Trabalhar pela redução do preço de gás é próximo item na agenda do governo, afirmam ministros

Agência Indusnet Fiesp, com informações do site da Folha

Na viagem oficial da presidente Dilma e de parte do primeiro escalão à França, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou nesta quarta-feira (12/12) que, após a redução do preço da energia elétrica, o próximo ponto na agenda do governo é trabalhar pela redução do custo do gás no Brasil.

“Não temos uma solução para isso, mas temos que reduzir o custo do gás de alguma maneira”, disse Mantega, conforme texto divulgado pelo site do jornal Folha de S. Paulo.

Fernando Pimentel, O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio(MDIC) , também disse que o governo trabalhará para reduzir o preço do gás, mencionando a “grande reserva de gás de xisto” do país.

reportagem é de Rodrigo Vizeu e Bernardo Mello Franco.

Fiesp

Na maioria das entrevistas que concede, o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), Paulo Skaf , ressalta ser necessário reduzir o preço do gás como um dos problemas que o governo deve atacar para aumentar a competitividade do Brasil.

“Nós temos que ter uma nova cruzada para reduzir o custo do gás. No caso do Brasil um milhão de BTU custa 14 dólares enquanto nos Estados Unidos custa dois dólares e meio”, afirmou Skaf na noite de terça (11/12) em entrevista no Jornal da Gazeta.