Iniciativas Sustentáveis: Café Pilão – Apoio a reciclagem

Imagem relacionada a matéria - Id: 1542094757

Por Karen Pegorari Silveira

O total de resíduos sólidos coletados e triados na cidade de Itatiba, interior de São Paulo, em 2014, evidenciou a quantidade de embalagens plásticas que não eram destinadas ao aterro sanitário. O sistema de coleta seletiva “porta a porta” adotado na cidade representa apenas 3% do lixo gerado pela população e isso ocorria pela falta de campanhas de educação e conscientização para o descarte e destinação corretos.

Este desafio foi um dos motivos que levou uma das maiores indústrias de café a firmar convênio de cooperação técnica para colocar em prática o plano experimental de recuperação e reciclagem de embalagens plásticas pós consumo.

Para isso, a Café Pilão se conveniou a ONG GAIA Social, a fim de executar um mapeamento e articulação de parcerias com empresas recicladoras de plástico e, melhorar as técnicas de triagem e prensagem da Cooperativa Reviver. Além disso, foram realizadas campanhas de educação ambiental com objetivo de aumentar o descarte correto das embalagens plásticas pós consumo e reduzir os volumes de rejeito para o aterro sanitário.

Para apoiar a Cooperativa Reviver, a indústria realizou a compra dos equipamentos necessários para a viabilização do processo de seleção de resíduos. Além da aquisição destes equipamentos produtivos, a Pilão também ofereceu apoio técnico aos mais de 30 cooperados, bem como a instalação, o treinamento da equipe e o acompanhamento constante do trabalho visando a elevação do nível de produtividade. Dessa forma, o crescimento da produção tem a possibilidade de saltar de 130 toneladas/mês para 220 toneladas ao mês.

Este projeto também ajudou a indústria no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei n.º 12.305, de 01 de agosto de 2010) e colocou em prática a proposta do Acordo Setorial para a implementação do Sistema de Logística Reversa para Embalagens de produtos pós consumo apresentado ao Ministério do Meio Ambiente por um grupo de coalização de empresas.

A diretora de RH da Café Pilão, Marilene Justi, diz que a empresa decidiu apoiar o projeto da Cooperativa Reviver por acreditar que a proposta inicial incluía os elementos essenciais para alcançar um resultado sustentável – condições adequadas de trabalho para os cooperados, destinação de resíduos de forma ambientalmente correta e condições para atingirem a autossuficiência econômica do negócio. Além disso, nos identificamos com a proposta da cooperativa, pois nossos comportamentos como companhia também são guiados pelos valores de Empreendedorismo e Disciplina. E sabemos que é possível gerir um negócio saudável economicamente e, ao mesmo tempo, trazendo benefícios para a sociedade e sem prejudicar o meio ambiente”, completa ela.

Em janeiro de 2015 começarmos o projeto e a etapa piloto terá duração de 10 meses, com a perspectiva de se estender por 24 meses. O valor investido foi de R$ 280 mil entre aquisição de equipamentos, apoio técnico à ONG Gaia Social, treinamentos e acompanhamento inicial.

Para o líder de Produção da Cooperativa Reviver, Francisco de Jesus Machado, os treinamentos e orientações oferecidos pela Café Pilão ajudaram nos controles de produção que estão sendo feitos na esteira e na mesa de triagem e são muito importantes para a cooperativa. “Ajudou a ter mais segurança para tomar as decisões e também facilitou a explicação para todos os cooperados”, comenta Machado.

Sobre a Café Pilão

Desde 1978, a Café Pilão está no mercado nacional de café torrado e moído. Atualmente ela faz parte da JACOBS DOUWE EGEBRTS (JDE) , empresa líder mundial totalmente dedicada ao mercado de café com sede na Holanda. A companhia está presente com suas marcas em mais de 80 países e emprega 12.000 pessoas em todo o mundo. Entre as principais marcas incluem Jacobs, Tassimo, Moccona, Senseo, L’OR, Douwe Egberts, Kenco, Pilão e Gevalia.