Presidente da Light atribui energia cara a imposto elevado

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Jerson: "Se não fossem os tributos, teríamos energia de qualidade acessível ao consumidor"

O presidente da Light, Jerson Kelman, afirmou nesta segunda-feira (15) que os elevados tributos cobrados pelo governo pesam mais no bolso do consumidor do que os custos com a geração de energia elétrica.

Kelman participou do 12º Encontro Internacional de Energia da Fiesp e colocou os altos impostos como principal dificuldade para as empresas entregarem um serviço de melhor qualidade.

“Não é uma dificuldade técnica. Seria desejo das concessionárias ter o melhor serviço de energia elétrica possível, mas não daria para a população pagar. Se não fossem os tributos, teríamos energia de qualidade acessível ao consumidor.”

Clareza

A coordenadora executiva do Instituto de Defesa ao Consumidor (Idec), Lisa Gunn, pontuou como principal desafio para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) tornar a linguagem técnica do serviço de energia elétrica clara ao consumidor.

“Uma das principais barreiras para (o consumidor) participar mais efetivamente da regulação ainda é a linguagem. Se você pegar um documento que está no site da Aneel para consulta pública nem mesmo um engenheiro consegue entender completamente”, disse Gunn.

Kelman faz coro a representante do Idec ao afirmar que “pode ser feito avanço, o assunto é tecnicamente complexo, economicamente complexo, mas poderia ter algumas cartilhas que pudessem simplificar, seria desejável.”

Já a opinião da coordenadora sobre os custos com energia elétrica destoa do ponto de vista de Kelman. Ela acredita que a realização de leilões para novas concessões pode ser “uma oportunidade para termos uma tarifa amortizada.”

Leia mais:

Acompanhe aqui a cobertura completa do 12º Encontro de Energia