Retrospectiva 2012 – Ações para incentivar a pequena e média indústria

Agência Indusnet Fiesp

Com o objetivo de fomentar o desenvolvimento do setor industrial, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), por meio do seu Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi), promoveu uma série de iniciativas ao longo de 2012.

Destaque para a realização do primeiro Programa Caixa Melhor Crédito, em junho, e do VII Congresso da Micro e Pequena Indústria, em outubro.

Em junho, a Fiesp e Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), em parceria com a Caixa, promoveram o Programa Caixa Melhor Crédito, destinado a empresários e dirigentes da indústria paulista.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

Programa Caixa Melhor Crédito. Foto: Helcio Nagamine

“A economia precisa ser irrigada com um crédito que realmente ajude e alavanque o emprego, o desenvolvimento do país e dos setores produtivos”, destacou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, na ocasião.

O evento contou com a participação de Dario Castro de Araújo, superintendente Nacional de Micro e Pequena Empresa, que apresentou as linhas de crédito do banco.

O VII Congresso da Micro e Pequena Indústria, em outubro, teve como destaques a assinatura um acordo entre Fiesp e a Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP).

O termo de cooperação foi assinado pelo 2º vice-presidente da Fiesp, João Guilherme Sabino Ometto, representando o presidente da entidade, Paulo Skaf, pelo diretor-titular do Dempi, Milton Bogus e pelo presidente da Desenvolve SP, Milton Luiz de Melo Santos.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

Milton Bogus, diretor do Dempi/Fiesp, assina termo de cooperação. Foto: Everton Amaro



O evento foi marcado ainda pela divulgação do estudo inédito Indicadores da Micro e Pequena Indústria, desenvolvido em conjunto por Fiesp e Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP).

A pesquisa, que apontou um crescimento de 2,6% no faturamento real das micro e pequenas no 1º semestre de 2012, informa Sebrae-SP traz um panorama da evolução do faturamento destas empresas, postos de trabalhos gerados, estimativa de receita gerada, e uma radiografia do setor apontando os segmentos da indústria que concentram a maior quantidade de micro e pequenas empresas.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

Sala de crédito, no VII Congresso da Micro e Pequena Indústria. Foto: Helcio Nagamine


O evento teve painéis sobre inovação, gestão de recursos humanos, mídias digitais e um talk show com representantes de empresas bem-sucedidas, além de espaços para os empresários dialogarem com universidades e instituições financeiras.



Feiras

A Fiesp participou ainda com estandes de diversos eventos. Entre eles, a Feira Internacional de Panificação, Confeitaria e do Varejo Independente de Alimentos, e a Feira Internacional de Produtos e Serviços para a Alimentação Fora do Lar – as duas realizadas no Expo Center Norte.

Além de palestras, destaque para a Sala de Crédito, ação em que são apresentadas as melhores linhas e formas de financiamento a longo prazo, melhorando também o acesso dos empresários das micro, pequenas e médias empresas junto aos principais agentes financeiros, facilitando a comunicação entre os dois lados.

Entrevista

Em novembro, o diretor Milton Bogus, titular do Dempi/Fiesp, concedeu entrevista ao Canal do Empresário, site da Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP).  Bogus falou sobre os serviços prestados pela Fiesp às pequenas e médias indústrias em todo o estado. Entre eles, a Sala de Crédito e a série de cursos, palestras e rodadas de negócios no Brasil e no exterior.

Energia a Preço Justo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

Energia a preço justo. Foto: Divulgação

A principal conquista da Fiesp para as pequenas e médias indústrias, no entanto, foi a decisão do Congresso Nacional, que aprovou o projeto de lei que reduz o preço da conta de luz para todos os brasileiros. O desfecho é resultado direto da campanha Energia a Preço Justo, mobilização da Fiesp e do Ciesp inserida no esforço para aumentar a competitividade do país.

Micro e pequena indústria de SP registra baixa de 25.500 empregos em junho, aponta Sebrae-SP


Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

A micro e pequena indústria de transformação de São Paulo registrou uma baixa de 25,5 mil empregados em junho de 2012 na comparação com o quadro de funcionários no mesmo mês do ano passado, revelou a pesquisa Indicadores da Micro e Pequena Indústria Paulista, divulgada pelo Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP) nesta quarta-feira (10/10).

Os dados, divulgados durante o VII Congresso da Micro e Pequena Indústria, uma realização conjunta da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp e Ciesp), apontam uma queda de 2,3% entre junho deste ano e junho de 2011 no que se refere ao pessoal ocupado nas pequenas e micro indústrias de transformação. Durante o primeiro semestre de 2012 a média mensal fechou em 2,2 pontos percentuais negativos.

“Quando um empresário observa uma redução do seu faturamento, normalmente o emprego é o primeiro que sofre e o ultimo [item] a se recuperar”, avalia Bruno Caetano, superintendente do Sebrae-SP.

Em junho de 2012, as micro e pequenas indústrias paulistas registraram um faturamento de R$5,9 bilhões, o equivalente a um crescimento de 2,8% na comparação com junho de 2011. Apesar da alta, empresários ainda estão cautelosos quanto a novas contratações, segundo a pesquisa.

Fiesp é da pequena e média empresa, afirma Ometto na abertura do VII Congresso da MPI

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

João Guilherme SabinoOmetto, 2º vice-presidente da Fiesp.

Ao contrário do senso comum, a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) pertence mais às micro e pequenas empresas do que a grandes corporações, afirmou o 2º vice-presidente da entidade, João Guilherme Sabino Ometto, ao participar nesta quarta-feira (10/10), em São Paulo, da abertura do VII Congresso da Micro e Pequena Indústria, evento que tem realização conjunta da Fiesp e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp).

“O maior número de empresários da Fiesp é de pequena e média empresa. Além do departamento que cuida especificamente dessa área, os outros departamentos estão alinhados para defender essa pequena e média indústria”, disse Ometto, que representou o presidente da entidade, Paulo Skaf, que cumpre agenda no exterior.
Ometto disse ainda que é preciso sabedoria em tempos de globalização. “Não podemos só vender a nossa terra, os nossos commodities. Temos que ter a inteligência de ter as nossas empresas”.O 2º vice-presidente da Fiesp assinou um termo de cooperação para estimular o desenvolvimento das pequenas e médias empresas por meio de linhas de crédito pela Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP).

O presidente da Desenvolve SP, Milton Luiz de Melo Santos, também assinou o documento. “Iniciativas como a da Fiesp em realizar eventos dessa natureza é que permite aproximar entidades do governo com o empresariado brasileiro.”

Gargalo da inovação

Imagem relacionada a matéria - Id: 1545237376

Rafael_Cervone, vice-presidente do Ciesp

Rafael Cervone Netto, vice-presidente do Ciesp , acredita que a principal dificuldade para o pequeno e médio empresário é o difícil acesso a inovação tecnológica em meio a uma complexidade tributária que exige muito mais tempo das empresas.

“Um dos gargalos que aflige o pequeno e médio empresário é o da inovação. As empresas usam muito mais tempo tratando as questões tributárias do que inovando”, afirmou Cervone Netto. Segundo levantamento da Latin Business Chronicle’s, empresas brasileiras gastam 2.600 horas por ano somente com trâmites tributários.

Milton Bogus, diretor-titular do Departamento de Micro, Pequena e Média Empresa (Dempi) da Fiesp, afirmou que o objetivo do VII Congresso é contribuir para que as empresas saiam da “sobrevivência para a excelência.”

“Que este congresso seja mais uma ferramenta para elevar as micro, pequena e médias empresas a um patamar de excelência.”

O deputado estadual Itamar Borges, coordenador da Frente Parlamentar do Empreendedorismo da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, também participou da cerimônia.

O congresso

O VII Congresso da Micro e Pequena Indústria acontece ao longo desta terça (10/10) no hotel Renaissance, em São Paulo.

O congresso anual – realizado sempre em outubro, mês da micro e pequena indústria – é dirigido a empresários de diversos segmentos, com o objetivo de apresentar estratégias e perspectivas para o setor, além de proporcionar um espaço para networking e troca de experiências entre profissionais.

A programação desta sétima edição é composta por quatro painéis com debates e palestras sobre temas como gestão de pessoas, inovação, crédito, empreendedorismo, marketing e vendas digitais.