Procobre lança publicação sobre importância da segurança das instalações elétricas

Guilherme Abati, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544450216

Valdemir Romero, diretor do Deconcic, durante lançamento do Panorama da Situação das Instalações Elétricas Prediais no Brasil. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), com o apoio do Sindicato da Indústria de Condutores Elétricos (Sindicel) e da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio do Departamento da Indústria da Construção (Deconcic), lançou oficialmente, na noite desta terça-feira (11/11), o documento Panorama da Situação das Instalações Elétricas Prediais no Brasil.

A publicação apresenta ideias e alternativas para a melhoria da qualidade das instalações elétricas do país.

Segundo Antônio Maschietto, diretor-executivo do Procobre, o projeto visa levar segurança e eficiência às residências. “É um trabalho de prevenção e conscientização”, resumiu.

Para Maschietto, o objetivo com a publicação é levar informações sobre os perigos da eletricidade, demonstrando quais ações podem ser tomadas para a melhoria da segurança em instalações em prédios e residências. “O objetivo é reunir, em um único documento, as informações pertinentes do setor, apresentando um retrato da situação, que tem muito a melhorar, trazendo soluções estrangeiras e mostrando que temos condições de melhorar o panorama. Além disso, queremos ampliar as discussões entre setores”, afirmou.

Na visão de Valdemir Romero, coordenador do Grupo de Trabalho Segurança em Edificações do Deconcic, é necessária uma mudança de postura. “Não é mais concebível construir algo sem pensar na segurança das pessoas que ali morarão”, disse.

O engenheiro Hilton Moreno, um dos responsáveis pela publicação, fez uma breve apresentação do documento. “O foco foi tentar demonstrar a situação das instalações elétricas novas e antigas, formais e informais.”

Segundo ele, é necessária uma melhoria no atual cenário. “A situação não é nada boa, principalmente nas instalações antigas e informais. Não é à toa que o Corpo de Bombeiros de São Paulo aponta problemas nas instalações elétricas como a principal causa de incêndios. É um problema”, alertou Moreno.

“Esperamos sensibilizar as pessoas a fazer alguma coisa para concertar essa situação”, concluiu.

Para Carlos Alberto Coelho, presidente da Sindicel, a conscientização tem que partir das autoridades. “Os índices são alarmantes e precisamos trabalhar para a reversão desse quadro”, opinou.