Presidente da Alemanha elogia coragem do Brasil e acredita em parceria para crescimento

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

O presidente da República Federal da Alemanha, Joachim Gauck, afirmou estar muito otimista com a parceria cada vez mais estreita e amistosa entre Brasil e Alemanha.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540096593

Presidente da Alemanha, Joachim Gauck, discursa no EEBA. Foto: Everton Amaro/FIESP

“Inaugurei hoje, em São Paulo, o ano da Alemanha no Brasil 2013-2014, o que é uma honra e já seria motivo o suficiente de alegria. Mas esse encontro, com líderes da indústria e da economia dos dois países, é uma grande ponte entre a maior nação econômica da América Latina e a maior nação do ponto de vista econômico da Europa”, enfatizou Gauck durante a abertura solene do 31º Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEBA 2013), na tarde desta segunda-feira (13/05), na capital.

Para Gauck, o evento reúne pessoas importantes para que a relação entre os dois países se consolide. “São testemunhas e atores da amizade entre Brasil e Alemanha, porque puderam conviver com os bons frutos dos contatos entre os dois países desde o início”, afirmou.

O presidente alemão lembrou que o Brasil vem de uma década de prosperidade, com desenvolvimento de mão de obra especializada, fortalecimento da infraestrutura e colaboração às pequenas e médias empresas.

“Ser a sexta maior economia do mundo é visto por muitos especialistas como uma fase intermediária de crescimento do Brasil, que ainda não atingiu seu auge”, observou ao lembrar que a Alemanha, com sua capacidade de inovação e sua forte indústria, está muito bem preparada para colaborar com o crescimento brasileiro. “Isso é resultado de uma visão ambicionada e do trabalho de pessoas que têm confiança”, argumentou.

Valores iguais

Joachim Gauck acrescentou que o Brasil compartilha dos mesmos valores que seu país: democracia, direitos humanos e Estado de direito. “Estamos muito contentes por olhar para esse Brasil, o país do futuro, que assume sua responsabilidade crescente e encargos globais mais pesados”, afirmou.

Ao parabenizar o Brasil por seu engajamento global, ressaltou: “Quem dá ajuda ao necessitado será ajudado”.

Gauck afirmou que a Alemanha luta para ter uma Europa forte, que veja os outros continentes como iguais: “A cooperação global tem que trabalhar em conjunto. E nossos países têm os alicerces de uma cooperação forte. Temos valores comuns”.

Coragem

“Há um motivo pelo qual eu vim ao Brasil. Quero honrar algo que permitiu o desenvolvimento deste país: a coragem”, afirmou Gauck.

Na opinião do presidente alemão, o Brasil mostrou coragem quando conseguiu se democratizar; ao criar uma Comissão da Verdade para verificar o que aconteceu durante a Ditadura Militar; quando abriu sua economia; ao criar melhores chances de vida para todos os brasileiros; quando começou com operações transcontinentais e ao mantê-las, para que sua nova importância política e econômica tenha um papel global.

“A coragem brasileira também aparece na consciência de responsabilidade pela vida dos outros. Isso impressiona muitas pessoas na Alemanha, inclusive a mim”, ressaltou. “Quando eu voltar para a Europa, quero contar sobre a coragem de vencer as dificuldades, com a capacidade de analisar cuidadosamente as crises”, concluiu.