Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental abre inscrições para edição de 2016

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

A Fiesp promove anualmente, desde 1995, o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental, cujo objetivo é incentivar a empresa industrial, extrativa, manufatureira ou agroindustrial a desenvolver boas práticas, respeitando o meio ambiente. Trata-se de uma forma de reconhecer o trabalho desenvolvido pelas indústrias que se destacaram com resultados significativos na implementação de projetos ambientais no Estado de São Paulo.

Os projetos devem contemplar um ou mais dos seguintes temas: gestão ambiental, eficiência energética, educação ambiental, gestão de resíduos, gestão de emissões de gases de efeito estufa (GEE), gestão de emissões atmosféricas, construção sustentável, mudanças climáticas, recuperação de áreas degradadas, remediação de áreas contaminadas, soluções sustentáveis e sustentabilidade. A partir deste ano também serão recebidos projetos com foco na responsabilidade social, voltados às comunidades locais e ao público interno da indústria.

As empresas poderão inscrever, no máximo, dois projetos e concorrer em uma das duas categorias: micro e pequeno porte e médio e grande porte. Serão oferecidos três tipos de reconhecimento: o Troféu de Mérito Ambiental, Menções Honrosas e Destaque de Responsabilidade Socioambiental.

Data-limite para pré-inscrição online e entrega de trabalhos:  15/4/2016

Saiba mais: http://www.fiesp.com.br/meritoambiental

Data da premiação: em junho, durante a realização da Semana do Meio Ambiente

Mais informações: 3549-4675 ou meritoambiental@fiesp.com

Termina no dia 18 de março prazo para inscrições no Prêmio de Mérito Ambiental da Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

Com o objetivo de incentivar o setor produtivo a desenvolver boas práticas ambientais, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo promove anualmente, desde 1995, o “Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental”.

Para a edição de 2013, as empresas poderão inscrever, no máximo, dois projetos em duas categorias distintas: micro e pequeno porte (até 99 empregados) e médio e grande porte (a partir de 100).

As empresas interessadas em participar devem fazer sua inscrição preenchendo o formulário online disponível na página do Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental.

A ficha de inscrição e o envio dos trabalhos que concorrem ao prêmio devem ser enviados até o dia 18 de março.

Premiação e forma de avaliação

As vencedoras receberão troféu e também o selo do Mérito Ambiental.O resultado será divulgado durante a solenidade de premiação, em junho de 2013.

Os critérios de julgamento levarão em conta a otimização do uso de recursos naturais, além dos resultados obtidos com a implementação do projeto. A Comissão Julgadora é constituída por representantes de mais de uma dezena de entidades e universidades.

Edição anterior

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597Na edição de 2012 do Prêmio foram recebidos 41 cases. A Honda Automóveis venceu na categoria média e grande empresa com o projeto “Redução na emissão de Compostos Orgânicos Voláteis (VOC) nos processos produtivos“, ao motivar os funcionários no desenvolvimento de projetos na área de gestão ambiental e adotar políticas de sustentabilidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597Na categoria micro e pequena, o primeiro lugar ficou com a Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda, com a “Viabilidade da melhoria competitiva através da sustentabilidade e gestão do meio ambiente”.

A empresa desenvolveu projetos socioeducativos na área ambiental junto aos funcionários, nos últimos dez anos, percebendo novas oportunidades para o negócio.

Informe Ambiental de outubro destaca inscrições para prêmios Mérito Ambiental e Reúso da Água

Agência Indusnet Fiesp

Já está disponível, no site da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), a edição de outubro do “Informe Ambiental”, editado mensalmente pelo Departamento de Meio Ambiente (DMA) da entidade.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597A edição 80 do boletim chama a atenção para o início das inscrições para o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental 2013, a partir de 26 de novembro. E lembra que, para concorrer ao Prêmio, as indústrias instaladas no Estado de São Paulo deverão inscrever-se pelo site.

Além disso, informa que continuam abertas as inscrições para 8ª edição do Prêmio Reúso da Água. O prêmio visa incentivar boas práticas do uso eficiente da água na indústria, gerando benefícios para toda a sociedade. As empresas interessadas podem se inscrever, pela internet (http://www.fiesp.com.br/agenda/8o-premio-fiesp-conservacao-e-reuso-da-agua/), até o dia 20 de dezembro de 2012.


Veja aqui mais detalhes sobre estes e outros destaques do boletim.


Entrevista: Claudio Hanaoka, da Micro-Química Produtos para Laboratórios, vencedora do 18º Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597

Claudio Hanaoka: 'A gestão de processos ambientais no setor produtivo não só reduz custos, mas minimiza riscos'

Agência Indusnet 

Com o projeto “Viabilidade da melhoria competitiva através da Sustentabilidade e Gestão do Meio Ambiente”, a Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. conquistou o primeiro lugar na categoria micro e pequena empresa na 18ª edição do Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental, organizado pelo Departamento de Meio Ambiente (DMA) da entidade. A empresa concorreu com mais de 40 cases enviados por 39 empresas de todo o Estado de São Paulo. A cerimônia de premiação aconteceu no dia 27 de junho, na sede da federação.

Em entrevista ao site da Fiesp, o diretor comercial da Micro-Química, Claudio Hanaoka, disse que foram decisivos para conquista do prêmio os projetos educativos na área ambiental desenvolvidos pela indústria especialmente para seus colaboradores. Além disso, Hanaoka comemorou o que classifica como a quebra de paradigma do setor produtivo, que, segundo ele, até pouco tempo atrás considerava adoção de política de sustentabilidade como um ônus para o empreendimento.

Leia trechos da entrevista feita por e-mail:

Qual a importância do prêmio para empresa e como ele foi recebido pelos funcionários?

O projeto enviado à Fiesp, ‘Viabilidade da melhoria competitiva através da Sustentabilidade e Gestão do Meio Ambiente’, envolveu questões relacionadas a melhorias de fatores produtivos, limpeza, organização, treinamentos e programas implantados de suma importância para nós – e dentro da proposta do
prêmio. Mas foi muito além, pois quebrou diversos paradigmas, como, por exemplo, o de que sustentabilidade e respeito ao meio ambiente seria viável apenas para grandes corporações ou que o baixo grau de instrução dos colaboradores seria fator limitante. O que constatamos foi uma evolução da cultura da empresa, deixando-a em melhores condições para se desenvolver, não só atendendo às exigências atuais, mas antecipando demandas futuras. Os colaboradores receberam a notícia da premiação com extremo orgulho e com a sensação de parte integrante do processo, pois desempenham papel ativo nas melhorias e de conscientização sobre a sustentabilidade e sua importância não só na organização, mas no seu dia a dia fora da empresa.

De que modo a empresa viabilizou melhoria competitiva através da sustentabilidade e gestão do meio ambiente?

Conseguimos isso através de um intenso trabalho de treinamentos, comunicação e conscientização de todos os colaboradores e áreas, sem distinção. Diversos programas foram adaptados para a nossa realidade e limitações, como o 5S [cinco sensos de qualidade], Produção mais Limpa, Gerenciamento de Riscos e o Balance Score Card [metodologia de medição e gestão de desempenho]. Aproveitamos a Certificação da Qualidade (ISO 9001:2008) e do Meio Ambiente (ISO 14001:2004) como aliados e ferramentas de gestão, juntamente com o nosso departamento de recursos humanos. Como atuamos no segmento químico, identificamos que o maior gerador de resíduos, riscos e consumo de recursos não renováveis estava ligado a essa área. Assim, ela recebeu a maior carga de atividades e energia. Ao mesmo tempo, atuamos com ações múltiplas, porém organizadas, que se desdobraram nas áreas de lavagem de embalagens, manutenção, limpeza e transportes. Essa atuação da área de gestão integrada foi fundamental.

Qual a importância da gestão de processos ambientais no setor produtivo? Reduz custos?

A gestão de processos ambientais no setor produtivo não só reduz custos, mas minimiza riscos e cria oportunidades de melhoria. Abrimos um canal de comunicação junto aos colaboradores dessa área para receber sugestões, críticas e avaliações de desempenho. Com isso, um círculo virtuoso de melhorias foi se desenvolvendo e os resultados aparecendo. Alguns com menor custo e em um curto espaço de tempo; outros em um período maior, pois dependiam de investimento e planejamento mais apurado.

Por que os resultados obtidos foram considerados importantes?

As respostas obtidas demonstraram que as ações de planejamento estratégico da empresa trouxeram resultados virtuosos. Além da economia e do fortalecimento da gestão, as áreas e os colaboradores tornaram-se mais eficientes e conscientes. A postura antes era de cobrança da chefia para com os colaboradores. Hoje, ela ainda existe, mas essa cobrança entre os próprios colaboradores e entre as áreas torna o processo mais prazeroso e eficiente.

Vale a pena, então, investir em sustentabilidade?

Acreditamos que se há uma visão de médio e longo prazo para seus negócios, investir em sustentabilidade torna-se obrigatório e não uma opção. É uma questão de sobrevivência e deve fazer parte do planejamento estratégico das empresas, independentemente do seu tamanho ou segmento. Existem inúmeros riscos nos negócios, e a imagem é um deles. As empresas devem se preocupar para quem vendem, de quem compram, quem transporta seus produtos etc. A responsabilidade é compartilhada e solidária, e a sustentabilidade permeia todas as cadeias produtivas, não fazendo distinção.

De que modo os funcionários e colaboradores da empresa adotaram a sustentabilidade como conceito estratégico para a Micro-Química?

A experiência nos ensinou que a evolução cultural da empresa está diretamente ligada ao seu dia a dia. A sustentabilidade está inserida nesse contexto, pois exige mudança de hábitos e uma espécie de reeducação. Isso, por sua vez, tem relação de como a área de recursos humanos, que também deve redirecionar seus trabalhos. Entendemos que não basta dar treinamentos, é necessário que as empresas entendam seu papel de auxiliar na educação dos colaboradores, orientando, conscientizando, convidando a todos a participar do projeto. Quando isso ocorre, o todo torna muito maior que a soma das partes. Quando os colaboradores entendem a sua importância na própria sobrevivência da organização e na construção de um futuro melhor para eles e seus familiares, a estratégia adotada pela empresa começa a fazer sentido e eles acabam se engajando na melhoria e na adoção de boas práticas envolvendo a sustentabilidade. As empresas, assim como as espécies, têm seu ciclo de vida. Entender que as empresas devem estar atentas aos desafios futuros e seguir, ou mesmo buscar antecipar tendências, pode auxiliar na sua perpetuação.

Honda Automóveis e Micro-Química são as grandes vencedoras do 18º Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Flávia Dias, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597

Honda Automóveis recebe troféu de 1º lugar na categoria médio e grande

Em reconhecimento às melhores práticas de sustentabilidade adotadas por empresas instaladas em território paulista, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio de seu Departamento de Meio Ambiente (DMA), divulgou na noite desta quarta-feira (27/06) os vencedores do 18º Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental. A edição deste ano recebeu um total de 41 cases, inscritos nas categorias micro e pequeno porte (até 99 empregados) e médio e grande porte.

Com o projeto “Redução na emissão de Compostos Orgânicos Voláteis (VOC) nos processos produtivos”, a Honda Automóveis foi a grande vencedora da categoria médio e grande porte. Na categoria micro e pequena empresa, o primeiro lugar ficou com a empresa Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda, com o projeto “Viabilidade da melhoria competitiva através da sustentabilidade e gestão do meio ambiente“.

Antes de entregar os troféus aos ganhadores, o vice-presidente da Fiesp e diretor-titular do DMA, Nelson Pereira dos Reis, destacou os avanços realizados pelo setor produtivo na preservação do meio ambiente. “Este ano recebemos cases de mais de 40 empresas e ficamos muito satisfeitos com a qualidade dos projetos. Todos estão de parabéns e merecem os nossos aplausos. Isso só comprova que a indústria, definitivamente, está incorporada e engajada neste grande esforço em prol da sustentabilidade”, declarou.

Presente à solenidade, o secretário municipal do Meio Ambiente, Carlos Fortner,  parabenizou a iniciativa da Fiesp e convidou os participantes a refletir sobre as ações realizadas pela sociedade em prol da sustentabilidade. “A preservação do meio ambiente é um dever de todos. Estes valores precisam ser embutidos na rotina dos trabalhadores da indústria e de toda a sociedade”, afirmou.

Quebra de paradigma do setor produtivo

O supervisor de planejamento ambiental da Honda Automóveis, Raphael Politori, disse que o prêmio é resultado do trabalho desenvolvido pela empresa, onde funcionários são motivados a desenvolver projetos na área de gestão ambiental. Além disso, Politone comemorou o que classifica como quebra de paradigma do setor produtivo que, segundo ele, até alguns anos atrás considerava a adoção de políticas de sustentabilidade como um ônus para o empreendimento.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597

Micro-Química recebe troféu de 1º lugar na categoria micro e pequena empresa.

“Alguns anos atrás, o meio ambiente era visto pelas empresas como um centro de custo e não um departamento. Hoje, esta percepção mudou. As empresas perceberam a importância dos projetos de sustentabilidade para o produtos, os consumidores e também para os seus colaboradores”,  sublinhou.

Ao receber o prêmio de primeiro lugar na categoria micro e pequena empresa, o diretor comercial da Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda, Cláudio Hanaoka, disse que os projetos socioeducativos na área ambiental, desenvolvidos pela indústria junto aos funcionários nos últimos dez anos, foram decisivos para conquista.

“É com muita satisfação e orgulho que a nossa empresa recebe esta premiação. Este é o resultado de um trabalho árduo, muitas vezes solitário, no qual nós enxergamos novas oportunidades”, afirmou Hanaoka. E completou: “As empresas que não colocarem no seu planejamento estratégico a questão do meio ambiente e de sustentabilidade fatalmente chegarão ao fracasso”.

Conheça os cases das empresas vencedoras do 18º Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Por Flávia Dias e Solange Sólon Borges

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597

Finalistas da 18º edição do Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Na noite desta quarta-feira (27/06), foram conhecidos os vencedores do 18ª Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental, iniciativa do Departamento de Meio Ambiente (DMA) da entidade.

A Honda Automóveis foi a grande vencedora da categoria médio e grande porte. A empresa desenvolveu um projeto de redução na emissão de compostos orgânicos voláteis (VOC) nos processos produtivos. Na categoria micro e pequena empresa, o primeiro lugar ficou com a indústria Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda., com o projeto de viabilidade da melhoria competitiva.

A Comissão Julgadora foi composta por representantes de mais de uma dezena de entidades atuantes na defesa do Meio Ambiente, órgãos do governo, organizações não-governamentais e entidades de classe.

Veja os cases apresentados pelas empresas finalistas:

Categoria Média e Grande Empresa 

1º lugar – Troféu, diploma e selo de Mérito Ambiental
Honda Automóveis. Redução na emissão de Compostos Orgânicos Voláteis (VOC) nos processos produtivos, na unidade localizada em Sumaré-SP. Na fábrica de motocicletas e automóveis, o uso de substâncias naturais e a pintura a pó feita no chassi das motos também contribuem para essa redução, além de modernos sistemas para pintura de peças plásticas. O sistema de aplicação automático de tintas por robôs de aplicação é a mais alta tecnologia aplicada na pintura pois possui alta eficiência de aplicação, reduz consumo de tintas por peças e emissão de componentes para atmosfera. Com essa melhoria deixaram de ser emitidos 241toneladas de VOC por ano.

Menções honrosas(diploma de Mérito Ambiental) Loga Logística Ambiental. Modernização da estação de transbordo de resíduos sólidos urbanos no município de São Paulo. O projeto consistiu em construir estrutura que tornasse a operação adequada do ponto de vista ambiental. Os resultados incluíram acompanhamento de efluentes gasosos, líquidos, sólidos, além do reúso da água, e a integração entre empresa e comunidade. Houve, ainda, investimento complementar na recuperação de área degradada da ordem de R$ 30 milhões.

Concessionária Ecovias. Viveiro de mudas: semeando a inclusão social. Iniciado em 2008, foi ampliado em 100%, os sistemas de captação de água e reúso foram modernizados, foi implantado sistema de irrigação/adubação automática e a equipe de viveiristas conta hoje com 11 pessoas com deficiência intelectual em parceria com a APAE, gerando inclusão social. Resultados: 2 milhões de m² de áreas verdes recuperadas e produção de mais de 150 mil mudas de espécies nativas, com redução em até 50% dos custos de projetos de recomposição florestal.

Concessionária Auto Raposo Tavares. Implantação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA). O projeto contemplou programa de redução no consumo de energia, utilização de papel reciclado e de tintas a base de água, além do gerenciamento de resíduos, reflorestamento, coleta seletiva interna, preservação da flora e fauna local, programa de fumaça preta e gerenciamento de efluentes. Foram contemplados no projeto aspectos não necessariamente relacionados ao cumprimento de requisitos legais.

Robert Bosch. Eliminação de cianeto dos banhos galvânicos (Campinas/SP) – Sua eliminação nos banhos galvânicos trouxe resultados positivos a nível ambiental, humano e econômico. A redução de custo com o processo de incineração da borra galvânica foi de aproximadamente R$ 15.000,00/ano e a redução com descartes de embalagens contaminadas foi de R$ 7.000,00/ ano. A área de tratamento de superfícies é importante área de apoio às áreas produtivas industriais.

Categoria Micro e Pequena Empresa

1º lugar – Troféu, diploma e selo de Mérito Ambiental
Micro-Química Produtos para Laboratórios Ltda. Viabilidade da melhoria competitiva através da sustentabilidade e gestão do meio ambiente. Foi desenvolvido conjunto de ações, entre eles, redução do consumo de água na lavagem de embalagens, captação de água da chuva, programa de consumo consciente junto aos colaboradores e logí­stica reversa nas embalagens sucateadas. Os resultados obtidos foram consideráveis com ganhos financeiros interessantes.

Menções honrosas (diploma de Mérito Ambiental) Bioecológicos Comércio de Embalagens. Implantação do composto eco-one no segmento industrial de plásticos. A Sacola Biodegradável da Bioecológico Eco-One foi o primeiro produto a ser beneficiado com a tecnologia para poliolefínicos, oferecendo alternativa ao setor de plástico de ganhos e redução de impactos ambientais, além de ser um desafio para a mudança de antigos conceitos.

Flamatec. Pré-filtro imantado para uso exclusivo em empilhadeiras movidas a GLP – Trata-se de projeto de filtragem de micros abrasivos de ferro proveniente da corrosão natural dos cilindros de GLP, que atuam no desgaste do motor e poluem o meio ambiente. Estudos feitos em 275 equipamentos com carga de 500 horas/mês comprovaram a eficácia do pré-filtro. Há estimativa de 1 milhão de empilhadeiras trabalhando diariamente somente no Estado de São Paulo.

Saiba mais sobre o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Fiesp revela indústrias vencedoras do 18º Prêmio de Mérito Ambiental

Solange Sólon Borges, Agência Indusnet Fiesp

18ª Edição do Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

18ª Edição do Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Com o objetivo de incentivar o setor produtivo a desenvolver boas práticas ambientais, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo promove anualmente o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental, criado em 1995, e que chega agora à sua 18ª edição.

A edição deste ano recebeu um total de 41 cases, inscritos nas categorias micro e pequeno porte (até 99 empregados) e médio e grande porte (a partir de 100), sendo oito os finalistas. Os vencedores serão conhecidos nesta quarta-feira (27/06), durante a solenidade de premiação, e receberão troféu e o selo do Mérito Ambiental.

Serviço
Cerimônia do 18º Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental
Data: 27 de junho de 2012, quarta-feira, a partir das 19h
Local: Salão Nobre, 15º andar, na sede da Fiesp, Avenida Paulista, 1313

Inscrições para o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental encerram-se segunda-feira, 15/3

Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental chega à sua 16ª edição, comprovando sua maturidade e a importância de se discutir os temas ligados ao meio ambiente. A intenção é homenagear o setor produtivo que aposta nas boas práticas e se destaca com projetos que promovam a melhoria da qualidade do meio ambiente.

Para concorrer ao Prêmio, as indústrias instaladas no Estado de São Paulo deverão inscrever, no máximo, dois projetos junto ao Departamento de Meio Ambiente (DMA) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo até o dia 15 de março de 2010. Há duas categorias conforme seu porte:

  • Indústria de Micro e Pequeno Porte;
  • Médio e Grande Porte.

Aquelas que conquistarem o primeiro lugar receberão o troféu e também o selo do Mérito Ambiental Fiesp. O resultado será divulgado na solenidade de premiação, agendada para o dia 7 de junho deste ano.

A Comissão Julgadora é composta por representantes de mais de uma dezena de entidades atuantes na defesa do Meio Ambiente:

  • Agência Nacional de Águas (ANA);
  • Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT);
  • Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES);
  • Companhia de Tecnologia de Saneamento Ambiental (Cetesb);
  • Universidades.


Os projetos devem ser enviados para:

Departamento de Meio Ambiente da Fiesp
Av. Paulista, 1.313 – 5º andar -CEP 01311-923.
Dúvidas: ligue (11) 3549-4675 ou escreva para cdma@fiesp.org.br.

Toyota do Brasil vence, pela 2ª vez consecutiva, o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597


Roberto de Souza Braga (à esq.), da Toyota, recebe o prêmio das mãos de Fernando Rei, da Cetesb

Pela segunda vez consecutiva, a Toyota do Brasil foi o destaque do

Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental.

Desta vez, com o projeto “Melhoria na eficiência e introdução de nova tecnologia no processo produtivo para redução na emissão de compostos orgânicos voláteis”.

A cerimônia de entrega da 15ª edição do prêmio, realizada nesta quinta-feira (4) no Espaço de Eventos da entidade, encerrou a

XI Semana do Meio Ambiente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo

. Também receberam menção honrosa as empresas Baxter Hospitalar, Conpacel, Elekeiroz, Juarez Pinheiro Cotrim, Klabin e Solvi.

Para o presidente do Conselho de Meio Ambiente (Cosema) da Fiesp, Walter Lazzarini, esta premiação é uma prova do envolvimento da entidade, há mais de uma década, com as questões relacionadas ao Meio Ambiente, e este compromisso se deu especialmente na gestão Paulo Skaf. “A casa tem postura cidadã em defesa do Meio Ambiente”, resumiu.

“O prêmio demonstra a relação entre órgão ambiental e setor produtivo, neste momento ímpar que se faz a reformulação da Cetesb”, enfatizou Fernando Rei, presidente órgão ambiental, que compôs a comissão julgadora. “As empresas vão além da conformidade e submetem sua boa prática ao prêmio, incentivando outras empresas a fazerem o mesmo”, completou Rei.


Quase o triplo de inscritos



O êxito do Prêmio tem se consolidado a cada ano. Tanto que em 2009 o número de inscritos saltou de 12 para 31, apresentados por 27 empresas – a maior parte dos setores elétrico, químico, eletrodomésticos e de papel e celulose. 

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540212597


Da esq. p/ dir.: Ministro Alcides Tapias, Roberto Braga, Nelson Pereira dos Reis, Walter Lazzarini e Fernando Rei

Este é o segundo ano seguido que a Toyota do Brasil Ltda. vence o Prêmio. Em 2008, conquistou o primeiro lugar com o trabalho “Projetos de Energia Renovável e de Eficiência e Conservação de Energia em Processos Produtivos e Não-Produtivos” (


clique aqui para saber mais


).




Roberto de Souza Braga, gerente de Meio Ambiente das plantas de São Bernardo do Campo e Indaiatuba, recebeu o troféu, o diploma e o selo de Mérito Ambiental pela empresa. 


Saiba mais sobre o projeto ganhador, aqui


.

Foram concedidas ainda menções honrosas às seguintes empresas: (veja os cases de cada uma delas nos links abaixo; arquivos em pdf)


  • Baxter Hospitalar Ltda. – Plano de redução do consumo de energia

    ;


  • Conpacel – Consórcio Paulista de Papel e Celulose – Central de compostagem

    ;


  • Elekeiroz S.A. – Unidade de anidrido ftálico

    ;


  • Juarez Pinheiro Cotrim ME – Substituição de combustível da cerâmica Luara;



  • Klabin S/A – Ampliação, otimização e modernização da planta de energia da unidade Monte Alegre da Klabin com redução do consumo de combustíveis não renováveis e emissões atmosféricas;


  • Solvi Participações S.A. – Sistema integrado de evaporação de percolado movido à biogás de aterro sanitário

    .

    A Comissão Julgadora foi composta por representantes de 15 entidades, entre elas, ABES, ABNT, BNDES, Cetesb, Fundação SOS Mata Atlântica, IPT, Ibama, Polícia Militar Ambiental, Revista Meio Ambiente Industrial, Senai, USP, Unesp e Unicamp.


    Gargalos da indústria – diagnóstico

    Nelson Pereira dos Reis, diretor do Departamento de Meio Ambiente da Fiesp, lembrou, na abertura da cerimônia, que houve uma discussão prévia nas 42 regionais do Ciesp para culminar, na XI Semana do Meio Ambiente, com a apresentação do documento “O Estado de São Paulo que queremos”, diagnóstico que compila os principais gargalos enfrentados pela indústria paulista na área ambiental.