Aluno do Senai de Santo Amaro participa da 7ª Olimpíada do Conhecimento de olho no mundial

Alice Assunção, Agência Indusnet Fiesp

Paulo Kazuo, competidor do Senai-SP na modalidade Desenho Mecânico. Foto: Everton Amaro

A classificação para a 7ª edição da Olimpíada do Conhecimento veio de modo inesperado. Em novembro de 2011, Paulo Kazuo, da escola Senai Suiço-Brasileiro, de Santo Amaro, tinha sido apenas o quarto colocado na etapa estadual da competição do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Mas a vaga veio com a desistência do primeiro e do terceiro colocado, o que levou esse neto de japoneses de 20 anos ao principal torneio entre alunos do ensino profissional do país – a competição acontece de 12 a 18 de novembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo.

Kazuo, no entanto, não se considera sortudo. Para ele, as oportunidades aparecem e, para conquistá-las, é preciso muito preparo. “Eu recebi a notícia do meu professor numa quarta-feira de cinzas. Esperava por isso, torcia. Quando recebi a noticia, sabia que tinha muita coisa a fazer”, disse Kazuo em uma pausa nos treinos.

E eles foram muito intensos. Entre março e junho foram 12 horas diárias, de domingo a domingo. De julho em diante, o ritmo continuou pesado: oito horas por dia, de segunda a sábado. “Estava parado, frio, não tinha a velocidade que precisava. Então, eu tinha que ter essa dedicação”, conta ele.

Na medida em que treinava, Kazuo passou a acalentar o sonho de classificação para o World Skills Alemanha 2013, torneio disputado por alunos de educação profissional do mundo.

“Acho que tenho grandes chances porque houve um preparo, um trabalho bem sério. Não é questão de sorte, é questão de preparo. A oportunidade está chegando e você tem de estar preparado. E a gente está fazendo isso”, garante Kazuo, que se mostra bem consciente do seu objetivo. “Eu miro o mundial”, diz o estudante que compete pela modalidade “Desenho Mecânico”.

Namoro? Complicado…

Paulo Kazuo não tem namorada, mas prefere assim por enquanto, já que não é fácil explicar por que precisa passar oito horas de um sábado estudando e praticando.

“Complicado. Às vezes não entendem essa dedicação que a gente tem. Nem procuro muito porque não vou poder dar atenção”, desabafa, um pouco encabulado.

Mas nem tudo é falta de compreensão. Kazuo conta que recebeu muito apoio de sua família quando decidiu, em março deste ano, dedicar-se exclusivamente à 7ª Olimpíada do Conhecimento.

“Meus pais são bens flexíveis com relação a isso. Já cheguei falando que tinha saído da empresa [de embalagens de alumínio] e trancado a faculdade [de engenharia mecânica]. E, na hora, eles falaram: ‘vai sim que você consegue’.

Desde a etapa estadual eles sabiam que isso significa muito para mim”, afirma.

Mesmo renunciando a oportunidades de emprego, o estudante acredita que esse etapa faz parte de seu crescimento profissional. “Vejo a Olimpíada como uma alavanca para a minha carreira.”

A 7ª Olimpíada do Conhecimento

Alunos do Senai Suíço-Brasileira, competidores da 7a Olimpíada do Conhecimento

Ao menos 80 alunos do Senai-SP participam da etapa nacional da 7º da Olimpíada do Conhecimento – São Paulo Skills. A competição, que acontece de 12 a 18/11, no Anhembi, é voltada a estudantes de cursos técnicos e de formação profissional de unidades do Senai e do Senac de todo o Brasil.

A Olimpíada do Conhecimento ocupa 76 mil metros quadrados e reúne 718 alunos de todo o Brasil. Os estudantes são testados em 59 ocupações profissionais e os visitantes podem acompanhar, em tempo real, o desenvolvimento de cada tarefa.

O evento é gratuito e aberto à visitação pública de 14 a 17 de novembro, das 9h às 18h. Simultaneamente acontece a Worldskills Americas, reunindo os melhores alunos da América Latina.