Atletas do Sesi-SP voltam do Mundial Militar com nove medalhas

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp 

Após dez dias de competições nos 6º Jogos Mundiais Militares (JMM), realizados na Coreia do Sul, os seis atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) que integraram a equipe do Brasil voltam para casa com 9 medalhas na bagagem, sendo 6 de ouro, 2 de prata e 1 de bronze. Com a segunda posição no quadro de medalhas, o Brasil alcançou o objetivo de terminar a competição entre os cinco melhores. Formada por 282 atletas em 24 modalidades, a delegação conquistou 84 medalhas (34 de ouro, 26 de prata e 24 de bronze). A Rússia terminou em primeiro, com 135 medalhas (59 ouros, 43 pratas e 33 bronzes). Com dois ouros a menos que o Brasil, a China ficou com a terceira colocação (98 medalhas, sendo 32 de ouro, 31 de prata e 35 de bronze).

As nadadoras Etiene Medeiros e Daynara de Paula foram responsáveis por 6 dos 9 pódios alcançados pelos atletas da indústria. Etiene conseguiu o ouro nas provas de 50m livre, 50m costas, 100m costas e 4x100m livre misto. Com Daynara também na piscina, o Brasil ainda conquistou a prata no revezamento 4x100m livre e o bronze nos 4x100m medley.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633228

Etiene Medeiros com as medalhas conquistadas no Mundial Militar.


Saindo das piscinas e indo para as quadras, os levantadores do vôlei masculino (Vinhedo) e feminino (Pri Heldes) foram responsáveis por mais duas medalhas de ouro. A equipe feminina do Brasil venceu a China por 3 sets a 0, mesmo confronto que decidiu as finais da quinta edição dos Jogos, em 2011, no Rio de Janeiro, e do Campeonato Mundial Militar de Voleibol, em 2014. O Brasil saiu vencedor nas duas competições.

Já o time masculino derrotou o Egito por 3 a 1. A equipe egípcia estava invicta na competição, com vitórias por 3 a 0, inclusive contra a seleção brasileira. No último dia de competições, o Brasil venceu os dois primeiros sets por 25 a 22. No terceiro houve a reação do Egito, que venceu por 25 a 22. Na sequência, o Brasil fechou o jogo no quarto set, por 29 a 27.

No triathlon, Reinaldo Colucci conquistou a nona medalha para a equipe Sesi-SP. O triatleta garantiu a prata por equipe – o ouro ficou com a Coréia do Sul. No feminino, Luísa Baptista e companhia quase subiram ao pódio, terminando na quarta colocação. Nos resultados individuais, Reinaldo Colucci foi 13º, com 1.50:56, e Luísa Baptista, 16ª, com 2.07:28.

Carol Leite e Pri Heldes chegam para reforçar o Sesi-SP na temporada 2015/2016

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com muita responsabilidade nas mãos, as levantadoras Carolina Leite e Priscila Heldes reforçam o time do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) na temporada 2015/2016 do vôlei feminino. Recém-chegadas do São Caetano e do Brasília Vôlei, as atletas sabem da missão que as esperam e se dizem ansiosas pela oportunidade.

“Estou muito feliz em poder defender a camisa do Sesi ao lado de jogadoras que são ícones no mundo do voleibol. Vejo esse grande desafio como uma oportunidade de maior amadurecimento e desenvolvimento como atleta”, comenta Carol Leite. “Tenho certeza que as jogadoras têm muita experiência para dividir comigo e com toda equipe”, completa.

Assim como sua parceira de posição, Pri Heldes também comemora a interação com as outras jogadoras e ressalta o bom momento para aprender ainda mais.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633228

Levantadora Carol Leite é contratada pelo Sesi-SP. Foto: Everton Amaro/Fiesp


“Pra mim, que sou uma jogadora nova, é um privilégio atuar com atletas como Jaqueline. Sempre vi essa atleta pela televisão e adorava, agora vou jogar com ela. Vou aproveitar muito essa oportunidade, procurar aprender muito com ela e absorver tudo que eu puder”.

Trajetória

Quinta colocada nas estatísticas da Superliga Feminina 2014/2015, no fundamento de levantamento, Carol Leite começou a sua carreira com 10 anos, em 2003 na escola em que estudava, em Jundiaí. Em 2005 seguiu para a base do Finasa/Osasco na categoria pré-mirim, jogou até o infantil e foi para o Pinheiros. Passou pelas categorias infanto-juvenil e juvenil e foi emprestada para o Pauta/São José para jogar a primeira Superliga, em 2010/2011.
Na temporada seguinte voltou para o Pinheiros, atuou na equipe juvenil e, adulta, competiu na Superliga 2011/2012. Nas três últimas temporadas atuou pelo São Caetano.

Após uma boa temporada no São Cristóvão Saúde/São Caetano, oitavo colocado na classificação geral da última temporada da Superliga, Carol espera um novo ano de muito trabalho e dedicação.

“A torcida pode esperar uma Carol muito determinada, com muita garra e vontade de crescer a cada dia. Darei meu máximo para trazer, junto as minhas companheiras, muitas vitórias e alegrias para a torcida do Sesi-SP”, diz.

Pri Heldes foi formada nas divisões de base do Mackenzie em 2009 e permaneceu no clube até 2012, jogando sob comando de José Roberto Guimarães. No primeiro ano do projeto Campinas/Amil (2012/2013), atuou em boa parte da superliga como titular e, após duas temporadas no extinto clube, a levantadora seguiu para o Brasília Vôlei, onde alcançou o sétimo lugar na classificação geral.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539633228

Pri Heldes, nova contratação do Sesi-SP para a temporada 15/16. Foto: Divulgação/Sesi-SP


Com a seleção brasileira, atuou por quatro anos, sendo dois de seleção infanto-juvenil, quando conquistou ouro no Campeonato Sul-americano no Peru, em 2008 e no Campeonato Mundial na Tailândia, em 2009. Os outros dois anos ela passou na seleção juvenil, faturando um ouro no Sul-americano da Colômbia, em 2010, e uma prata no Mundial Juvenil do Peru, em 2011.

Empolgada com o nível das competições, Pri Heldes espera uma temporada mais disputada e garante que garra não vai faltar. “A última temporada da Superliga surpreendeu muito, os times vieram bem preparados e a cada ano as equipes crescem mais. Gosto desse calor que eles passam, gosto de ver eles jogando com a gente. Vou dar o meu melhor para retribuir as expectativas de todos e para o time”.
As equipes feminina e masculina do Sesi-SP se apresentarão em 1 de junho.

Ficha
Carolina Leite
Posição: Levantadora
Altura: 1m79
Peso: 65kg
Nascimento: 15 de novembro de 1992 em Jundiaí

Priscila Oliveira Heldes
Posição: Levantadora
Altura: 1m76
Peso: 65kg
Nascimento: 27 de março de 1992 em Belo Horizonte