Príncipe de Orange diz que Holanda busca no Brasil formas de ‘inovar e crescer juntos’

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619746

Príncipe de Orange: força holandesa no setor agrícola deve-se à constante inovação. Foto: Julia Moraes

Aos empresários brasileiros que participaram do encontro na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta quarta-feira (21/11), o Príncipe de Orange, Willem-Alexander, fez um pedido: “Não tenham medo de ser grandes”, disse o filho mais velho da Rainha Beatriz, primeiro na linha de sucessão ao trono neerlandês.

O representante da Casa Real dos Países Baixos destacou a importância da inovação agrícola como principal meio para se tornar uma potência mundial.

“Muitos brasileiros podem ficar surpresos de como o meu país, 200 vezes menor que o Brasil em território, pode ser o segundo maior exportador agrícola do mundo. Isso é graças à constante inovação”, afirmou Willem-Alexander.

“Hoje, o Brasil é a sexta economia do mundo e está crescendo. Ocupa posição importante como fornecedor de alimentos para o mundo e nós somos um dos maiores consumidores de seus produtos agrícolas. E, por isso, nós estamos aqui, para buscar formas de inovar e crescer juntos”, concluiu.

No evento, o Príncipe de Orange recebeu a Ordem do Mérito Industrial, principal comenda da Fiesp.


Brasil deve fortalecer investimentos na Holanda, afirma Ometto em visita do Príncipe de Orange à Fiesp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619746

Príncipe de Orange, Willem-Alexander, e o 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto. Foto: Helcio Nagamine

Em meio ao cenário de instabilidade econômica na Europa, os investimentos brasileiros nos Países Baixos devem ser fortalecidos, afirmou nesta quarta-feira (21/11) o 2º vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), João Guilherme Sabino Ometto, em encontro com delegação empresarial do Reino dos Países Baixos.

“No que depender de nossa vontade e esforço, a corrente de comércio do Brasil com os países baixos tem condições de acelerar a expansão que vem apresentando nos últimos anos”, afirmou Ometto.

Liderada pelo herdeiro do Reino dos Países Baixos, o Príncipe de Orange Willem-Alexander, uma delegação da Holanda desembarcou no Brasil na segunda-feira (19/11) com o objetivo de fortalecer as relações comerciais com o Brasil em setores como a agricultura.

A Holanda, disse Willem-Alexander no evento, é o segundo maior exportador agrícola do mundo graças à “constante inovação”.

Os compromissos incluem um encontro com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e a participação em seminário sobre indústria alimentar no campus da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto.

Ordem do Mérito Industrial

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619746

Placa que marca a abertura oficial do “BE- Basic Hub” em Campinas. Foto: Julia Moraes.

Na Fiesp, o príncipe de Orange Willem Alexander foi condecorado com uma medalha Ordem do Mérito Industrial e participou de assinatura de acordos com instituições e universidades para pesquisa e desenvolvimento na área de biotecnologia. Representantes do Comitê da Cadeia Produtiva de Biotecnologia (Combio) da Fiesp assinaram uma carta de colaboração no setor com a fundação internacional BE-Basic.

“Os acordos e protocolos que assinamos aqui, envolvendo universidade e importantes instituições, são novas formas que se abrem para a competitividade dos dois países”, afirmou Ometto.

O Brasil é o principal parceiro comercial da Holanda na América Latina. Em 2011, o comércio entre as duas nações registrou US$ 15,9 bilhões, o que representa aumento de 32,6% em relação ao ano anterior. A Holanda é o quarto maior parceiro de exportações das empresas brasileiras e um dos principais investidores estrangeiros no país.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1544619746

Ometto, Willem-Alexander e e o 1º diretor secretário da Fiesp, Nicolau Jacob Neto. Foto: Julia Moraes