‘Esperamos que vocês possam deixar um legado’, diz Walter Vicioni a técnicos ingleses de rúgbi

Edgar Marcel e Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544497863

Walter Vicioni, superintendente do Sesi-SP e diretor regional do Senai-SP, ressalta importância dos treinadores no processo educacional dos alunos das instituições

Durante o encontro com técnicos britânicos do projeto Try Rugby SP, em evento que anunciou oficialmente a parceria do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) com o British Council e a Premiership Rugby (liga do esporte na Inglaterra), o superintendente do Sesi-SP, Walter Vicioni, ressaltou a importância dos treinadores no processo educacional dos alunos da instituição.

“Vocês têm uma missão extraordinariamente importante. Nós queremos que eles [alunos] possam ter a mesma habilidade e o dinamismo que vocês têm. Esperamos que vocês possam nos deixar um legado para que a gente possa multiplicar e atender os nossos alunos para, quem sabe, um dia, eles possam superar a Inglaterra no rúgbi”, afirmou.

Vicioni, também diretor regional do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de São Paulo (Senai-SP), lembrou que as entidades e o British Council sempre estiveram presentes na cultura a nas manifestações artísticas. “E agora, juntas no esporte, colocam em realce o impressionante papel que o presidente Paulo Skaf representa nessas questões, principalmente na educação”, salientou. E emendou: “É por isso que estamos neste processo, tentando inspirar e incentivar os esportes, em especial os olímpicos, do qual o rúgbi vai fazer parte na Olimpíada de 2016, no Rio de Janeiro”.

Diretores dos CATS comentam parceria

Heraldo Pimentel, diretor do Centro de Atividade (CAT) Ernesto Pereira Lopes Filho, unidade localizada em São Carlos, afirmou acreditar muito no projeto. “É um marco profundo porque o Brasil sempre foi denominado o ‘país do futebol’, que enfrenta crise atualmente. E esse projeto veio dar um novo início e direcionamento ao rúgbi. Precisamos de uma injeção cultural diferente”, avaliou.

Opinião compartilhada por Alexandre Minghin, diretor do CAT Professor Azor Silveira Leite, em Matão: “Assim como outras ações inovadoras do Sesi-SP, essa é mais uma que nos motiva e dá orgulho. Projetos diferenciados motivam as equipes, e nos empenharemos ao máximo para que tudo dê certo”.