‘Não aceitarei burocracia’, diz ministro sobre implementação do plano Inova Empresa

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Marco Antonio Raupp: 'Queremos dar agilidade'. Foto: Fiesp

Depois de apresentar a empresários a proposta de criação da Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), em encontro nesta sexta-feira (19/04) na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, afirmou em entrevista coletiva que não vai aceitar burocracia e que os benefícios do plano Inova Empresa, lançado pelo governo em março, devem ser sentidos pelo empresariado em 2014.

A criação da Embrapii faz parte do plano Inova Empresa, que prevê investimentos de R$32,9 bilhões para tornar as empresas brasileiras mais competitivas no mercado global. Os recursos devem ser aplicados entre 2013 e 2014 e beneficiar empresas de todos os portes dos setores industrial, agrícola e de serviços.

“Nosso papel é criar essas condições. Na parte que se refere a políticas, nós vamos estimular fortemente”, afirmou Raupp. “O governo estimula os empresários, mas as ações são deles. A inovação não ocorre só em universidades, muitos menos no governo – é nas empresas”, completou.

Ele participou da reunião do Conselho Superior de Inovação e Competitividade (Conic) da Fiesp e falou em rapidez na implementação do Inova Empresa e desburocratização.

“Queremos ter agilidade para colocar as condições a disposição”, disse Raupp. “Eu não sou burocrático e não aceitarei burocracia”.