Iniciativas Sustentáveis: Promon – Projeto de reuso de efluentes se torna referência industrial

Por Karen Pegorari Silveira

De acordo com uma resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA), os efluentes de qualquer fonte poluidora somente poderão ser lançados diretamente nos receptores após o devido tratamento e desde que obedeçam às condições, padrões e exigências dispostos na Resolução e em outras normas aplicáveis.

Por isso, a Promon, empresa especializada em projetos de infraestrutura e reconhecida por sua exigência na avaliação de impacto ambiental, foi consultada por um cliente para resolver a questão e se deparou com um desafio: a escassez de captação de água e a enorme distância para lançar os efluentes líquidos em um local correto. Com a distância do rio mais próximo, a Promon percebeu os limites técnicos e financeiros e se uniu com a Verti Ecotecnologias, uma empresa do Grupo, para buscar a solução e atender seu cliente.

Após estudos, encontraram como alternativa um sistema fechado de reuso de água a um custo acessível. A ideia foi buscar o descarte zero de efluentes ao integrar processos de tratamento e reaproveitamento como água de processo. Além disso, aproveitam também a água da chuva com bacias de amortecimento e captação para garantir a alimentação da planta industrial durante todo o ano, mesmo com as variações sazonais na disponibilidade de água.

O sistema de tratamento de água e efluentes criado para o cliente é composto por seis unidades básicas de tratamento interligadas em um circuito semifechado. Todo efluente gerado na linha de produção da empresa é encaminhado para a Estação de Tratamento de Efluentes Industriais. Uma vez tratado, o volume é encaminhado para o reservatório de água bruta, que também recebe a água dos poços artesianos e pluviais para o circuito, necessário para repor o volume de água utilizado para a irrigação da fábrica.

Para voltar ao processo, a água primeiro passa pela Estação de Tratamento de Água. O volume destinado aos circuitos de resfriamento da fábrica segue antes para o sistema de abrandamento. Já a água a ser usada nas linhas de produção passa antes pelo sistema de desmineralização. O sistema de potabilização, por sua vez, fornece a água de consumo interno. E a Estação de Tratamento de Efluentes Sanitários recebe o esgoto gerado na unidade.

Como garantia da segurança do sistema, o projeto contemplou espaço para uma lagoa de emergência. Em caso de falha em qualquer uma das unidades, os efluentes fora de especificação de reuso poderão ser despejados na lagoa.

Dessa forma, o projeto da Promon Engenharia não envolveu tecnologias sui generis, seu trunfo foi a forma diferenciada de integrar em um único sistema, metodologias e processos consagrados. O sistema de reuso de efluentes líquidos já se tornou referência industrial em relação ao consumo responsável de água.

Sandra Azzari, gerente de projetos da Promon Engenharia, diz que já havia uma intenção inicial do cliente de realizar um projeto sustentável. “Somando-se a questão técnica do empreendimento, criou-se um ambiente perfeito para a solução inovadora e sustentável. Para a Promon, viabilizar a implantação de um projeto de reuso de água depende essencialmente da multidisciplinaridade e da disposição e esforço conjunto das suas equipes e do cliente para oferecer uma solução rentável e compatível“, comenta a profissional.

Os resultados para o cliente foram a economia na captação e no consumo de água e a economia no volume de investimento frente à construção de uma adutora e de um emissário. Essa operação economizou o equivalente a 15 caminhões pipas de água fresca por dia, ou seja, água do rio.

O Grupo Promon é controlado pela holding Promon S.A e atua nos mercados de engenharia e de tecnologia da informação e comunicação por meio do conjunto de empresas Promon Engenharia, Promon Logicalis, Trópico, P2Brasil, Promon Meio Ambiente e Promon Intelligens.

VEJA OUTRAS INICIATIVAS SUSTENTÁVEIS