Paulo Skaf recebe equipe de polo aquático do Sesi-SP em almoço

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp 

Há quase dez anos conquistando títulos nacionais e internacionais em diversas categorias, a equipe de polo aquático masculino do Sesi-SP segue crescendo. E para coroar todo esse trabalho e o tricampeonato brasileiro, conquistado em dezembro de 2017, o grupo foi recebido em almoço nesta segunda-feira (29/01) por Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp.

Primeiro esporte de rendimento implantado no Sesi-SP, que teve início em 2008 com as categorias mais jovens, hoje o polo aquático da indústria é referência na formação esportiva. Revela nomes como Rudá Franco e Cirilo, alguns dos principais atletas do Sesi-SP e do Brasil. Nesses 10 anos de investimento, a modalidade foi coroada com a construção da primeira piscina de Polo Aquático da América Latina, que foi inaugurada em outubro de 2011, no balneário do Sesi Vila Leopoldina.

Atual tricampeão brasileiro, o polo aquático do Sesi-SP tem hoje 95% da sua equipe adulta formada por atletas oriundos da base, que desde muito cedo garantiram títulos. Em 2008, primeiro ano de formação, a equipe juvenil conquistou a inédita medalha de ouro (categoria sub-16) e a de bronze (sub-18) no 41st Annual Hawaiian Water Polo Tournament, na cidade do Honolulu, Havaí.

Desde então, o grupo cresceu, se tornou campeão brasileiro sub-21 e hoje soma quatro títulos paulista na categoria adulto, três brasileiros, convocações e formação de muitos atletas no trabalho de desenvolvimento do polo aquático brasileiro. Atletas reconhecidos mundialmente, como o Tony Azevedo também já fizeram parte da equipe.

Há quase dez anos conquistando títulos nacionais e internacionais em diversas categorias, a equipe de polo aquático masculino do Sesi-SP segue crescendo. E para coroar todo esse trabalho e o tricampeonato brasileiro, conquistado em dezembro de 2017, o grupo foi recebido em almoço nesta segunda-feira (29) por Paulo Skaf, presidente do Sesi-SP e da Fiesp.

Primeiro esporte de rendimento implantado no Sesi-SP, que teve início em 2008 com as categorias mais jovens, hoje o polo aquático da indústria é referência na formação esportiva. Revela nomes como Rudá Franco e Cirilo, alguns dos principais atletas do Sesi-SP e do Brasil. Nesses 10 anos de investimento, a modalidade foi coroada com a construção da primeira piscina de Polo Aquático da América Latina, que foi inaugurada em outubro de 2011, no balneário do Sesi Vila Leopoldina.

Atual tricampeão brasileiro, o polo aquático do Sesi-SP tem hoje 95% da sua equipe adulta formada por atletas oriundos da base, que desde muito cedo garantiram títulos. Em 2008, primeiro ano de formação, a equipe juvenil conquistou a inédita medalha de ouro (categoria sub-16) e a de bronze (sub-18) no 41st Annual Hawaiian Water Polo Tournament, na cidade do Honolulu, Havaí.

Desde então, o grupo cresceu, se tornou campeão brasileiro sub-21 e hoje soma quatro títulos paulista na categoria adulto, três brasileiros, convocações e formação de muitos atletas no trabalho de desenvolvimento do polo aquático brasileiro. Atletas reconhecidos mundialmente, como o Tony Azevedo também já fizeram parte da equipe.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Skaf e a equipe de polo aquático: talento reconhecido e quase dez anos de vitórias 

Skaf apresenta equipes de natação e polo aquático do Sesi-SP, reforçadas para Tóquio 2020

Graciliano Toni, Agência Indusnet Fiesp

Ladeado por Etiene Medeiros, estrela da natação, e por Rudá Franco, astro do polo aquático, o presidente da Fiesp e do Sesi-SP, Paulo Skaf, apresentou nesta terça-feira (18 de abril) as equipes femininas e masculinas do Sesi-SP dos dois esportes.

Skaf lembrou que o Sesi-SP teve diversos atletas e técnicos participando da Olimpíada do Rio. Agora há um novo ciclo olímpico, planejado parar levar a Tóquio, em 2020, os atletas da indústria. Há reforços como os da equipe masculina de natação, Henrique Rodrigues (competiu nos Jogos Olímpicos de Londres e do Rio) e Raphael Rodrigues, que estrearam no Sesi-SP este ano.

“Cada vez mais interessa à indústria estimular o esporte”, disse Skaf. E nos próximos 15 dias o Sesi-SP vai anunciar uma novidade que vai ajudar o esporte paulista, revelou, ao dar as boas-vindas a todos, atletas e integrantes das comissões técnicas, à família Sesi-SP. Não sendo uma empresa, mas uma instituição, “o lucro dele [Sesi-SP] é a formação das pessoas”, disse Skaf. Destacou que o Sesi-SP está na direção certa na preparação das pessoas para o futuro, que reserva mudanças importantes nas profissões.

Skaf disse que ter atletas no prédio da Fiesp, em sala em que são discutidos assuntos de interesse do Brasil, como economia e relações exteriores, mostra que a indústria prioriza a educação, na qual o esporte desempenha papel importante. “Esporte educa. Une, disciplina, é saúde”, disse. E é preciso estimular a prática esportiva nas escolas, o que as do Sesi-SP fazem.

Os atletas contaram sua história, que em muitos casos começou no Programa Atleta do Futuro (PAF), que, explicou Skaf, aproveita a infraestrutura e a metodologia do Sesi-SP para, em convênio com as prefeituras, fazer a iniciação esportiva. São mais de 200 cidades e 100.000 alunos inscritos.

O resultado do que é feito na base aparece com a presença de atletas nela formados nas equipes principais, disse o presidente da Fiesp e do Sesi-SP. “É muito bom ver caras novas.”

>> Ouça boletim sobre a natação e o polo aquático do Sesi-SP

Alexandre Pflug, diretor de Qualidade de Vida do Sesi-SP, destacou que as 48 piscinas semi-olímpicas da entidade são aquecidas, o que estimulou a natação. Depois foi construída uma piscina oficial de polo aquático, no Sesi Vila Leopoldina, a única da América Latina. O projeto para a natação de alto rendimento começou em 2012, com vistas ao Rio 2016. Inovou ao montar primeiro uma equipe feminina. Agora a equipe está completa, explicou Pflug, com a formação do masculino, para o ciclo 2020.

É difícil a formação esportiva em polo aquático, o que o Sesi-SP faz – e também em luta olímpica e triatlo, destacou Pflug.

Fernando Vanzella, técnico de natação do Sesi-SP, destacou o planejamento e a visão de longo prazo da entidade, que ajudam a preparação. Ele contou a experiência de sua equipe em torneio, no Arizona (EUA), do qual voltaram um dia antes da apresentação. Com 4 finais por prova, a competição permite a 32 atletas a disputa. Daynara de Paula, que participou do torneio, respondendo a uma pergunta de Skaf, disse que o nível da competição é alto, com a participação de finalistas olímpicos.

O time feminino de polo aquático, explicou o técnico André Avallone, não participou da apresentação, porque estava no percurso de volta de um treinamento na Argentina.

Paulo Skaf com as equipes de natação e com o time de polo aquático masculino do Sesi-SP. Foto: Ayrton VIgnola/Fiesp

Paulo Skaf com as equipes de natação e com o time de polo aquático masculino do Sesi-SP. Foto: Ayrton VIgnola/Fiesp


Equipe de natação:

ETIENE Pires de Medeiros – atleta olímpica

DAYNARA de Paula – atleta olímpica

HENRIQUE Cavalcante Rodrigues – atleta olímpico (nova contratação)

RAPHINHA (Raphael Oliveira Rodrigues) – nova contratação

Matheus Ferreira de Moraes GOUNCHE – nova contratação

BIA (Beatriz Lima e Silva) – nova contratação

AUGUSTO Briguenti de Souza – nova contratação

BRYAN Cristopher Alves – atleta juvenil do Sesi-SP, vindo do PAF Osasco

Maria AMÁLIA Zanetti Verzola

FERNANDINHA (Fernanda Ribeiro Bernardo)

ESTEVÃO Vital Hornos

PIRU (Henrique de Sá Pereira)

LARI (Larissa Maria Lira de Oliveira)

PRI (Priscila Souza)

DANI (Daniella de Godoy Camargo)

MAMUTE (Daniel Mendes Silva Matheus Santos)

Gabriela PIZANI de Almeida

CLARISSA Rodrigues

SABRINA Jacob Todão

 

Equipe de polo aquático: 

RUDÁ Franco – Capitão da Equipe

CIRILO (Anderson Ferreira)

ARTHUR Salgado

PEDRINHO (Pedro Borges)

BRAGA (Bernardo Reis)

BETO (Roberto Freitas)

Marco Goes JUNIOR

Atletas do Pólo que eram da equipe juvenil do Sesi-SP vindos do PAF:

Gabriel BELLIO – PAF São Paulo capital

MATHEUZÃO (Matheus Junqueira) – PAF Ribeirão Preto

WENDEL Pereira – PAF Ribeirão Preto

Gabriel SOJO – PAF Ribeirão Preto

MARCOS PAULO Pedroso – PAF Ribeirão Preto

CARINHA (Wagner Fagundes) – PAF São Caetano do Sul

VINI (Vinicius Pessin) – PAF Ribeirão Preto

Sesi-SP cresce no fim da partida, vence o Pinheiros e fica com tetracampeonato paulista

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Gol a gol a final do Campeonato Paulista de Polo Aquático 2016 foi se desenhando. Com direto a gol do meio da piscina, expulsões, discussão e mais uma vez corte no supercilio, o time masculino do Sesi-SP foi superior, deixou para o trás o Esporte Clube Pinheiros e conquistou o tetracampeonato paulista. Na noite deste sábado (29/10), na piscina da Vila Leopoldina, os donos da casa superaram o tradicional rival por 13 a 11 em jogo muito disputado e com muita rivalidade.

Digno de uma decisão, o jogo foi totalmente equilibrado e tenso. Arthur Salgado acertou um chute logo no primeiro minuto e abriu o placar para o Sesi-SP. Pegado como todo confronto da final, além de gols, a partida contou ainda com contato físico intenso entre os atletas. Com cada jogada disputada à risca e milimetricamente calculada, nem os donos da casa, nem o Pinheiros conseguiu abrir vantagem no marcador. Enquanto Cirilo fechava o gol pelo lado do Sesi-SP em momentos importantes do jogo, os defensores do lado adversário também entravam em ação.

Após muitas discussões, expulsões e Tony Azevedo mais uma vez com um corte no supercílio, o Sesi-SP não se deixou levar pelo clima tenso e nervoso dentro da água. Com calma os comandados do técnico Avallone conseguiram se impor ainda mais no fim da partida e com direito a golaço de Tony do meio da piscina e categoria dos outros atletas nas finalizações, fecharam o último quarto com dois pontos de vantagem e mais uma vitória. Criado em 2010, o time adulto soma quatro títulos na competição (2013, 2014, 2015 e 2016).

Após a tradicional comemoração com todos na água, comissão técnica e atletas, o capitão Rudá comentou sobre a importância de mais um título para o grupo que conta com mais atletas jovens do que na temporada passada.

“Esse ano demos uma renovada legal, estamos com bastante jovens e é importante esse resultado expressivo. Começamos o ano com o objetivo de estar nessa final, jogar contra o Pinheiros, que tem um time muito mais experiente que o nosso. Sabemos que na final tudo pode acontecer, como foi hoje. Nós conseguimos vencer e conquistar o quarto título seguido”, comemorou Rudá.

Sempre de olho na formação de jovens atletas, o Sesi-SP procura integrar ao máximo suas categorias de base com equipes adultas, e o polo aquático é o grande exemplo de que o trabalho tem dado certo. Para ilustrar o crescimento desses jovens Rudá,usou como exemplo o jogo da semifinal contra o Paineiras na última sexta-feira (28). Mesmo com o placar de 9 a 7 o técnico Avallone não ficou totalmente satisfeito.

“Eu acho que o jogo de ontem foi fundamental para o resultado de hoje. Se a gente tivesse ganho fácil do Paineiras talvez não tivéssemos entrado tão fortes como entramos nesta final. Jogo contra o Pinheiros é sempre muito difícil, e existe uma rivalidade muito grande. A conversa não só do técnico como dos mais velhos com os mais jovens ajudou bastante. Eles sentiram a pressão de ontem, foi a primeira semifinal adulto que muitos jogaram, responsabilidade grande. Mas hoje entraram muito bem, melhor que ontem e tranquilos. Esse é o futuro, estamos preparando aqui no Sesi-SP um grande time e grandes atletas”, finalizou o capitão.

Após se classificarem em primeiro com 16 pontos, assim como o Pinheiros, porém melhores no saldo de gols (63 x 49), os meninos da Vila Leopoldina além da vitória com gols de Arthur Salgado (3), Tony Azevedo (3), Pedro Borges (2), Rudá (2), “Carinha” (1), Marcos Paulo (1) e Vinicius Pessin (1), ainda tiveram o goleiro Cirilo premiado com o troféu de defesa menos vazada.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Sesi-SP é tetracampeão paulista de polo aquático, com a defesa menos vazada. Foto: Sesi-SP/Divulgação

Meninas do Sesi-SP conquistam terceiro lugar no Brasil Open de Polo Aquático

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com atletas jovens, a maioria na faixa dos 19 anos, a equipe feminina de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) obteve um grande resultado neste domingo (26/6), ao conquistar o terceiro lugar no Brasil Open, primeira competição organizada pela Liga Brasileira de Polo Aquático. Recompensa de um trabalho de quatro anos, as meninas, comandadas pelo técnico Fagner Máximo, garantiram nos pênaltis, contra o Pinheiros, o primeiro campeonato adulto, disputado entre os dias 21 e 26, na piscina do Clube Internacional de Regatas, em Santos.

“O trabalho com essas meninas vem sendo realizado desde o sub 15, sempre buscando por esse momento, atuar em um campeonato adulto. Mesmo ainda jovens temos muitas qualidades e contamos com atletas com passagens pela seleção brasileira em diversas categorias. Acreditamos que faríamos uma boa competição com esse time e estabelecemos como meta o pódio. Sabíamos que o Paulistano e o Flamengo, que têm um grupo mais forte, mais velho, viriam com tudo e mesmo assim fizemos jogos parelhos, com boa intensidade contra essas equipes”, comentou o treinador.

Após terminar o primeiro turno do Campeonato Paulista Sub 19 na liderança, com 5 pontos e o destaque de artilharia para a atleta Mariane Cosmo com 10 gols, as meninas do Sesi-SP estrearam na competição nacional logo no primeiro dia contra o Paulistano, um dos adversários mais fortes do cenário feminino. Mesmo com a ansiedade de uma estreia em torneio adulto as meninas começaram bem, mas acabaram sofrendo com a força das adversárias e ficaram atrás no placar, com 15 a 5.

Na quarta-feira (22), mais habituadas com a pressão, as comandadas de Fagner venceram o Pinheiros por 12 a 5 e seguiram para mais uma pedreira, agora contra o Flamengo, que venceu por 11 a 6. O confronto de sexta, assim como o segundo, contou com um placar mais elástico para o grupo paulista. Enfrentando o Paineiras, as meninas do Sesi-SP não deram vez para as adversárias e levaram a melhor após marcar 9 a 2.

Na decisão pelo terceiro lugar, o reencontro com o Pinheiros não foi nada fácil. Diferentemente do primeiro jogo entre as equipes, que contou com sete gols de vantagem, a partida deste domingo foi muito equilibrada e terminou com empate em 4 a 4, seguindo para cobrança dos pênaltis. Com todas as atletas acertando seus chutes a decisão veio das mãos da goleira Mylena Frason, que pegou uma cobrança adversária e garantiu o placar de 5 a 4 para o Sesi-SP.

“Treinamos muito para essa competição e conseguimos fazer na piscina tudo o que trabalhamos nos últimos meses. Jogamos bem, defendemos bem e ficamos muito contentes. Estamos colhendo os frutos do nosso trabalho e não vamos parar, no segundo semestre tem mais campeonato”, finalizou Fagner, que ainda teve mais duas conquistas, com a atleta Júlia Cardoso premiada como a revelação do Brasil Open adulto com apenas 16 anos e Mariane Cosmo, atacante de 18 anos que foi escolhida como umas das sete melhores jogadoras do campeonato.

No masculino, o Sesi-SP terminou a competição em sexto. Foram cinco jogos, com vitórias na estreia sobre o Flamengo por 12 a 8, depois contra o Hebraica por 10 a 6 e sobre o Clube Jundiaiense por 18 a 5. Os placares negativos contra o Internacional (6×4) e o Paulistano (13×8) levaram o time comandado pelo técnico André Avallone para a disputa do quinto lugar contra o Fluminense. Jogando neste domingo, o time da Vila Leopoldina ficou atrás por uma diferença de apenas dois gols (10×12) e encerrou sua participação com a sexta colocação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Equipe feminina de polo aquático do Sesi-SP, terceira no Brasil Open. Foto: Divulgação/Sesi-SP

Jovens brilham, e Sesi-SP é tricampeão Paulista de Polo Aquático

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Com direito a chuva no começo da partida e instruções do veterano Tony Azevedo aos mais jovens, a equipe de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foi superior e conquistou o tricampeonato Paulista na piscina da Vila Leopoldina, após vencer o Paulistano por 11 a 8 (4/4, 4/1, 1/1, 2/2) em jogo disputado na noite deste sábado (5/12). O time ainda foi premiado com a defesa menos vazada, com Anderson “Cirilo” e Marcelo Chagas.

Ao passar pelo Paineiras por 15 a 8 (5/4, 1/0, 5/4, 4/0) na sexta-feira (4), em jogo válido pela semifinal, a equipe da Vila Leopoldina enfrentou o segundo melhor time da competição na briga pelo título. Sesi-SP e Paulistano encerraram os dois primeiros turnos da competição em primeiro lugar e segundo, respectivamente. Ambos fizeram 14 pontos em 8 jogos, mas o Sesi-SP ficou na frente pelo saldo de gols, com 112 contra 83.

O time da Vila começou bem a disputa da final, abrindo o placar, mas um pouco nervoso com o momento de decisão, o grupo viu o adversário encostar e deixar tudo igual no fim do primeiro período (4/4). Sem os jogadores selecionáveis do Brasil, atuando nas principais Ligas europeias, visando à preparação para os Jogos Rio 2016, o Sesi-SP contava com a experiência de Tony Azevedo para ajudar os mais jovens no confronto.

Bem marcado pelos defensores do Paulistano, o craque da seleção norte-americana não conseguia escapar com facilidade, então guiou os meninos mais novos. Beto, Pedro Borges, Anderson “Canhoto” e Wagner “Carinha” assumiram a tarefa de furar a marcação e chutar para o gol, mantendo o time na disputa. E deu certo. Dominando o segundo quarto, a equipe da casa marcou quatro vezes contra apenas uma do adversário e somou 8 a 5 no placar geral.

A partir do terceiro período o jogo começou a ficar um pouco mais apertado, sem grandes aberturas de vantagem, contando com apenas um gol para cada lado. O último período também foi marcado pelo empate de dois gols para cada time, sendo um deles de pênalti batido pelo Paulistano. Mas, com a boa atuação do segundo período do jogo, quando abriu três gols de diferença, o Sesi-SP soube controlar a partida e no apito final levou a melhor.

Após todos se jogarem na água, comissão técnica e atletas, comemorando a conquista, Tony Azevedo comentou a alegria de ver e poder atuar com os mais jovens. Para o atleta, este pode ser o melhor momento do país para a modalidade.

“Eu acho que diferentemente de anos atrás, esse pode ser um dos melhores momentos aqui no Brasil, porque agora os jovens estão jogando em nível mais elevado. Com todos os jogadores de seleção aqui, são sempre os mesmos jogando, agora, tem caras que nunca jogaram uma final assim, tanto do Paulistano como do Sesi-SP, e isso é muito bom, assim eles entendem como é para ganhar e ainda criam mais inspiração para continuarem”, comentou o veterano.

Tony não só joga muito como também passa todo seu conhecimento para os outros jogadores. Visto sempre dando dicas e instruções, o atleta não esconde a satisfação de ver seus companheiros evoluírem e ainda brinca quando perguntando sobre como é passar suas habilidades a diante.

“Eu preciso de muita paciência (risos). Eu muitas vezes não penso em só ganhar, eu quero que o cara jovem jogue em alto nível no futuro. Eu sempre procuro ajudá-los durante o treino e falo muito. Quando eu vi agora que tem jovens como o Beto, que fez três, quatro gols, como Pedro e Carinha, que estavam incríveis, eu fico muito feliz, porque sei que eu os ajudei”, finalizou.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Na comemoração, comissão técnica também caiu na piscina. Foto: Sesi-SP/Divulgação


Em jogo emocionante, Sesi-SP ganha prata na Liga Nacional de Polo Aquático 2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp 

Em partida decidida apenas nos 15 segundos finais, o time masculino de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) conquistou o vice-campeonato da Liga Nacional 2015. Após passarem pelo Paulistano na semifinal (8-7), os comandados do técnico André Avallone chegaram para a final deste domingo (27/9) contra o Botafogo com o objetivo de garantir o bicampeonato na competição. Ficando atrás no placar por apenas um gol de diferença (10-11, com parciais de 2-4, 2-2, 4-3 e 2-2) a equipe da Vila Leopoldina não conseguiu segurar o ataque final dos cariocas, que conquistaram o primeiro título na competição.

Disputada chute a chute, a partida entre Sesi-SP e Botafogo contou com muitas emoções, dentro e fora da piscina. Empatados no placar na maioria do tempo, os atletas duelavam dentro da água em busca do resultado, com direito até à expulsão do goleiro Chagas, do Sesi-SP, dando lugar ao jovem Cirilo. Do lado de fora, os gritos das torcidas, o apoio ao goleiro paulista e o nervosismo dos técnicos foram mais um complemento para o jogo.

“Nesse formato de competição, eu não sei para quem é bom isso, porque você jogar esse número de jogos que fizemos, eu não consigo ver o benefício disso. Para essa final, era esse o jogo que a gente queria, chegar no fim e virar o placar. A gente sabia que o time do Botafogo viria forte, é uma seleção que foi feita para essas duas semanas. O último lance da partida foi muito duvidoso, mas não deu, paciência”, comentou Avallone, indignado com alguns problemas de arbitragem.

Os gols do Sesi-SP foram marcados por Tony Azevedo (5), Paulo Salemi (3), Rudá Franco e Gustavo Guimarães “Grummy”.

O jogo

O primeiro quarto começou com a equipe do Sesi-SP chegando primeiro na bola e abrindo o placar com Paulo Salemi. Na sequência, foi a vez de Grummy e Rudá acertarem uma tabela, resultando no segundo gol da equipe. Mas o Botafogo não ficou atrás; após dois bons contra-ataques, o segundo com a equipe do Sesi-SP sem Grummy, expulso, os cariocas avançaram e igualaram o placar em 2 a 2. Atacando com mais velocidade e bloqueando o ataque do time da capital paulista, os cariocas viraram o marcador e terminaram a primeira parte jogo na frente, com 4 a 2.

Gustavo Guimarães “Grummy” começou o quarto seguinte marcando para o Sesi-SP e colocando a equipe na cola dos adversários. Em um contra-ataque rápido após um gol do Botafogo, Braga avançou e diminuiu a vantagem dos adversários para apenas um gol (4-5). Faltando menos de dois minutos para o fim do quarto, Grummy sofreu mais uma expulsão, após cometer a segunda falta pessoal, e a equipe do Sesi-SP voltou a ficar atrás por dois gols de vantagem do Botafogo (4-6).

O terceiro quarto começou melhor para a equipe da Vila Leopoldina, que com dois minutos de jogo chegou ao empate com gols de Pedro Borges e Braga (6-6). Na sequência, os times mantiveram a força e as jogadas rápidas. Em partida de muitos contra-ataques, a igualdade no placar era frequente (8-8). Em jogada polêmica, o goleiro Marcelo Chagas, do Sesi-SP, foi acusado de puxar a rede para baixo em ataque do Botafogo e acabou expulso, substituído pelo jovem Cirilo. O placar do terceiro quarto acabou em 8-9.

No quarto e último período, embalado pela torcida presente, que gritava o nome de Cirilo, o Sesi-SP acertou uma boa defesa e empatou o placar após gol de Braga (9-9). Com Botafogo mais uma vez na frente com um gol de vantagem, Grummy sofreu a falta na área de ataque, mas, na hora de converter o pênalti, o goleiro do time carioca foi melhor, impedindo o Sesi-SP de igualar mais uma vez o marcador (9-10). Faltando apenas 15 segundos para o fim da partida, Paulo Salemi fez uma defesa espetacular e avançou para a área de ataque, resultando no gol de empate de Tony Azevedo (10-10). Mas, quando parecia que a decisão seguiria para os acréscimos, o time do Botafogo cresceu e no último segundo do jogo marcou, somando o placar de 11 a 10.

Rumo ao Rio

Com o fim da Liga Nacional 2015, os jogadores selecionáveis do Brasil foram inseridos nas principais e fortes Ligas europeias visando a uma preparação mais apurada para os Jogos Rio 2016. Vão atuar na Itália Paulo Salemi e Gustavo Guimarães “Grummy”. Para a Croácia vai Bernardo Reis “Braga”. Rudá Franco atuará na Espanha.

Histórico da Liga Nacional de Polo Aquático Masculino


2008 – 1) Pinheiros / 2) Fluminense / 3) Flamengo / Artilheiro Beto Seabra, 51 gols, e goleiro menos vazado Marcelo Chagas, ambos do Fluminense.


2009 – 1) Pinheiros / 2) Fluminense / 3) Botafogo / Artilheiro André “Quito” Raposo, 33 gols, e goleiro menos vazado, Thyê Matos, ambos do Fluminense.


2010 – 1) Pinheiros / 2) Fluminense / 3) Paulistano / Artilheiro Gabriel Reis, 40 gols, e goleiro menos vazado, Thyê Matos, ambos do Fluminense.


2011 – 1) Fluminense / 2) Pinheiros / 3) Sesi-SP / Artilheiro Grummy, do Sesi, 50 gols, e goleiro menos vazado, Marcelo Chagas, do Fluminense.


2012 – 1) Fluminense / 2) Pinheiros / 3) Sesi-SP / Artilheiro Marcelo Franco, do Pinheiros, 36 gols, e goleiro menos vazado, Marcelo Chagas, do Fluminense.


2013 – 1) Fluminense / 2) Sesi-SP / 3) Pinheiros / Artilheiros Felipe Perrone, do Fluminense, e Marcelo Franco, do Pinheiros, empatados com 49 gols, e goleiro menos vazado, Marcelo Chagas, do Fluminense.


2014 – 1) Sesi-SP / 2) Pinheiros / 3) Paulistano / Artilheiro Gustavo Coutinho, do Paulistano, 59 gols, e goleiro menos vazado, Slobodan Soro, do Fluminense.


2015 – 1) Botafogo  / 2) Sesi-SP /  3) Pinheiros / Artilheiro Gustavo Coutinho, do Paulistano, com 40 gols, e goleiro menos vazado, Slobodan Soro, do Botafogo.

Polo Aquático do Brasil encerra participação em Kazan com melhor resultado de sua história na competição

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Gustavo Guimarães “Grummy”, Paulo Salemi e Bernardo Reis “Braga”, atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e da seleção brasileira masculina de polo aquático finalizaram a participação no Mundial de Esportes Aquáticos de Kazan, na Rússia, com a 10ª colocação.  Após serem superados pelo Canadá por 10 a 12 (BRA 2-2 CAN, 1-1, 3-2, 1-2, e 3-5 nos pênaltis), na manhã desta quinta-feira (6/8), os meninos do Brasil registraram o melhor resultado da história da equipe na competição, superando o 12º lugar de Madri/1986 e Perth/1998.

Gustavo Grummy em disputa com o Canadá. Foto: Divulgação/CBDA

Gustavo Grummy em disputa com o Canadá. Foto: Divulgação/CBDA


“Acho que diferente do outro jogo contra o Canadá, o nosso time se portou de maneira mais contundente na marcação. Por alguns erros, não saímos com a vitória. Mas não se deve responsabilizar ninguém. Somos um grupo: ganhamos e perdemos juntos. O importante foi que fizemos a melhor campanha da história, subimos ao pódio em competições importantes, e mostramos que estamos no caminho correto para a Olimpíada do Rio”, comentou o atacante Gustavo “Grummy” em entrevista para a Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

Com gols de Adrian Delgado, Josip Vrilic, Gustavo “Grummy” e Felipe Perrone, além dos pênaltis (Gustavo Guimarães, Bernardo Gomes e Felipe Perrone), a equipe terminou a competição com uma boa atuação. Com o resultado de Kazan, o Brasil completa a boa fase em competições internacionais, que conta com a conquista do bronze inédito na SuperFinal da Liga Mundial da FINA e a prata nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

Resultados
Dia 27/07
Brasil 9 x 9 China

Dia 29/07
Brasil 9 x 10 Croácia

Dia 31/07
Brasil 6 x 10 Canadá

Dia 2/8
Brasil 3 x 7 EUA

Dia 4/8
Disputa de 9º a 12º lugar: Brasil 16 x 5 África do Sul

Dia 6/8
Disputa do 9º lugar: Brasil 10 x 12 Canadá (7 a 7 no tempo normal e 3 x 5 nos pênaltis)

Com três atletas do Sesi-SP, time de polo aquático do Brasil fica com a prata no Pan

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após partida disputada e bem equilibrada na noite desta quarta-feira (15/7), Gustavo “Grummy”, Paulo Salemi e Bernardo Reis “Braga”, atletas de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) e da seleção brasileira, ficaram com a medalha de prata ao enfrentarem a seleção dos Estados Unidos e perder por apenas dois gols de diferença.

Tony Azevedo, também atleta da indústria, comandou a seleção americana e conquistou o ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto.

Com o placar de 11 a 9 (EUA 1-0 BRA, 6-5, 3-3 e 1-1) para os americanos, os brasileiros encerram a sua participação no Pan com uma marca melhor do que a de Guadalajara-2011, quando terminaram a competição em terceiro lugar.

Seleção brasileira de polo aquático leva prata na disputa com os Estados Unidos. Foto: Divulgação/Fiesp

Seleção brasileira de polo aquático leva prata na disputa com os Estados Unidos. Foto: Divulgação/Fiesp


No histórico da modalidade, o Brasil conquistou a única medalha de ouro há 52 anos, nos Jogos Pan-Americanos de 1963, disputado em São Paulo. Na ocasião, a equipe adversária também era os Estados Unidos. Com a conquista deste ano, a equipe igualou sua última melhor participação, quando terminou com a prata na edição de 2007, realizada no Rio de Janeiro.

Na disputa da medalha de bronze em Toronto, a vitória do Canadá sobre a Argentina por 16 a 8 garantiu o pódio para o time da casa.

O jogo
A briga pelo ouro começou com os Estados Unidos fechando a defesa e atacando forte. Sem cometer muitas faltas, os americanos neutralizaram o ataque brasileiro e saíram na frente nos primeiros segundos de jogo.

No segundo quarto, as defesas brasileiras deram algumas aberturas e os norte-americanos avançaram mais no placar, abrindo sempre dois gols de vantagem. O Brasil chegou a encostar, mas não conseguiu igualar o marcador.

Com gols de Bernardo Gomes (2), Ádria, Paulo Salemi e Felipe Perrone, o segundo quarto acabou com 6 gols dos EUA e 5 do Brasil, totalizando 7 a 5 para os Estados Unidos. O terceiro e quarto período seguiram disputado e a seleção brasileira demonstrou que estava na briga. Mas, com a forte marcação, a todo momento o juiz expulsava um jogador, e nesse momento os Estados Unidos cresceram na partida e ampliaram o placar, que terminou com 11 a 9 para os norte-americanos.

Resultados
Dia 7/07
Brasil 11-9 Canadá
Dia 8/07
Venezuela 2-22 Brasil
Dia 9/07
Brasil 22-9 México
Dia 13/7
Semifinal: Brasil 15-9 Argentina
Dia 15/07
Final: EUA 11-9 Brasil

Com atletas do Sesi-SP, polo aquático do Brasil garante vaga na final dos Jogos Pan-Americanos

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Após três vitorias consecutivas na fase preliminar dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, o time masculino de polo aquático do Brasil venceu a Argentina por 15 a 9 (BRA 3-1 ARG, 4-1, 4-2 e 4-5), com dois gols de Bernardo Reis “Braga” e um de Gustavo Grummy, na semifinal da competição. O time deve enfrentar os Estados Unidos na briga pelo ouro nesta quarta-feira (15/7), a partir das 21h, horário de Brasília.

A partida desta segunda-feira começou com a seleção brasileira saindo na frente no marcador. A equipe sofreu o empate, mas logo recuperou a vantagem e fechou o primeiro quarto com 3 a 1. O segundo período foi dominado pelo Brasil, com gols de Josip Vrlic, Bernardo Reis, Adrian Delgado e Felipe Perrone, a seleção não deu vez para os argentinos e fechou o quarto com o placar de 4 a 1.

Gustavo Grummy, do Sesi-SP, marco um dos gols da vitória da seleção brasileira sobre a Argentina no Pan de Toronto. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp

Gustavo Grummy, do Sesi-SP, marco um dos gols da vitória da seleção brasileira sobre a Argentina no Pan de Toronto. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


No terceiro quarto, o Brasil seguiu com a boa fase e mais uma vez marcou quatro gols (4 a 2), agora com o atacante Grummy atuando e pontuando. O quinto e último período foi o único em que a Argentina terminou na frente com um gol de vantagem, mas não foi o suficiente para vencer os brasileiros, que terminaram a partida com 15 a 9 e garantiram a vaga na final.

Com a vitória, o Brasil dá sequência à boa campanha no Pan, após ter vencido o Canadá na estreia, a Venezuela e o México. Agora, o time reencontra um adversário que derrotou nos pênaltis no último mês, na briga pelo bronze na Liga Mundial, a seleção norte-americana.

O confronto desta quarta-feira contará com uma curiosidade, quatro jogadores de uma mesma equipe atuando em times opostos. Gustavo Grummy, Bernardo Reis “Braga” e Paulo Salemi defenderão o Brasil, enquanto Tony Azevedo, companheiro de equipe dos brasileiros no Sesi-SP, comanda a seleção dos Estados Unidos.

Natural do Rio de Janeiro, Tony Azevedo mudou-se para os Estados Unidos com a família quando tinha apenas dois meses de idade. Se tornou um grande jogador e líder de equipe defendendo a Universidade de Stanford, ganhando quatro campeonatos estaduais e dois títulos da National Collegiate Athletic Association (NCAA). Logo ganhou prestigio e seguiu para a seleção norte-americana.

Com gol de Gustavo Grummy, equipe de polo aquático do Brasil estreia com vitória no Pan-Americano

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Contando com três jogadores do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP), a seleção brasileira masculina de polo aquático venceu na noite desta terça-feira (07/7) o Canadá, por 11 a 9 (BRA 4-2 CAN, 3-4, 4-1 e 0-2), na estreia dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. Gustavo “Grummy” Guimarães foi um dos autores dos gols da conquista.

A partida, disputada no Atos Markham Pan Am / Parapan Am Centre, Canadá, começou com o Brasil abrindo três gols de vantagem. A equipe da casa chegou a encostar no placar (3 a 2), mas, faltando 25 segundos para o final do primeiro quarto, a seleção brasileira ampliou e encerrou com 4 a 2. No segundo período foi a vez dos canadenses entrarem com força e passar à frente no marcador (5 a 4). O Brasil respondeu, passou no marcador, sofreu o empate e ao final estava mais uma vez na frente com 7 a 6.

Atleta do Sesi-SP, Grummy representa o Brasil no Pan de Toronto. Foto: Satiro Sodré/CBDA

Atleta do Sesi-SP, Grummy representa o Brasil no Pan de Toronto. Foto: Satiro Sodré/CBDA


O terceiro quarto começou com um pênalti para cada lado. Perrone marcou pelo Brasil, e depois, John Conway marcou para o Canadá. Os períodos finais seguiram dominados pelos brasileiros, que chegaram a abrir a maior vantagem da partida ao fazer 11 a 7. Mesmo com os dois gols do Canadá no último quarto, o jogo acabou com o placar favorável para o Brasil (11 a 9).

No grupo B com a Venezuela, México e Canadá, a seleção brasileira saiu na frente com dois pontos após a vitória sobre os canadenses e o empate entre venezuelanos e mexicanos (9 a 9). O Brasil volta a jogar nesta quarta-feira (8/07), contra a Venezuela, a partir das 21h08, horário de Brasília.

Próximos confrontos
Dia 8/07 – quarta-feira
20h08 (21h08) – Venezuela x Brasil – grupo B

Dia 9/07 – quinta-feira
16h08 (17h08) – Brasil x México – grupo B

Dia 13/07 – segunda-feira
18h08 (19h08) – Semifinal
20h08 (21h08) – Semifinal

Dia 15/07 – quarta-feira
18h08 (19h08) – Disputa do bronze
20h08 (21h08) – Disputa do ouro

Sesi-SP fica em segundo lugar na Copa Sesi de Polo Aquático

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) ficou em segundo lugar na Copa Sesi de Polo Aquático. A disputa aconteceu neste fim de semana no Centro de Atividades (CAT) Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina.

Com o objetivo de movimentar os jogadores que não estão na seleção brasileira, já que nesse período não há jogos, a competição contou com a participação dos clubes Paineiras, Clube Athletico Paulistano e o Ampa/ Combinado.

Mesclando a experiência dos atletas adultos com os jovens da equipe de base de Ribeirão Preto, o time da casa enfrentou o Clube Athletico Paulistano na final e perdeu por uma diferença de dois gols (11 a 9), garantindo o segundo lugar. Em terceiro ficou o Paineiras, após vencer o Combinado por 13 a 12.

Ao contrário da primeira edição, quando a equipe do Sesi-SP foi a campeã, o técnico André Avallone optou por mesclar o time neste ano e ficou feliz com o resultado.

“Optamos por trabalhar com os atletas mais jovens. Foi um resultado muito positivo e pudemos ver a evolução deles. Os meninos passaram e semana inteira treinando aqui no Sesi-SP e é muito bom ver a melhora de cada um”, comentou.

As piscinas do CAT também receberam a terceira edição do WP Kids.  Pelo menos 170 crianças de unidades do Sesi participaram de atividades voltadas para a prática do polo aquático durante o fim de semana. No final da disputa, o time A de polo aquático de Santo André foi o melhor colocado.

Jogadores de polo aquático do Sesi-SP são convocados para Toronto

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Três atletas do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) foram convocados na sexta-feira (19/6) para compor a equipe de polo aquático que representará o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. O nome do atacante Gustavo “Grummy” Guimarães e dos marcadores Paulo Salemi e Bernardo Reis estão na lista divulgada pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA).

“Fiquei muito feliz com a convocação, é uma recompensa de toda dedicação e trabalho ao longo de vários anos. Sinto muito orgulho e vontade de levar a nossa bandeira ao lugar mais alto sempre”, comentou Grummy.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Atacante Gustavo “Grummy” Guimarães. Foto: Ayrton Vignola/Fiesp


“Vamos jogar com os nossos principais adversários, Estados Unidos e Canadá. Serão jogos muito disputados e será difícil jogar contra os atuais campeões Pan-americanos e contra os donos da casa, mas estamos indo para trazer o ouro. Vamos colocar em prática o que trabalhamos. Sabemos que podemos chegar lá”, completou.

Campeões do Sul Americano em 2014, Bernardo Reis e Paulo Salemi, chegaram ao time paulista para a temporada 2015. Bernardo veio do Fluminense e Salemi chegou ao Brasil em 2014 com o objetivo de participar das Olimpíadas de 2016. O atleta tem passagem pela seleção italiana e foi bi campeão Europeu Jr.

A seleção brasileira de polo aquático está na cidade de Bérgamo, na Itália, onde disputa entre os dias 23 e 28 de junho os jogos da Super Final da versão masculina da Liga Mundial. Após a competição os jogadores voltam ao Brasil e seguem no dia 2 de julho para Toronto, no Canadá.

Polo Aquático: Sesi-SP perde para o Pinheiros na final do Troféu Brasil 2015

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

Apenas um gol. Essa foi a diferença entre o campeão e vice do Troféu Brasil 2015. Na tarde deste domingo (12/04), a equipe de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) entrou na piscina da Vila Leopoldina e ficou com a segunda colocação após perder para o Esporte Clube Pinheiros por seis a cinco (3/0, 1/3, 1/2 e 1/0) em jogo difícil.

O time da Vila começou forte e abriu três pontos de vantagem, Chagas se destacou nas defesas. Com muitas expulsões e um pênalti para o Pinheiros, o segundo quarto foi melhor para os adversários, que encostaram no placar.

O terceiro quarto seguiu apertado. Grummy conseguiu acertar um bom chute à gol, mas o Pinheiros apertou e não só encostou, como empatou o jogo.

O último quarto começou com o placar empatado e com as duas equipes marcando forte para fazer um gol e sagrar-se campeão. Faltando apenas dois minutos para o fim do quarto, o Pinheiros conseguiu passar pela forte marcação do Sesi-SP e marcou o gol da vitória.

“Jogo entre Sesi-SP e Pinheiros é sempre uma partida que qualquer time pode ganhar. Os dois são muito fortes e contam com jogadores de muita qualidade. Hoje eu acho que nós jogamos muito bem, tomar apenas seis gols quando o adversário tem dois grandes centros e atacantes fortes é muito bom”, comentou o técnico André Avallone ao final da partida.

Avallone ressaltou ainda a boa desenvoltura de Chagas, que recebeu o troféu de goleiro menos vazado da competição.

“O Chagas foi sensacional, é um goleiro exemplar, disciplinado e muito profissional”, finalizou.

O Flamengo, derrotado pelo Sesi-SP na véspera, ficou em terceiro lugar no Troféu Brasil após vencer o Paineiras por nove a sete.

O jogo
No primeiro quarto, o Sesi-SP abriu o placar, marcou um gol de pênalti e saiu na vantagem, enquanto Chagas defendeu três bons chutes da equipe do Pinheiros.

O segundo quarto seguiu muito disputado. Mantendo uma marcação forte, o time da Vila acabou cometendo pênalti no jogador do Pinheiros, que encostou no placar. Na sequência, uma bela tabela entre Grummy e Rudá resultou no gol do capitão número 10, recuperando a vantagem de dois gols no marcador.

O terceiro quarto começou melhor para o Pinheiros, que logo no início empatou o placar. Mas Grummy, em um chute pela lateral, colocou o Sesi-SP na frente mais uma vez. Mesmo com Chagas tomando conta do gol, a defesa não conseguiu segurar a força de Adrian e mais uma vez os adversários deixaram tudo igual.

O último quarto foi o mais acirrado de todos, com o placar em cinco gols para cada lado, os dois times apertaram a marcação para a decidirem sem precisar ir para os pênaltis. Mas o Pinheiros furou a marcação do time da Vila, chutou a gol e passou na frente encerrando o jogo com a vitória.

Gustavo “Grummy” foi o autor de dois dos cinco gols marcados pela equipe do Sesi-SP, sendo um de pênalti. Herman, Tony Azevedo e Rudá foram os autores dos outros gols.

Classificação
1o Pinheiros
2o Sesi-SP
3o Flamengo
4o Paineiras
5o Paulistano
6o Botafogo
7o ABDA
8o Fluminense.

Resultados
9 de abril – quinta-feira
Pinheiros 21 x 9 ABDA
Sesi-SP 11 x 2 Paineiras
Pinheiros 13 x 5 Fluminense
ABDA 7 x 20 Flamengo
Paineiras 8 x 6 Paulistano
Sesi-SP 15 x 7 Botafogo.

10 de abril – sexta-feira
ABDA 9 x 15 Fluminense
Pinheiros 16 x 7 Flamengo
Botafogo 9 x 11 Paulistano
Flamengo 17 x 11 Fluminense
Paineiras x Botafogo
Sesi-SP 11 x 8 Paulistano

11 de abril – sábado
(3º A) Paulistano 19 x 9 ABDA (4º B)
(3º B) Fluminense 12 x 17 Botafogo (4º A)
Semifinal = (1º B) Pinheiros 14 x 9 Paineiras (2º A)
(1º A) Sesi-SP 17 x 7 Flamengo (2º B)

12 de abril – domingo
Disputa do 7º lugar
ABDA 11 x 9 Fluminense
Disputa do 5º lugar
Paulistano 9 x 6 Botafogo
Disputa do bronze
Paineiras 7 x 9 Flamengo
Decisão: Pinheiros 6 x 5 Sesi-SP

Polo Aquático: Sesi-SP vence o Flamengo e chega à final do Troféu Brasil

Amanda Demétrio, Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu na noite deste sábado (11/4) o Flamengo por 17 a 7 (2/1, 5/2, 5/3 e 5/1), conquistando a vaga na final do Troféu Brasil 2015. Após ganharem os três primeiros confrontos dos cinco jogos do torneio, os meninos da Vila encaram neste domingo (12/4), às 12h45, o Pinheiros na disputa pelo título.

Para o técnico André Avallone, o time cumpriu o seu papel, conquistou as quatro vitórias em jogos fortes e se apresentaram bem.

“O jogo de hoje foi difícil, conseguimos abrir no segundo quarto e os meninos se comportaram muito bem”, comentou o Avallone, que ainda falou sobre a final contra o Pinheiros.

“Amanhã é outra história, tanto o Pinheiros como o Sesi fizeram quatro jogos e tiveram quatro vitórias. Todo mundo esperava essa final. Amanhã vale tudo, é dia de tirar todos os coelhos da cartola”, acrescentou.

Grummy foi o maior pontuador da partida com seis golsImagem relacionada a matéria - Id: 1540142911, seguido de Tony Azevedo com três e Rudá com dois.

O jogo

O Sesi-SP começou o jogo com um ritmo muito forte e abriu o placar com Braga e Salemi. O Flamengo até fez um golImagem relacionada a matéria - Id: 1540142911 e diminuiu a diferença, mas foi a equipe da Vila que seguiu com a vantagem para o segundo quarto.

Com três gols de Grummy, sendo um de penalti e dois do Tony Azevedo, os comandados de Avallone seguiram aumentando a diferença no marcador e fecharam o segundo quarto com o placar de sete a três. Mesmo com as boas defesas do goleiro do Flamengo, o Sesi-SP permaneceu firme no ataque e ampliou a vantagem.

No último quarto, o goleiro Cirilo deu um show de defesas, desde penalti à rebote de ataque, e os meninos do Sesi-SP seguiram nos ataques, encerrando a partida com o placar de 17 a 7.

Sesi-SP estreia com vitória no Paulista de Polo Aquático

Lucas Dantas, Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) começou bem a temporada com uma vitória sobre o Paineiras, no sábado (21/3), na Vila Leopoldina, com o placar de 17 x 8, na estreia pelo Campeonato Paulista.

A partida também marcou a estreia oficial de Paulo Salemi, ex-jogador da seleção italiana, que representará o Brasil nas Olimpíadas de 2016. Ele atuou em toda a partida e aprovou sua estreia.

“Iniciamos muito bem o jogo. No segundo quarto, o time voltou mal, mas soube segurar. Gostei muito da atuação da equipe, que se controlou e manteve a calma”, disse Salemi, que apontou o que espera para a temporada no Sesi-SP.

“A expetativa é ganhar tudo. É fazer o time crescer o máximo possível, ajudar e ensinar os mais novos, fazer todo mundo gostar do nosso jogo. Queremos ganhar os jogos, a começar pela Taça Brasil”.  O troféu será disputado na Vila Leopoldina de 09 a 12 de abril, envolvendo algumas das principais equipes do polo nacional.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Estreante do Dia, Paulo Salemi também marcou seu gol na vitória do Sesi-SP. Foto: Lucas Dantas/Fiesp


Para o técnico André Avallone, a estreia com vitória foi boa, mas o time ainda precisa de alguns ajustes nesse início de temporada, principalmente para manter o nível na partida.

“Um bom resultado, mas tivemos muitos altos e baixos. Não foi uma sequência boa de quartos. No primeiro fomos bem, no segundo muito mal, no terceiro melhorou e no quarto mantivemos. Tem muita coisa para trabalhar na sequência”.

O jogo
O Sesi-SP começou o jogo com um ritmo muito forte, abrindo quatro pontos de vantagem no primeiro quarto, com três gols de Gustavo Grummy Guimarães. O Paineiras ainda descontou e ganhou moral para a etapa seguinte, onde fez 1 a 4 e só não empatou por causa do gol solitário de Anderson, para o Sesi-SP.

Na terceira etapa, porém, o time da casa deslanchou e fez gol atrás de gol. Neto fez três, Rudá e o estreante Salemi também guardaram os seus, enquanto o placar final de 13 a 6 (7 a 1 na etapa) praticamente definiu o jogo. No quarto final, foi apenas questão de administrar o resultado, mas o time da Vila não descansou e ainda marcou mais quatro vezes, com Tony, Rudá, Grummy e Anderson. No final, o marcador foi 17 a 8. Uma vitória convincente na estreia.

Artilheiro da partida, Grummy comemorou o resultado e agora espera a sequência da temporada. O craque número 11, autor de cinco gols, já partiu para se apresentar na Seleção Brasileira, que disputará a Liga Mundial, no s Estados Unidos, no início de abril.

“É legal começar o ano com uma vitória com um placar desse, todos jogando bem e bastante. Agora é pensar um pouco na sequência do campeonato, apesar de demorar para ter jogo de novo, mas todos vão continuar treinando ainda mais”.

O próximo confronto do Sesi-SP no Campeonato Paulista será em 28 de abril, às 21h, contra o Hebraica, fora de casa.

Nos pênaltis e na raça, Sesi-SP derrota Pinheiros e é campeão brasileiro de polo aquático

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Finalmente chegou a hora. Depois de um ano de espera, o time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) pode comemorar seu primeiro título da Liga Nacional. Em partida emocionante e resolvida apenas nos pênaltis, o time da Vila Leopoldina venceu o Esporte Clube Pinheiros por 17×16, depois de empate no tempo normal em 11×11 (Sesi-SP 3 x 5 ECP / 3 x 3 / 3 x 2 / 2 x 1) e em 1×1 na prorrogação.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Equipe comemora título inédito. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


Na disputa nos arremessos diretos, o Sesi-SP foi mais competente e conseguiu a vitória graças ao goleiro Marcelo Chagas, que segurou duas cobranças e a Tony Azevedo, que marcou quatro vezes durante o jogo e mais duas nas penalidades. Gustavo Grummy Guimarães saiu como artilheiro da equipe na Liga com 50 gols, atrás de Gustavo Courinho, do Paulistano, que fez 59.

Com o título brasileiro, o Sesi-SP termina 2014 também como bicampeão paulista. Isso para uma equipe formada em 2009 e que enfrenta times com décadas de história no polo aquático brasileiro.

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos penaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos penaltis),

Os gols do Sesi-SP, incluindo os pênaltis, foram marcados Tony Azevedo (4 + 2 nos pênaltis), Gabriel Salgado (3 + 1 nos pênaltis), Arthur Salgado (2 + 1 nos pênaltis), Antônio Inserra (1 gol nos pênaltis), Rudá Franco, Gustavo “Grummy” Guimarães e Pedro Borges.Para o Pinheiros, marcaram Marcelo Franco (3 + 1 nos pênaltis), Michael Rosenthal (2 + 1 nos pênaltis), Ives Alonso (2 +1 nos pênaltis), Fábio Arnoldi (2), Danilo (1 + 1 nos pênaltis), Iosse Alonso e Jonas Crivella.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Sesi-SP foi melhor na decisão por pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

O jogo

Para ganhar o título, o Sesi-SP precisava se livrar do fantasma de 2013, quando também enfrentou uma equipe mais experiente e consagrada, além de enfrentar um time que o venceu duas vezes na Liga e terminou na primeira colocação. E o cenário inicial não foi o ideal. Com Jonas e Marcelo, os visitantes abriram 2×0 no placar, inflamando sua torcida que compareceu em bom número.

Mas Tony Azevedo é do Sesi-SP e com dois gols, empatou a partida. Foi a vez da torcida da Vila explodir e empurrar a equipe na piscina. Pedro virou na sequência, mas o time não segurou e o Pinheiros retomou a frente, terminando a primeira etapa em 5×3.

O segundo quarto foi mais equilibrado, com as duas equipes fazendo três gols cada. Tony, de pênalti, diminuiu, Arthur e Grummy também marcaram. Com os três gols do Pinheiros, o time do Jardim Europa continuou na frente, mas sentiu que teria que trabalhar muito para manter. Conseguiu terminar o terceiro quarto na frente, mas por pouco. Gabriel estava afiado e marcou duas vezes, com Tony guardando mais um e pela primeira vez, o Sesi-SP terminou uma etapa na frente (3×2).

Os dois times foram para os sete minutos com um gol as separando no placar. E coube ao capitão Rudá, que ainda não estava na sua melhor forma, disparar pela piscina na ponta, segurar a bola esperando o time, e quanto todos aguardaram o passe, soltou o braço e empatou a partida. Com tudo igual, o cenário mudou. O Sesi-SP controlava a partida e o Pinheiros sentiu o golpe. Arthur ampliou, mas a equipe sentiu a expulsão de Grummy e acabou cedendo o empate. O jogo foi para a prorrogação de dois tempos de três minutos.

Com etapas curtas, as equipes preferiram não se arriscar muito e marcaram apenas um gol cada. O Sesi-SP teve a chance de matar o jogo nos segundos finais, mas desperdiçou o ataque e a partida foi mesmo para os pênaltis.

Foi quando brilhou a estrela dos veteranos Marclos Chagas e Tony Azevedo. Nas cobranças alternadas, com o placar em 16×16, Tony marcou colocando o Sesi-SP na frente. Marcelo Franco do Pinheiros foi para a cobrança, mas o goleirão do Sesi-SP, Marcelo Chagas, cresceu na sua frente e garantiu o inédito título de campeão da Liga Nacional para o Sesi-SP diante de sua torcida.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Marcelo Chagas, goleiro do Sesi-SP, foi um dos destaques na disputa de pênaltis. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp

Mais experiente e preparado, Sesi-SP quer título inédito no Polo Aquático

Agência Indusnet Fiesp

Em 2013 o time ficou no quase. Ao chegar em sua primeira final de Liga Nacional, a equipe de Polo Aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) acabou derrotada pelo Fluminense em jogo equilibrado, em que a experiência da equipe carioca pesou. Agora, em 2014, o cenário é diferente.

Para a final da Liga Nacional contra o Esporte Clube Pinheiros, neste sábado (13/12), na Vila Leopoldina, às 19h15, o time entra na piscina com outro perfil. Bicampeão paulista, a equipe de André Avallone acumulou experiência, resultados, deu mais “cancha” aos jogadores e chega a sua segunda final de Liga Nacional bem mais preparada e consciente do que deve ser feito, segundo o próprio treinador.

“O time entra muito mais experiente. No ano passado, eu e muitos jogadores disputávamos nossa primeira final de Liga. Agora a gente já sabe como será o ambiente, como vai funcionar, já sabemos como é a dor de barriga. O time está pronto desde a semifinal. Diminuimos um pouco o ritmo de treino agora, mas estudei todos os vídeos do Pinheiros e sabemos o que devemos fazer”, disse Avallone, que joga o favoritismo para o outro lado e não espera nenhuma surpresa na partida. Pelo menos pelo lado dos rivais.

“O favorito e mais experiente é o Pinheiros. Terminaram em primeiro, só perderam um jogo e tem um time de jogadores estrangeiros, mais velhos, de seleção. Eles têm cinco ou seis na seleção brasileira e nós só temos um. Estudei bem o jogo deles. Lógico que pode pintar alguma surpresa, mas eles também não vão jogar debaixo d’água. E eu também posso colocar algumas surpresas”.

Nos confrontos diretos, realizados nos primeiros turnos do torneio, o Pinheiros levou a melhor nos dois jogos sobre o Sesi-SP, ao vencer pelos placares de 15 a 13 e 13 a 11. Porém, a equipe da Vila Leopoldina tem o vice-artilheiro da competição, Gustavo Grummy, com 49 gols. O atacante da touca nº 11 é uma das maiores esperanças de título do Sesi-SP. Para Grummy, o que importa é jogar bola e confiar no taco do time, sem perder a cabeça ou se desesperar

“Precisamos ter tranquilidade e saber das responsabilidades de cada um. Como foi no Paulista. Não importa o placar, se estiver bom ou ruim, o foco é o mesmo e não pode parar de jogar”, disse o atacante, que também considera o rival favorito para o jogo.

“O Pinheiros é favorito pelo histórico. São três títulos da liga, então a bomba está do lado de lá”. O Sesi-SP tem sua responsabilidade, mas na final a pressão fica na cabeça. É entrar na água e jogar o seu melhor”. Além de Grummy, Tony Azevedo e Marcelo Chagas estão confimados no Sesi-SP. Avallone não quis adiantar se Rudá Franco joga.

O jogo de sábado será logo após a decisão do terceiro lugar, entre Fluminense e Paulistano, às 18h. A entrada é gratuita.

Polo aquático: Sesi-SP brilha contra o Paulistano e garante vaga na final da Liga Nacional

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Atuando em casa, no parque aquático da Vila Lepoldina, o time masculino de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) brilhou neste domingo (07/12) ao vencer o Paulistano por 18 a 11 (Sesi-SP 5×2 Sesi-SP/3×3/6×3/4×3), na segunda partida da semifinal da VII Liga Nacional – no primeiro confronto, disputado no sábado (06/12), as duas equipes empataram em 10 a 10 (Paulistano 3×2 Sesi-SP/2×3/3×3/2×2)

Com o resultado, o Sesi-SP garantiu vaga na grande final no próximo sábado (13/12), às 19h, contra o Pinheiros.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Grummy marcou quatro gols na partida. Foto: Flávio Perez


Para um dos principais nomes do Sesi-SP, Gustavo Guimarães, o Grummy, os dois jogos com o Paulistano foram muito disputados, mas prevaleceu a vantagem de jogar a segunda partida em casa e o bom condicionamento físico do Sesi-SP.

“Eles têm uma qualidade indiscutível, mas uma das coisas que fez a diferença foi o fator casa. Aqui no Sesi-SP é mais difícil jogar com a gente, sabemos aproveitar essa vantagem. Outro fator importantíssimo é o condicionamento físico. Como foram dois jogos em menos de 24 horas, a preparação física faz diferença. Nosso time está bem fisicamente, temos bastante jogador e rodamos bastante. Pudemos trocar o time diversas vezes durante o jogo e não perdemos o ritmo. Foi tudo isso que fez a gente garantir a vaga para a final”, comentou o jogador, que marcou quatro gols no jogo.

“Quanto à preparação para o jogo contra o Pinheiros”, prosseguiu Grummy, “durante essa semana o foco estará em assistir vídeos e se preparar porque será outra batalha difícil, igual à final do Paulista. Vamos ver se a gente consegue aproveitar o fator casa e fazer a diferença de novo”, completou o vice-artilheiro da competição, com 49 gols.

Trabalho em equipe

Para o técnico do Sesi-SP, André Avallone, as duas partidas das semifinais foram bem difíceis, mas a equipe soube administrar bem o jogo, aproveitou tudo o que foi treinado durante a semana e manteve o bom condicionamento físico até o fim.

“Os quatro semifinalistas – Pinheiros, Fluminense, Paulistano e Sesi-SP – são times fortes, em que não dá para saber quem vai ganhar e quem vai perder. Com todos os nossos treinos, nós sabíamos que jogar ao meio dia, na nossa casa, seria fundamental para sair com a vitória.”

Além disso, Avallone ressaltou a grande importância da equipe técnica para os resultados e conquistas do time. “O trabalho em equipe, de toda a comissão técnica, do estatístico, da nutricionista e dos médicos na recuperação do Rudá foi excepcional para esse time chegar 100% até onde chegou”, comentou o treinador, que também falou sobre a vantagem de jogar a final em casa.

“O Pinheiros é um time muito experiente, um time com grandes jogadores. Nós já ganhamos deles esse ano e já perdemos também. Fizemos uma final dentro da nossa casa no Paulista e foi um jogo sensacional. Para o jogo da final, aqui, nós estaremos novamente na nossa casa e para ganhar do nosso time terá que arrancar sangue”, completou Avallone.

O jogo

O time do Paulistano saiu na frente no primeiro quarto, mas não demorou muito para Tony Azevedo empatar e Antônio Inserra e Pedro Borges ampliarem o marcador para 3 a 1.

Com ritmo intenso, as duas equipes brigavam pela bola. Com a vantagem de dois gols, o Sesi-SP administrava bem a partida até Anderson Canhoto cometer um pênalti em cima do atleta do Paulistano, Gustavo Coutinho, e os adversários encostarem no placar.

Com a expulsão de um atleta adversário, faltando pouco mais de 2 minutos para o fim da partida, Grummy aproveitou o desfalque e aumentou para 4 a 2.

Marcelo Chagas fechou o gol e não deixou que os chutes do Paulistano fossem concluídos.

Em mais uma expulsão do lado adversário, Tony Azevedo aproveitou e marcou mais um gol para o time e fechar o primeiro período em 5 a 2, mantendo três de vantagem.

Assim como no começo do jogo, as expulsões serviram para o Sesi-SP ampliar o placar no segundo quarto. Dando sequência às boas defesas, o período começou com o goleiro Chagas mantendo o gol totalmente protegido e Gustavo Grummy e Roberto Freitas ampliando o placar para 7 a 2. Com a vantagem de cinco gols do Sesi-SP, o técnico do Paulistano pediu tempo técnico para acalmar os ânimos e dar um gás no seu time. De pênalti, Gustavo Coutinho diminuiu a vantagem. E após expulsão do Arthur, o Paulistano marcou mais uma vez, deixando o placar em 7 a 4.

Restando apenas 51 segundos para o fim do quarto, Anderson Canhoto marcou o oitavo gol do Sesi-SP e logo em seguida foi a vez do Paulistano marcar. Mas não foi suficiente para ameaçar a vantagem do time da casa, que permanecia na frente com 8 a 5.

No terceiro quarto, as expulsões e as iam aumentando cada vez mais. No total, foram expulsos seis atletas do Paulistano e cinco do Sesi-SP durante o quarto.

Logo no começo, Tony Azevedo chutou a gol e marcou duas vezes, ambos após expulsões adversárias. Com o time da Vila abrindo cinco gols de vantagem, o técnico do Paulistano se viu na obrigação de parar o jogo e conversar com seus jogadores.

Na volta do tempo técnico o time adversário até marcou um gol, mas em menos de dois minutos Ricardo de Freitas aumentou mais uma vez a vantagem do Sesi-SP, mantendo os mesmos cinco pontos de vantagem. Com a forte disputa pela bola e muitas faltas, Tony Azevedo cometeu um pênalti, dando mais um gol para o Paulistano. Apertando na marcação e com o goleiro Chagas defendendo os chutes, Grummy e Gabriel Caldeira avançaram e ampliaram o placar para 13 a 7. Mesmo Gustavo Coutinho marcando o oitavo gol para o Paulistano, restando pouco tempo para o final do quarto, foi Tony Azevedo quem pontuou e abriu seis de vantagem (14 a 8).

No último quarto, o Sesi-SP entrou para manter e garantir a vaga na final. O Paulistano até tentou diminuir a diferença, mas Grummy, Pedro Borges, Roberto Freitas e Antônio Inserra marcaram mais gols e o resultado final de 18 a 11 mostrou o bom preparo físico dos atletas e a superioridade do Sesi-SP na partida em casa.

Os gols do Sesi-SP foram marcados por Tony Azevedo (5), Gustavo Guimarães Grummy (4), Roberto Freitas (2), Antônio Inserra (2), Pedro Borges (2), Anderson Soares (Canhoto), Ricardo de Freitas e Gabriel Caldeira. Pelo Paulistano, os gols foram marcados por: Gustavo Coutinho (4), Jess Smith (4), Heitor Carrulo (2) e Milan Popovic.

>> Tony Azevedo brilha, Sesi-SP supera experiência do Pinheiros e é bicampeão paulista

Polo Aquático do Sesi-SP encara Paulistano nas semifinais da Liga Nacional

Agência Indusnet Fiesp

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) encerrou a fase de classificação após a partida contra o Paulistano, na Vila Leopoldina, onde acabou derrotado pelo placar de 8 a 5 (CAP 3×2 Sesi / 4×1 / 0x0 / 1×2), e ficou na terceira colocação na classificação geral da VII Liga Nacional.

Mesmo perdendo para o Pinheiros na última sexta-feira (28/11) por 13 a 11 (ECP 4×3 Sesi / 1×2 / 4×3 / 4×3) e para o Paulistano na manhã de domingo (30/11), o time da Vila já estava com a sua vaga garantida nas semifinais pelo confronto direto por ter vencido o Fluminense nos dois primeiros turnos da competição.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Sesi-SP precisa ganhar uma partida e pelo menos empatar a outra no confronto com Paulistano. Foto: Lucas Dantas/Sesi-SP Divulgação


Agora, a equipe enfrenta Paulistano nos dias 6 e 7 de dezembro. O primeiro jogo está marcado para a piscina do Paulistano, às 19h. No domingo, a partida será na Vila Leopoldina, às 12h. Com melhor campanha, o Paulistano leva a vantagem de jogar por dois resultados iguais para se classificar. O Sesi-SP precisa ganhar uma e pelo menos empatar a outra. Em caso de uma vitória para cada lado, a vaga será decidida pelo saldo de gols nos dois jogos. A final será dia 13/12, na Vila Leopoldina.

Para Avallone, agora começa tudo do zero, é outro campeonato e todos os times classificados possuem chances de se tornarem campeões. O técnico ressalta que a fase de semifinal exigirá bastante dos jogadores.  

“Agora é outro campeonato, a semifinal é mata-mata. É um jogo no sábado e o outro no domingo, prevalecendo o condicionamento físico dos atletas, a calma e o sangue frio. Mudamos um pouco os objetivos depois da vitória sobre o Fluminense, em que garantimos a nossa classificação. No jogo contra o Pinheiros provamos algumas coisas, contra o Paulistano provamos outras, mas para as semifinais não vamos mudar nada não”, completou.

O jogo

Com as duas partidas deste fim de semana valendo apenas para conhecer a posição das equipes e definir as semifinais, o técnico André Avallone, optou por fazer um trabalho de força com os atletas Tony Azevedo, Marcelo Chagas e Antônio Herman durante os treinos e poupá-los da última partida da segunda fase do campeonato.

Assim, o  jogo contra começou equilibrado, com a diferença de apenas um gol do adversário ao final do primeiro quarto. No segundo quarto, o time da Vila teve uma queda no rendimento, cometendo erros de defesa que os jogadores do Paulistano aproveitaram para ampliar o placar, marcandoquatro vezes. A etapa seguinte foi marcada pelo equilíbrio das duas equipes e com boa atuação dos goleiros. Porém, sem gols, o Sesi-SP permaneceu em desvantagem no placar.

No último quarto, o time de Avallone diminuiu com gols de Grummy e Pedro, mas não foi suficiente para bater o Paulistano. Os gols do Sesi foram de Gustavo “Grummy” Guimarães (3), Pedro Borges e Anderson “Canhoto”. Na vitória do Paulistano os gols foram de Gustavo Coutinho (3), Milan Popovic (2), Heitor Carrulo, Leandro “Flipper” Machado e Jesse Smith.

Para o capitão do time Rudá Franco, que voltava ao time após se recuperar de lesão e sem jogar desde junho, o Paulistano tem uma equipe forte mas o Sesi-SP entrará com força total para a primeira partida da semifinal.

“Vamos fazer um primeiro jogo muito bom, para no segundo jogo conseguir trazer para casa a classificação pra final. Todo jogo decisivo contra o Paulistano é complicado porque eles crescem muito e estão com um time muito forte com dois estrangeiros. Na teoria eles são favoritos pela segunda colocação, mas em jogo decisivo não tem favorito e dá para nossa equipe também fazer grandes jogos e conseguir a classificação”, afirmou Rudá, que jogou alguns minutos para ganhar confiança e motivação.

Além do Sesi-SP e Paulistano, Pinheiros e Fluminense também se classificaram para as semifinais e jogam no sábado, às 18h, no Fluminense, e no domingo, na Escola Naval do Rio de Janeiro, às 11h.

Sesi-SP vence o Fluminense e garante vaga para as semifinais da Liga Nacional

Amanda Santos, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540142911

Gustavo Guimarães, o Grummy: um dos destaques da partida. Divulgação Sesi-SP

O time de polo aquático do Serviço Social da Indústria de São Paulo (Sesi-SP) venceu no sábado (22/11), o Fluminense, na Escola Naval do Rio de Janeiro. Com placar 7 a 5 (1×3/3×2/3×0/0x0), o clube paulista levou a melhor na partida e se classificou para as semifinais da VII Liga Nacional de Polo Aquático Masculino.

Algoz na final da última edição da Liga Nacional, o Fluminense desta vez viu o Sesi-SP levar a melhor em partida de muitas bolas na trave e grandes defesas dos goleiros.

Para o goleiro do Sesi-SP Marcelo Chagas, ex-jogador do Fluminense, conhecer boa parte dos ex-companheiros foi importante, mas não o fator responsável pela vitória.

“É bom conhecer alguns jogadores do adversário mas isto não foi determinante para nossa vitória. Entramos com um esquema bem definido e apesar de sermos uma equipe jovem, temos disciplina tática. Quando conseguimos implantar o que o André [Avallone] nos pede, o resultado aparece. Hoje, defendemos muito bem.”

Gustavo Guimarães, o Grummy, foi o artilheiro do jogo com três gols para o Sesi-SP. Pedro Borges (dois), Antônio Inserra e Marcos Junior completaram o marcador. Pelo Fluminense, quarto colocado, Yuri Santos (dois), Kiko Perrone, Adrian Delgado e André “Quito” Raposo marcaram.

Segundo colocado na tabela de classificação, o Sesi-SP (23 pontos) joga nesta sexta-feira (28/11) contra o líder Pinheiros (28 pontos), às 20h, no Clube Paineiras.

No domingo (30/11), às 11h, a equipe enfrenta o Paulistano, na Vila Leopoldina. Os jogos servem para definir a posição da equipe no quadro geral de classificação.