Primeiro-ministro da Geórgia oferece zona franca de comércio ao Brasil

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540080559

Premiê da Georgia, Nika Gilauri (esq.), com presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf (centro), e o diretor-secretário da entidade, Nicolau Jacob Neto (dir.)

República situada entre a Europa e a Ásia, a Geórgia quer facilitar os negócios do Brasil na região, incentivando empresários brasileiros a instalar bases comerciais no seu território.

A proposta foi apresentada nesta quarta-feira (18/04) pelo primeiro-ministro georgiano Nika Gilauri durante reunião com o presidente da Federação e do Centro das Indústrias de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Skaf, na sede da entidade.

“Oferecemos ao Brasil bases na Geórgia para que as empresas recebam os lucros que, atualmente, ficam com os intermediários”, explicou Gilauri. Ele se refere a empresas que intermedeiam importações de açúcar, café e carne de frango do Brasil aos países do leste europeu. “Precisamos fortalecer nosso nicho econômico e virarmos o melhor ambiente para o setor privado e a melhor porta de entrada para os países vizinhos”, completou. Os principais parceiros comerciais da Geórgia são os países vizinhos Turquia, Azerbaijão e Ucrânia.

O presidente da Fiesp/Ciesp, Paulo Skaf, sugeriu um levantamento dos setores da indústria brasileira que poderão aproveitar as oportunidades de negócios oferecidos pela Geórgia. “Vamos manter uma pessoa de nossa equipe em contato com a embaixada da Geórgia no Brasil para chegar a alguma conclusão sobre o que pode ser interessante e chamar mais setores da indústria”.

Em 2011, a Geórgia importou US$ 77,8 milhões em açúcares e produtos de confeitaria do Brasil. Os setores de produtos químicos inorgânicos e de carnes e miudezas exportaram, respectivamente. o equivalente a US$ 63,2 milhões e US$ 31,6 milhões.