‘Se o Senai é visto com tanto respeito e admiração isso é graças ao trabalho de vocês’, diz Paulo Skaf no Programa de Formação de Educadores

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp 

“Se o Senai é visto com tanto respeito e admiração isso é graças ao trabalho e à dedicação de vocês”. Foi com esse reconhecimento ao trabalho dos docentes que o presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), Paulo Skaf, abriu o Programa de Formação de Educadores do Senai-SP, na tarde deste sábado (28/09), no Anhembi. Foi uma atividade paralela ao São Paulo Skills, maior torneio do ensino profissional do estado, aberto nesta quarta-feira (25/09) e que segue até este domingo (29/09).

Skaf afirmou querer que “todas as escolas do Senai-SP se transformem em centros de inovação e tecnologia”. “Temos que ter todas as nossas escolas ultra modernas”.

A oferta de ensino fundamental e médio na rede de escolas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) também foi destacada. “A nossa missão é muito especial, ajuda as pessoas a terem sucesso”, disse. “Não adianta discutir tecnologia e alterações tributárias no país sem lembrar das pessoas”.

Skaf no encontro com os professores do Senai-SP: escolas como centros de tecnologia. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Skaf no encontro com os professores do Senai-SP, na tarde deste sábado (28/09). Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

 

Em seguida, foi a vez de reconhecer o trabalho dos professores. “Quero, de coração, dizer muito obrigado. E não só por vocês estarem aqui, mas pelo trabalho de vocês todos os dias”, afirmou. “Aquele dia a dia em que todos vão para a escola”.

E não parou por aí. “O professor é ser humano especial, desprendido, tem o equilíbrio nas suas atitudes e muita paciência”, disse. “Vocês são pessoas do bem, bons brasileiros e que dão o exemplo. O Senai é um exemplo”, afirmou. “Todos aqui fazem parte do primeiro mundo, do primeiro mundo que a gente sonha para o Brasil”.

Skaf ainda chamou os professores de todo o estado ao palco para ouvir suas demandas e colocações.

Abaixo o preconceito

Walter Vicioni, diretor regional do Senai-SP e superintendente do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), foi outro participante da cerimônia. “O Senai é obra de empresários visionários e que romperam com o preconceito contra o trabalho feito com as mãos”, disse. “Vemos o trabalho como fonte de riqueza e bem estar. É por ele que promovemos a riqueza e o desenvolvimento social”.

De acordo com Vicioni, o Senai-SP tem “uma cultura singular” e que “incentiva a valorização do trabalho bem feito”. “Vimos isso aqui nesses quatro dias de trabalho, todo esse movimento que estimula a criatividade dos nossos alunos”.

Em sua apresentação, ele destacou ainda que a formação profissional “cria empresas e empregos”. “É um mito dizer que não há lugar para a aprendizagem industrial”, afirmou. “Nossa proposta veio a partir do crescimento econômico, da necessidade de fornecer mão de obra para a indústria”, explicou. “É o aprender fazendo, agregar valor ao trabalho no dia a dia”.

O Programa de Formação de Educadores do Senai-SP teve ainda a participação do diretor técnico do Senai-SP, Ricardo Terra. E show do cantor Almir Sater.