Cuba divulga oportunidades de investimentos em porto de Mariel para empresários na Fiesp

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Um seminário organizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) divulgou, nesta quinta-feira (21/11), oportunidades de investimento no porto de Mariel, em Cuba, financiado em grande parte pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Na ocasião, o ministro de Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro da ilha, Rodrigo Malmierca, informou que o grupo cubano solicitou novo financiamento para obras de infraestrutura da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel, mas não detalhou valores ou prazo para o crédito ser liberado.

“O porto de Mariel já recebeu um volume importante de recursos que estão bem investidos. Nos reunimos na segunda-feira e terça-feira e a parte cubana pediu créditos não mais para o porto, mas para a Zona Especial de Desenvolvimento”, disse Malmierca. “Provavelmente utilizaríamos empresas brasileiras para executar essas obras”.

O ministro ponderou, no entanto, que “o crédito foi solicitado, mas não está concedido. Agora cabe às autoridades brasileiras analisarem o assunto e nos comunicarem no momento adequado a decisão. Mas temos uma relação muito bem sucedida e pensamos que vai continuar sendo assim no futuro”.

Malmierca: empresas brasileiras para executar obras no porto de Mariel. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Malmierca: empresas brasileiras para executar obras no porto de Mariel. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

O Brasil é um dos principais investidores do projeto cubano para ampliar o porto de Mariel, com uma contribuição de ao menos US$ 682 milhões. O objetivo da obra é transformar este porto, a 45 quilômetros ao oeste de Havana, em uma porta da saída marítima para Cuba e em um espaço para a instalação de empresas do Brasil.

Segundo Malmierca, o porto de Mariel deve ser inaugurado em janeiro de 2014.

Divulgação na Fiesp

Conduzido por Thomaz Zanotto, pelo diretor-titular-adjunto do Departamento de Relações Internacionais e Comércio Exterior (Derex) da Fiesp, o seminário Oportunidades de Investimentos em Cuba apresentou segmentos cubanos de interesse ao setor privado brasileiro.

Foram apresentadas condições para investimento no setor de biotecnologia, farmácia, agropecuária, turismo, mercado imobiliário, embalagens, agricultura, tecnologia e infraestrutura, áreas que estão sob o guarda-chuva da Zona Especial de Desenvolvimento (ZED) cubana.

Segundo Zanotto, as condições de investimento “são muito interessantes sob o ponto de vista de custo”.

Para a representante do Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC), Heloísa Menezes, a visita cubana ao Brasil é “um sinal do bom momento das relações bilaterais entre os países”.

Os convidados do seminário Oportunidades de Investimentos em Cuba: bom relacionamento. Foto: Everton Amaro/Fiesp

O seminário Oportunidades de Investimentos em Cuba: bom relacionamento. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

Sobre a participação brasileira no porto de Mariel, Menezes acrescentou que o governo espera “empresas brasileiras instaladas não só para produzir e gerar negócios, mas para gerar exportações”.

No ano passado, o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, cumpriu agenda em Cuba com o objetivo de estreitar as relações comerciais do Brasil com a ilha.