‘Baixar preços não gera vendas, mas sim encantar o consumidor’, diz professor em palestra no 13º Congresso da Micro, Pequena e Média Indústria da Fiesp

Isabela Barros, Agência Indusnet Fiesp

Foi aberto, na manhã deste domingo (27/05), na sede da Fiesp, na Avenida Paulista, o “13º Congresso da Micro, Pequena e Média Indústria (MPI) – Conecta Indústria: Faça seu negócio estar presente no futuro”. O evento envolve palestras, debates e workshops variados, entre outras atividades, seguindo até amanhã (28/05). Para começar os trabalhos, o professor da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) Alexandre Marchese destacou a transformação digital pela qual passam as empresas hoje, principalmente no que se refere ao marketing.

Segundo Marchese, “o mercado mudou”.  “Nós mudamos, eu mesmo tenho três celulares”. “A revolução digital transformou as vendas em todos os canais: do físico ao mobile”, disse. “O físico beneficia o digital e vice-versa”.

O professor citou pesquisa que diz que os canais que mais beneficiam as vendas são as redes sociais. “São os primeiros canais a trabalhar, depois é preciso estar presente na busca orgânica do Google, fazer e-mail marketing”, disse. “Tenho um cliente que tem 35% de suas vendas vindas do e-mail marketing”.   

Para Marchese, “no passado era mais fácil”. “Hoje, 35% das pessoas usam Android de manhã para acessar aplicativos, 59% usam aplicativos no trânsito, até esperando ônibus e trem”, disse. E mais: 51% acessam aplicativos antes de almoçar e 21% acessam o tablet antes de dormir. “O segredo do sucesso é entender o que usuário faz ao longo do dia, tem que perguntar ao consumidor”.

Assim, envolver o consumidor em todos os canais e construir desejo de compras são passos importantes para o sucesso. “O ótimo é inimigo do bom no digital”, disse. “É preciso ver as hashtags do Google, saber o que estão falando de você”, explicou. “Ver as possibilidades oferecidas pelo Facebook, as informações a respeito do seu público”.

Para Marchese, é importante entender que “encantamento gera recorrência”. “Baixar preços não gera vendas, mas sim encantar o consumidor”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484

Marchese: importância de conhecer o consumidor e assim ter ferramentas para encantar. Foto: Hélcio Nagamine/Fiesp


Seminário EMPRETEC – Fortaleça suas Habilidades como Empreendedor

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484

O “Seminário EMPRETEC – Fortaleça suas Habilidades como Empreendedor” realizou-se dia 27/04/2016 na Fiesp, abordando o principal tema de Emprendedorismo (definição, importância, dificuldades, comportamento do empreendedor) e explanando o Programa Empretec, que foi desenvolvido pela Organização das Nações Unidas(ONU) e ministrada exclusivamente pelo SEBRAE.

Palestrantes:
Ariadne Mecate, Consultora de Marketing e Vendas do Sebrae-SP
Juliana Rita Segallio, Gestora do Programa Empretec do Sebrae-SP



O evento foi promovido pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria da FIESP  e o Escritório Regional Capital Centro do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo – SEBRAE-SP .

  Para visualizar ou baixar a apresentação realizada no dia, acesse o menu ao lado.

Boletim Mensal do Emprego das MPMI

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484O Boletim Mensal do Emprego das Micro, Pequenas e Médias Indústrias(MPMI) é responsável por avaliar a evolução da mão de obra das MPMI do Estado de São Paulo.

Os dados são apresentados por porte e exclusivamente para os setores de construção e indústria de transformação.

“Para o ano de 2017, acreditamos que o mercado de trabalho continue eliminando postos de trabalho no primeiro semestre, principalmente nos primeiros meses quando tipicamente é registrado uma aceleração das demissões nos postos de trabalhos temporários. Contudo no segundo momento esperamos que haja uma melhora no mercado de trabalho no médio e longo prazo.”

 Milton A. Bogus, Diretor titular do DEMPI 


Para visualizar ou baixar o boletim mais recente em seu computador, acesse o menu ao lado.

Periodicidade: Mensal


Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média indústria

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484

O Índice de Confiança do Empresário da Pequena e Média indústria é um indicador mensal antecedente utilizado para identificar mudanças na tendência da produção industrial e por conseguinte o Produto Interno Bruto (PIB).

O ICEI é composto por avaliações dos empresários industriais sobre as condições gerais da economia brasileira, do Estado de São Paulo e de sua empresa, avaliando o cenário atual e suas expectativas para os próximos seis meses.

A pesquisa é feita em colaboração com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), mas a FIESP/CIESP é a responsável pela divulgação dos resultados para o Estado de São Paulo.

Para visualizar ou baixar o índice mais recente em seu computador, acesse o menu ao lado.

Periodicidade: Mensal


Seminário Finanças e Financiamento – Viabilizando o investimento na PME_17.11.14

Confira as apresentações

SEMINÁRIO FINANÇAS E FINANCIAMENTO:
Viabilizando o Investimento na Pequena e Média Empresa

realizado no dia 17/11/2014 na sede da Fiesp.


Programa realizado:

Abertura do Seminário
Carlos Bittencourt, Diretor do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria

Contextualização: “A Relação do Crédito com as Pequenas e Médias Empresas”

  • Flavio Vital, Assessor de Projetos do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria
  • Profa. Dariane Castanheira, Fundação Instituto de Administração – FIA

Palestra: Soluções do BNDES para Pequenas e Médias

  • Ricardo Garcia, Gerente do BNDES
  • Rafael Petrocelli, Economista do BNDES

A Estratégia dos Bancos para Atender às PMEs
Moderador: Claudio Luis Miquelin, Diretor do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria

Palestrantes:

  • Paula Figueiredo Pulcinelli, Superintendente de Repasses do Banco Santander
  • Carlos Eduardo Ferron Rossi, Superintendente de Produtos do Banco Santander
  • Eduardo Tadeu Saggiorato, Superintendente de Negócios da Desenvolve SP
  • José Ramos Rocha Neto, Diretor Departamental de Empréstimos e Financiamentos do Bradesco

Finanças: Organizando as Informações Empresariais
Moderador: Paulo Carvalho, Diretor do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria

  • Flavio Vital, Assessor de Projetos do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria
  • Profa. Dariane Castanheira, Fundação Instituto de Administração – FIA

Acesse ao lado a apresentação de seu interesse e faça o download.

Fiesp promove eventos para pequenos e médios empresários em outubro

Agência Indusnet Fiesp

Durante o mês de outubro, o Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) promove três eventos para capacitar e esclarecer dúvidas dos empresários.

Confira abaixo a agenda do Dempi para outubro e participe:

Conceitos Básicos e Práticos sobre PCP nas Pequenas e Médias Indústrias

Objetivo
Apresentar conceitos básicos de Programação e Controle da Produção e um conjunto de recursos disponíveis para a melhoria do PCP nas pequenas e médias indústrias.

Palestrante
Gilberto Freire, engenheiro de produção formado pela USP, professor do Instituto Mauá de Tecnologia, atuação em vários cargos de operação de indústria de autopeças e em consultorias nas áreas de Qualidade e PCP.

Data: 22 de outubro de 2014
Horário:20h às 22h
Local: Centro Universitário do Instituto Mauá de Tecnologia – Campus de São Paulo
Rua Pedro de Toledo, 1.071 – Vila Clementino – São Paulo/SP

Inscrições

Gestão de Projetos a Serviço da Qualidade

Objetivo
Apresentar, de forma prática e aplicada, conceitos, métodos e ferramentas simples de como atingir e manter padrões de qualidade adequados ao seu negócio.

Palestrante
Mairlos Parra Navarro, professor na Universidade São Judas Tadeu, empresário nas áreas de educação e tecnologia.

Data: 23 de outubro de 2014
Horário: 19h às 22h
Local: Universidade São Judas Tadeu – Unidade Butantã
Av. Vital Brasil, 1.000 – Butantã – São Paulo/SP

Inscrições

Liderança Atual e seu Impacto nas Pessoas

Objetivo
Compreender a evolução das teorias de liderança, identificando como deve ser a atuação do líder nos dias de hoje para promover o desenvolvimento e a retenção das pessoas.

Palestrante
Sandra Villela Sequeira, doutora e mestre em Administração de Empresas pela FGV; consultora interna nas áreas de Recursos Humanos, Desenvolvimento de Pessoas e em Projetos de Educação Corporativa; docente em cursos de graduação em Administração.

Data: 30 de outubro de 2014
Horário: 19h às 20h30
Local: Unisa – Campus II (auditório)
Rua Isabel Schimdt, 349 – Santo Amaro

Inscrições


Info MPMIs – O boletim das Micro, Pequenas e Médias Indústrias

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484


O Info MPMIs  é um boletim mensal, produzido pelo Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria da Fiesp.

Ele traz informações sobre as melhores formas de financiamento e investimentos, as novidades legislativas, além das atuações do poder executivo e judiciário que impactem no dia a dia das micro, pequenas e médias empresas.

Você poderá  ter acesso aos artigos de renomados professores das principais universidades do País com foco na gestão de empresas e saber dos  eventos realizados pela Fiesp e Sindicatos de indústrias.

Acesse os últimos boletins, no menu ao lado.




Caixa apresenta linhas de crédito para indústrias paulistas

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Dario Castro de Araújo, superintendente Nacional de Micro e Pequena Empresa, afirmou que o Programa Caixa Melhor Crédito é uma oportunidade rica de interação entre os empresários e gerentes. Ele explicou que o carro chefe do programa foi o de capital de giro, o Giro Caixa Fácil, no qual a taxa de 2,72% caiu para 0,94%.

Roberto Derziê de Sant’Anna, diretor de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal. Foto: Helcio Nagamine

Roberto Derziê de Sant’Anna, diretor de Pessoa Jurídica da Caixa Econômica Federal

Após a abertura do Programa Caixa Melhor Crédito, nesta terça-feira (05/06), na sede da Fiesp e Ciesp, Roberto Derziê de Sant’Anna, diretor de Pessoa Jurídica da Caixa, agradeceu às entidades e aos empresários que prestigiaram o evento e apresentou um balanço do primeiro trimestre de 2012.

Segundo ele, a Caixa atingiu R$ 270 bilhões em créditos, o que confere ao banco pública a terceira posição no ranking no volume destas operações. “Um objetivo estratégico que foi atingido em pouco espaço de tempo”, avaliou.

No crédito para pessoa jurídica, foco do evento, ele mostrou que a instituição financeira obteve crescimento de 40% na contratação de operações de crédito, enquanto o restante do mercado alcançou 15%. “Este crescimento se deu de forma consistente e equilibrada, com forte planejamento”, anotou.

Soluções em atendimento

Além da extensa rede de agências próprias e com um diferencial de mercado disponíveis, o diretor adiantou que as operações de crédito da Caixa Econômica poderão ser feitas por meio eletrônico. “É um bloco vasto de linhas de crédito com taxas imbatíveis em termos de mercado, mas queremos que vocês sejam nossos clientes com relacionamento amplo”, afirmou Sant’Anna.

Ele revelou ainda a intenção da Caixa de construir com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) uma estrutura de juros diferenciada para a indústria –– foco do Programa BNDES de Apoio ao Fortalecimento da Capacidade de Geração de Emprego e Renda (BNDES Progeren).

“Nossa taxa é extremamente competitiva, vai de 0,87% para no máximo 1,17%, ou seja, uma variável que, com a redução do spread no BNDES, certamente proporcionará taxas muito mais competitivas do que o capital de giro, que é mais direcionado para o comércio mas que também abrange indústrias”, comparou o diretor.

Conveniência

Dario Castro de Araújo, superintendente Nacional de Micro e Pequena Empresa da Caixa Econômica Federal. Foto: Helcio Nagamine

Dario Castro de Araújo, superintendente Nacional de Micro e Pequena Empresa da Caixa Econômica Federal

“Houve ainda um importante corte no cheque especial, derrubando as taxas praticamente pela metade, de 7,95% para 4,27%”, afirmou Araújo. Ele apontou também que recentemente, acompanhando o movimento do Copom, a Caixa Econômica fez uma importante redução nas taxas de financiamento de veículos novos e usados para micro, pequenas e médias empresas.

Giovanni de Carvalho Alves, superintendente Nacional de Média e Grande Empresa da Caixa Econômica Federal, sublinhou o objetivo do banco para a indústria. “Não queremos ter somente operações de crédito com as empresas, queremos realizar um atendimento completo de todas as suas necessidades, de seus parceiros e de seus colaboradores, criando diferenciais para que a empresa tenha condições de ter seus benefícios transferidos também às pessoas e empresas próximas a elas”, concluiu. 

Paulo Skaf elogia papel da Caixa e pede ampliação de prazo para pagamento de tributos

Edgar Marcel, Agência Indusnet Fiesp

Da esq. p/ dir.: Geddel Vieira Lima, Paulo Skaf, Milton Bogus, José Henrique Toledo Correa Foto: Everton Amaro

É preciso reduzir o custo financeiro, ampliar o crédito é estender prazo para pagamento de impostos, afirma Skaf

Em seu pronunciamento para uma plateia de empresários durante a cerimônia que abriu o evento “Programa Caixa Melhor Crédito”, nesta terça-feira (05/06), o presidente da Federação e do Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp/Ciesp), Paulo Skaf, reforçou a necessidade de o governo prosseguir com a política de reduzir juros e ampliar o crédito para as empresas brasileiras.

“A economia precisa ser irrigada com um crédito que realmente ajude e alavanque o emprego, o desenvolvimento do país e dos setores produtivos. O papel da Caixa tem sido exemplar pois está realmente indo atrás de quem precisa de crédito e de reduzir este custo, de modo a estimular a concorrência entre os bancos”, comentou Skaf.

Iniciativa conjunta da Fiesp, do Ciesp e da Caixa, o Programa Caixa Melhor Crédito visa informar os empresários sobre as facilidades de acesso ao crédito e as mais adequadas linhas de financiamento. Os atendimentos são personalizados e o evento é aberto a qualquer empresa, não havendo a necessidade de filiação a algum sindicato ou de ser associado ao Ciesp.

Skaf avaliou a parceria com a Caixa como fundamental para alavancar a competitividade brasileira e destacou como positivas as ações do governo federal na redução de juros, criticando o curto prazo para pagamento de tributos.

“A forma mais democrática de reduzir o custo financeiro e de ampliar o crédito é estendendo o prazo para pagamento de impostos. Algumas empresas vão tomar dinheiro emprestado na Caixa para pagá-los porque, além da carga tributária ser muito elevada no país, o prazo do imposto é curto”, assinalou Skaf.

“É muito comum a indústria comprar matéria-prima, produzir e vender, e pagar o imposto antes de receber pelo que vendeu”, explicou o presidente da Fiesp e do Ciesp.

Crédito facilitado

A Fiesp desde 2005 promove ações para facilitar o acesso ao crédito. Entre as iniciativas estão as mais de 20 edições das salas de crédito e o Congresso da Micro e Pequena Indústria, realizado anualmente no mês de outubro. A coordenação é do Departamento da Micro, Pequena e Média Indústria (Dempi).

Milton Bogus, diretor do Dempi, parabenizou a Caixa Econômica Federal pelo programa Caixa Melhor Crédito. “A Caixa, desde o início, é uma das parceiras do nosso programa de melhoria de acesso ao crédito, instituído pelo presidente Paulo Skaf no princípio de sua gestão na Fiesp”, elogiou.

Quarenta gerentes da Caixa participam do encontro que acontece ao longo desta terça no Espaço Fiesp, andar térreo do edifício-sede. Os empresários contam ainda com o suporte de uma equipe técnica especializada das entidades.

Leia artigo dos presidentes da Fiesp e da Firjan no jornal O Globo

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484

Leia a íntegra de “Punição aos corruptores”, artigo publicado nesta quinta (18/04) pelo jornal O Globo com assinatura de Paulo Skaf e Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, presidentes da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

Para acessar o artigo na íntegra, clique aqui.


Mudanças no Simples Nacional beneficiam micro e pequenas empresas

Agência Indusnet Fiesp 

De acordo com as mudanças das Resoluções 96 e 97, a partir de agora, as empresas poderão contar com a prorrogação para pagamentos de tributos para a apresentação da declaração anual. O prazo dos tributos relativos a janeiro e que venceriam em 20 de fevereiro também foi prorrogado. Com a medida, o empresário tem até o dia 12 de março para quitar seus débitos.

Outra decisão, tomada pelo Comitê Gestor do Simples Nacional, que beneficiará as empresas é a mudança nas datas de vencimento de tributos de empresas localizadas em municípios abrangidos pelo decreto estadual que tenham reconhecido estado de calamidade pública. Para esses casos, os vencimentos dos impostos ficam prorrogados para o último dia útil do sexto mês subsequente ao do vencimento original. Entenda as mudanças das Resoluções 96 e 97, que estão sendo encaminhadas para publicação no Diário Oficial da União.

a) Os tributos do Simples Nacional relativos ao período de apuração janeiro/2012 poderão ser pagos até 12/03/2012. O aplicativo de cálculo, denominado PGDAS-D, estará disponível em 05/03/2012;

Esse prazo é válido também para o Microempreendedor Individual (MEI). Caso o MEI queira aproveitar o Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) que porventura tenha emitido, relativo ao mês de janeiro/2012, poderá quitá-lo, desde que até o vencimento original (20/02/2012). Na hipótese de querer usufruir do novo prazo, deverá aguardar a atualização dos sistemas para emitir novamente a guia de pagamento.

b) A DASN-2012, relativa ao ano-calendário 2011, poderá ser entregue pela ME ou EPP até 16/04/2012. O aplicativo estará disponível em 01/03/2012.

O prazo de entrega da DASN-SIMEI relativa ao ano-calendário 2011 não foi alterado, devendo tal declaração ser entregue pelo MEI até 31/05/2011.

Manual da Venda Casada

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484 A venda “casada” pode ocorrer quando produtos são oferecidos por bancos durante a negociação da liberação do contrato de financiamento, como forma de induzir o cliente à aquisição de títulos de capitalização, cartões de crédito, seguros de vida, entre outros. Para visualizar ou baixar a publicação em seu computador, acesse o menu ao lado.

Cartilha de Fundos constitucionais de financiamento

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484


Esta cartilha faz parte de uma série voltada para o empresário de pequeno porte. Tem como objetivo apresentar os Fundos Constitucionais de Financiamento, que podem viabilizar projetos de investimento com condições facilitadas.
Para visualizar ou baixar a publicação em seu computador, acesse o menu ao lado.

Folder sobre Custo Efetivo Total

Imagem relacionada a matéria - Id: 1539626484

O Custo Efetivo Total (CET) é uma taxa que expressa todos os encargos e despesas devidas nas operações de crédito ou de arrendamento mercantil financeiro. Os bancos são obrigados a informar o CET nas operações realizadas com microempresas e empresas de pequeno porte e com pessoas físicas.

Para visualizar ou baixar a publicação em seu computador, acesse o menu ao lado.