Duratex e Amidoeste são as vencedoras do prêmio de Mérito Ambiental da Fiesp

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Com objetivo de incentivar as boas práticas ambientais na indústria, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) promove, há duas décadas, o Prêmio Mérito Ambiental. A 20ª edição do evento foi realizada na noite desta segunda-feira (02/06), na sede da federação, em São Paulo. As duas empresas vencedoras foram a Duratex, na categoria médio e grande porte, e a Amidoeste, em micro e pequeno porte.

O vice-presidente e diretor titular do Departamento de meio ambiente (DMA) da Fiesp, Nelson Pereira dos Reis, fez a abertura do evento e destacou a história de 20 anos da iniciativa. “O Mérito Ambiental tem crescido em número de participantes, o que é importante, já que a ideia do prêmio, além de reconhecer as práticas, é transformar essas práticas em benchmark, para que todo universo industrial aproveite essas boas iniciativas e as incorpore em seus processos”.

O projeto vencedor da Duratex foi na área de gestão de resíduos nas unidades Deca. Nas fábricas de metais e louças, a empresa deu tratamento adequado ao óxido de zinco, à areia de fundição e à areia de macho, além dos cavacos e da sucata metálica.

A Deca também fez o aproveitamento do lodo da estação de tratamento de efluentes da galvanoplastia, um resíduo considerado perigoso, e promoveu o reaproveitamento de gesso. Assim, um grande volume de resíduos deixou de ser enviado a aterros sanitários ou outra destinação que não promova a melhoria de qualidade ambiental.

Os vencedores do Prêmio Mérito Ambiental: exemplos para a indústria. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Os vencedores do Prêmio Mérito Ambiental: exemplos para a indústria. Foto: Everton Amaro/Fiesp


Representando a Deca, receberam o prêmio Alan Pereira dos Santos, gerente de fábricas – louças, e Roberto Rossi, gerente de fábricas – Metais. “O assunto sustentabilidade hoje é algo que permeia toda a organização, do presidente a todas as equipes de produção”, afirmou Santos.

A partir da esquerda: Santos, Reis e Rossi. Sustentabilidade em toda a organização. Foto: Everton Amaro/Fiesp

A partir da esquerda: Santos, Reis e Rossi. Sustentabilidade em toda a organização. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Biogás como alternativa

Atuando no ramo de derivados de mandioca, a empresa Amidoeste, da cidade de Tarabai, no interior paulista, apresentou o projeto de biogás como energia alternativa no processo agroindustrial. Foram considerados os aspectos de redução dos impactos ambientais por meio da emissão do gás metano (CH4) para o meio ambiente, originado do processo de fermentação de resíduos orgânicos na água residual da produção.

Também se levou em conta a reciclagem da água utilizada em todo o processo fabril uma vez que nesse processo há a redução de Demanda Biológica de Oxigênio (DBI)  tornando a água possível de ser reaproveitada.

Renata, da Amidoeste: “Não foquem só na empresa e no lucro, façam projetos pensando em proteger o meio ambiente”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Renata, da Amidoeste: “Não foquem só na empresa e no lucro, façam projetos pensando em proteger o meio ambiente”. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Bióloga, a representante da Amidoeste, Renata Moleiro Fadel deixou um alerta aos empresários. “Não foquem só na empresa e no lucro, façam projetos pensando realmente em proteger o meio ambiente. Pensando no futuro, nos nossos filhos.”

Menções honrosas

Outras empresas participantes receberam prêmios de menção honrosa:

Categoria médio e grande porte

 AES Tietê – Projeto Créditos de carbono provenientes de áreas restauradas no entorno dos reservatórios da AES Tietê.

Johnson & Johnson – Projeto Johnson & Johnson Sustentável, que promove iniciativas que otimizam o uso de recursos naturais, redução de resíduos, redução no consumo de energia elétrica e da degradação ambiental.

Honda Automóveis do Brasil – Projeto Redução da geração de resíduos, que contempla redução da umidade da borra de tinta, reciclagem da areia de fundição, reciclagem de chapas de raio-X e campanha de conscientização sobre desperdício.

Essencis Soluções Ambientais – Programa de Ecoeficiência ambiental e de processos criado com o objetivo de estabelecer metodologia para minimizar e compensar os impactos ambientais causados em operações industriais e ambientais.

Categoria Micro e pequeno porte

Apoioware Comércio de Equipamentos e Consultoria em Informática – Projeto de postes autônomos eólicos-solares, que possibilita a iluminação de áreas externas, tanto públicas como privadas, alimentando também áreas internas e residências.

Metalúrgica Inca – Projeto Multiplicadores ambientais, que conscientizou aproximadamente 15 mil pessoas a partir dos quatro anos, com palestras em escolas, além da formatação do informativo Inca com matérias, dicas e sugestões de consumo racional dos bens naturais.

Ambiental MS Projetos – Apresentação da tecnologia utilizada na construção da nova sede da Metalsinter. Desde a concepção, escolha do local e acabamento, foram reduzidos os impactos ambientais a partir de medidas como o uso de estrutura à base de pré-moldado, que dispensou a utilização de madeiras.

Arte 

Além das indústrias, o artista G. Comini também apresentou sua obra na cerimônia. Com 12 quadros expostos durante a premiação, produzidos em uma técnica de microcolagem que utiliza resíduos de revistas, folders e outras publicações gráficas, ele mostrou a filosofia da metaciclagem.

“Toda vez que as pessoas me diziam que eu fazia uma arte que reciclava, eu discordava. Mas hoje eu cheguei à conclusão de que é reciclagem sim, mas vai além. Por isso eu chamo de metaciclagem”, explica. “A metaciclagem é transformar esses resíduos sólidos por meio da arte, dando a eles uma alma e uma transcendência.”

Fiesp divulga vencedores da 19ª edição do prêmio de Mérito Ambiental

Ariett Gouveia, Agência Indusnet Fiesp

Como acontece anualmente, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) entregou, nesta quinta-feira (06/06), o Prêmio de Mérito Ambiental, iniciativa que busca incentivar as boas práticas no setor produtivo.

Na categoria micro e pequena empresa, a vencedora foi a Notox Indústria e Comércio de Biolubrificantes (Piracicaba-SP). Entre as médias e grandes empresas, o prêmio ficou com a Gerenciamento de Resíduos Industriais – GRI (Americana-SP), que faz parte do grupo Solvi.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545222107

Representantes das empresas vencedoras do Prêmio Mérito Ambiental

Com o projeto “Pesquisa, desenvolvimento e formulação de biolubrificantes, contratipos estes aos de lubrificantes industriais à base de derivados de petróleo ‘não-recolhíveis’, comercialmente mais utilizados”, a empresa Notox fez com que o efluente gerado a partir de emulsões de óleos com base vegetal se tornasse mais fácil de ser tratado. Isso resultou em menor gasto de reagente, facilitando o tratamento biológico da água resultante do processo de separação do óleo, dispensando a correção de pH no final do processo.

O assessor da diretoria da Notox, João Adolfo Ponchio, representou a empresa na cerimônia de premiação. “É uma alegria muito grande receber esse incentivo ao nosso trabalho, o que é muito importante para uma microempresa que enfrenta tantas dificuldades. É motivo de muito orgulho para nós.”

O outro projeto vencedor ,“Revitalamp”, da GRI, tem como objetivo buscar uma solução para o resíduo de lâmpadas fluorescentes e de vapores metálicos. A empresa identificou uma tecnologia de conserto de lâmpada em parceria com a Revitaluz, com capacidade de processar 340 mil lâmpadas/mês, sem perda de funcionalidade ou eficiência energética. Além de vantagens econômicas, também colabora com o meio ambiente, já que as lâmpadas têm grande potencial poluidor.

Para Rafael Giachino, gerente comercial da GRI, o prêmio é resultado do investimento da empresa em inovação. “O prêmio Mérito Ambiental é inovador. E também foi por meio da inovação e da tecnologia que a GRI chegou até a criação da Revitalamp, uma nova empresa dentro do nosso grupo. É um prazer receber a premiação como essa de uma instituição tão importante como a Fiesp.”


Menções honrosas
Além dos prêmios para as duas empresas, também foram entregues menções honrosas, por meio do diploma de Mérito Ambiental para três empresas: Companhia Brasileira de Alumínio (CBA, do Grupo Votorantim), Maxion Wheels e Usina São Luiz.

A CBA apresentou o projeto Alumina-Trim Liquor para redução do consumo de recursos naturais e geração de resíduos.

Já a Maxion Wheels (Limeira/SP), divisão da Iochpe-Maxion, inscreveu seu programa de sustentabilidade, que inclui o uso de energia eólica na planta de Limeira, a redução de massa de rodas e a separação de óleo hidráulico da ferramentaria.

A Usina São Luiz (Ourinhos/SP) concorreu com o projeto de Bazar Ecológico, que busca conscientizar colaboradores da empresa da importância da preservação ambiental.

XV Semana Fiesp/Ciesp
A cerimônia de premiação marcou o encerramento da XV Semana Fiesp/Ciesp de Meio Ambiente.

O vice-presidente da Fiesp e diretor titular do Departamento de Meio Ambiente (DMA) da instituição, Nelson Pereira dos Reis,  destacou o tema desta edição do seminário, que tratou das políticas ambientais do sistema financeiro.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545222107

Nelson Pereira dos Reis, diretor do Departamento de Meio Ambiente da Fiesp

“Foi um evento muito importante, embora tenhamos ainda muitas questões a serem resolvidas. A grande preocupação do setor produtivo é que normas do Banco Central não impliquem em custos adicionais nos financiamentos que as empresas vão ter que obter junto ao sistema financeiro”, declarou.

“Não queremos revogar os avanços ambientais, mas sim consolidar todos eles.”

Projeto eliminou contaminação no solo e poluição atmosférica

Camila Grillo, Agência Indusnet Fiesp

A preservação do meio ambiente por meio de ações inovadoras tem gerado resultados eficientes na economia. Um exemplo é a Guarany Indústria e Comércio Ltda., que com o projeto “Eliminação do desperdício de óleo solúvel nos Centros de Usinagem” gerou uma economia de R$ 36.597 por ano.

A empresa passou a reutilizar o óleo incorporado ao cavaco, tendo retorno anual de 1.530 litros. Essa experiência rendeu o 1º lugar na categoria Micro e Pequena Empresa do Prêmio de Mérito Ambiental. O case será um dos exemplos a ser apresentado na 5ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental, de 21 a 23 de novembro, na sede da federação.

Com investimento de R$ 6.500, a indústria conseguiu eliminar a contaminação do solo onde o cavaco era depositado e reduzir a poluição atmosférica. Além disso, obteve retorno do valor em menos de cinco meses. A empresa destinou adequadamente os resíduos e as sucatas provenientes do processo de usinagem, reduziu o desperdício de óleo e valorizou o cavaco, cujo valor de venda subiu de R$ 6,50 para R$ 7,50, quilo, um aumento de 15,38%.

Rally sustentável

Outro exemplo de ação para o meio ambiente é o projeto da General Motors, “Chevrolet Flexpedition – Um passeio pela GM do futuro”. A indústria levou 20 jornalistas para conhecer o conceito de sustentabilidade aplicado em suas unidades de São Caetano do Sul, São José dos Campos, Sorocaba, Indaiatuba, Mogi das Cruzes, Rio Grande do Sul (Gravataí) e Argentina (Rosário).

A imprensa pode conhecer de perto o processo de reciclagem, da indústria, redução de consumo e resíduos, uso de tecnologias limpas, reflorestamento, captação de CO², envolvimento da comunidade em ações educativas e equilíbrio entre a economia ambiental e social.

A expedição mostrou, na prática, que é possível atingir um equilíbrio entre a produção de carros e o meio ambiente. O resultado foi uma evolução nas relações entre empresa e seus diversos públicos. A ação foi acompanhada de perto pelos clientes da marca através de um blog, interação nas redes sociais e, também, comunicação impressa.

Desenvolvimento Social e Resultado Econômico

Para ilustrar as práticas de responsabilidade socioambiental realizadas pelos mais diversos setores da sociedade, a 5ª Mostra de Responsabilidade Socioambiental também contará com a presença decases das premiadas Oxiquímica, Metalúrgica Inca, Grafimec e Eletrolux.

Com o tema “Desenvolvimento Social e Resultado Econômico”, o evento reunirá empresários, governos e entidades da sociedade civil para debater o desenvolvimento sustentável e o crescimento econômico.

Serviço
5ª Mostra Fiesp/Ciesp de Responsabilidade Socioambiental
Tema: Desenvolvimento Social e Resultado Econômico
Período: 21, 22 e 23 de novembro de 2011
Local: Sede da Fiesp, Av. Paulista, 1313 (em frente ao Metrô Trianon)