‘Temos que cuidar dos nossos sindicatos’, diz Skaf em painel do Fórum de Atualização Sindical da Fiesp

Agência Indusnet Fiesp

O presidente da Fiesp e do Ciesp, Paulo Skaf, participou, na manhã desta terça-feira (08/11), do segundo painel de debates do Fórum de Atualização Sindical – Caminhos para o Crescimento, realizado ao longo do dia na sede da Fiesp, em São Paulo. A discussão, sobre negociação coletiva, teve a participação do diretor titular do Departamento Sindical (Desin) e da Central de Serviços (Cser) da federação, Paulo Schoueri.

“Temos que pensar São Paulo e o Brasil, cuidar dos nossos sindicatos e descobrir com fortalecê-los”, afirmou Skaf. “Fazemos um trabalho todo olhando para fora”.

Segundo Skaf, “o país está se mexendo”. “A confiança foi recuperada, os negócios ainda não”, disse. “Mas estamos criando condições para a transformação”.

Nesse sentido, há a necessidade de realizar reformas estruturais. “Fazemos questão de estar na linha de frente, é isso que nos estimula”, afirmou. “É muito importante parar e fazer uma reflexão sobre todos os pontos citados nesse fórum”.

Para Schoueri, o evento é uma oportunidade de “debater o futuro das entidades sindicais”. “Precisamos descobrir como estar perto da base das empresas, ter um discurso único que ajude as nossas entidades”.

Imagem relacionada a matéria - Id: 1540019215

Skaf: “A confiança foi recuperada, os negócios ainda não”. Foto: Helcio Nagamine/Fiesp


É necessário ampliar a atuação dos sindicatos com o devido reposicionamento, frisou Paulo Schoueri. “Hoje, as empresas operam, independentemente de seu porte, de seu ramo, em um mundo sem fronteiras que se apresenta com desafios complexos e em permanente estado de transformação”, disse Schoueri. Para que elas possam ser competitivas, precisam contar com parceiros estratégicos que façam a diferença e quebrem paradigmas, mas que sobretudo agreguem valor às suas operações, completou o diretor.

Ele ainda questionou: o que os sindicatos empresariais estão fazendo para ser parceiros estratégicos das empresas que representam? Quais serviços têm gerado valor? O que ainda pode ser feito para ampliar a atuação do sindicato? Os sindicatos precisam se reposicionar na prática. “Os sindicatos contemporâneos têm novas demandas. Mas se deve privilegiar a competitividade e a produtividade”, concluiu Schoueri.

A transformação em prol do país passa pelo posicionamento claro e pela discussão de temas polêmicos, como a reforma trabalhista e a terceirização, avaliou Flávio Augusto Ayres Amary (presidente do Secovi-SP-Sindicato da Habitação), na abertura do evento. Em sua avaliação, o momento é de fomentar o espaço de relacionamento entre seus representados em busca do interesse coletivo, e com proposição de soluções, defendendo a livre iniciativa e o empreendedorismo. “Há uma janela de oportunidade para as reformas estruturantes. Precisamos preparar as organizações para a inovação e fazer a interlocução com o Poder Público”, pontuou.

A profissionalização do sindicato patronal também foi apontada como pilar essencial por Márcio Massao Shimomoto (presidente do Sescon-SP-Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis). “Há necessidade de melhor estruturação e gestão profissional, tendo em foco não só as questões operacionais, mas também as estratégicas”, afirmou, com o intuito de representar cada vez mais os seus associados.

Já Gildo Freire de Araújo (presidente do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo-CRC) frisou o valor de uma gestão com qualidade para um processo, inclusive, de sustentabilidade futura.

“Nós geramos receita”, enfatizou Sérgio Duarte, 1º vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), ao tratar do momento vivido pelo Estado vizinho e a necessidade de união dos setores produtivos.

O primeiro painel tratou da gestão estratégica dos sindicatos, além da geração de valor para a base empresarial. No seguinte, o foco foi a negociação coletiva, seguido da inovação nas organizações e prestações de serviços. O último painel deu destaque às propostas para revisão legislativa.

No evento, foi lançada a publicação Coletânea Sindical – Trabalhando com Líderes, na versão livro e audiobook, um guia prático que reúne opiniões de especialistas, reflexão sobre gestão, funcionamento, estrutura sindical e as novas exigências da sociedade.