Fabricantes de alimentos para animais discutem futuro do setor

Agência Indusnet Fiesp 

“O Brasil tem capacidade para ser o centro mundial de produção de alimentos para animais”. A frase foi proferida na segunda-feira (21), na abertura do III International Pet Meeting, por José Ricardo Roriz, diretor do Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo.

Apesar do olhar positivo, Roriz destaca que ainda há entraves para o crescimento do setor, que tem faturamento anual na casa dos R$ 10 bilhões. “O próximo presidente terá de realizar as reformas estruturais, como a trabalhista e a tributária”, afirmou Roriz, que também citou o alto custo do crédito como um importante impeditivo.

No evento, que é promovido pela Associação Nacional dos Fabricantes de Alimentos para Animais de Estimação (Anfalpet) e que se estende até a quarta-feira (23), há mostra de produtos e serviços do setor, com 20 expositores.

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) também marca presença. Além disso, nos três dias haverá diversos fóruns temáticos: negócios, fashion, técnico, científico e veterinário.