Paulo Skaf parabeniza trabalho da Anip

Elcio Cabral, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539787568

Da esq. p/ dir.: Eugênio Carlos Deliberato, pres. da Anip; e Paulo Skaf, pres. da Fiesp. Foto: Junior Ruiz

O presidente da Fiesp, Paulo Skaf, participou nesta quinta-feira (9) do almoço em comemoração aos 50 anos da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip). E fez questão de parabenizar o trabalho da associação.

“No século XXI, a indústria tem que se preocupar não só em oferecer o melhor ao consumidor, mas também tem que pensar no pós-consumo. E a Anip é um exemplo nessa área” declarou, referindo-se ao programa de reciclagem de pneus inservíveis da entidade, conhecido como Reciclanip. Em seguida, agradeceu o “apoio inconteste” da associação à Fiesp.

O presidente da Anip, Eugênio Carlos Deliberato, também ressaltou a afinidade entre as duas entidades em seu discurso: “A Fiesp foi importantíssima ao auxiliar na estabilização da legislação e de normatização. E sempre respaldou as necessidades do setor de pneumáticos”.

Também esteve no almoço o secretário da Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, João Sampaio Filho.

50 anos

Fundada em 1960, a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos representa a indústria de pneus e câmaras de ar instalada no Brasil, que compreende nove empresas e 15 fábricas. Ao todo, responde por mais de 21 mil empregos diretos e 100 mil indiretos. O setor é apoiado por uma rede com mais de 4.500 pontos de venda no Brasil.

Já a Reciclanip nasceu em 2007, para consolidar o Programa Nacional de Coleta e Destinação de Pneus Inservíveis, criado em 1999 pela Anip. Juntos, os fabricantes destinaram, de forma ambientalmente correta, mais de 200 milhões de pneus de automóveis.

O programa é desenvolvido por meio de parcerias com as prefeituras, que cedem os terrenos dentro de normas específicas de segurança e higiene para receber os pneus inservíveis vindos de origens diversas. São mais de 400 pontos de coleta em todo o Brasil.

Duzentos milhões de pneus inservíveis têm destinação ambientalmente correta

Agência Indusnet Fiesp,

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) prestou homenagem, na segunda-feira (23), à Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (Anip) e seu presidente, Eugenio Deliberato, por intermédio da Reciclanip.

O evento comemorou o recorde de 200 milhões de pneus inservíveis – que somam um milhão de toneladas – que tiveram destinação ambientalmente adequada. O volume é suficiente para equipar duas vezes a frota de automóveis do Brasil, estimada em 25 milhões de veículos ou lotar o vão livre do estádio do Maracanã.

As aplicações mais comuns para os pneus inservíveis são como combustível alternativo para a indústria de cimento (80%), fabricação de pó de borracha, artefatos, asfalto (15%) e como matéria-prima para fabricar solado de sapato. Seu reaproveitamento movimenta uma cadeia econômica que gera empregos, impostos e alimenta outras indústrias.

Na formação dessa cadeia produtiva, “o setor investiu US$ 71 milhões até 2008 e estima aplicar outros US$ 17,8 milhões em 2009, consolidando o primeiro programa de pós-consumo em grande escala no País”, afirmou Deliberato, retratando a pró-atividade da indústria brasileira.