Procobre lança publicação sobre importância da segurança das instalações elétricas

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Valdemir Romero, diretor do Deconcic, durante lançamento do Panorama da Situação das Instalações Elétricas Prediais no Brasil. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), com o apoio do Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos (Sindicel) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic), lançou oficialmente, na noite desta terça-feira (11/11), o documento Panorama da Situação das Instalações Elétricas Prediais no Brasil.

A publicação apresenta ideias e alternativas para a melhoria da qualidade das instalações elétricas do país.

Segundo Antônio Maschietto, diretor-executivo do Procobre, o projeto visa levar segurança e eficiência às residências. “É um trabalho de prevenção e conscientização”, resumiu.

Para Maschietto, o objetivo com a publicação é levar informações sobre os perigos da eletricidade, demonstrando quais ações podem ser tomadas para a melhoria da segurança em instalações em prédios e residências. “O objetivo é reunir, em um único documento, as informações pertinentes do setor, apresentando um retrato da situação, que tem muito a melhorar, trazendo soluções estrangeiras e mostrando que temos condições de melhorar o panorama. Além disso, queremos ampliar as discussões entre setores”, afirmou.

Na visão de Valdemir Romero, coordenador do Grupo de Trabalho Segurança em Edificações do Deconcic, é necessária uma mudança de postura. “Não é mais concebível construir algo sem pensar na segurança das pessoas que ali morarão”, disse.

O engenheiro Hilton Moreno, um dos responsáveis pela publicação, fez uma breve apresentação do documento. “O foco foi tentar demonstrar a situação das instalações elétricas novas e antigas, formais e informais.”

Segundo ele, é necessária uma melhoria no atual cenário. “A situação não é nada boa, principalmente nas instalações antigas e informais. Não é à toa que o Corpo de Bombeiros de São Paulo aponta problemas nas instalações elétricas como a principal causa de incêndios. É um problema”, alertou Moreno.

“Esperamos sensibilizar as pessoas a fazer alguma coisa para concertar essa situação”, concluiu.

Para Carlos Alberto Coelho, presidente da Sindicel, a conscientização tem que partir das autoridades. “Os índices são alarmantes e precisamos trabalhar para a reversão desse quadro”, opinou.