento a gente deixou de ser vendedor para ser administrador do pós venda”, disse o convidado do CJE/Fiesp ao relembrar a origem da companhia.

Fundada em 1997, a Qualicorp conta hoje com mais de 1.400 colaboradores, está presente em nível nacional e representa mais de 4,3 milhões de clientes ou beneficiários, atuando em dois segmentos: corporativo (empresas e instituições e de grupos de afinidade e categorias profissionais .

Começo difícil

Reunião do CJE: exemplos inspiradores para o empreendedorismo.

A julgar pelo começo difícil, Seripieri Filho poderia, segundo ele, ter “morrido” na carreira.  Ao trabalhar em um salão de vendas na década de 1980 na região central de São Paulo, o empresário teve de encontrar uma modo para se sobressair .

“Estamos falando de um Brasil de 1986. Era um salão de vendas com mesas redondas e um aparelho [de telefone] de disco. Havia vários corretores e cada um pegava o telefone, dava uma discada, falava com alguém e passava para o próximo [nome da lista]”, relembra sobre seu primeiro emprego. “Quando chegava a minha vez, o salão parava para ver o gago tentando vender. Era um desastre”.

Foi no convencional método porta a porta que Seripieri Filho encontrou o sucesso como vendedor. “Eu fui o primeiro colocado naquele salão de vendas porque fui fazer o óbvio”.

A determinação, segundo ele, foi essencial para o seu sucesso. “A gagueira não me impediu. O fato de eu não ter faculdade não me impediu. Quem tem uma ideia que a respeite e vá atrás”, disse Seripieri Filho.

“Todo mundo tem uma ideia boa, mas o grande diferencial está em quem se acomoda”, completou.

CJE

Com o objetivo de fortalecer o empreendedorismo, as reuniões ordinárias do CJE/Fiesp sempre apresentam a palavra de um convidado.

Nomes como Antonio Bonchristiano (copresidente da GP Investimentos) e Paulo Kakinoff (então presidente da Audi, hoje na Gol Linhas Aéreas), entre outros, já participaram do evento.