Cleto Baccic: emoção com o 1º curso técnico para atores de Teatro Musical do Brasil

Dulce Moraes, Agência Indusnet Fiesp

Pura emoção. Assim é o ator e produtor cultural Cleto Baccic. Na pele do gato roqueiro Rum Tum Tugger, no musical “Cats”, do romântico Harry Bright, de “Mamma Mia!” e do amante argentino Adolpho em “A Madrinha Embriagada”, ele arranca suspiros do público. O sucesso se justifica, já que Baccic não nega a sua grande paixão: o teatro musical.

Em outro palco, durante o lançamento do Projeto Educacional em Teatro Musical do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), em maio de 2013, ele também emocionou a plateia ao compartilhar o seu sonho: “Sonhar é elevar o intelecto humano e agir pelo bem das pessoas. O sonho que hoje compartilho com vocês é um ato de amor ao teatro brasileiro e uma ação de responsabilidade social”.

Baccic: ato de amor ao teatro brasileiro e uma ação de responsabilidade social. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Baccic: ato de amor ao teatro brasileiro e uma ação de responsabilidade social. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


Quase um ano depois de iniciado o projeto, com as aulas inauguradas nesta segunda-feira (10/03), ele fala, em entrevista exclusiva ao portal da Fiesp, sobre o importante momento vivido pelo teatro musical brasileiro:  o Brasil é o terceiro país produtor de espetáculos do gênero. E ainda sobre a sua imensa alegria por ajudar a criar o que ele considera ser “o primeiro Curso Técnico de Atuação em Teatro Musical no Brasil”.

Veja, a seguir, a entrevista na íntegra:


De onde surgiu o desejo de criar o Curso Técnico de Atuação em Teatro Musical com o Sesi-SP?

Cleto Baccic – Era um sonho antigo. Há alguns anos eu havia criado um programa de formação complementar para os alunos de uma escola pública em Severínia, no interior do estado de São Paulo, mas o projeto acabou não saindo do papel.

Esse sonho começou a tornar-se realidade quando encontrei o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, uma pessoa que, como eu, acredita que só por meio da educação e da promoção da cultura é possível fazer um país melhor para todos.  Daí surgiu a possibilidade de desenvolver algo específico para o Sesi-SP, o projeto tomou maior proporção e pude dar asas à minha imaginação.

E a ideia inicial já era esse Curso com ênfase profissionalizante?

Cleto Baccic – Em princípio, eu imaginei que, a partir do programa de formação complementar, poderíamos criar as Oficinas de Vivência em Teatro Musical do Sesi-SP. Mas isso não era tudo. Faltava um curso técnico que formasse atores completos, artistas que pudessem corresponder à demanda de mercado.

Vale lembrar que, com muito orgulho, somos, hoje, o terceiro país produtor de espetáculos musicais. Com isso veio a ideia de elaborar o Curso Técnico de Atuação em Teatro Musical do Sesi-SP.

Em termos de público de espetáculos musicais ainda temos muito a caminhar, correto?

Cleto Baccic – Sim. E esse foi outro aspecto importante que não poderia ficar de fora do projeto para o Sesi. O objetivo também era criar políticas de acesso a espetáculos de teatro musical para a população menos favorecida. Assim, inserimos a montagem do musical “A Madrinha Embriagada”, que hoje já distribuiu mais de 92 mil ingressos gratuitos.

E qual foi o seu principal desafio para montar esse curso de formação específica para Teatro Musical?

Cleto Baccic – Na realidade, foram muitos os desafios, mas, graças à minha equipe, que trabalhou firmemente nos últimos 18 meses, concluímos cada etapa com muita satisfação.

O primeiro deles foi a total falta de referência sobre o que seria adequado às necessidades dos alunos brasileiros. Para nós não seria interessante copiar algum currículo estrangeiro e achar que serviria a nossa realidade.

Partimos para a pesquisa de campo na qual mais de 50 profissionais brasileiros de destaque no mercado foram entrevistados entre produtores, maestros, diretores, atores, bailarinos e cantores.

Vocês tiveram também alguma inspiração ou fizeram pesquisas nos grandes centros de referência internacional?

Cleto Baccic – Sim, claro. Parte da minha equipe foi para os Estados Unidos e para o Reino Unido para a pesquisa in loco. Visitamos cinco universidades norte-americanas e duas britânicas.

Mas, é importante que se diga que o Sesi-SP está lançando o “primeiro” Curso Técnico de Atuação em Teatro Musical aqui no Brasil!  Isso porque o que encontramos em outras instituições de ensino são cursos livres ou técnicos em artes cênicas onde, eventualmente, se aprende algumas cadeiras relativas ao teatro musical.

No processo de construção do curso, você conseguiu reunir cinco experts de áreas diversas do teatro musical. Como você destacaria a contribuição de cada um deles?

Cleto Baccic – Tenho um super time! Esse projeto não aconteceria sem o empenho de cada um deles. Todos são mesmo experts em suas áreas. O maestro Bauzys tem larga experiência educacional e já dirigiu mais de dez musicais no Brasil. A Chris Trevisan é diretora de teatro e acadêmica com experiência em formatação de currículo de pós-graduação em artes cênicas. A Vivian Albuquerque tem sólida formação acadêmica e extensa prática educacional em dança. Saulo Vasconcelos e Sara Sarres são as duas maiores referências do teatro musical brasileiro, com larga experiência educacional em teatro e técnicas de canto.

O curso é de nível técnico e, obviamente, direcionado aos adultos. Você pode falar um pouco dessa escolha de formato e público?

Cleto Baccic – É preciso dizer que temos alunos de 18 a 50 anos em sala de aula, o que, para nós, é muito gratificante.  Por tratar-se de um curso de nível médio e por não querermos restringir o limite de idade, optamos por alunos maiores de 18 anos.

Eu creio que o currículo entregue ao Sesi-SP poderia ser diluído em quatro anos e se transformar em curso superior. Ele está adensado em três anos, com enorme riqueza e rigor de conteúdo pedagógico.

Baccic em cena como Adolpho em "A Madrinha Embriagada": paixão e reconhecimento. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp

Baccic como Adolpho em "A Madrinha Embriagada": paixão e reconhecimento. Foto: Tâmna Waqued/Fiesp


A carga horária é bem intensa e exigirá muito dos alunos e também dos professores. Você poderia nos dar uma visão de que tipo de aulas/professores os alunos terão?

Cleto Baccic – Eles terão aulas de segunda a sexta em dois períodos. Quanto às aulas, a nossa grade curricular contempla desde danças brasileiras até história do teatro clássico. Nossos professores são verdadeiros especialistas em suas áreas, todos foram indicados por minha equipe e submetidos aos crivos da Casa.

Os alunos que passarem por essa formação estarão aptos a desempenhar que tipo de atividade profissional e em quais áreas do mercado das artes ou do entretenimento?

Cleto Baccic –Como disse anteriormente, a nossa preocupação é com a formação do ator completo. Quanto mais recursos o ator oferece ao seu diretor é melhor, porque, assim, mais chances ele terá de conseguir uma colocação no mercado.

Na verdade, esperamos moldar o futuro do teatro musical brasileiro em uma nova etapa, na qual atores com formação mais estruturada estarão à disposição das produções.

E qual a sua expectativa pessoal quanto ao futuro desses alunos e desse curso?

Cleto Baccic – Nossa, me sinto como um pai que torce pelo crescimento do filho e pelo seu desenvolvimento profissional.

Mas, com todos os recursos oferecidos pelo curso, espero que eles saibam aproveitar essa oportunidade e que em breve possamos dividir a cena juntos!