Senai-SP e Senac formam 1.800 alunos do Pronatec

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac) formaram nesta sexta-feira (19/07) um total de 1.800 alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), projeto criado pelo governo federal em 2011 para ampliar a oferta de cursos profissionalizantes.

O Senai-SP e o Senac formaram nesta sexta-feira (19/07) um total de 1.800 alunos do Pronatec. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Os formandos deste semestre participaram de um dos 60 cursos oferecidos pelo Pronatec. O Senai-SP oferece cursos profissionalizantes pelo Pronatec para ao menos 700 alunos.

Walter Vicioni, do Senai-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Este ano, pretendemos, com o apoio da prefeitura de São Paulo, atingir a 100 mil indivíduos com nossos programas para atender a essa politica pública estabelecida pelo Pronatec”, afirmou Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP, durante o evento.

O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também participou da formatura.

Prefeito Fernando Haddad. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Vocês têm um certificado hoje de formação que deu a um brasileiro [Luiz Inácio Lula da Silva] condições de chegar à presidência da República. É muito importante a conquista de hoje porque vocês têm um passaporte para uma vida melhor, uma condição de trabalho melhor”, afirmou Haddad.

Bruno de Lima, ex-morador de rua, foi orador oficial da turma deste semestre.

Bruno de Lima, orador da turma. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Você se sente mais importante. E a pessoa que te vê em uma posição melhor também quer fazer parte. E eu percebo que o interesse aumentou, um sinal de que o programa deu certo e eu espero que isso continue”, afirmou. O programa formou aproximadamente 200 alunos em situação de rua.

Segundo a ministra do Desenvolvimento Social de Combate à Fome, Tereza Campello, que também participou da formatura, de 8 milhões de vagas destinadas pelo Pronatec para formação profissional no Brasil, um milhão serão destinadas para pessoas inscritas no Cadastro Único, que atende à população de baixa renda.

Ministra Tereza Campello. Foto: Everton Amaro/Fiesp

“Era um povo historicamente excluído dos cursos de qualificação no Brasil e precisávamos ofertar cursos de qualidade. Para isso, criamos o Pronatec”, afirmou Campello.

Sobre a participação do Senai-SP no programa, Campello afirmou que a escola é “parceira em todo o Brasil. É um orgulho para nós trabalhar com o Senai”, completou.