Festemp: aplicativo para facilitar pesquisa de mercado é grande vencedor da ‘Maratona Hackaton’

Talita Camargo, Agência Indusnet Fiesp

Depois de 17 horas ininterruptas de competição, iniciada às 17h da quarta-feira (25/09), a “Maratona Hackaton” divulgou na manhã desta quinta-feira (26/09) seu resultado do evento, parte da agenda do Festival de Empreendedorismo (Festemp) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai-SP).

O vencedor foi o aplicativo “Ponto Certo”, projeto que tem a finalidade de auxiliar pesquisas de mercado, buscando os preços mais acessíveis, com o objetivo de facilitar a tomada de decisão do empreendedor. Três grupos participaram da iniciativa.

Equipe vencedora do Hackaton. Foto: Everton Amaro/Fiesp

 

A equipe desenvolvedora explicou o funcionamento da ferramenta gratuita e ficou bastante satisfeita com o resultado. “Foi uma experiência muito puxada, mas bem importante. Vamos levar frutos daqui, pois todos temos ideias de start-ups e vamos conversar para levar nossos projetos adiante”, afirmou a porta-voz do grupo, Glenda Alcântara, de 28 anos.

Para ela, que não tem conhecimento em programação, a Maratona Hackaton foi uma oportunidade de agregar conteúdo. “A gente se complementou durante todo esse período e foi uma experiência inesquecível”, ressaltou ao destacar que sua grande motivação para participar do evento foi o networking. “Recomendo que as pessoas participem de eventos como esse porque aqui os profissionais se complementam. Vale muito a pena”, concluiu.

Sylvio Gomide: manter relacionamento com participantes. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Na avaliação do diretor-titular do Comitê de Jovens Empreendedores (CJE) da Fiesp, Sylvio Gomide, a adoção desse formato representa uma mudança para a Fiesp. “Queremos manter esse relacionamento de parceria com vocês, que assim como a gente, acreditam na bandeira do empreendedorismo”, afirmou.

De acordo com o diretor do CJE, Cristiano Miano, os participantes são heróis. “Fiquei muito orgulhoso da garra de cada um dos participantes. Eles foram mais longe do que imaginei”, elogiou.

O método de avaliação foi baseado em três critérios: o quanto o aplicativo ajuda o empreendedor na sua jornada, se  a ideia pode dar retorno e tem potencial para ter sucesso; e a capacidade de implementação técnica, ou seja, se a equipe é capaz de produzir o aplicativo.

Segundo Miano, com base em alguns dados pré-fornecidos, as equipes refinaram as ideias, a fim de auxiliar o empreendedor. “Essa é uma oportunidade de avaliar quem foi mais longe e quem foi mais criativo.”

Passe livre para a educação

Clayton de Oliveira. Foto: Everton Amaro/Fiesp

Além da equipe vencedora, a Maratona Hackaton premiou um participante com um passe livre vitalício para os cursos oferecidos pela Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap): oito graduações e 18 MBAs.  O vencedor foi, 21 anos, aluno de engenharia aeroespacial da Universidade Federal do ABC.

“Ganhar esse prêmio é muito bom, principalmente porque tecnologia é o que eu quero fazer minha vida inteira. E participar do Hackaton foi uma experiência muito válida por causa do networking. Eu cresci muito”, afirmou o premiado.